Quinta, 23 Maio 2019 | Login

 

O corpo da modelo Caroline Bittencourt, foi encontrado na tarde desta segunda-feira, próximo à praia das Cigarras, em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Segundo as primeiras informações do Corpo de Bombeiros de São Sebastião, um corpo de mulher com as roupas que ela usava na ocasião do desaparecimento foi encontrado.

Caroline, que tinha 37 anos, desapareceu na tarde do último domingo, quando passeava de barco, em Ilhabela, com suas duas cachorras e o marido Jorge Sestini, que foi resgatado horas depois. Várias embarcações teriam virado durante a forte ventania de 123 km/h registrada no domingo. O município de Ilhabela declarou estado de emergência por conta da tempestade.

A personal trainer de Caroline teria dito que a modelo teria caído no mar para salvar as cachorras, mas essa informação não foi confirmada pela família. Ao tentar salvar a mulher, Jorge pulou no mar e acabou ficando à deriva, até que foi resgatado.

Ainda não há informações sobre o horário do velório da modelo. Jorge é empresário do ramo de vestuário e conhecido por seu perfil discreto.


Episódio em casamento
Caroline ficou nacionalmente conhecida após o episódio no casamento de Ronaldo Fenômeno com a também modelo Daniela Cicarelli. Caroline, então namorada do empresário Álvaro Garnero, amigo de Ronaldo, foi impedida de entrar na festa em um castelo, na França. Daniela e Caroline teriam namorado o empresário João Paulo Diniz, daí a 'rivalidade'.
A modelo tem uma filha, Isabelle Bittencourt, de 17 anos, que também trabalha como modelo. No início deste ano, Caroline se casou com Jorge Sestini na praia, no município de São Miguel dos Milagres, em Alagoas.

Estado de emergência

Ilhabela


O prefeito de Ilhabela, Márcio Tenório, decretou estado de emergência após conferir os estragos provocados pelo vendaval. Segundo a Defesa Civil da ilha, desde o domingo foram contabilizadas quedas de mais de 300 árvores, muros, destelhamento de casas e deslizamentos de terras.

O fornecimento de energia elétrica foi interrompido e restabelecido em algumas regiões da cidade. Neste momento, mais de oito equipes da Elektro estão trabalhando para normalizar o fornecimento de energia em todo o município.

A estrada de Castelhanos também sofreu com a queda de árvores e deslizamentos de terra e também foi interditada. No domingo, alguns jipeiros e turistas precisaram ser resgatados pela Defesa Civil, pois não havia como retornar devido ao bloqueio da estrada. (Portal UAI - EM)

Já em Salvador, o Corinthians foi derrotado pelo Bahia por 3 a 2. Dos 4 times cariocas só o Flamengo venceu. Botafogo, Vasco e Fluminense perdem na estreia. 

 

Na tarde e noite deste domingo, 28/04, mais seis jogos completaram a primeira rodada do Campeonato Brasileiro de 2019. O Palmeiras estreou com o pé direito, goleando o Fortaleza por 4 a 0, em casa.

Palmeiras 4 x 0 Fortaleza

Palmeiras goleia o Fortaleza 2

Jogando no Alianz Parque, o Palmeiras, atual campeão brasileiro, estreou com uma goleada. O alviverde paulista não encontrou dificuldades para derrotar o Fortaleza, do técnico Rogério Ceni, por 4 a 0 . Os gols palmeirenses foram marcados por Zé Rafael (2), Marcos Rocha e Bruno Henrique. O Tricolor cearense teve uma chance para marcar aos 21 minutos do primeiro tempo, mas, o atacante Osvaldo não conseguiu superar o goleiro Weverton.

Bahia 3 X 2 Corinthians

Corinthians perde do Bahia

Dos quatro grandes paulistas, o único que não venceu na primeira rodada do Brasileirão foi Corinthians. O Palmeiras venceu Fortaleza, o São Paulo derrotou o Botafogo e o Santos venceu o Grêmio.

O campeão paulista foi até Salvador e perdeu para o Bahia, na Arena da Fonte Luminosa. O placar foi de 3 a 2 para os campeões baianos de 2019. O Corinthians abriu o marcador com gol de Pedrinho. Já o Bahia virou o jogo com gols de Arthur Caike, Artur e Rogério. Cleyson fez o segundo gol corintiano nos minutos finals da partida.

Confira os resultados da primeira rodada:

São Paulo 2 x 0 Botafogo

Atlético 2 x 1 Avaí

Flamengo 3 x 1 Cruzeiro

Chapecoense 2 x 2 Internacional

Grêmio 0 x 2 Santos

Ceará 4 x 1 CSA
Palmeiras 4 x 0 Fortaleza
Fluminense 0 x 1 Goiás
Bahia 3 x 2 Corinthians
Athlético-PR 4 x 1 Vasco da Gama

Ao contrário dos governadores do Nordeste, que criticam a reforma, estes governadores abrem mão de suas convicções e ideologias políticas em prol do Brasil.
 
Articulados pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), os sete chefes de governos estaduais das regiões Sul e Sudeste se posicionaram a favor da reforma da Previdência que tramita no Congresso. A carta (veja na íntegra) com a posição dos governadores de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul foi divulgada nesse fim de semana, após a reunião do Consórcio de Integração Sul e Sudeste, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.
O documento começa afirmando que os governadores “renovam seu apoio à reforma da Previdência Social”. “É imperativo combater o déficit fiscal, recuperar a confiança de investidores, nacionais e internacionais, ingressar na fase de crescimento contínuo, gerando emprego e oportunidades ao brasileiros”, destaca a carta.
O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cobrou na semana passada mais empenho dos governadores para convencer parlamentares de seus estados a apoiarem a proposta, como mostrou o Congresso em Foco.
A reforma da Previdência ainda é apontada como o primeiro passo de um conjunto de reformas que garantiriam, no ponto de vista dos governadores do Sul e Sudeste, estabilidade fiscal e cumprimento das responsabilidades sociais de municípios, estados e União. “A aprovação da reforma da Previdência vai provocar também o debate para a reforma tributária, estimulando o empreendedorismo, a competitividade e a modernidade econômica do Brasil”, argumentam.
Nenhuma crítica é feita ao texto em tramitação. O tom da mensagem dos governadores do Sul e Sudeste é oposto ao da carta dos governadores do Nordeste, divulgada em 14 de março e capitaneada por Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão. Nove governadores da região Nordeste, quase todos do PT, PSB, PDT e PCdoB, afirmaram que a reforma é "um debate necessário para o Brasil". Eles criticam, no entanto, pontos da proposta de emenda à Constituição (PEC) do presidente Jair Bolsonaro, como desconstitucionalizar parte das regras previdenciárias do país, implementar um regime de capitalização, reduzir valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos em situação miserabilidade.
A primeira reunião do Consórcio de Integração Sul e Sudeste ocorreu dois dias após a divulgação da carta dos governadores do Nordeste. O próximo encontro dos governadores das regiões mais ricas deve acontecer em Gramado, Rio Grande do Sul, em 25 de maio. (Congresso em Foco)

Até dezembro, as 20 maiores equipes do Brasil estarão correndo atrás do cobiçado troféu do mais imprevisível torneio de futebol do planeta. E na primeira rodada, que termina hoje, São Paulo, Atlético Mineiro, Flamengo e Santos largaram com vitória.

 

Pode ser que outros campeonatos nacionais como o italiano, inglês, alemão e até o francês chamem mais atenção de torcedores estrangeiros devido ao poderio econômico que os possibilita formar excelentes equipes com craques do mundo inteiro e também por inteligentes e agressivas políticas de marketing mundial. Mas, com certeza, nenhum desses campeonatos é tão extenso e disputado como o nosso Brasileirão.

Com raríssimas exceções, nesses países citados, quando se inicia o certame qualquer criança tem condições de citar e acertar as três ou, no máximo, quatro equipes que lutarão de fato pelo título. Já aqui no Brasil, todos os anos, no mínimo, 12 equipes, como Palmeiras (o atual campeão), Corinthians, São Paulo, Santos, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Vasco, Cruzeiro, Atlético, Grêmio e Internacional iniciam o campeonato com chances reais de conquistar o caneco. Isto sem falar que equipes do Paraná, Bahia e Pernambuco também de vez em quando entram com condições de disputar o título.

Início do sonho

Brasileirão início

Assim, esse disputado e imprevisível Brasileirão começou neste sábado, 27 de abril e vai até o mês de dezembro, com 20 clubes disputando o título no sistema de pontos corridos. Isso significa que a cada rodada, com muitos clássicos nacionais, os 11 jogadores de cada time estarão disputando a bola palmo a palmo no gramado.

Até porque num torneio de pontos corridos qualquer ponto perdido, principalmente, dentro de casa pode significar no final a perda do título, a não classificação para torneios do Continente, como as Copas Libertadores e Sulamericana, ou também o rebaixamento para a Série B.

Neste ano, a Série A do Brasileirão é formada por equipes das regiões Sul, Sudeste, Centro Oeste e Nordeste, com times do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Bahia, Pernambuco e Ceará. 
Outras equipes destas regiões e também da região Norte formam as Séries B, que teve início também neste final de semana, C e D, que começarão a ser disputadas nos próximos meses.

Primeira rodada

Tricolor, Galo, Flamengo e Peixe vencem na estreia

São Paulo 2 x 0 Botafogo

São Paulo estreia com vitória

E o Brasileirão 2019 foi iniciado logo com um clássico nacional: São Paulo e Botafogo, no Morumbi, onde o Tricolor, vice-campeão paulista, venceu por 2 a 1, com as estreias de suas novas estrelas, como Alexandre Pato, Tchê Tchê e Vitor Bueno. Os gols do São Paulo foram marcados por Everton e Hudson. Aos 29 minutos do primeiro tempo, Pato cabeceou para as redes, mas, ele estava impedido e o gol foi anulado.

Galo 2 x 1 Avaí

Atlético venceo o Avaí

Também no sábado, no estádio Independência, em Belo Horizonte, o Atlético Mineiro interrompeu uma série de resultados ruins, como no Campeonato Mineiro, onde perdeu a final para o Cruzeiro, e também na Libertadores, onde foi desclassificado na primeira fase. Com gols de Fábio Santos (de pênalti) e do atacante Ricardo Oliveira, o Galo venceu o Avaí por 2 a 1. O gol catarinense foi marcado por Brizuela.

Flamengo 3 X 1 Cruzeiro

Flamengo vence o Cruzeiro

Ainda no sábado, aconteceu o duelo entre os campeões carioca, Flamengo, e mineiro, Cruzeiro, no Maracanã. E os cariocas levaram a melhor vencendo os mineiros por 3 a 1. Foi um grande jogo, digno desses dois grandes times que, certamente, estarão brigando pelo título. E o placar final não reflete o equilíbrio da partida, onde o Cruzeiro saiu na frente com um gol de Pedro Rocha. No entanto, com dois gols de Bruno Henrique, destaque do jogo, e do Gabigol, o Flamengo virou o jogo para conquistar uma grande vitória na estreia do Brasileirão.

Grêmio 1 X 2 Santos

Santos vence o Grêmio

De todos os times que venceram na primeira rodada, a mais importante, já que foi fora de casa, foi a vitória do Santos que venceu o Grêmio por 2 a 1, em plena Arena do Grêmio. Foi outra partida que, talvez, o empate por 2 a 2 ou até mais, refletisse melhor o grande jogo realizado por gremistas e santistas. Os gols do time da Vila foram marcados por Sasha e Felipe Jonatan. Aos 44 minutos do primeiro tempo, André marcou de cabeça, mas, o árbitro do VAR anulou o gol assinalando impedimento no início da jogada. Já aos 47 minutos do segundo tempo, Everton fez o gol do Grêmio.

Gaúchos decepcionam

Chape vence o Inter

Os dois times gaúchos foram derrotados na primeira rodada do Brasileirão. Além do Grêmio, que perdeu em casa para o Santos, o Internacional também foi derrotado na estreia.

Jogando em Chapecó, sábado à noite, o Colorado perdeu para a Chapecoense por 2 a 0. Os dois gols da Chape foram marcados pelo atacante Everaldo que, assim, já surge como artilheiro da competição da competição nacional, ao lado de Bruno Henrique, do Flamengo, com dois gols.

A primeira rodada será completada na tarde deste domingo com mais cinco jogos. Às 16h, em Salavador, o Bahia recebe o Corinthians, campeão paulista; em Fortaleza, o Ceará enfrenta o CSA; no Rio, o Fluminense jogará contra o Goiás; em Curitiba, o Athlético enfrentará o Vasco da Gama; e às 19h, no Alianz Parque, o atual campeão, Palmeiras, vai jogar contra o Fortaleza, campeão da Série e do Cearense, que faz excelente temporada sob o comando do ex-goleiro Rogério Ceni. (Renato Ferreira)

Confira a primeira rodada do Brasileirão:

São Paulo 2 x 0 Botafogo

Atlético 2 x 1 Avaí

Flamengo 3 x 1 Cruzeiro

Chapecoense 2 x 2 Internacional

Grêmio 0 x 2 Santos

Ceará x CSA
Palmeiras x Fortaleza
Fluminense x Goiás
Bahia x Corinthians
Athlético-PR x Vasco da Gama

O time de Belo Horizonte venceu o segundo jogo contra o Praia Clube e conquistou o ser terceiro título da competição.

 

Jogando nesta sexta-feira, 26/04, no Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia, o Minas venceu o Praia Clube e conquistou o título da Superliga Feminina de Vôlei 2018/19. As minas-tenistas confirmaram a melhor campanha desta temporada com uma virada sobre o time da casa no segundo jogo da final. O placar foi de 3 a 1, com parciais de 17/25, 25/23, 25/14 e 28/26.

Este foi o terceiro título do tradicional time do Minas Tênis Clube. Com uma campanha irretocável na Superliga, as meninas do Minas repetiram o êxito de 1992/93 e 2001/02. Na temporada de 2003/04, o Minas chegou também à final, sendo batido pelo Rexona.

Minas campeão 3

O título do Minas vem coroar também uma temporada irretocável frente ao seu maior rival de Minas. Foi o terceiro título consecutivo conquistado contra o Praia Clube. Antes, minas-tenistas já haviam conquistado os títulos do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil. Sob o comando do técnico italiano Stefano Lavarini, o Minas foi vice-campeão mundial.

Nesta temporada, o Praia Clube, que também fez uma excelente campanha, buscava o bi-campeonato consecutivo. Na última temporada, o time de Uberlândia, que vinha de um vice-campeonato, conquistou o primeiro título de sua história numa acirrada disputa contra o Sesc-Rio, o time de Bernardinho.

No primeiro jogo em Belo Horizonte, o Minas já havia vencido o time do Triângulo Mineiro por 3 a 2. Na segunda partida, a equipe de BH começou atrás, encarou a pressão da torcida em Uberlândia e ainda superou problema físico de uma de suas principais jogadoras, a veterana Carol Gattaz, que chegou a sair de quadra com fortes cãibras nas panturilhas. No entanto, o MTC pôde contar com outras grandes jogadoras, como Natália e Gabi para reequilibrar o jogo e buscar a vitória e o título. 

Minas campeão 2

Uma das jogadoras mais importantes de toda a temporada, aos 37 anos, a central Carol Gattaz superou as cãibras e foi a autora do último ponto do quarto e último set. "Eu falo que isso resume a força do grupo. Foi isso o tempo inteiro. Superação do grupo que foi sensacional. Estivemos o tempo toda juntas", disse, emocionada, a central do Minas. (Fotos: Cleiton Borges - EM)

 

PRAIA CLUBE 1 x 3 MINAS


PRAIA CLUBE - Carli Lloyd, Fawcett, Fabiana, Carol, Rosamaria, Michelle e Suelen (líbero)Entraram: Paula Borgo, Ananda, Laís, Ellen - Técnico: Paulo Coco

MINAS - Macris, Bruna Honório, Carol Gattaz, Mara, Gabi, Natália e Léia (líbero)Entraram: Geórgia, Bruninha, Malu, Mayany - Técnico: Stefano Lavarini

Durante os 16 anos de governos petistas e de corrupção, a ex-senadora e ex- seringueira se hibernava e só aparecia de 4 em 4 anos para defender sua "praia" nas campanhas eleitorais.

 

Renato Ferreira -

Alguém viu algum avanço significativo na política ambiental durante os últimos 16 anos no Brasil, em termos de proteção do meio ambiente? Com certeza, pode ter tido algum, mas, no geral, o que se viu nesse período, como nas últimas décadas, foi somente o crescimento do desmatamento e a degradação da natureza, principalmente, na região amazônica, onde também sempre houve, sem nenhuma transparência, a "defesa" de gigantescas reservas indígenas sob controle de ONGs estrangeiras. São Organizações que de fato não se preocupam com a proteção dos indígenas, presas fáceis para especuladores, travestidos de ambientalistas.

No entanto, para Marina Silva, ex-membro do PT, e fundadora da Rede, partido que se diz da "esquerda", a política correta do Meio Ambiente era aquela aplicada nos governos de seu amigo Luiz Inácio Lula da Silva. Tanto é assim que, durante os governos petistas, Marina Silva só aparecia nas campanhas eleitorais, de 4 em 4 anos, para falar do Meio Ambiente; E tudo isso com altos patrocínios de empresas privadas. Passadas as eleições, porém, a candidata de uma tecla só, se hibernava e jamais era vista defendendo outros temas caros à sociedade como Saúde, Educação e Segurança Pública.

Agora, com a vitória de Jair Bolsonaro, que rompeu com o velho sistema corrupto de fazer política em conluio com empreiteiras para assaltar os cofres público, a eterna candidata da Rede resolve sair da toca para criticar as políticas ambientais do atual Governo. Na quinta-feira, 25/04, ela disse que o presidente Bolsonaro promove um "desmonte total", na área do meio ambiente.

''Nenhum governo em toda a história do Brasil, nem mesmo no tempo da ditadura militar, ousou o que está se tentando agora'', afirmou Marina. Será que é isso mesmo que está acontecendo? Ou este governo está mexendo no bolso e nos interesses pessoais de ativistas políticos?

Em rede social, Marina reitera oposição a Bolsonaro. Ela critica, por exemplo, o projeto apoiado pelo governo de extinguir a necessidade de licenças para boa parte das atividades agropecuárias e empreendimentos de infraestrutura.

"Tudo que está sendo feito é um desmonte" disse a ex-ministra, após participar de uma sessão de homenagem aos povos indígenas no plenário do Senado.

Na verdade, sobre os povos indígenas, Bolsonaro sempre disse que apenas vai rever as políticas de demarcações, justamente, para ajudar a comunidade indígena. Para este governo, os índios brasileiros precisam mais de proteção do próprio governo para cultivar suas terras e não serem explorados por aproveitadores.

Muita terra pra pouca gente

Reserva Raposa Serra do Sol

Reserva Raposa Serra do Sol, em Roraima, possui 1.743 089 hectares para pouco mais de 12 mil índios

Hoje, o Brasil tem 600 terras indígenas, que abrigam 227 povos, com um total de aproximadamente 480 mil pessoas. Essas terras representam 13% do território nacional, ou 109,6 milhões de hectares.

Só a reserva Raposa Serra do Sol (foto), em Roraima, possui 1.743 089 hectares e 1 000 quilômetros de perímetro. Ou seja, é pouca gente pra muita terra. E a maioria dessas reservas é formada por terras de muitas riquezas naturais, que na mira de exploradores internacionais. Se o Governo do Brasil não agir rapidamente, em breve essas terras passarão literalmente para mãos de estrangeiros sob o pretexto de que o Brasil não cuida de seus índios. (Renato Ferreira)

A primeira-dama do Brasil participou da sessão que liberou medicamento de alto custo a portadores de atrofia muscular espinhal.

 

Nesta quarta-feira, 24/04, a primeira-dama Michelle Bolsonaro esteve no Senado pela primeira vez, onde participou da sessão reservada à liberação de medicamentos a portadores de atrofia muscular espinhal (AME). No Senado, Michelle mostrou o seu lado sensível com as causas sociais, como também sua personalidade forte ao pedir atenção de autoridades para o assunto.

Trata-se da Portaria que incorpora o Spinraza à lista de medicamentos essenciais do Sistema Único de Saúde (SUS), assinada no plenário pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), em sessão comandada pelo senador Romário (Podemos-RJ), presidente da Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Puxões de orelha

Durante sua breve exposição, Michelle se emocionou e parou por alguns minutos para pedir a atenção do Presidente do Senado Dalvi Alcolumbre (DEM-AP), e do Ministro Saúde, Henrique Mandetta, que conversavam com outras pessoas, prática comum e de falta de educação muito comum nas Casas Legislativas do Brasil.

Ela lembrou aos dois que estava com a palavra. "Senhor Davi, estou falando. Oi", disse Michelle, aos risos, enquanto fazia gesto com o dedo apontado para si. "Desculpa, tá, Excelência", completou a primeira-dama diante do pedido de desculpas de Alcolumbre. "Posso começar?", perguntou, bem-humorada, antes de prosseguir.

Minutos depois, foi a vez de Mandeta receber a "bronca" de Michelle. "Ministro da Saúde, Mandetta. Ministro da Saúde, Mandetta...", repetiu, olhando fixamente para ele, ao chamar a atenção do titular da pasta, no momento em que destacava a atuação dele na luta pela melhoria das condições de vida de pessoas com doenças raras. "Ministro Mandetta, muito obrigada, obrigada, por me ouvir e tentar solucionar o problema das nossas crianças com doenças raras", continuou a primeira-dama. Michelle classificou a incorporação do Spinraza aos medicamentos essenciais da rede pública como um passo dado em direção à melhoria da qualidade de vida de portadores de atrofia muscular espinhal. "É um problema social que requer um olhar atento do governo", defendeu.

Em seu discurso, Michelle defendeu o governo e Bolsonaro, que tem um "olhar atento" para pessoas com doenças raras, como a atrofia muscular, para garantir conforto e bem-estar aos pacientes. A primeira-dama se emocionou após a assinatura da portaria enquanto ouvia discurso da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), que é tetraplégica.

Michelle Bolsonaro no Senado 3

O medicamento indicado para combater a atrofia muscular espinhal (AME) custa R$ 1,3 milhão por paciente ao ano. Segundo o Ministério da Saúde, o Spinraza deve ser o primeiro a ser comprado na modalidade chamada de compartilhamento de risco. Esse novo modelo prevê o compartilhamento de riscos com os laboratórios. Nesse caso, o pagamento pelo medicamento de alto custo será feito mediante o progresso no tratamento do paciente. Gestão desse tipo é adotada em vários países, como Itália, Inglaterra, Canadá, França, Espanha e Alemanha.

Em dezembro de 2017, o governo começou a comprar o medicamento para cumprir 13 ações judiciais. Na época o preço do Spinraza oferecido ao Ministério da Saúde para o tratamento desse tipo de doença era de R$ 420 mil por ampola. O governo espera reduzir o custo para R$ 209 mil por ampola. (Fonte: Congresso em Foco)

A expectativa é de arrecadar mais de 70 mil agasalhos e cobertores. Participe!

 

Na noite desta quarta-feira, 24/04, a Prefeitura de Osasco, por meio do Fundo Social de Solidariedade, realizou o lançamento da Campanha do Agasalho 2019. Sob o lema: "O inverno é frio, mas seu coração não precisa ser", o evento teve como palco o Teatro Municipal Glória Giglio, na Avenida dos Autonomistas, 1533.

Osasco Campanha do Agasalho lançamento

A campanha tem como objetivo promover uma grande rede de solidariedade, envolvendo a prefeitura, sociedade civil e empresas, visando formar parcerias para atender aos menos favorecidos durante o período de inverno e os dias mais frios do ano.

Osasco Campanha do Agasalho foto logo

No lançamento de hoje, quando muitas pessoas e empresários já fizeram as primeiras doações, o público assistiu à presentação da peça “Abraços Quentinhos”.

Em Osasco, as entregas das arrecadações começam na segunda quinzena de junho em mais de 50 pontos espalhados pela cidade, que serão divulgados site da prefeitura - www.osasco.sp.gov.br - já nesta quinta-feira.

Com o jornalista Renato Ferreira, Notícias & Opinião esteve no Teatro Municipal e conversou com o prefeito Rogério Lins e com a primeira-dama Aline Lins.

Veja o vídeo aqui: https://www.facebook.com/noticiaseopiniao/videos/282150135997518/?__xts_

Policiais militares faziam patrulhamento num ponto de venda de drogas, em Teresina, quando foram surpreendidos por um papagaio que começou a gritar: "Mamãe, polícia; Mamãe, polícia". Claro, o bichinho bem treinado acabou sendo levado pela polícia.

 

Esse fato inusitado envolvendo traficantes de drogas e um papagaio aconteceu nesta terça-feira, 23/04, em Teresina, capital do Piauí. A dona da ave falante é uma mulher conhecida como "Índia", que já foi presa duas por tráfico de drogas.
Tudo aconteceu quando os policiais faziam patrulhamento na Vila Irmã Dulce, em local que funcionaria como ponto de venda de entorpecentes. De repente, ao avistar os policiais, o papagaio começou a gritar: "Mamãe, polícia; Mamãe, polícia".

Em entrevista ao G1, o major Mello mostrou-se impressionado com a ave. “Ele deve ter sido treinado para isso. Começou a gritar assim que os policiais se aproximaram”, disse o Major Mello. Segundo o oficial da PM, o animal foi encaminhado ao Parque Zoobotânico de Teresina.

Ainda segundo o representante da PM, a dona do papagaio é uma mulher conhecida como “Índia”, que jpa foi presa duas vezes por tráfico de drogas. “Atualmente, ela está acamada porque sofreu um acidente. Então quem estava no ponto de venda de droga era o marido dela”, afirmou Mello.

O cônjuge da Índia, identificado como Edvan, de 30 anos, foi preso após os oficiais encontraram porções de crack na residência. Era um negócio em família. Além do Edvan, a filha do casal, de 16 anos, foi apreendida com porções de maconha escondidas dentro das roupas íntimas. (Fonte: Jornal O Tempo).

Cuidado! Você que fica aí como papagaio nas redes sociais, só repetindo tudo que seus ídolos políticos falam e inventam, veja que até os papagaios que falam demais estão se dando mal. (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas as quartas-feiras. Se desejar ver outros casos já publicados, basta acessar o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e buscar por tragicômico.

 

Petistas comemoram a decisão da Justiça que poderá colocar Lula em liberdade no mês de setembro. Por outro lado, os ministros confirmam as condenações por corrupção e lavagem de dinheiro e derrubam a narrativa de inocência do ex-presidente petista. Até setembro, o TRF deverá também julgar o caso do sítio de Atibaia, onde Lula já foi condenado a mais de 12 anos de prisão.

 

Nesta terça-feira, a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, por unanimidade, reduzir a pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do triplex no Guarujá (SP), de 12 anos e um mês para 8 anos e 10 meses de prisão.

O recurso de Lula no caso foi trazido a julgamento nesta terça-feira pelo relator da Lava Jato no STJ, ministro Felix Fischer, que foi o primeiro a votar por manter a condenação, mas reduzir a pena do ex-presidente. Ele foi acompanhado pelos outros três ministros que participaram do julgamento – Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca e Ribeiro Dantas.

Foi reduzido também o valor da multa que deve ser paga por Lula, para o equivalente a 875 vezes o salário mínimo vigente à época do cometimento dos crimes, ante os 1.440 salários mínimos anteriores.

Os ministros reduziram ainda de R$ 16 milhões para R$ 2,4 milhões o valor dos danos que devem ser reparados por Lula em decorrência das vantagens indevidas recebidas. Conforme previsto no Código Penal, uma eventual progressão no regime de cumprimento de pena, de fechado para semiaberto, está condicionada ao pagamento da quantia, ressaltou Fischer em seu voto.

Argumentos rejeitados

STJ

Os ministros rejeitaram, porém, aproximadamente duas dezenas de questionamentos feitos pela defesa de Lula, que buscava sobretudo a anulação completa da condenação. Os advogados argumentavam ter havido, por exemplo, parcialidade do ex-juiz Sergio Moro e atuação abusiva dos procuradores da Lava Jato no caso.

Outros argumentos questionavam a competência da Justiça do Paraná para ter julgado o caso e alegavam a irregularidade na juntada de provas aos autos do processo e o cerceamento de defesa pela negativa de perícias em documentos e de realização de interrogatórios e diligências, bem como contradições na sentença, que teria sido baseada unicamente na palavra de um delator, segundo os advogados.

Para os ministros do STJ, contudo, os argumentos da defesa buscavam o reexame de provas, o que a jurisprudência do tribunal superior não permite, ou demonstravam “mera irresignação com o resultado do julgamento” nas instâncias inferiores, nas palavras do ministro Jorge Mussi.

Durante o julgamento, o advogado Cristiano Zanin, que representa Lula e estava presente na sessão, não teve permissão para falar. O presidente da Quinta Turma, Reynaldo Soares da Fonseca, ressaltou que o tipo de recurso apresentado pela defesa do ex-presidente não permitia sustentação oral, segundo o regimento interno do STJ.

Na tentativa de anular a condenação, a defesa de Lula apresentou também um recurso extraordinário ao Supremo Tribunal Federal (STF), que ainda deve ser julgado.

Condenação

Triplex

Lula foi condenado sob a acusação de receber um apartamento triplex no Guarujá da Construtora OAS, bem como por ocultar a titularidade do imóvel. O total de vantagens indevidas recebidas, segundo a acusação, somaram R$ 3,7 milhões, incluindo ainda os gastos com reformas. A condenação do ex-presidente foi pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Na sentença inicial, proferida em julho de 2017, Lula foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão pelo então juiz Sergio Moro, que julgou as vantagens recebidas como relacionadas a desvios na Petrobras.

Em janeiro do ano passado, a condenação foi confirmada e a pena aumentada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), segunda instância da Justiça Federal, para 12 anos e um mês de prisão - 8 anos e 4 meses pelo crime de corrupção passiva e 3 anos e 9 meses pela lavagem de dinheiro.

Nesta terça-feira, a pena de corrupção foi reduzida pelo STJ para 5 anos e seis meses, enquanto a de lavagem ficou em 3 anos e quatro meses, resultando nos 8 anos e 10 meses finais.

Lula está preso desde abril do ano passado na carceragem da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Cuririba. A prisão foi determinada por Moro após encerrados os recursos em segunda instância, conforme entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF).

Mesmo com a decisão do STJ, Lula deve continuar preso pelo mesmo entendimento, mas terá direito mais rápido à progressão de regime, quando cumprir um sexto da pena e passar para o regime semiaberto, fato que deve ocorrer em setembro. (Agência Brasil)

Tem um sítio no meio do caminho

Sítio de Atibaia

Lula só não deixará o regime fechado para o semiaberto, em setembro deste ano se o TRF4 votar até lá o caso do Sítio de Atibaia, onde ele já foi condenado a 12 anos e 11 meses de prisão na Primeira Instância.

Se os desembargadores julgarem esse processo e confirmarem a pena, o ex-presidente petista terá que cumprir mais de 20 de anos prisão, aumentando assim o tempo para ele ter o direito de progressão de pena. Normalmente, os membros do TRF4 têm confirmado e aumentado as penas para condenados da Lava Jato.

A decisão de hoje do STJ, se por um lado beneficia Lula, já que reduz sua pena em 4 anos, por outro, confirma as condenações por corrupção e lavagem de dinheiro e derruba a tese de inocência do ex-presidente petista. (Renato Ferreira)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.