Domingo, 05 Abril 2020 | Login
Atriz, que pediu demissão da Globo, assumiu nesta quarta-feira a Secretaria Especial da Cultura.
 
Acompanhado de sua esposa e primeira-dama do Brasil, Michelle, e de outras lideranças do Governo, o Presidente Jair Bolsonaro empossou, nesta quarta-feira, 04/03, a atriz Regina Duarte na Secretaria Especial da Cultura. Ao tomar posse sob aplausos da plateia, a atriz disse que espera o apoio do Legislativo para impulsionar projetos culturais no país e que vai “passar o chapéu” em busca de recursos para o setor. Ela afirmou ainda que buscará pacificação e diálogo permanente com o setor.
“Meu propósito aqui é pacificação e diálogo permanente com o setor cultural, com os estados e municípios, com o parlamento e com os órgãos de controle. O apoio do legislativo é indispensável para que se tornem reais os objetivos da tarefa que vamos inciar juntos a partir de hoje”, afirmou, durante cerimônia no Palácio do Planalto.
É possível “fazer muita cultura com os recursos que temos. Criativamente, como no meu tempo de amadora”, disse Regina. “Acredito também que se possa fazer mais com mais, acredito na busca da beleza e sabemos que beleza é inerente ao conceito de arte. E assim, na busca de uma beleza maior, vamos passar o chapéu, como de praxe, por que não? Se há vontade de fazer mais, e grande, e os recursos são escassos, vamos passar o chapéu, sim”, destacou.
Para Regina, a cultura é um dos principais pilares do desenvolvimento social e econômico do país, e uma cultura forte consolida a identidade de uma nação. “Uma nação tem que nutrir e zelar pela cultura do seu povo, democratizando, repartindo com equilíbrio as fatias do fomento para que todas as regiões possam viabilizar e expor sua produção e para que toda a população possa desfrutar da nossa magnífica expressão cultural.”
No discurso, Regina Duarte agradeceu o apoio da sua família, o incentivo dos fãs e anônimos e a confiança do presidente Jair Bolsonaro, do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e de sua nova equipe de trabalho. A Secretaria Especial da Cultura está ligada ao Ministério do Turismo.
“Estamos unidos aos milhões de brasileiros, uma gente que deseja e merece viver em um país onde a cultura seja passaporte para uma vida plena, recheada de sonhos, de fantasias, emoções, momentos felizes, sempre. E que cultura seria essa geradora da tenta felicidade, dona Regina? Para começar, acho que seria alguma coisa que não passasse nem perto do conceito de domínio. Falo de cultura como libertação, dessa argamassa de hábitos e comportamentos, rituais e costumes que se autofertilizam no seio do povo”, destacou a secretária.
LEI ROUANET
A atriz foi convidada pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de secretária especial da Cultura após a exoneração do dramaturgo Roberto Alvim, em janeiro deste ano.
Em discurso, Bolsonaro disse que, assim como os ministros, Regina Duarte terá liberdade para montar sua equipe. A expectativa do presidente é que a nova secretária impulsione os mecanismos culturais disponíveis, como a Lei Federal de Incentivo à Cultura, conhecida como Lei Rouanet.
“A definição de cultura se resume a um conjunto de hábitos, crenças e conhecimentos. E, com esse propósito, depois de um ano de governo, nós achamos, tenho certeza, a pessoa certa que pode valorizar, por exemplo, a Lei Rouanet, tão mal utilizada no passado”, disse o presidente.
Em abril do ano passado, o governo anunciou mudanças para o financiamento de projetos culturais, como a redução do teto de valores financiados de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão.
A cultura “vai muito além do que nós pensamos” e influencia na economia, afirmou o presidente. “Lógico que não é palpável”, destacou. “A música [por exemplo], é um ânimo, é uma injeção de coragem em você, e nós temos que resgatar isso, e o tempo voa”, disse Bolsonaro, ressaltando que o governo está, “de forma tímida, apenas começando a escrever a cultura”.
CARREIRA
Filha de pai militar e de mãe professora de piano, mãe de três filhos e avó de seis netos, Regina Duarte nasceu no dia 5 de fevereiro de 1947.
Regina trabalha como atriz há 55 anos. Atuou em dezenas de novelas, sendo um dos rostos mais conhecidos da televisão brasileira.
Seus papéis mais marcantes foram em folhetins como Selva de Pedra, Irmãos Coragem, Vale Tudo, Roque Santeiro e Rainha da Sucata e no seriado Malu Mulher. Regina Duarte interpretou a personagem Helena em três obras do autor Manoel Carlos (História de Amor, Por Amor e Páginas da Vida).
Para assumir o cargo de secretária especial da Cultura, a atriz encerrou seu contrato com a TV Globo. (Fonte: Agência Brasil)
Dr. Lindoso, presidente do Diretório Municipal, divulgou uma nota onde o Diretório Estadual afirma ser ele o único candidato do partido a prefeito. Já o vereador De Paula afirma que é pré-candidato e que haverá prévias.
Os três vereadores tucanos de Osasco, conforme mostra a foto - De Paula, Dr. Lindoso e Didi - nunca falaram a mesma língua na Câmara Municipal, desde que foram eleitos em 2016. Agora, em novo ano eleitoral, as divergências continuam, principalmente, depois que o Diretório Estadual interveio no Municipal - https://bit.ly/32L2nwC - dissolveu a Executiva e indicou o vereador Dr. Lindoso como presidente local, fato que acabou provocando ainda um maior afastamento entre os três vereadores. Didi é mais próximo de De Paula.
A intervenção estadual aconteceu em decorrência de um processo que apurava a traição de alguns membros do partido, que na eleição de 2016, descumpriram a orientação tucana e apoiaram a reeleição do então governador, Márcio França (PSB), que disputou contra o tucano João Doria, que acabou sendo eleito governador. Dentre o que apoiaram França, estava o secretário-geral da legenda, José Carlos Vido, secretário de Governo do prefeito Rogério Lins (PODE). Vido deixou o partido.
O presidente deposto, o ex-prefeito de Osasco, Silas Bortolosso, acompanhado de outras lideranças históricas do partido, não aceitou e recorreu na Justiça de São Paulo. No entanto, eles perderam e Lindoso contiuou na presidência. Essas mesmas lideranças, como afirmou a este jornalista, o médico e ex-vereador André Sacco Junior, vão recorrer à Executiva Nacional, onde esperam que a intervenção seja revertida. ,
Sem união
Na noite desta segunda-feira, 02/03, houve uma reunião do Diretório Estadual, quando alguns esperavam que a situação de Osasco fosse apaziguada. Mas, parece que isso não aconteceu, tanto que De Paula e Lindoso soltaram duas notas com conteúdos completamente diferentes do que foi tratado na reunião.
Na parte da manhã desta terça-feira, a assessoria do vereador De Paula divulgou um release que chegou a ser publicado por sites de portais e jornais, informando que que haverá prévias em Osasco e que De Paula é um dos pré-candidatos a prefeito. Já à tarde, no entanto, o vereador Dr. Lindoso soltou uma nota em papel timbrado do Diretório Estadual, desmentindo a informação do colega de bancada.
De Paula (New Times Comunicação)
Diretório estadual aprova prévias no PSDB
A nota de De Paula inicia dizendo que o Diretório estadual aprovou a realização de prévias e que ele é um dos que vão disputar a eleição interna do partido. "O Diretório Estadual do PSDB de São Paulo aprovou a realização de prévias para escolha dos candidatos do partido nas eleições majoritárias para todos os municípios em que houver duas ou mais pré-candidaturas a prefeito, caso de Osasco. A decisão consta em resolução interna, aprovada em reunião realizada nesta segunda-feira (2). "Fico feliz de saber que Osasco realizará prévias para definir o candidato a prefeito pelo PSDB"
Ainda segundo a nota, na mesma reunião, a direção estadual teria suspendido a dissolução do diretório municipal de Osasco. "Estão tentando usar o PSDB para objetivos pessoais, mas a justiça está sendo feita. O PSDB pertence a seus filiados e não a uma única pessoa", afirmou De Paula.
Lindoso
Lindoso e Doria
Segundo nota do Diretório Estadual, Lindoso é o único candidato do partido a prefeito de Osasco, com apoio do Doria
Nota sobre prévias em Osasco
Na parte da tarde, a assessoria do Dr. Lindoso também divulgou uma nota oficial do Diretório.
"Ao contrário do que informou o jornal Notícias de Osasco e Região, o Diretório Estadual do PSDB não tomou qualquer decisão a respeito de realização de prévias na cidade de Osasco.
Nesta segunda-feira, 02/03, o Diretório aprovou a resolução que estabelece as regras para a realização de prévias nas cidades onde não houver definição de candidatura, que não é o caso de Osasco, onde o PSDB terá como seu representante no pleito municipal o vereador Dr. Lindoso.
É preciso ressaltar ainda que é mentirosa a afirmação de que o processo de dissolução do Diretório foi suspenso. O processo não foi sequer avaliado no encontro da última segunda-feira, já foi aprovado pela executiva e será tema de nova reunião de Diretório a ser agendada para os próximos dias.
Assim, o diretório municipal de Osasco segue com intervenção, tendo como presidente o Dr. Lindoso".
Diretório Estadual do PSDB-SP (O Jornalista Renato Ferreira é editor do Portal Notícias & Opinião)
A Rede Vírus vai desenvolver pesquisas para mapear o Covid-19.
O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Marcos Pontes, informou nesta segunda-feira 02/03, que o governo federal prevê investir R$ 10 milhões via Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em pesquisas voltadas para o mapeamento e sequenciamento do novo coronavírus.
Segundo Pontes, o valor ainda é uma previsão e deve ser aplicado em 2020. A informação foi divulgada após teleconferência sobre o novo coronavírus com ministros de Ciência e Tecnologia de outros oito países (Alemanha, Canadá, Coreia do Sul, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Itália, Japão e Nova Zelândia).
Em fevereiro, a pasta criou a Rede Vírus, uma rede de pesquisa envolvendo cientistas e laboratórios para ajudar no enfrentamento de viroses emergentes, com foco inicial em coronavírus e influenza. O grupo é formado por especialistas e representantes do Ministério da Saúde, de entidades científicas e de unidades de pesquisa.
O ministro Marcos Pontes afirmou em entrevista aos veículos da Empresa Brasil de Comunicação (EBC):
“A ideia é trabalhar com o Ministério da Saúde para colocar recursos para que essa rede possa desenvolver as pesquisas. Certamente vai ajudar em termos de modelamento desse vírus, no mapeamento e no sequenciamento desse genoma e muitas outras possibilidades em termos de tratamento, testes clínicos. Então, o Brasil pode contribuir muito”
A rede de pesquisa será coordenada pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC) e definirá uma agenda de prioridades de pesquisa e ações futuras para auxiliar no combate de viroses no país. A atuação deverá ser restrita ao campo da pesquisa científica, como auxiliar e complementar às iniciativas do Ministério da Saúde.
Ministros de Ciência
De acordo com Marcos Pontes, o grupo de ministros de Ciência discutiu sobre formas de trocar informações sobre o novo coranavírus entre os países e como pode haver a colaboração entre os países.
“Nós tratamos de três assuntos: o que estamos fazendo em cada um desses países em termos de pesquisa para auxiliar a parte de saúde propriamente dita. Segundo: como a gente pode trocar dados; e terceiro, como podemos colaborar com os diversos países”, explicou Pontes. O grupo de ministros faz parte do Carnegie Group of Science Advisers, criado em 1991 para reunir anualmente ministros da Ciência de diversos países.
Segundo o ministro, o grupo tem trabalhado no mapeamento e identificação da origem do novo coronavírus.
“A pesquisa e o desenvolvimento têm uma série de fatores que trabalham na busca de identificar o vírus, o genoma, o modelamento. Com esse tipo de identificação, a gente consegue ter uma ideia de onde vem, que tipo de vírus a gente recebeu aqui no Brasil. É importante a gente ter a noção dessa propagação”, completou.
A previsão de Pontes é que o grupo mantenha o contato, por teleconferência, semanalmente. (Agência Brasil)

 

Ao chegar em Montevidéu, capital do Uruguai, para a posse do novo presidente Luis Lacalle Pou, neste domingo, 01/03, Jair Bolsonaro foi simplesmente aclamado pelo povo. Uma recepção jamais vista de outro presidente brasileiro no país vizinho.

Lacalle Pou é um político de centro direita, eleito em novembro do ano passado. O jovem presidente assume a Presidência do Uruguai depois de vários anos de governo da chamada "esquerda". O Uruguai passa por um momento difícil em termos de Economia e enfrenta o aumento do desemprego.

E enquanto Bolsonaro é reconhecido pelo povo uruguaio e tem recepção calorosa em Montevidéu, aqui, no Brasil, políticos corruptos como o ex-presidente Lula (PT), ao lado dos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), pedem o impeachment do Presidente.

Para o dia 15 de março, está sendo convocada pela internet uma mega manifestação em apoio ao governo Bolsonaro e, consequentemente, contra os parlamentares chantagistas do Congresso, conforme reclamou o general Augusto Heleno, ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional. (Fonte: Portal BR7 - Renato Ferreira)

Confira no vídeo, os aplausos do povo uruguaio gritando Bolsonaro e Brasil: https://bit.ly/2TzMHZ8

Números foram apresentados em audiência pública na Câmara Municipal.
 
Em audiência pública realizada na manhã de quinta-feira, 27/02, a Secretaria Municipal de Finanças fez a prestação de contas referente ao 3ª quadrimestre de 2019, E conforme os dados apresentados, Osasco registrou números positivos, com superávit fiscal de R$ 209 milhões.
Previsto em lei, o encontro foi mediado pelo presidente da Comissão Permanente de Economia e Finanças do Legislativo osasquense, vereador Cláudio da Locadora (PV), e aberto a questionamentos dos parlamentares e do público.
Câmara Osasco Audiência Finanças 2
A Secretaria de Finanças foi representada pelo secretário Pedro Sotero de Albuquerque, e pela diretora do Departamento de Contabilidade da Prefeitura do Município de Osasco (PMO), Carine Donizete Simões.
Também participaram da audiência os vereadores Rogério Santos (PODE), Ana Paula Rossi (PL), Tinha Di Ferreira (PTB), Dra. Régia (PDT), Alex Sá (PDT) e Josias da Juco (PSD).
NÚMEROS POSITIVOS
A diretora Carine Simões apresentou os dados referentes a receitas, despesas, resultado primário, resultado nominal e dívida líquida consolidada.
De acordo com ela, o município teve 7,94% de superávit no exercício orçamentário de 2019, o que representa R$ 209 milhões. “Do que tinha de despesa (R$ 2,5 bilhões), liquidou 89% das despesas correntes e 35% das despesas de capital”, explica Carine.
Os números apresentados também apontam a evolução da receita ao longo dos anos e a diminuição progressiva da dívida fiscal.
A dívida progressiva líquida foi de R$ 894 milhões em 2019. Em 2017, esse número era R$ 1,1 bilhão.
QUESTIONAMENTOS
Os vereadores Tinha Di Ferreira e Dra. Régia questionaram a necessidade de realização de operações de crédito pelo município, já que os resultados são positivos.
“A dívida é muito cara e compromete qualquer indicador. Então, é natural que a gente faça operações de crédito como a que foi aprovada aqui no ano passado”, respondeu Pedro Sotero.
Já o vereador Cláudio da Locadora assumiu o compromisso de fiscalizar a destinação dos recursos para as áreas que foram afetadas pelas fortes chuvas de fevereiro em Osasco.
De acordo com o secretário de Finanças, o decreto de situação de calamidade assinado pelo prefeito Rogério Lins foi submetido aos governos federal e do estado de São Paulo. No entanto, ainda não há aprovação por parte desses órgãos, para que as áreas sejam contempladas com recursos financeiros. A Câmara Municipal de Osasco é presidida pelo vereador Ribamar Silva. (Daniele Simões - Comunicação CMO)
Resultado foi divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional. No mês passado, arrecadação bateu recorde histórico, de acordo com a Receita Federal.
 
O caixa do Governo Central registrou um superávit primário de R$ 44,124 bilhões em janeiro, o melhor desempenho para o mês na série histórica, iniciada em 1997, conforme o Tesouro Nacional.
O resultado, que reúne as contas do Tesouro, Previdência Social e Banco Central, sucede o déficit de R$ 14,637 bilhões de dezembro. Em janeiro de 2019, o resultado havia sido positivo em R$ 30,030 bilhões.
Agora, o resultado de janeiro ficou acima das expectativas do mercado financeiro, cuja mediana apontava um superávit de R$ 38 bilhões, de acordo com levantamento do Projeções Broadcast junto a 19 instituições financeiras.
O valor de janeiro representa alta real de 3,9% nas receitas em relação a igual mês do ano passado. Já as despesas tiveram queda real de 3,3%. (Fonte: EXAME)
No total, o Governo do Estado vai repassar mais de R$ 100 mil para a rede de assistência social da cidade. O município recebeu também um micro-ônibus novo para o Programa Caminho da Escola.
 
O prefeito de Vargem Grande Paulista, Josué Ramos, e a secretária de Assistência Social, Soeli Ramos, participaram no dia 27/02, juntamente com o governador de São Paulo, João Doria, no Palácio dos Bandeirantes, da assinatura de repasses às redes assistenciais de 261 municípios. Vargem Grande Paulista foi contemplada com recursos na ordem de R$ 101.873,43 que serão repassados durante 12 meses por meio do Fundo Estadual da Assistência Social para o fundo municipal.
Segundo o governador, os municípios aplicarão o dinheiro em uma rede de proteção que reúne 1.758 serviços socioassistenciais em 1.344 equipamentos públicos e privados. A verba será repassada aos municípios atendidos pelas Diretorias Regionais de Assistência e Desenvolvimento Social de diversas regiões.
Em Vargem Grande Paulista, o recurso será destinado a serviços que atendem famílias cadastradas no Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) do bairro São Lucas e Unidade de Assistência Social do bairro São Judas. “Esse recurso é para atendimento socioassistencial das famílias em vulnerabilidade social ou risco social. Assim podemos fortalecer a nossa rede de proteção e oferecer um atendimento mais digno a esses munícipes que tanto necessitam de apoio”, destacou Soeli,que também é presidente do Fundo Social de Solidariedade Municipal.
De acordo com o Sistema Único de Assistência Social, é responsabilidade do Estado o cofinanciamento dos serviços, ações e programas socioassistenciais. O repasse é realizado segundo ações definidas no Plano Municipal de Assistência Social. Com isso, as prefeituras definem como alocar a verba de acordo com a realidade local.
Caminho da Escola
 Josué Ramos prefeito de VGP microônibus
Vargem Grande Paulista avança em mais uma ação para o ano letivo em 2020. No dia 17/02, o município foi contemplado com um micro-ônibus novo que faz parte do Programa Caminho da Escola. O programa nacional tem como objetivo renovar e ampliar a frota de transporte escolar em áreas rurais, garantindo mais conforto e qualidade no serviço para alunos e professores.
A cerimônia de entrega do micro-ônibus, realizada em São Paulo, contou com a presença do prefeito de Vargem Grande Paulista Josué Ramos, do secretário municipal de Educação Danilo Ramos, dos deputados estadual André do Prado e federal Marcio Alvino, além do ministro da Educação Abraham Weintraub.
“Este Programa vem ao encontro das nossas políticas públicas, que é oferecer qualidade no acesso à escola e reduzir a evasão escolar. O novo micro-ônibus vai reforçar e garantir o transporte dos nossos alunos com mais qualidade e segurança.”, comentou o prefeito Josué.
Ao todo, 115 municípios do estado de São Paulo receberam os ônibus escolares que foram entregues pelo Ministério da Educação. O programa é financiado pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).
Os novos veículos têm capacidade de transportar 44 passageiros e possui estrutura para atender pessoas com necessidades especiais, garantindo acessibilidade e segurança no transporte. O valor da frota totalizou R$ 27 milhões.
Há uma série de requisitos para entrar no programa e Vargem Grande Paulista buscou este benefício para estudantes e alunos, trazendo mais benefícios para a educação no município. Na cidade, o micro ônibus já começou a transportar alunos de toda a rede municipal de ensino. (Texto: Daniela Mota Rosetti - Assessoria Comunicação - PMVGP)
"Na verdade, ele [Bolsonaro] segue exatamente o que chamamos de ‘Make Brazil Great Again’ [Faça o Brasil Grande de Novo]", disse Trump.
 
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou sua relação com Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 26/02, e afirmou que o líder brasileiro é “um grande amigo”. As declarações foram feitas durante uma coletiva de imprensa sobre a epidemia da Covid-19 em todo o mundo na Casa Branca, em Washington.
Questionado sobre o Brasil, que anunciou na quarta-feira o primeiro caso de coronavírus na América Latina, Trump disse que as medidas de controle foram fortalecidas, mas não detalhou quais, e enfatizou seu bom relacionamento com o presidente Jair Bolsonaro.
“Nós estamos sendo firmes com as pessoas que chegam de várias partes do mundo, inclusive, do Brasil”, disse o presidente americano. “Mas há apenas um caso e é um país grande. Ainda assim é um caso”, afirmou Trump, que citou o grande avanço da doença na Itália, país muito menor que o Brasil.
.“Temos um bom relacionamento com o Brasil. O presidente Bolsonaro é um grande amigo meu. Na verdade, ele [Bolsonaro] segue exatamente o que chamamos de ‘Make Brazil Great Again’ [Faça o Brasil Grande de Novo], isso foi exatamente o que ele seguiu”, disse Trump. “Nós nos damos muito bem", enfatizou o presidente americano.
O trecho do discurso em que Trump fala do Brasil foi compartilhado nas redes sociais pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).
Durante a coletiva na Casa Branca, Trump ainda anunciou que o comando das operações de prevenção e combate ao coronavírus Sars-CoV-2 nos Estados Unidos caberá ao vice-presidente, Mike Pence. O presidente afirmou que a contaminação está diminuindo na China, epicentro do novo surto, e alegou que os Estados Unidos são “o país mais bem preparado para conter a epidemia”. (Fonte: Veja)
Após confirmar presença nas manifestações pró Governo no dia 15 de março, senador por Goiás cobrou, contudo, que presidente dê nomes e aponte parlamentares que o teriam chantageado. E aí, senhores Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, vocês querer punir também o colega Jorge Kajuru?
 
 
Confirmando presença nas manifestações marcadas para dia 15 de março, o senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) endossou as críticas do ministro chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, a supostas “chantagens” do Congresso. “O governo tem razão, tem muito chantagista lá”, afirmou ele.“Eu vou [aos protestos] porque é uma coisa normal para mim, todo mundo merece manifestação contra e tem muita gente ruim lá, do mesmo jeito que tem muita gente boa”, pontuou
 
Segundo ele, “ou as pessoas se enganaram ou não quiseram entender” que Bolsonaro não falava dos parlamentares de forma generalista. “Em nenhum momento o presidente quis dizer que todo mundo no Congresso é igual, até por que ele permaneceu lá por sete mandatos. Entre os 594 [deputados e senadores], tem muita gente boa.
”Apesar de concordar com as críticas do auxiliar de Jair Bolsonaro (sem partido), contudo, Kajuru cobrou que o presidente exponha quem são os tais chantagistas, em vez de generalizar uma crítica ao Congresso. “Não dá nome por quê? Quer negociar com essa pessoa depois, não tem coragem? Generalizar é irresponsabilidade, é algo que eu nunca vou aplaudir”, rebateu o senador.
“Nós sabemos quais são os Aécios (Neves, deputado federal pelo PSDB-MG) no Senado e na Câmara dos Deputados. O Álvaro Dias (senador do Podemos-PR) pediu dinheiro ao governo? Eu sei que não. O Randolfe (Rodrigues, senador pelo Podemos do AP) pediu? Não. Eu queria era a verdade, ele falar quem é que está chantageando. Chantagem de quem, cara pálida?”
E embora a fala de Augusto Heleno e o compartilhamento, por parte de Bolsonaro, de um polêmico vídeo convocando para as manifestações, tenham causado intensa reação contrária de autoridades, a aposta do senador por Goiás é a de que “no fim, tudo se entende”. Junto das imagens, o chefe do Executivo escreveu que “O Brasil é nosso, não dos políticos de sempre”. (Fonte: Metrópoles)
 
Rodrigo Maia e David Alcolumbre
Rodrigo Maia (Presidente da Câmara dos Deputdos; e Davi Alcolumbre (Presidente do Senado)
Diante da afirmação do ministro general Augusto Heleno, dizendo que o governo não pode ficar refém dos "chantagistas do Congresso", Rodrigo Maia (Presidente da Câmara dos Deputados), e Davi Alcolumbre, (Presidente do Senado), se revoltaram e chegaram a afirmar que pretendem ouvir explicações do ministro sobre tal declaração.
E agora, senhores Maia e Alcolumbre? A afirmação de Augusto Heleno foi endossada por um senador. Vocês pretendem ouvir também explicações do senador Jorge Kajuru? Eu os aconselho que não façam isso, porque vocês poderão ouvir o que não querem. (Renato Ferreira).
 
 
Nesta quarta-feira, 26/02, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, descartou a hipótese de o Brasil limitar o ingresso de estrangeiros no Brasil como forma de tentar dificultar a disseminação do vírus SARS-CoV-2, causador do novo coronavírus (Covid-19).
“Não vamos fazer nenhum tipo de interrupção de voos porque não há nenhuma eficácia nisto”, disse o ministro, ao confirmar, hoje, o primeiro caso de infecção pela doença no Brasil. O paciente é um homem de 61 anos, morador da cidade de São Paulo, que, provavelmente, contraiu o vírus ao viajar para a Itália, entre os dias 9 e 21 de fevereiro.
“Perguntaram-me por que não fechar [as fronteiras]. Isto não existe. Não tem eficácia nenhuma. Esta é mais uma gripe que a humanidade vai ter que atravessar. Das gripes históricas, esta tem letalidade menor e tem uma transmissibilidade similar à de determinadas gripes que a humanidade já superou”, acrescentou o ministro. “Nosso sistema já passou por epidemias respiratórias graves, como a do H1N1, e vamos atravessar mais esta situação investindo em pesquisa e na clareza de informações.”
Desde ontem, 25, quando o Ministério da Saúde tornou público que os primeiros exames clínicos a que o paciente foi submetido tinham acusado positivo para Covid-19, internautas começaram a usar as redes sociais para pedir mais rigor no controle de entrada de estrangeiros e brasileiros vindos do exterior.
Medidas eficazes
Segundo o ministro, que é médico, as formas mais eficazes de o país evitar a disseminação da doença são dotar a rede de saúde nacional da capacidade de identificar e testar os casos suspeitos rapidamente, e, em caso positivo, adotar os procedimentos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo ministério. Além disso, a população deve intensificar os cuidados recomendados para qualquer tipo de gripe, como evitar aglomerações desnecessárias.
“O brasileiro precisa aumentar o número de vezes que lava as mãos e o rosto com água e sabão ao longo do dia. Este é um hábito extremamente importante, não só para evitar problemas respiratórios, mas também outras doenças”, afirmou o ministro, recomendando que as pessoas também evitem compartilhar copos e outros utensílios que possam transmitir o vírus por meio da saliva.
Mandetta mencionou a intenção de iniciar pela Região Sul a campanha de vacinação contra a gripe, realizada todos os anos. Segundo o ministro, as vacinas recomendadas para este ano deverão estar disponíveis em meados de março, começo de abril. De acordo com o ministro, a vacina ajudará a proteger as pessoas dos vírus que circulavam no território brasileiro até novembro ou dezembro do ano passado, quando os novos lotes começaram a ser produzidos. Fora isto, Mandetta lembrou que não há, hoje, nenhum medicamento específico contra o coronavírus.
“Não existe um medicamento específico. O arsenal [medicamentoso] é, basicamente, de suporte e [a rede pública de saúde] será devidamente abastecida”, acrescentou o ministro, assegurando que o governo também distribuirá equipamentos de proteção individual (EPIs) para os governos estaduais redistribuírem a seus profissionais de saúde e já providenciou a licitação para, em caso de necessidade, alugar mil leitos hospitalares da rede privada. (Agência Brasil)
 
Você concorda com o Ministro da Saúde do Brasil?

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.