Terça, 19 Fevereiro 2019 | Login
Iniciativa visa auxiliar na recolocação de trabalhadores no mercado de trabalho
 
Nesta quinta-feira, 17/01, a Prefeitura de Itapevi contratou 52 novos trabalhadores para atuarem no governo municipal como parte da segunda fase das ações do Programa Municipal Emergencial de Auxílio-Desemprego, o Novo Emprego. A solenidade de assinatura do termo de adesão aconteceu na sede da administração municipal, na Vila Nova Itapevi.
“Damos uma oportunidade de recomeço. É uma fase de transição e aprendizado para que eles consigam futuramente um novo emprego”, disse Mauro Martins Jr., secretário de Desenvolvimento Econômico de Itapevi.
Itapevi prefeito 1
 
“Aqueles que mais se dedicarem poderão ser indicados para empresas terceirizadas que prestam serviço à Prefeitura e também para aquelas parceiras da administração municipal”, completou o prefeito Igor Soares.
Os contratados podem atuar em diversas atividades de zeladoria, ações esportivas e culturais e serviços administrativos. Eles estão sendo alocados para seus postos e devem começar a trabalhar ainda nesta quinta (17).
Desempregado há dois anos, o segurança Edson Batista da Silva, 48, vê a oportunidade como única. “Quem tem família e filhos para criar sabe das dificuldades do dia-a-dia. Recebi esta oportunidade com muita alegria e expectativa. É agarrar com unhas e dentes”, disse Silva, que é morador de Amador Bueno.
Em fevereiro, mais 30 itapevienses deverão ter acesso a uma nova oportunidade pelo programa. Em novembro do ano passado, quando criou o Novo Emprego, a Prefeitura de Itapevi já havia contratado 95 moradores de toda a cidade.
A cerimônia desta quinta (17) integra a série de 60 ações que serão realizadas em Itapevi até o final de março, como parte das comemorações do aniversário de 60 anos da cidade.
Sobre a iniciativa
O Novo Emprego tem por finalidade a assistência social e econômica, bem como a primeira inserção ou a recolocação do mercado de trabalho, por meio do exercício de atividades profissionais básicas dentro da administração pública.
A iniciativa tem ainda como objetivo proporcionar a qualificação profissional e de renda a até 430 trabalhadores integrantes da população desempregada residentes na cidade de Itapevi.
O participante do programa tem direito aos seguintes benefícios: 1) recebimento de bolsa auxílio-desemprego; 2) recebimento mensal de auxílio-transporte; 3) recebimento mensal de auxílio-alimentação; e 4) seguro de acidente pessoal e participação em palestras, cursos de qualificação profissional e/ou alfabetização definidos pela Prefeitura.
Com isso, a inscrição para o programa passou a ser realizada por processo seletivo, divulgado em Diário Oficial, e junto à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Avenida Presidente Vargas, 376 - Vila Nova Itapevi).
Jornada de Trabalho
A jornada diária de atividades será de oito horas, sempre com intervalo de 1h para descanso e refeição, cinco dias por semana, podendo ser realizada no período noturno.
O bolsista, ao longo da sua jornada de atividade, e conforme dias e horas pré-estabelecidos pela Prefeitura, deverá participar de cursos de qualificação profissional ou de alfabetização, ou ainda em palestras.
A participação do bolsista no Programa Novo Emprego terá prazo de duração de 12 meses, podendo ser renovado por igual período. (Departamento de Comunicação - Foto: Rogério Valente/PMI)
 
Presidente argentino, Mauricio Macri, é o primeiro chefe de estado a visitar o Brasil, desde a posse de Bolsonaro. Os presidentes condenaram o governo de Nicolás Maduro
 
 
O presidente Jair Bolsonaro recebeu nesta quarta-feira, 16/01, no Palácio do Planalto o presidente da Argentina, Mauricio Macri. Os dois discutiram sobre a situação do Mercosul e condenaram o governo de Nicolás Maduro, na Venezuela.
Antes de Mauricio Macri entrar em cena, os ministros já estavam cumprindo agenda. Os da Fazenda e da Produção e Trabalho se reuniram com a equipe econômica. Os da Justiça e da Segurança Pública estiveram com Sérgio Moro e o ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI). Trataram de ações conjuntas no combate ao crime organizado, narcotráfico, corrupção e a segurança de fronteira.
Pouco depois, o presidente argentino subiu a rampa do Planalto, onde Bolsonaro o aguardava. Macri é o primeiro chefe de estado a visitar o Brasil desde a posse de Bolsonaro. Ele foi uma das ausências no dia 1º de janeiro.
Às voltas com uma crise econômica, inflação que beira 48% ao ano e interessado em se reeleger, Macri busca intensificar acordos de cooperação, deixando claro que precisa do Brasil, seu principal parceiro econômico. Assim como nós precisamos deles, que são o segundo destino dos produtos industriais brasileiros.
Depois do encontro, os dois presidentes deram uma declaração conjunta. Brasil e Argentina assinaram um novo acordo de extradição, que prevê uma simplificação no processo. O ministro da Justiça, numa entrevista gravada num celular, deu um exemplo:
“É que às vezes tem uma situação urgente: ‘Precisa prender o cara’. Então, às vezes você seguir o canal diplomático acontece que nem o Battisti”, disse Moro.
Tanto Macri quanto Bolsonaro estão fechados no não reconhecimento do mandato de Nicolás Maduro, que tomou posse pela segunda vez na Venezuela, semana passada. Brasil e Argentina consideram que a legitimidade está no presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó.
“Estamos comprovando nas reuniões de hoje nossa convergência de posições e nossa identidade de valores. Essa identidade: que atuemos conjuntamente na defesa da liberdade e da democracia na nossa região. Nossa cooperação na questão da Venezuela é um exemplo mais claro no momento”, disse Bolsonaro.
Macri disse que Nicolás Maduro é o ditador que procura se perpetuar no poder com eleições fictícias, detendo opositores e levando os venezuelanos a uma situação desesperadora e agonizante.
Outra convergência é o Mercosul, hoje presidido por Macri. Os dois presidentes defenderam acelerar as negociações promissoras. A principal é com a União Europeia, citada apenas por Macri.
Macri e Bolsonaro também conversaram sobre flexibilização de regras do Mercosul. Hoje, não é permitido acordo de livre comércio em separado com outros países - os acordos bilaterais, defendidos por Bolsonaro.
“Precisa valorizar sua tradição original: abertura comercial, redução de barreiras, eliminação de burocracias. O propósito é construir um Mercosul enxuto que continue a fazer sentido e ter relevância”, afirmou Bolsonaro.
O almoço oferecido a Macri no Itamaraty foi reservado, sem convidados da imprensa. Os dois presidentes fizeram um brinde ao novo tempo nas relações entre os dois países. (G1)

 

Está meio confuso este título, não é mesmo? Pois é, mas, a confusão é apenas por conta do nome da cidade. Sabe quando os membros de uma quadrilha não se entendem no momento da divisão do produto roubado e o caso termina em briga e até em morte?

Foi justamente isso que aconteceu na cidade de Novo Acordo, no estado de Tocantins. Só que o caso não envolve bandidos comuns. Os envolvidos são o prefeito e o vice-prefeito da cidade por causa de pagamento de propinas.

No último dia 10 de janeiro, o vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho (PRB), foi preso em flagrante, depois que mandou matar o prefeito da cidade Elson Lino de Aguiar (MDB, conhecido na cidade como Dotozim. O acusado foi interrogado na Delegacia de Investigações Criminais de Palmas.

Segundo informações da Polícia Civil de Palmas, no dia 9, o Dotozim levou três tiros, inclusive, um deles na cabeça. O crime ocorreu na residência do prefeito. Ele foi socorrido e internado, mas, acabou ficando de perigo. Segundo a Polícia, a motivação do crime teria sido por desentendimento na distribuição de recursos oriundos de fraudes em licitações na Prefeitura de Novo Acordo.

Morte planejada
Antes de ser vice na chapa de Dotozim, Leto Moura foi candidato a vereador da cidade em 2004.

Além do vice-prefeito, foi preso Gustavo Araújo da Silva, suspeito de ser o executor do atentado. Inicialmente, eles teriam combinado um pagamento de R$ 10 mil pelo crime, mas o depósito não chegou a ser feito. A polícia prendeu também o empresário Paulo Henrique Sousa, suspeito de fazer a intermediação entre o político e o matador Gustavo.

"Isto foi planejado mais ou menos há três meses. A morte do prefeito teria sido encomendada antes do Natal de 2018. Uma primeira tentativa foi feita com dois contratados, que não conseguiram chegar em Novo Acordo, depois que que se envolveram num problema com a PM de Aparecida do Rio Negro", explicou o delegado Diogo Fonseca. (Fonte: G1)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, basta acessar o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e buscar pela palavra tragicômico.

 
Na terça-feira, 15/1, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, visitou algumas obras públicas em andamento na cidade. Ele esteve no Poliesportivo da Vila Ayrosa e no Ginásio Municipal de Ginástica Artística e a pista de skate do Bela Vista, acompanhado pelos secretários Carmônio Bastos (Esporte, Recreação e Lazer) e Cláudio Monteiro (Serviços e Obras).
No Poliesportivo da Vila Ayrosa, as equipes executam trabalho de drenagem no campo de futebol para dar vazão a água de chuva. Elas também já iniciaram a colocação de manta de pedras como preparação para a grama sintética. O campo ainda ganhará alambrado, vestiários, reforma da quadra, telhado e banheiros, além de pintura.
Lins visita obras 1
 
O poliesportivo, que será entregue por ocasião das comemorações pelo aniversário da cidade, em fevereiro, será o primeiro a ganhar a grama sintética. Outros 13 campos da cidade serão beneficiados com a melhoria: 7 de Setembro, Aliança, CEU Bonança, Corintinha, Eucaliptos, Flamenguinho, Ford, Metalúrgicos, Osasquinho, Pestana, Petrolhão, Santa Cruz e São Pedro.
No Ginásio Municipal de Ginástica Artística, Lins conversou com o técnico de ginástica artística, Clayton Xavier, sobre os equipamentos que precisam ser trocados e os materiais necessários. Ele também vistoriou o espaço para verificar se havia necessidade de novas manutenções, já que o espaço não passa por reformas há 11 anos.
Na pista de skate, o prefeito conversou com frequentadores do local, que deram sugestões de melhorias. Os frequentadores sugeriram reparos simples de alvenaria. (Texto: Talita Castro - Imagem: Sergio Gobatti)
Parlamentares conversaram com servidores para ouvir demandas e sugestões para o Legislativo de Osasco
 
Nesta terça-feira, 15/01, o Presidente da Câmara Municipal de Osasco, Vereador Ribamar (PRP), e o Vice-Presidente Alex Sá (PDT) fizeram uma visita aos diversos departamentos da instituição para conversar com os servidores da Casa e ouvir suas demandas e sugestões.
 
Ribamar e Alex 
“Vamos fazer tudo o que for possível para aperfeiçoar o trabalho da Casa. Isso é bom para os servidores, que vão contar com um ambiente melhor para exercer suas funções, e também para a população, que vai receber um serviço melhor”, declarou o Presidente durante a visita.
Para Alex, é importante estabelecer uma relação próxima com os servidores, pois uma equipe alinhada produz mais e melhor. “Queremos ouvir cada um dos funcionários”, afirmou o parlamentar.
Embora não sejam realizadas sessões de votação, todas as outras atividades administrativas continuam sendo realizadas durante o recesso parlamentar que vai até o fim do mês. No dia 5 de fevereiro será realizada a primeira Sessão Ordinária do ano, conforme determina o Regimento Interno.
As sessões acontecem sempre às 15 horas e são transmitidas ao vivo pela TV Câmara, pelos canais 7 da operadora NET, 3 da MegaBit Telecom, pelas redes sociais e pelo site www.osasco.sp.leg.br. (Comunicação/CMO)
Para o Presidente da República, medida visa dar ao cidadão o legítimo direito à defesa
 
 
Nesta terça-feira, 15/01, o presidente Jair Bolsonaro assinou durante cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo no país, uma das principais promessas de campanha do presidente da República.
“Como o povo soberanamente decidiu, para lhes resguardar o legítimo direito à defesa, vou agora, como presidente, usar esta arma”, afirmou Bolsonaro, mostrando a caneta.
“Estou restaurando o que o povo quis em 2005”, acrescentou Bolsonaro mencionando o referendo realizado há 14 anos.
O decreto refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou seja, o direito de andar com a arma na rua ou no carro não foi incluído no texto.
A assinatura do decreto ocorreu logo depois da reunião ministerial coordenada por Bolsonaro todas as terças-feiras, às 9h, no Planalto, desde que assumiu o poder em 1º de janeiro. (Agência Brasil)

 

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Serviços e Obras, fará a reabertura do Velório Municipal Jd. Santo Antônio, após o local passar por grande reforma, na quinta-feira, 17/1, às 14h.

No velório, a Prefeitura trocou o piso, o telhado e a iluminação. Foi instalado também banheiro com acessibilidade, além de outras obras, como pintura geral, colocação de novas esquadrias, substituição de luminárias e novo vestiário, refeitório para os funcionários. A antiga capela foi demolida e construída uma nova na área externa. (SECOM - Foto: Sérgio Gobatti)

Serviço

Reabertura do Velório Municipal Santo Antônio

Data: 17/1

Horário: 14h

Endereço: Rua Antônio Russo, 175 - Jardim Roberto

Presidente Bolsonaro parabenizou os responsáveis pela captura do 'terrorista Cesare Battisti'

 

O italiano Cesare Battisti, de 64 anos, deixou a Bolívia na noite deste domingo, 13/01, em direção à Itália, onde vai cumprir pena de prisão perpétua. O avião partiu por volta das 19h (horário de Brasília) do Aeroporto Internacional de Viru Viru, em Santa Cruz de La Sierra. A previsão é que ele chegue a Roma por volta das 13h30, no horário italiano.

Battisti foi condenado à prisão perpétua na Itália pelo assassinato de quatro pessoas, na década de 1970, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo. Ele se diz inocente e que foi vítima de perseguição política. Neste sábado, 12, foi preso em Santa Cruz de La Sierra, uma das principais cidades da Bolívia.

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, está no avião e postou fotos de Battisti na rede social Twitter. O condenado por terrorismo aparece com um cavanhaque, semelhante a um dos disfarces divulgados pela Polícia Federal brasileira.

Fugitivo

O italiano passou 30 anos como fugitivo entre o México e a França e, em 2004, chegou ao Brasil, onde foi preso três anos depois. Em 2009, o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou a extradição em uma decisão não vinculativa que deixava a palavra final ao então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No último dia de seu segundo mandato, em 2010, Lula negou a extradição.

Em setembro de 2017, o governo italiano pediu ao ex-presidente Michel Temer a revisão da decisão sobre Battisti. No dia 13 de dezembro do ano passado, o ministro Luiz Fux determinou a prisão do ex-ativista. No dia seguinte, a extradição foi autorizada por Temer. Desde então, Battisti estava foragido.

Bolsonaro: "Finalmente justiça será feita"

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (13), na conta pessoal no Twitter, que com a captura do italiano Cesare Battisti, de 64 anos, “finalmente a justiça será feita”. Ele elogiou os responsáveis pela prisão, numa operação conjunta das polícias da Bolívia e da Itália, localizando e capturando Battisti nas ruas de Santa Cruz de La Sierra (Bolívia).

“Parabéns aos responsáveis pela captura do terrorista Cesare Battisti! Finalmente a justiça será feita ao assassino italiano e companheiro de ideiais de um dos governos mais corruptos que já existiram do mundo [PT].” (Agência Brasil)

 
Presidente da República defende projeto que endurece a Lei Antiterrorismo
 
Neste sábado, 12/01, o presidente Jair Bolsonaro defendeu que as ações criminosas ocorridas no Ceará sejam consideradas como terrorismo. A manifestação do presidente em favor do PLS 272/2016 (Lei Antiterrorismo) foi feita por meio de sua conta pessoal no Twitter, ao comentar situação no Ceará.
“Ao criminoso não interessa o partido desse ou daquele governador. Hoje ele age no Ceará, amanhã em São Paulo, Rio Grande do Sul ou Goiás. Suas ações, como incendiar, explodir, ... bens públicos ou privados, devem ser tipificados como terrorismo”, disse o presidente.
Bolsonaro também chamou de "louvável" e defendeu o projeto de lei, de autoria do senador Lasier Martins (PSD-RS), que endurece a Lei nº 13.260 que tipifica o conceito de terrorismo e regulamenta atuação de combate do Poder Público. Conforme o projeto, em tramitação na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, fica classificado como terrorismo “incendiar, depredar, saquear, destruir ou explodir meios de transporte ou qualquer bem público ou privado, com o objetivo de forçar a autoridade pública a praticar ato, abster-se de o praticar ou a tolerar que se pratique, ou ainda intimidar certas pessoas, grupos de pessoas ou a população em geral.”
Jair M. Bolsonaro
https://static.xx.fbcdn.net/images/emoji.php/v9/t51/1/16/2714.png"); background-size: 16px 16px; height: 16px; width: 16px;">
@jairbolsonaro
- Ao criminoso não interessa o partido desse ou daquele governador. Hoje ele age no Ceará, amanhã em SP, RS ou GO.
- Suas ações, como incendiar, explodir, ... bens públicos ou privados, devem ser tipificados como TERRORISMO.
- O PLS 272/2016 do Sen Lasier Martins é louvável.
O PLS 272/2016 também criminaliza “interferir, sabotar ou danificar sistemas de informática ou bancos de dados, com motivação política ou ideológica, com o fim de desorientar, desembaraçar, dificultar ou obstar seu funcionamento.”
Em outubro passado, o governo federal instituiu uma força-tarefa de Inteligência para o enfrentamento ao crime organizado no Brasil. O grupo, sob a coordenação do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência (GSI), tem como função “analisar e compartilhar dados e de produzir relatórios de inteligência com vistas a subsidiar a elaboração de políticas públicas e a ação governamental no enfrentamento a organizações criminosas que afrontam o Estado brasileiro e as suas instituições.”
Ceará
A Polícia Militar do Ceará registrou na madrugada de hoje dois novos ataques criminosos contra uma torre de transmissão de energia e uma concessionária de veículos. O estado entrou neste sábado no 11º dia seguido de ataques atribuídos a facções criminosas.
De acordo com a PM, uma torre de transmissão teve a base explodida na cidade de Maracanaú, região metropolitana de Fortaleza, e caiu. Em função do ataque, moradores relataram queda de energia nas regiões próximas. Na capital cearense, por volta das 5h, uma explosão atingiu o pátio de uma concessionária e danificou veículos que estavam expostos para venda. Segundo a Secretaria de Segurança do Ceará, 319 pessoas foram presas até o momento. Todas elas autuadas em flagrante por participação nos atos criminosos registrados no estado desde o dia 2 de janeiro. (Agência Brasil)
O presidente do Peru (à direita), Martín Vizcarra, afirmou que o início do segundo mandato presidencial de Nicolás Maduro na Venezuela, nesta quinta-feira, corresponde à instauração de um “regime ilegítimo e ditatorial”. A mensagem é acompanhada por medidas diplomáticas e econômicas contra o governo venezuelano
 
“Um regime ilegítimo e ditatorial acaba de se instalar hoje (10 de janeiro) na Venezuela. Levantamos nossa voz de protesto para para defender a democracia na América Latina”, afirmou Vizcarra em uma mensagem no Twitter.
Na quinta-feira, o governo peruano chamou para consulta a sua encarregada de negócios em Caracas, Rosa Álvarez, a última diplomata peruana de alto nível na Venezuela. Lima começou a reduzir a presença diplomática no país petroleiro em 2017.
Em um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores do Peru também informou que ordenou a proibição do ingresso no país de Maduro e de cem membros de seu governo, como parte de um acordo assinado pelos países do Grupo Lima na semana passada.
"Reduzimos nossa representação desde que retiramos o nosso embaixador, há dois anos. Agora, a encarregada de negócios foi chamada para uma consulta para avaliar passos adicionais a tomar com relação ao regime ilegítimo de Maduro", disse o chanceler peruano Nestor Popolizio à emissora local Canal N.
A Chancelaria peruana afirmou que prepara medidas econômicas contra Caracas em coordenação com o Ministério da Economia, e confirmou que credores peruanos não mantêm relações bancárias com instituições financeiras venezuelanas.
Popolizio disse que o Peru deve "dar apoio ao povo venezuelano e a oposição venezuelana deve ter a solidariedade e o apoio da comunidade internacional necessários para fazer tudo o que precisa internamente para recuperar a democracia".
Mais de cem imigrantes venezuelanos, carregando cartazes e bandeiras, protestaram contra o novo mandato de Maduro em frente à embaixada de Caracas em Lima, cuja frente foi ocupada por dezenas de policiais.
Em Caracas, o chanceler venezuelano, Jorge Arreaza, denunciou no Twitter que "um grupo de bandidos" invadiu a embaixada venezuelana em Lima. “Responsabilizamos o governo do Peru por quaisquer consequências contra nossa equipe diplomática e a embaixada em Lima, que hoje tem sido alvo de vários ataques", disse Arreaza.
Alguns manifestantes disseram à televisão local que um "grupo" de pessoas derrubou uma grade de metal da frente da embaixada e entrou no prédio, mas que foi rapidamente repelido por agentes de segurança e policiais locais, que usaram bombas de gás lacrimogêneo para espantar os manifestantes, de acordo com imagens transmitidas em redes sociais.
O Ministério das Relações Exteriores peruano afirmou mais tarde no Twitter que o encarregado de negócios da Venezuela, Reinaldo Segovia, conversou com o vice-chanceler peruano, Hugo de Zela, que afirmou que coordenou a segurança da embaixada com autoridades locais e que proteção policial adicional foi enviada imediatamente para a missão.
Grupo de Lima
Na última semana passada, o Grupo de Lima, formado por 14 países das Américas, concordou, com exceção do México, que não reconhecerá o novo mandato de Maduro, por considerarem-no resultado de eleições legítimas.
Desde que Pedro Pablo Kuczynski tomou posse, o Peru se opõe ativamente ao governo da Venezuela, posição mantida e aprofundada por Vizcarra, que assumiu em março de 2017, após a renúncia de seu predecessor. (Globo)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.