Segunda, 20 Agosto 2018 | Login
Quinta, 05 Julho 2018 16:43

Thaisa renova com o Hinode Barueri

 
Nesta semana surgiu mas uma excelente notícia para o voleibol de Barueri: a meio de rede Thaisa, de 31 anos, bicampeã olímpica, acaba de renovar o seu contrato para mais uma temporada. Ela conseguiu rescindir o contrato que tinha com o Eczacibasi Vitra, atual vice-campeão da Turquia.
Thaisa ainda se recupera de uma lesão no tornozelo, mas ela já treina forte com a seleção brasileira que disputa a Copa Pan-Americana de 6 a 15 deste mês na República Dominicana.
 
Outros reforços
Além de Thaisa, o Hinode Barueri já confirmou as atacantes Amandinha, Maira e Tai Santos; as levantadoras Dani Lins, Juma e Jacke Moreno; as centrais Vivian, Milka e Lays; a oposta Sara Dias e a líbero Natinha.
Após renovar o contrato com Hinode Baruei, Tahaisa falou sobre a sua recuperação: “Hoje, tenho que ter mais cuidados e não exagerar. Ter cabeça no lugar e muita energia e pensamentos positivos. Preciso me manter sempre bem fisicamente”, afirmou. O Hinode Barueri disputa ainda este mês a Copa São Paulo, que serve como preparação para o Campeonato Paulista, que vai começar em agosto. (Fonte: Assessoria de Imprensa)
Perfil:
Thaisa Daher de Menezes
Nascimento: 15/05/1987 - Rio de Janeiro, RJ
Posição: Meio de rede
Altura: 1,96 m
Peso: 79 kg
Principais títulos: Bicampeã dos Jogos Olímpicos (Pequim 2008 e Londres 2012)
Published in Esporte
Jogando na madrugada deste sábado, 30/06, pelas semifinais da Liga das Nações de Vôlei Feminino, a Seleção Brasileira perdeu para a Turquia por 3 set a 0 com parciais de 25/23, 25/23 e 25/22.
Com a derrota, a equipe de José Roberto Guimarães perdeu a oportunidade de disputar a final da primeira edição da Liga das Nações, que substitui o Gran Priix, onde o Brasil conquistou 12 títulos.
Até a metade do primeiro set, foi um jogo equilibrado. Mas, o Brasil, que fez excelentes partidas na fase de classificação, demonstrou cansaço diante da Turquia que venceu o set por 25 a 23.
Nos dois sets seguintes, as brasileiras tiveram altos e baixos na partida. E as turcas acabaram vencendo o segundo set por 25 a 23 e o terceiro por 25 a 22.
Agora, a Turquia vai decidir o título contra os Estados Unidos, que venceram a China por 3 a 1, no domingo, às 8h45, enquanto as brasileiras decidem o terceiro lugar contra as chinesas na madrugada de domingo.
Published in Esporte
Nesta sexta-feira, as brasileiras enfrentarão as chinesas para definir o primeiro lugar da chave
Jogando nesta quinta-feira, 28/06, pela fase final da Liga das Nações de Vôlei Feminino, em Nanquim, na China, a Seleção Brasileira atropelou a Holanda por 3 sets a 0, com parciais de 25-16, 25-17, 25-23.
Com a vitória, o Brasil se classificou para as semifinais da competição, que substitui o Gran Prix. Nesta sexta-feira, 29, às 9h30, a equipe de José Roberto Guimarães enfrentará a China para definir o campeão da chave.
O Brasil ainda não sabe quem será o seu adversário na semifinal, uma vez que a outra chave está embolada. A Turquia lidera com 3 pontos, seguida de Estados Unidos e Sérvia, todos com chances de classificação.
 Liga Mundial jogo
Contra as holandesas, Tandara marcou 17 pontos
 
No jogo contra a Holanda, a ponteira Gabi, que pela primeira vez jogou os três sets foi um dos destaques com 14 pontos marcados. Ela ficou atrás de Tandara, a melhor da partida, que assinalou 17 pontos. A Seleção Brasileira jogou muito bem em todos os segmentos, sobretudo, no saque e nos bloqueios.
Published in Esporte

Nas últimas semanas, a equipe de Osasco já havia contratado grandes campeãs, como a oposta Hooker, as centrais Walewska e Natasha, e a levantadora Claudinha

 

O Vôlei Osasco/Audax vem se reforçando com excelentes jogadoras e deverá ser uma das mais fortes equipes para a temporada 2018/19 para alegria dos torcedores de uma cidade que respira vôlei. Logo após anunciar o seu novo patrocinador - o Audax - e renovar com as líberos Camila Brait e Kika, com a levantadora Carol Albuquerque e a ponteira Mari Paraíba, com a meio de rede Nati Martins e a oposta Lorenne, o Vôlei Osasco/Audax anunciou nesta segunda-feira, 25/06, o seu quinto reforço para a próxima temporada: a ponteira Domingas.

Grandes campeãs

Hooker

Oposta Hooker

Walewska

Central Walewska

Natasha2 Grand Prix Łódź Poland

Central Natasha

claudinha

Levantadora Claudinha

Nas últimas semanas, a equipe de Osasco já havia anunciado a contratação de outras grandes campeãs, como a oposta Hooker, as centrais Walewska e Natasha, e a levantadora Claudinha. Além de serem talentosas e experientes, Walewska, Natasha e Claudinha trazem levam para o time de Osasco uma outra grande vantagem que é o entrosamento. As três foram campeãs da última Superliga com o Praia Clube de Uberlâdia, onde já jogavam juntas há várias temporadas.

Domingas no võlei osasco

A jovem ponteira Domingas não esconde a felicidade com a oportunidade que tem, agora, de defender um dos times mais tradicionais do vôlei mundial, como também a ansiedade do encontro com os apaixonados torcedores osasquenses. “A força da torcida é algo impressionante, que contagia. Quando joguei contra, pude ver a diferença que os torcedores fazem. A torcida é um jogador a mais a nosso favor. Espero jogar juntinho com todos no ginásio. Estou imensamente feliz em poder fazer parte dessa equipe e ser mais Osasco do que nunca!”

O técnico Luizomar conhece bem Domingas Araújo. Ele foi o responsável pela convocação da atleta para a Seleção Brasileira Juvenil em ciclos que envolveram os campeonatos Sul-Americano de 2012 e Mundial de 2013. Agora, o treinador traz a jogadora para integrar o grupo do Vôlei Osasco-Audax para a temporada 2018/19. “Foi um prazer muito grande receber essa proposta. Osasco é um time de camisa, respeitado, com passagens de grandes jogadoras olímpicas e importantes para o voleibol. Espero ajudar bastante a equipe a alcançar os objetivos e conquistar títulos. Vou trabalhar bastante para ficar na minha melhor forma para isso”, afirma a ponteira.

Domingas está animada com a oportunidade de voltar a trabalhar com Luizomar. “Eu nunca tinha trabalhado com ele em um clube, apenas pela Seleção Brasileira Juvenil para a qual ele me convocou. Estou muito feliz em poder trabalhar com ele novamente e aprender com um grande técnico e sua comissão”, explica a ponteira. O treinador também elogia sua nova comandada. “A Domingas é uma atleta de potencial, tanto que a levamos para defender o Brasil em competições internacionais a parir de 2012. Agora, teremos a oportunidade de um novo convívio e tenho certeza que ela vai agregar muito ao novo time nessa nova temporada”, atesta Luizomar.

Versátil, a ponteira Domingas pode atuar também como oposta. Na temporada passada, ela defendeu o Sesi e teve seu melhor momento em fevereiro deste ano, quando marcou 23 pontos na vitória sobre São Caetano, a primeira de sua equipe na Superliga 2017/18. Natural de Campos Belos, Goiás, mas radicada no estado do Tocantins, a atleta já vestiu a camisa do São Cristóvão Saúde/São Caetano, Terracap/Brasília Vôlei e Camponesa/Minas nas últimas temporadas. (Fonte: ZDL Sports - Assessoria de Imprensa)

FICHA TÉCNICA
Domingas
Domingas Araújo
Posição: Ponteira
Nascimento: 09/09/1994
Local: Campos Belos (GO)
Altura: 1,84m

Mais informações:
Fan page: https://www.facebook.com/osascovoleibolclube/

Published in Esporte
Oposta norte-americana é o primeiro reforço anunciado oficialmente para a temporada 2018/19. Atleta tem grande identificação com a torcida e o clube desde a conquista da Superliga 2011/12
Como ensina o ditado popular, 'a boa filha à casa torna'. Seis anos após a vitoriosa passagem por Osasco e que culminou no título da Superliga 2011/12, Destinee Hooker está de volta. A oposta é o primeiro reforço anunciado oficialmente pelo Vôlei Osasco-Audax para a temporada 2018/19 e chega para manter alta a potência ofensiva de um dos mais tradicionais time do mundo. “Estou voltando e muito agradecida pela oportunidade de jogar novamente no Liberatti para defender a nossa equipe, que foi onde tive minha primeira experiência no Brasil. Estarei cercada de familiares, amigos e, claro, nossos incríveis fãs. Nos veremos em breve”, garante a atleta norte-americana.
O técnico Luizomar comemora a contratação. “A Hooker tem uma identificação muito forte com o nosso projeto. Sua primeira passagem por aqui foi extremamente positiva, acredito que para os dois lados. Foi um grande momento da nossa equipe, com a conquista da Superliga 11/12, e ela defendeu os Estados Unidos na Olimpíada de Londres/2012 como uma das melhores jogadoras do mundo. O seu retorno agrega muito ao time. Hoje, ela chega mais experiente e em um momento importante do clube. Contamos com ela, que tem uma ligação muito forte com a torcida. Espero que essa conjunção de fatores nos traga bons frutos”, atesta o treinador.
Essa identificação com os fanáticos torcedores osasquenses foi sentida nas redes sociais. Quando a atleta postou fotos e vídeos vestindo a camiseta com a hashtag ‘maisosascodoquenunca’, dando indícios de sua volta, os torcedores foram à loucura. “Fico muito feliz com a lealdade dos fãs. Aqui é mais Osasco do que nunca. Estamos juntos nessa temporada. Quero mandar beijos para toda a torcida, que é demais. Estou ansiosa para chegar e rever cada um”, completou Hooker, que não vai morar sozinha. Ela trará os filhos Keitany e Robert, de 6 e 4 anos, respectivamente.
Entre as melhores lembranças da torcida, estão os 20 pontos marcados por Hooker na final da Superliga 2011/12. Luizomar lembra bem dessa época e enaltece as qualidade da oposta. “Minha relação com ela sempre foi muito boa e extremamente vitoriosa em 2012. Mesmo longe, ela sempre demonstrou muito carinho e respeito pela nossa equipe, então, essa atmosfera tem tudo para nos ajudar. A Hooker é uma atleta de muita potência ofensiva e grandes recursos técnicos. Certamente vai nos ajudar muito na caminhada para o heptacampeonato paulista e na luta para estarmos entre os quatro finalistas da Superliga e lutar pelo título”, explica.
Destinee Hooker tem 30 anos e nasceu na Alemanha, tendo se naturalizado norte-americana. A oposta integrou a seleção dos EUA na conquista da medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres. Pela seleção de seu país, ganhou ouro no Grand Prix de 2011, sendo eleita a melhor jogadora. Em clubes, além de Osasco, teve passagens pelo voleibol da Itália, Rússia, Porto Rico, Coreia do Sul e China, antes de retornar ao Brasil para a temporada 2016/2017, para defender o Camponesa/Minas, onde conquistou a medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano de Clubes de 2018.
Time em construção - Hooker chega como primeira contratação oficial e vai se juntar à ponteira Mari Paraíba, à libero Camila Brait e à levantadora Carol Albuquerque, que foram confirmadas dia 29 de maio, durante o anúncio do apoio do Audax ao Osasco Voleibol Clube. Para os próximos dias, mais nomes, que farão parte do novo time osasquense, serão anunciados. (Assessoria de Imprensa do Vôlei Osasco Audax)
FICHA TÉCNICA
Hooker
Destinee Dante Hooker
Nascimento: 7/9/1987
Frankfurt (ALE)
Altura: 1,93m
Posição: Oposta
Published in Esporte
Nova equipe da cidade que respira vôlei está em fase final de estruturação e o técnico Luizomar de Moura já confirma as renovações da líbero Camila Brait, da ponteira Mari Paraíba e da levantadora Carol Albuquerque. Reforços serão anunciados em breve
 
 
A cidade de Osasco, na região Oeste da Grande São Paulo, que no final da Superliga Feminina 2017/18, ficou apreensiva com o fim do patrocinador da sua equipe de vôlei feminino, recebeu uma excelente notícia na manhã desta terça-feira, 29/05. Osasco continuará brilhando no vôlei nacional e internacional. Agora, com a marca do Audax em sua camisa.
 
Osasco Audax Volei Mari e Camila
 
Campeã mundial, pentacampeã da Superliga, dona de 14 títulos estaduais e polo de uma torcida apaixonada, Osasco é considerada a capital mundial do vôlei feminino. Por essa tradição e conquistas, o Osasco Voleibol Clube vai, uma vez mais, mostrar sua força nas quadras brasileiras. Com apoio do Audax, a equipe para a temporada 2018/19 está confirmada e em fase final de formação. O novo projeto foi apresentado na manhã desta terça-feira (29), no Centro de Treinamento da Vila Yolanda, onde o time que passará a ser chamado de Osasco-Audax recebeu mais de 40 jornalistas.
Os primeiros nomes confirmados são a ponteira Mari Paraíba, a líbero Camila Brait e a levantadora Carol Albuquerque. O trio defendeu a equipe de Osasco na temporada passada e tem grande identificação com a fanática torcida local. “Trabalhamos muito nesse período para, primeiro, manter o projeto e, na sequência, formar nosso grupo de atletas. Estamos em fase final de renovações e novas contratações. Em breve teremos muitas e boas novidades e vamos trabalhar para lutar pelo heptacampeonato paulista consecutivo, para estar entre os quatro finalistas da Superliga e, a partir daí, lutar pelo título”, garantiu o técnico Luizomar de Moura.
Osasco Audax Volei Lins
 
Para superar as dificuldades geradas pela crise econômica pela qual o passa o país, o Osasco Voleibol Clube conta com apoio irrestrito da Prefeitura. O prefeito Rogério Lins (Podemos) assumiu o compromisso de manter o projeto e amealhou apoio do empresariado local. “O vôlei feminino é um verdadeiro patrimônio da cidade de Osasco e jamais permitiríamos que um projeto de tamanha importância e tradição chegasse ao final. Nossos munícipes e todos os amantes do esporte pelo Brasil podem ficar tranquilos, pois o ginásio José Liberatti continuará sendo palco de grandes espetáculos esportivos. Agora é mais Osasco do que nunca", disse o prefeito.
 
“Nós, do Audax, somos apaixonados por esporte. Até hoje, investimos no futebol, mas quando surgiu a oportunidade de firmar essa parceria e aliar o nosso clube a um projeto vencedor como o do vôlei feminino de Osasco, fizemos todos os esforços para colaborar. O Resultado é essa parceria que, tenho certeza, continuará a render conquistas para a cidade que é considerada a capital do vôlei”, afirma o empresário Gustavo Teixeira, diretor executivo do Audax, agremiação com equipes masculina e feminina na disputa do Campeonato Paulista de futebol.
Com o apoio do poder público municipal, empresas locais e Audax, o Osasco Voleibol Clube está em fase final de estruturação da nova equipe. Entre os primeiros nomes confirmados, Camila Brait comemora a continuidade do projeto. “Nós temos uma equipe de tradição, que sempre briga para estar no pódio em todos os campeonatos que disputa. Tenho plena confiança que o novo grupo manterá essa pegada e o alto nível dignos da história de Osasco. Não vejo a hora de iniciar os treinos para a nova temporada em Osasco, que é a minha casa, onde cheguei aos 18 anos e construí minha carreira e família”, atestou a jogadora, que já conquistou vários títulos defendendo a cidade, como o Mundial de Clubes 2012, duas Superligas, oito Paulistas, além do tricampeonato da Copa Brasil.
Em parceria com a Prefeitura de Osasco e o Audax, o técnico Luizomar de Moura e a diretoria do clube foram a campo em busca de apoio para manter o projeto em pé. Agora, prestes a anunciar a nova equipe, o treinador é enfático ao ressaltar a importância da união de forças para o sucesso. “Entendemos que a delicada situação pela qual passa o Brasil é um fator de dificuldade. Mas a tradição do nosso clube, tudo que já fez pela cidade e pelo Brasil, tem um peso enorme. E esse peso se reflete no esforço feito pela prefeitura, membros do clube, e empresários para seguirmos em frente. Estou muito feliz por esse novo momento e só posso agradecer toda a ajuda que recebemos”, disse o treinador.
Mari Paraíba também fez questão de falar sobre o bom momento do time, agora Osasco Audax. "Também me sinto em casa em Osasco, onde cheguei aos 14 anos. Naquela época, a cidade já contava com uma estrutura diferenciada para o esporte e é uma felicidade, depois de ter retornado na temporada passada, continuar na equipe. Acredito que, com as atletas que estão renovando, mais as jogadores que chegarão, faremos novamente um grande trabalho e vamos em busca de vitórias dentro e quadra", completou a ponteira.
Força e Tradição
A força do vôlei de Osasco apareceu na temporada passada, quando conquistou o hexampeonato Paulista e o tricampeonato da Copa Brasil. Além disso, chegou à semifinal da Superliga e venceu caro a vaga na decisão, no quinto e último jogo da série contra o Dentil/Praia Clube. “Nós temos camisa, tradição e muito trabalho no dia a dia. Tudo isso tem se refletido, ao longo dos anos, em grandes resultados, títulos, lugares no pódio e atuações memoráveis”, completa Luizomar.
Torcida número 1
 
Osasco Audax Volei José Liberatti
 
- A tradição do vôlei de Osasco se mostra também fora de quadra. Com arquibancadas cheias e show de animação a cada partida no José Liberatti, a torcida osasquense é a número 1 há várias temporadas. Foi assim também em 2017/18. Em 11 rodadas, 28.443 pessoas foram ao ginásio incentivar a equipe local. Nenhum clube do campeonato nacional teve números tão expressivos.
Na média, Osasco recebeu mais de 2.500 torcedores por jogo no José Liberatti, que tem capacidade para 4 mil pessoas. Esse foi o número registrado na partida contra o Dentil/Praia Clube, dia 16 de fevereiro, quando, com lotação máxima, o time osasquense bateu recorde ao registrar o maior público da temporada 2017/18 da Superliga. Para a temporada 2018/19, a expectativa é para mais um show da fanática e apaixonada torcida de Osasco.
O treinador
Osasco Audax Volei Luizomar
- O técnico Luizomar de Moura tem uma carreira vitoriosa na modalidade, com um título mundial, três conquistas de Superliga, sendo duas pelo time de Osasco (2009/10 e 2011/12) e uma pelo Flamengo (2000/01), em seu primeiro ano como técnico. Ele também é tricampeão da Copa Brasil (2008, 2012 e 2018), tetracampeão Sul-Americano de Clubes (2009, 2010, 2011 e 2012), octacampeão Paulista (2006, 2007, 2008, 2012, 2013, 2014, 2015 e 2016), todos comandado o time osasquense. Além da conquista do mundial de clubes na temporada 2012/13, chegou a mais duas finais, em 2010/11 e 2014/15.
Luizomar comandou as seleções de base do Brasil de 2003 a 2016. Nesse período conquistou um recorde e até hoje é o único treinador campeão mundial em todas as categorias. Ele tem em seu currículo um tetracampeonato mundial, sendo três pela seleção e um pelo clube de Osasco. Também ganhou os títulos do Mundial Infanto Juvenil, de 2005, na China, do Mundial Juvenil, de 2007, na Tailândia, do Mundial Infanto Juvenil, em 2009, também na Tailândia, e o do Mundial de Clubes, em 2012, no Qatar, além do hexacampeonato sul-americano pelas seleções de base (2004, 2006, 2008, 2010, 2012, 2014).
A ponteira
Osasco Audax Volei Mari Paraíba
 
- Mariana Andrade Costa desembarcou em Osasco aos 14 anos para se tornar uma jogadora de vôlei. Começou na categoria infantil e, ainda juvenil, defendeu o time adulto em duas campanhas que resultaram na medalha de prata da Superliga nas temporadas 2005/06 e 2006/07. Dez anos depois, agora conhecida nacional e internacionalmente como Mari Paraíba, a ponteira voltou à cidade onde tudo começou. Na temporada 2017/18, conquistou o hexacampeonato paulista e o tricampeonato da Copa Brasil. Mari continua defendendo a equipe de Osasco para acrescentar variação no ataque e qualidade no passe.
FICHA TÉCNICA
Mari Paraíba
Mariana Andrade Costa
Nascimento: 30/07/1986
Campina Grande, PB
Altura: 1,80m
Posição: Ponta
A líbero
Osasco Audax Volei Camila Brait
- Camila Brait chegou a Osasco na temporada 2008/09, quando tinha apenas 19 anos, trazida por Luizomar. Desde então, sempre atuou pelo clube da cidade, conquistando diversos títulos. Foi campeã da Superliga 2009/10 e 2011/12, do Paulista nas edições de 2007, 2008, 2012, 2013, 2014 e 2015, 2016 e 2017, do Sul-Americano em 2009, 2010, 2011 e 2012, da Copa Brasil 2014 e 2018, do Top Volley 2014, e do Mundial de Clubes 2012.
FICHA TÉCNICA
Camila Brait
Camila de Paula Brait
Nascimento: 28/10/1988
Frutal-MG
Altura: 167m
Posição: Líbero
A levantadora
Osasco Audax Volei Carol Albuquerque
 
- Campeã olímpica em Pequim 2008, Carol Albuquerque continua no vôlei de Osasco para a temporada 2018/19. A experiente levantadora traz muita bagagem e qualidade técnica para o time que está sendo formado para lutar entre as forças da modalidade. Na temporada passada, Carol foi fundamental nas conquistas do hexacampeonato Paulista e do tri da Copa Brasil. "Como jogadora mais experiente do time, procuro ajudar as atletas mais novas de alguma forma, seja nos treinos, nos jogos ou nas concentrações. Na verdade, é uma troca entre experiência e juventude e isso sempre é muito bom, pois também estou em busca da minha evolução em prol da equipe", afirma a atleta de 40 anos, natural de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.
FICHA TÉCNICA
Carol Albuquerque
Carolina Demartini Albuquerque
Nascimento: 25/07/1977
Porto Alegre-RS
Altura: 1,82m
Posição: Levantador
*(Fonte: Assessoria de Imprensa)
Published in Esporte
As alemãs surpreenderam as meninas brasileiras e, de virada, venceram por 3 sets a 1 no primeiro jogo da Liga das Nações em Barueri. Nesta quarta, o Brasil enfrenta o Japão a partir das 15h no Poliesportivo José Corrêa
 
 
Desfalcado de algumas jogadoras consideradas titulares, a Seleção Brasileira de Vôlei Feminino perdeu nesta terça-feira, 15/05, da Alemanha por 3 sets 1 no primeiro jogo da Liga das Nações, que acontece na cidade de Barueri, região Oeste da Grande São Paulo. As parciais foram de 25/15, 22/25, 18/25 e 20/25. Após ganhar o primeiro set, as meninas do Brasil, sob o comando de José Roberto Guimarães, foram surpreendidas por uma Alemanha descontraida que não encontrou dificuldades para vencer os três sets seguintes. No segundo jogo, a Servia venceu o Japão por 3 sets a 0.
 
Liga das Nações Ginásio J. Corrêa
O grande número de torcedores compareceu ao belo Ginásio José Corrêa para torcer pela Seleção Brasileira
 
Nesta quinta-feira, 16, a partir das 15h, a Seleção Brasileira tentará a recuperação diante do Japão. Na outra partida, jogarão as duas equipes vencedores na estreia: Alemanha e Sérvia. Já na quinta-feira, 17, na última rodada da etapa brasileira da Liga das Nações, o Brasil jogará contra a Sérvia, enquanto a Alemanha pegará o Japão.
 
A surpresa pela derrota brasileira é maior ainda se levarmos em consideração os confrontos entre Brasil e Alemanha no Gran Prix, cujo torneio deu lugar à Liga das Nações em 2018. Como o maior ganhador do Gran Prix, com 12 títulos, as brasileiras nunca haviam perdido das alemãs na competição.
 
Liga das Nações Furlan na torcida
Nas arquibancadas, o Brasil contou com a torcida do prefeito de Barueri, Rubens Furlan, (à esquerda)
 
Mas, mesmo com esse histórico negativo, as alemãs não se intimidaram diante do grande número de torcedores que estiveram no Ginásio Poliesportivo José Corrêa empurrando as brasileiras. Jogando com eficiência no ataque, as visitantes se impuseram e venceram por 3 a 1.
Liga das Nações Brasil
O Brasil venceu bem o primeiro set, mas, foi supreendido pela Alemanha ao longo da partida
 
A Seleção Brasileira pode ter sentido a ausência de atletas importantes para o grupo, como Thaisa, Natália e Gabiru. Hoje, elas não entraram em quadra por problemas físicos. A ponteira Gabi, também se recuperando de contusão, jogou só no primeiro set por recomendação médica. Para o técnico José Roberto Guimarães, a Seleção visa o título da Liga das Nações, mas, segundo o treinador tricampeão olímpico, o mais importante é resguardar as atletas para que todas tenham condições plenas para disputar o Mundial da categoria. (Fotos: Sérgio Barzaghi / Gazeta Press)
Published in Esporte

 

Time de Uberlândia vence o segundo jogo da final  por 3 a 0; vence o Golden Set e quebra a hegemonia de cariocas e paulistas na competição

 

A cidade de Uberlândia, no Triângulo Mineiro está em festa e, com certeza, jamais vai esquecer a manhã deste domingo, 22/04. Com mais de 6 mil pessoas lotando o Ginásio do Sabiazinho, o Praia Clube, comandado pelo técnico Paulo Coco atropelou o Sesc/RJ do supercampeão Bernardinho, e conquistou pela primeira vez o título da Superliga Feminina. Como havia perdido o primeiro jogo da final por 3 sets a 1, no Rio de Janeiro, o Praia entrou focado e não deu chances ao adversário.

 

Praia Clube campeão 2

Fazendo um jogo emocionante, as mineiras venceram por 3 sets a 0, com parciais de 25/19, 25/23 e 25/17,  e levaram a decisão para o Golden Set, quando venceram também, faturando o título inédito  da Superliga Feminina. Neste ano, foi a primeira vez que que CBV fez a final da competição em dois jogos e o Golden Set, caso houvesse empate nos dois jogos. 


Praia Clube campeão 4

Além da conquista inédita do Praia Cluba, o jogo de hoje em Uberlândia marcou também a despedida da supercanpeã Fabi, líbero  do Sesc/RJ. A Fabizinha, como é conhecida, já havia deixado a Seleção Brasileira e, hoje, se aposentou das quadras. Aos 38 anos, sendo vinte deles dedicado ao vôlei, a bicampeã olímpica (Pequim 2008 e Londres 2012) deixa o esporte após 13 temporadas no time do Rio de Janeiro. Ao todo, ela disputou 14 finais de Superliga, faturando dez títulos. Emocianada, no final do jogo, Fabi reconheceu a superiodidade das mineiras, mas, agradeceu por ter se aposentar disputando mais uma decisão da Superliga.

 

O jogo

Mesmo jogando fora de casa e enfrentando a empolgante torcida adversária, o Sesc/RJ iniciou melhor a partida, abrindo 5/2 logo no começo. Em devantagem,o técnico Paulo Coco parou a partida e orientou as jogadoras do Praia, que, em seguida, conseguiram a virada na parcial (6/5). O confronto, então, passou a ser disputado ponto a ponto, com vários bloqueios e Fê Garay fazendo a diferença para o time da casa. Fabi defendia bolas incríveis para o Rio, mas sua equipe estava com dificuldade de virar bolas, e com isso as mandantes abriram quatro pontos na reta final do set (21/17). O Praia fechou a parcial, após uma jogadora carioca invadir por cima da rede, em 25/19: 1 set a 0.

 

O segundo set começou com o Sesc/RJ tendo novamente dificuldades no ataque. Com a  levantadora Roberta não estando bem na partida, o time carioca não consequirar as viradas. enquanto Claudinha, do Praia, fazia, com certeza, a sua melhor partida na competica e distribuia as bolas com falicidade para as suas companheiras. E, novamente, o Praia, com Fernanda Garay, numa disputada na rede, fechou a parcial em 25/23: 2 sets a 0.

 

Com 2 a 0 no placar, o Praia começou ainda mais tranquilo e virando bolas no terceiro set. Contando cada vez mais com o apoio de sua torcida, o time de Uberlândia não tinha dificuldade para atacar, além de conquistar pontos também nos bloqueios. O Sesc tentava reagir na partida, mas, sem êxito. Administrando bem a vantagem, as mineiras venceram o set por 20 a 17, fazendo 3 a 0.

 

Golden Set

 

Com o empate na série, a decisão foi para o Golden Set. E o time da casa começou a parcial decisiva demonstrando a mesma confiança dos três sets vencidos. A cada ponto conquistado, o Sabiazinho explodia em vibração e gritos da torcida.. Porém, aos poucos, o time de Bernardinho, que fazia a sua 14ª decisão consecutiva, começou a reagir e chegou a fazer 13/11, o que fez Paulo Coco a pedir tempo técnico. E a estratégia funcionou.  O Praia Clube reagiu e fechou o Golden Set por 25/18, para vibração das companheiras, comissão técnica e da grande torcida no Sabiazinho. O último ponto foi da americna Fawcett.

 

Veja, aqui, os minutos finais do Golden Set, a vibração da torcida no Ginásio Sabiazinho e as palavras da emocionada Fabizinha:  https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1695503283873238

Published in Esporte
Praia Clube e Sesc/RJ largam na frente em partidas duríssimas contra o Vôlei Nestlé e Minas, respectivamente.
 
A julgar pelos dois primeiros jogos das semifinais da Superliga Feminina de Vôlei, realizados nesta sexta-feira, 23/03, fica impossível indicar quem são os favoritos às finais da competição. Foram duas partidas vencidas somente no tie-break e com parciais apertadas. Os times voltam a se enfrentar na próxima segunda-feira, 26, com a inversão dos mandos de jogos. São mata-matas em melhor de cinco jogos e quem vencer três partidas avançará para a grande final da Superliga.
Praia 3 X 2 Vôlei Nestlé
Praia
 
Jogando em Uberlândia, neste sexta-feira, o Dentil/Praia Club largou na frente nos playoffs das semifinais da Superliga. Diante de 2.200 torcedores, que empurraram o time da casa durante os cinco sets, a equipe mineira venceu por 3 sets a 2 com parciais de 23/25, 25/19, 25/23, 25/27 e 15/13.
Todas as jogadoras do Praia jogaram muito bem e a ponteira Fernanda Garay foi o destaque da partida. Ela foi eleita a melhor da partida e ficou com o Troféu VivaVôlei Cimed. Garai marcou 19 pontos. A central Fabiana também se destacou nesse jogo com 21 acertos. E para se ter uma ideia de como foi a partida no Triângulo Mineiro, apesar da derrota, o Vôlei Nestlé teve a maior pontuadora do confronto, com 24 pontos, que foi a atacante Tandara.
Vôlei Osasco
 
No final do jogo, o técnico do Praia deu a sua opinião sobre a partida. “Foi um jogo disputado, difícil e o time acreditou até o final. Tivemos a chance de fechar no quarto set e faltou um pouco de lucidez naquele momento. No entanto, o importante foi termos conseguido reverter o placar no tie-break mesmo não começando bem a parcial", disse Paulo Coco.
As duas equipes voltarão se enfrentar na segunda partida da série na próxima segunda-feira (26.03), às 21h30, no Ginário José Liberatti, em Osasco.
O jogo
O Vôlei Nestlé começou melhor, principalmente, no saque e fez 7/3. Jogando também melhor nos contra-ataques, as osasquenses mantiveram a vantagem no placar e venceram o primeiro set por 25/23.
Na segunda parcial, o Praia Clube melhorou abrindo 4 a 0 e, jogando com velocidade, chegaram a fazer 10 a 4. O técnico de Osasco promoveu algumas mudanças e chegou e a encostar no placar de 21 a 18, mas, não conseguiu evitar a derrota por 25/19.
Com a partida empatada, o terceiro set começou equilibrado e mais uma vez com a Fernanda Garay virando todas as bolas. A parcial foi equilibrada até o final com o time da casa vencendo por 25/23.
No quarto set, o Praia comandou o placar apertado até 15 a 14. Daí para frente, as visitantes reagiram e empataram por 19 a 19. Disputado ponto a ponto, o set foi vencido pelo Vôlei Nestlé por 27/25.
No quinto e decisivo set, o Vôlei Nestlé chegou a fazer 3 a 0 pressionando o time da casa. Porém, numa reação incrível e mostrando também muito equilíbrio, as mineiras acabaram fazendo 15 a 13, vencendo o a primeira partida dos playoffs por 3 sets a 2.
Minas 2 X 3 Sesc/RJ
Sesc rio
 
Em jogo fantástico também nesta sexta-feira, o Sesc-RJ bateu o Minas no tie-break e também saiu na frente por uma vaga na final da Superliga
Jogando diante de sua vibrante torcida na Arena JK, o Camponesa/ Minas, do técnico italiano Stefhani Lavorine, começou arrasador fazendo 2 a 0 no placar. Porém, o time carioca, sob o comando de Bernardinho, reagiu e venceu de forma emocionante o primeiro jogo dos playoffs por 3 sets a 2, com parciais de 26/24, 25/23, 21/25, 25/27 e 15/7. O destaque do confronto em Belo Horizonte foi a ponteira Monique Pavão, do Sesc. Ela recebeu o Troféu VivaVôlei de melhor em quadra.
 Minas Tênis
Mais de 3.500 torcedores lotaram a Arena JK para empurrar o time da casa. Na entrada das jogadoras em quadra, parecia final de campeonato, pela recepção calorosa dos torcedores mineiros. Antes da partida, a levantadora Karine foi homenageada com flores e um discurso que a emocionou. Grávida de sete meses aos 39 anos, ela não entrará em quadra mais. No entanto, Karine está ficando no banco de reservas apenas para incentivar as companheiras. A jogadora completou 20anos de carreira e defendeu a equipe minas-tenista em três temporadas fazendo 150 partidas com a camisa minas-tenista.
Os dois próximos jogos da série serão disputados no Rio de Janeiro, nos dias 26, às 21h30, e 31 de março, às 15h (o Minas disponibilizou ingressos e transporte para este último duelo). Se necessário for, o quarto jogo volta para Belo Horizonte, previsto para o dia 3 de abril. A equipe carioca decide o quinto confronto, se necessário, na Arena da Barra, no dia 6 de abril.
O jogo
O Sesc-RJ mostrou superioridade no inicio do jogo, aproveitando de erros na recepção do Minas, e chegou a abrir 7 a 3 no placar. Mas, daí para frente, as mineiras reagiram e conseguiram empatar fazendo 14 a 14., No final, o Minas virou com 24 a 23 e fecharam o set por 26/24.
No segundo set, o Minas começou embalado pela vitória na primeira parcial. e abriram 6 a 2 no placar. Apesar da reação das cariocas, as mineiras se distanciaram fazendo um placar de 21 a 15. No final, o Minas venceu também o segundo set por 25/23, fazendo 2 a 0.
No terceiro set, a história do jogo começou a mudar. A parcial começou equilibrada e foi assim até os últimos. Na reta final, o time do Rio se distanciou e fechou a parcial por 25/21.
Com 2 a 1 no jogo para o time da casa, o quarto set começou com o Sesc-RJ ainda motivado pela vitória anterior. Mas, logo o Minas se impôs e abriu 6/3 no placar. A vantagem minas-tenista aumentou, mas, logo o time de Bernadinho reagiu empatou em 19 a 19. Mostrando nervosismo, as mandantes até chegaram ao match point (24/20), mas o Sesc chegou ao empate e conseguiu a virada por 27/25, empatando a partida em 2 sets a 2.
No quinto set, o Minas começou desestabilizado emocionalmente e errando vários ataques. Tanto que o Sesc-RJ chegou a abrir 5/1, placar pouco comum entre duas equipes do gabarito de Sesc e Mina. O time da casa conseguiu ainda diminuir a desvantagem, mas, não o suficiente para evitar a derrota por 157 e a partida por 3 sets a 2.
Desafio eletrônico
Nesta fase de semifinal da Superliga Feminina a novidade é desafiou eletrônico. Superliga foi o desafio. Cada técnico tem o direito de solicitar até dois desafios por set. A arbitragem consulta o vídeo para tomar a decisão. Se a reivindicação estiver correta, o árbitro revisará a marcação e o desafio não será computado. Se o pedido for malsucedido, o técnico solicitante terá um pedido a menos no set.
Nas duas partidas desta sexta-feira, tanto em Uberlândia como em Belo Horizonte, as equipes fizeram uso do desafio e muitos pontos duvidosos foram modificados com a presença do computador.

Published in Esporte

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.