Quarta, 01 Abril 2020 | Login
NATAL: Cultura e turismo no antigo presídio da Capital Potiguar

NATAL: Cultura e turismo no antigo presídio da Capital Potiguar Featured

Sempre quando visito alguma cidade do Brasil ou do Exterior, uma das coisas que sempre me chama atenção é a Cultura, o Turismo, e claro, procuro ver também como essas duas áreas são tratadas pelas autoridades locais.

Centro de Turismo 2

Estou passando alguns dias em Natal, a bela Capital do Rio Grande do Norte, e nesta sexta-feira, 07/12, conheci o Centro de Turismo de Natal. Em termos de Cultura, não sei qual o incentivo que os governos Estadual e Municipal dão ao teatro e à música, por exemplo, mas, confesso que fiquei encantado com o Centro de Turismo e o que ele oferece aos visitantes.

Centro de Turismo 3 nós

É uma bela casa de apoio ao turista, instalada desde 1976 na antiga Casa de Detenção da cidade. Trata-se de belíssima e histórica arquitetura neoclássica do fim do século XIX, tombada pelo Patrimônio Histórico.

Centro de Turismo 4

Primeiramente, o prédio serviu como residência, mas, já foi também abrigo para mendigos, orfanato de meninas e ainda como uma dependência do Governo Federal durante a II Grande Guerra Mundial pela sua localização estratégica.

Centro de Turismo 5 placa

Até que em 1976, passou a ser o Centro de Turismo, onde o visitante pode se informar sobre a história de Natal e sobre os principais pontos turísticos e passeios da Capital Potiguar.

Além disso, os turistas podem fazer compras em 40 lojas, instaladas nas antigas celas, onde eles vão ncontrar os mais diversos tipos de roupas, toalhas e artesanatos em geral.

No Centro de Turismo de Natal, existem também uma belíssima Galeria de Arte e um restaurante com vista para o mar. Tudo isso é muito bem cuidado e com excelente infraestrutura.

Centro de Turismo 6 ponte Milton Navarro

Do local, o turista tem ainda uma bela vista de parte do litoral Norte de Natal e da linda Ponte Milton Navarro (Renato Ferreira)

000

About Author

Related items

  • POLÍTICA: Na posse, Regina Duarte diz que buscará diálogo e pacificação no setor cultural
    Atriz, que pediu demissão da Globo, assumiu nesta quarta-feira a Secretaria Especial da Cultura.
     
    Acompanhado de sua esposa e primeira-dama do Brasil, Michelle, e de outras lideranças do Governo, o Presidente Jair Bolsonaro empossou, nesta quarta-feira, 04/03, a atriz Regina Duarte na Secretaria Especial da Cultura. Ao tomar posse sob aplausos da plateia, a atriz disse que espera o apoio do Legislativo para impulsionar projetos culturais no país e que vai “passar o chapéu” em busca de recursos para o setor. Ela afirmou ainda que buscará pacificação e diálogo permanente com o setor.
    “Meu propósito aqui é pacificação e diálogo permanente com o setor cultural, com os estados e municípios, com o parlamento e com os órgãos de controle. O apoio do legislativo é indispensável para que se tornem reais os objetivos da tarefa que vamos inciar juntos a partir de hoje”, afirmou, durante cerimônia no Palácio do Planalto.
    É possível “fazer muita cultura com os recursos que temos. Criativamente, como no meu tempo de amadora”, disse Regina. “Acredito também que se possa fazer mais com mais, acredito na busca da beleza e sabemos que beleza é inerente ao conceito de arte. E assim, na busca de uma beleza maior, vamos passar o chapéu, como de praxe, por que não? Se há vontade de fazer mais, e grande, e os recursos são escassos, vamos passar o chapéu, sim”, destacou.
    Para Regina, a cultura é um dos principais pilares do desenvolvimento social e econômico do país, e uma cultura forte consolida a identidade de uma nação. “Uma nação tem que nutrir e zelar pela cultura do seu povo, democratizando, repartindo com equilíbrio as fatias do fomento para que todas as regiões possam viabilizar e expor sua produção e para que toda a população possa desfrutar da nossa magnífica expressão cultural.”
    No discurso, Regina Duarte agradeceu o apoio da sua família, o incentivo dos fãs e anônimos e a confiança do presidente Jair Bolsonaro, do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, e de sua nova equipe de trabalho. A Secretaria Especial da Cultura está ligada ao Ministério do Turismo.
    “Estamos unidos aos milhões de brasileiros, uma gente que deseja e merece viver em um país onde a cultura seja passaporte para uma vida plena, recheada de sonhos, de fantasias, emoções, momentos felizes, sempre. E que cultura seria essa geradora da tenta felicidade, dona Regina? Para começar, acho que seria alguma coisa que não passasse nem perto do conceito de domínio. Falo de cultura como libertação, dessa argamassa de hábitos e comportamentos, rituais e costumes que se autofertilizam no seio do povo”, destacou a secretária.
    LEI ROUANET
    A atriz foi convidada pelo presidente Jair Bolsonaro para assumir o cargo de secretária especial da Cultura após a exoneração do dramaturgo Roberto Alvim, em janeiro deste ano.
    Em discurso, Bolsonaro disse que, assim como os ministros, Regina Duarte terá liberdade para montar sua equipe. A expectativa do presidente é que a nova secretária impulsione os mecanismos culturais disponíveis, como a Lei Federal de Incentivo à Cultura, conhecida como Lei Rouanet.
    “A definição de cultura se resume a um conjunto de hábitos, crenças e conhecimentos. E, com esse propósito, depois de um ano de governo, nós achamos, tenho certeza, a pessoa certa que pode valorizar, por exemplo, a Lei Rouanet, tão mal utilizada no passado”, disse o presidente.
    Em abril do ano passado, o governo anunciou mudanças para o financiamento de projetos culturais, como a redução do teto de valores financiados de R$ 60 milhões para R$ 1 milhão.
    A cultura “vai muito além do que nós pensamos” e influencia na economia, afirmou o presidente. “Lógico que não é palpável”, destacou. “A música [por exemplo], é um ânimo, é uma injeção de coragem em você, e nós temos que resgatar isso, e o tempo voa”, disse Bolsonaro, ressaltando que o governo está, “de forma tímida, apenas começando a escrever a cultura”.
    CARREIRA
    Filha de pai militar e de mãe professora de piano, mãe de três filhos e avó de seis netos, Regina Duarte nasceu no dia 5 de fevereiro de 1947.
    Regina trabalha como atriz há 55 anos. Atuou em dezenas de novelas, sendo um dos rostos mais conhecidos da televisão brasileira.
    Seus papéis mais marcantes foram em folhetins como Selva de Pedra, Irmãos Coragem, Vale Tudo, Roque Santeiro e Rainha da Sucata e no seriado Malu Mulher. Regina Duarte interpretou a personagem Helena em três obras do autor Manoel Carlos (História de Amor, Por Amor e Páginas da Vida).
    Para assumir o cargo de secretária especial da Cultura, a atriz encerrou seu contrato com a TV Globo. (Fonte: Agência Brasil)
  • POLÍTICA: Regina Duarte aceita convite de Bolsonaro para a Secretaria de Cultura
    Antes, porém, a consagrada atriz vai fazer um "teste" e conhecer toda a estrutura da pasta em Brasília. Rede Globo emite Nota a respeito do contrato da atriz com a emissora.
    A atriz Regina Duarte aceitou participar de uma fase de testes na Secretaria de Cultura de Jair Bolsonaro. Em comunicado enviado pela assessoria do Palácio do Planalto, o governo diz que ela estará em Brasília na quarta-feira, 22, no cargo que era de Roberto Alvim, demitido na sexta-feira passada. Rede Globo Nota a respeito.
    "Após conversa produtiva com o presidente Jair Bolsonaro, Regina Duarte estará em Brasília na próxima quarta-feira, 22, para conhecer a Secretaria Nacional de Cultura do governo federal. 'Estamos noivando', disse a artista após o encontro ocorrido nesta tarde no Rio de Janeiro", diz comunicado da Secretaria de Comunicação da Presidência.
    O comando da Cultura no governo federal está vago desde a última sexta-feira, 17, quando Bolsonaro demitiu o dramaturgo Roberto Alvim, que havia parafraseado em um discurso o nazista Joseph Goebbels. Ao Estado, Alvim reconheceu a origem "espúria" da frase de seu discurso, mas disse assinar embaixo de ideia "perfeita" de Goebbels.
    Regina Duarte já havia sido convidada para integrar o governo no início do ano passado, mas recusou. A atriz é uma das mais famosas apoiadoras do presidente Jair Bolsonaro e já elogiou a política do governo no setor.
    "Eu não estou preparada, não me sinto preparada para isso, acho que a gestão pública é uma coisa muito complicada e uma pasta como a da cultura muito mais", disse a atriz, na semana passada, enfatizando que, a resposta deveria ser dada até hoje.
    A aproximação de Duarte com Bolsonaro começou ainda na campanha eleitoral de 2018. Na ocasião, a atriz visitou o então candidato em sua casa, no Rio de Janeiro, e imagens do encontro foram divulgadas nas redes sociais. Quando Bolsonaro foi eleito, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, foi até São Paulo se encontrar com ela para discutir políticas do governo para a área da cultura.
    Nota da Globo
    Também nesta segunda-feira, a Rede Globo divulgou uma nota sobre a escolha da atriz Regina Duarte.
    Em nota, a emissora carioca informou:
    “A atriz Regina Duarte tem contrato vigente com a Globo e sabe que, se optar por assumir cargo público, deve pedir a suspensão de seu vínculo com a emissora, como impõe a nossa política interna de conhecimento de todos os colaboradores”, diz o comunicado. (Fonte: Estadão Conteúdo)

  • TURISMO: Governo do Peru vai plantar 1 milhão de árvores para proteger Machu Picchu
    Começou esta semana uma campanha para reflorestar o santuário arqueológico de Machu Picchu com a plantação de um milhão de árvores.
     
    O plano, para proteger a cidade histórica das chuvas e deslizamentos, foi anunciado pelo presidente do Peru, Martín Vizcarra. A meta foi divulgada como um “compromisso do governo”.
    A cidadela fica no distrito de Machu Picchu, na província de Urubamba, a 80 quilômetros a noroeste da cidade de Cuzco, antiga capital do império inca, nos séculos XV e XVI.
    No último domingo, a empresa de trem que leva turistas decidiu restringir o serviço por várias horas, por causa de deslizamentos de pedras e lama, que aumentaram com as chuvas. Houve transbordamento do rio Vilcanota.
    Especialistas do Ministério do Ambiente defendem a necessidade de plantar árvores no cinturão ecológico, conhecido como zona tampão, que permite proteger o santuário arqueológico e a flora e fauna circundantes.
    História
    O complexo arqueológico, encontrado em 1911 pelo explorador americano Hiram Bingham, foi declarado pela Unesco como Patrimônio Mundial em 1983.
    Machu Picchu é uma área protegida do Peru com mais de 35 mil hectares, que inclui o ambiente natural do local de Machu Picchu, localizado na íngreme floresta dos yungas, na encosta oriental dos Andes peruanos.
    Lixo
    A cidade recebe 1,6 milhão de visitantes todos os anos e sofre com o problema do lixo deixado pelos turistas.
    Segundo a revista Aventuras na História, os resíduos somam mais de cinco toneladas por dia, formados em sua maioria por garrafas plásticas, prejudicando a fauna e flora.
    Como não existem estradas para o sítio arqueológico, o lixo é levado exclusivamente por ferrovias, o que dificulta seu gerenciamento por autoridades locais. (Fonte: SóNotíciaBoa - Foto: Jacqueline Saraiva Divulgação) - https://bit.ly/2tPNM5G

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.