Quinta, 21 Março 2019 | Login

 

Nesta quarta-feira, 20/02, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Luiz Edson Fachin, negou outro pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Lula foi preso em abril de 2018 e desde aquela época, o Supremo já negou uma série de pedidos de liberdade apresentados pela defesa do ex-presidente petista. Outros pedidos foram negados também em outras instâncias da Justiça, como o TRF4 e pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).

Neste caso específico, a defesa de Lula alegava nulidades no processo. O argumento dos advogados era que o relator da Lava Jato no STJ (Superior Tribunal de Justiça), ministro Felix Fischer, não poderia ter negado o pedido em decisão monocrática. O recurso do ex-presidente era para tentar reverter a condenação do caso triplex do Guarujá (SP). De acordo com a defesa de Lula, o recurso deveria ter sido julgado pelo colegiado do STJ.

Ao justificar o arquivamento do pedido, Fachin alega que não houve ilegalidade na decisão de Fischer. De acordo com o ministro do Supremo, é “sempre desejável, recomendável ou mesmo necessário” que os ministros não decidam sozinhos sobre esse tipo de recurso, mas que “o proceder está regimentalmente autorizado”.

O ex-presidente petista está preso desde o dia 7 de abril de 2018 na Superintendência da PF (Polícia Federal) em Curitiba. No caso do tríplex, Lulai condenado a 12 anos e 1 mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Sítio de Atibaia
No dia 6 de fevereiro deste ano, Lula foi condenado também no caso do sítio de Atibaia. A juíza Gabriela Hardt, substituta do ministro da Justiça Sérgio Moro em processos da Operação Lava Jato, condenou o ex-presidente petista a 12 anos e 11 meses também pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. (Fonte: Portal Poder 360).

"Tudo será filmado e o comissionado que não aparecer no show da minha noiva, será demitido", ameaça o prefeito.

 

Renato Ferreira - 

Quando a gente pensa que com novo Governo, novos mentalidades em Brasília, o país entraria de vez nos eixos em termos de administração pública, eis que gente se depara com isso. Um prefeito que obriga servidores públicos a irem prestigiar a sua noiva, que é cantora, em evento público organizado pela Prefeitura.

O fato grotesco aconteceu na cidade de Camaragibe (PE), onde a Prefeitura já vem promovendo o Carnaval 2019 desde domingo, 17/02. E o autor da proeza é o prefeito Demóstenes Meira (PTB). Coitado do PTB. Depois dos Vargas e de Brizola, esse partido caiu nas mãos de gente que só faz legenda virar motivo de investigação policial e de piada.

Como se fosse dono da Prefeitura e dos servidores comissionados - o que não é inédito no Brasil - Demóstenes Meira resolveu, então, obrigar a todos os comissionados a irem prestigiar o show de sua noiva, Tay Dantas, secretária Municipal de Assistência. E para não deixar dúvidas, o prefeito gravou a ameaça em áudio divulgado pelas redes sociais, ao mesmo tempo que afirma que iria haver retaliações para quem desobedecer a sua ordem.

“Eu queria falar para todo mundo do ‘Tropão’, todo os cargos comissionados que estão no grupo. É o prefeito Meira que está falando. Eu quero convidar todos os cargos comissionados agora ao meio-dia em frente ao trio onde vai cantar minha noiva, Taty Dantas. A gente vai filmar e eu vou contar quantos cargos comissionados foram ao evento”, diz Demóstenes Meira no áudio ameaçador que, com certeza, fez muita gente tremer, sobretudo, nessa crise de desemprego que assola o país.

E o Demóstenes segue ameaçando> “Eu sei que tem gente que não gosta de Carnaval, eu também não vivo Carnaval, mas minha noiva vai cantar, a minha futura esposa, e eu quero a presença de todos os cargos comissionados. E aí eu vou saber todos os cargos comissionados que foram. Até porque cargo comissionado tem que dar força ao evento e o evento é da Prefeitura também”. explica.

“Trate de ouvir a mensagem, porque eu estou acompanhando de perto. Quem está clicando, quem está abrindo, quem está dormindo quando acordar clica e escuta a minha mensagem. Quero todos os cargos comissionados no bloco. Independente de ser crente, espírita, católico ou de não gostar de Carnaval”, conclui o prefeito..

Após o vazamento do áudio, Meira confirmou que fez a convocação dos subordinados. Segundo ele, é obrigação dos comissionados “apoiar” o show da futura primeira-dama. “Cargo comissionado é de nomeação e exoneração”, explicou. “É cargo de confiança, então eu posso convocar”, completou.

O prefeito disse que só colocou nos cargos comissionados pessoas em quem confia. “Na hora que eu preciso do apoio deles, eu convoco. Isso é normal. Cargo comissionado tem que estar à disposição do chefe do Executivo. Senão, não serve”, arrematou. (Fonte: Diário de Pernambuco).

Engana-se quem pensa que esse tipo de coisa só acontece em cidades pequenas e nos rincões do Brasil. Infelizmente, essa prática de obrigar servidores públicos, como se fossem escravos, a prestigiarem eventos públicos, sob ameaça de retaliações, ocorre em muitas cidades de todas regiões do país.

Vai me dizer que você não tem um parente ou um amigo que já passou por essa situação deprimente em alguma Prefeitura? (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o site -www.noticiaseopiniao.com.br - e busque pelo termo tragicômico.

Sob acusação grave de corrupção, tucanos seguem o mesmo caminho dos petistas: a cadeia.
 
Nesta terça-feira, 19/02, na 60ª fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal de Curitiba, prendeu Paulo Vieira de Souza, também conhecido como Paulo Preto, apontado como operador de esquemas de corrupção envolvendo o PSDB em São Paulo. A operação recebeu o nome de Ad Infinitum.
Segundo o Ministério Público Federal do Paraná, 12 mandados de busca foram expedidos, entres eles, em endereços de Paulo Preto e do ex-senador e ex-chanceler Aloysio Nunes Ferreira Filho.
O esquema
A operação investiga um complexo esquema de lavagem de dinheiro de corrupção praticado pela Odebrecht e por Paulo Preto e outros três operadores, que atuaram entre 2007 e 2017. Segundo o MPF, as transações investigadas superam R$ 130 milhões, que correspondiam ao saldo de contas controladas por Paulo Preto na Suíça no início de 2017.
Após a prisão, Paulo passou por uma audiência de custódia na sede da Polícia Federal de São Paulo. Até sexta-feira, 22, ele deverá ser levado para Curitiba.
Operador tucano
As investigações da força-tarefa da Lava Jato no Paraná revelaram a atuação de Paulo Preto como operador financeiro com importante papel num complexo conjunto de operações de lavagem de dinheiro em favor da empreiteira Odebrecht.
Paulo Preto teria disponibilizado, no segundo semestre de 2010, R$ 100 milhões em espécie para um operador no Brasil, que teria entregue os valores ao Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, aos cuidados de um doleiro. Esse doleiro pagava propinas, a mando da empresa, a vários agentes públicos e políticos, inclusive da Petrobras. Segundo o MPF, propinas foram pagas pela empreiteira, em espécie, para seis diretores e gerentes da Petrobras.
Em contraprestação à entrega de valores em espécie por Paulo Preto ao Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht no Brasil, esse setor transferiu milhões de dólares para as contas de um doleiro no exterior. Este último operador, depois de descontar sua comissão, devida pela lavagem do dinheiro, ficava incumbido de fazer chegar às contas de Paulo Preto os recursos a ele devidos.
A investigação apontou que houve também outras operações ilícitas entre os investigados. No dia 26 de novembro de 2007, por intermédio da offshore Klienfeld Services Ltd, a Odebrecht transferiu 275.776,04 de euros para a conta controlada por Paulo Preto, em nome da offshore Grupo Nantes, na Suíça. No mês seguinte, foi solicitada emissão de cartão de crédito, vinculado à sua conta, em nome de Aloysio Nunes Ferreira Filho. Além disso, foram identificados depósitos, no ano de 2008, por contas controladas pela Andrade Gutierrez e Camargo Correa, em favor da mesma conta controlada por Paulo Preto na Suíça, no valor global aproximado de US$ 1 milhão.
Documentos apreendidos em fases anteriores da Lava Jato, fornecidas pela Odebrecht, depoimentos de colaboradores, troca de mensagens, relatórios de informação e extratos embasam a investigação. “Nesse contexto, foi fundamental a obtenção de evidências mediante a cooperação internacional entre o Brasil e quatro países: Suíça; Espanha, Bahamas e Singapura”, diz o MPF.
“Parte das peças desse grande quebra-cabeça foi obtida pelo MPF a partir de acordos de leniência e de colaboração premiada, cooperações internacionais com quatro países, análise e relacionamento de provas obtidas em buscas e apreensões de fases anteriores da Lava Jato e afastamentos de sigilos fiscal e bancário. Os mandados de busca e apreensão que estão sendo cumpridos hoje visam a obter outras peças dessa gigantesca figura criminosa”, disse o procurador da República Roberson Pozzobon.
Outro lado
Paulo Preto já é investigado pela Lava Jato em São Paulo. Ele é réu em duas ações penais envolvendo obras de construção do Rodoanel Sul e do Sistema Viário de São Paulo. Em uma delas ele é acusado de peculato (desvio de dinheiro público), processo que se encontrava na fase de alegações finais, mas que foi anulado em liminar de habeas corpus pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. A segunda ação é a de crime de cartel, que se encontra na fase de depoimentos das testemunhas de defesa.
Procurada pela Agência Brasil, a defesa de Paulo Preto informou que não vai comentar a operação e a prisão de seu cliente. “Não tivemos acesso a qualquer documentação ainda”, informou a defesa.
Aloysio sai
 Aloysio Nunes Foto George Gianni PSDB 3
Acusado de participar do esquema de corrupção, o tucano Aloysio Nunes Ferreira deixa o Governo de João Doria
 
Ontem também, após reunião com o governador João Doria (PSDB), Alysio Nunes Ferreira pediu demissão e deixou o Governo de São Paulo. Aloysio Nunes estava à frente da Investe SP.
Por sua vez, o PSDB informou que “não é parte no processo em questão e não mantém qualquer tipo de vínculo com o sr. Paulo Vieira, jamais recebeu qualquer contrapartida de empresas nem autorizou terceiros a fazê-lo em seu nome. Os recursos recebidos pelo partido, em período eleitoral ou não, foram doados de maneira absolutamente legal e declarados à Justiça Eleitoral, respeitando a legislação vigente”.
Também procurada pela reportagem, a Odebrecht informou que "tem colaborado de forma eficaz com as autoridades em busca do pleno esclarecimento dos fatos narrados pela empresa e seus ex-executivos. A Odebrecht já usa as mais recomendadas normas de conformidade em seus processos internos e segue comprometida com uma atuação ética, íntegra e transparente". (Agência Brasil)

O Presidente da Câmara Municipal de Osasco, Vereador Ribamar Silva (PRP), é um dos muitos osasquenses cuja história de luta contribui para o engrandecimento do nosso Município.

Em janeiro deste ano, Ribamar assumiu a Presidência da Câmara, dando início a uma gestão compartilhada no Legislativo osasquense, que tem como base a transparência e a ética dos trabalhos.

Ribamar foi eleito presidente a partir de um consenso com os demais vereadores, que viram nele um homem comprometido com as mudanças que Osasco precisa para continuar avançando e ser, cada vez mais uma cidade que ofereça oportunidade para todos.

E é justamente “avanço” a palavra que define as intenções de Ribamar para o Município, nesta data tão importante em que se comemoram os 57 anos de emancipação político-administrativa de Osasco.

“Felicitamos todos os moradores de Osasco por esta data mais do que especial. Nosso desejo é continuar sendo um instrumento de intermediação para que nosso município continue avançando nas áreas mais prioritárias, como saúde, educação, transporte, segurança e lazer. Não medimos esforços para trabalhar cada vez mais pela melhoria da qualidade de vida de nossa população”.

Nascido em Osasco, em uma família composta por quatro irmãos, Ribamar ingressou na vida pública aos 15 anos. 
Desde muito jovem, Ribamar sempre demonstrou vontade de auxiliar o próximo e atuou no terceiro setor, atendendo as demandas sociais da população mais necessitada, na área sindical e no setor político.

Foi pensando em colaborar ainda mais com com a sua cidade que, no início de 2015, recebeu o convite para coordenar um movimento suprapartidário composto por diversas entidades civil, chamado “Juntos Construindo o Novo”.

A experiência adquirida ao longo de sua vida, somada ao trabalho empreendido nesse grupo fizeram com que Ribamar se candidatasse nas eleições de 2016.

Para esse osasquense nato, é uma honra fazer parte da história do município e afirma que pretende colaborar ainda mais para o avanço e desenvolvimento de Osasco. “Minha missão é servir o povo. E para isso, não medirei esforços para que nossa população desfrute do melhor”, finaliza Ribamar.

Renato Ferreira - 

 

O decano vereador de Osasco, filho de família tradicional e política, Jair Assaf chegou às lágrimas e teve a voz embargada, ao abordar o aniversário de 57 Anos da emancipação político/administrativa da progressista Osasco.

Alguém escreveu certa vez que se cobrirmos nossas Casas Legislativas, vira Circo; e se cercarmos, vira Presídio. A julgar pelos crimes cometidos por muitos parlamentares do Congresso às Câmaras Municipais, e também por projetos grotescos apresentados por alguns representantes do povo, além de discursos horrorosos, verdadeiros assassinos da Língua Portuguesa, alguns Legislativos, infelizmente, podem mesmo virar presidio ou circo.

Porém, como alguém já escreveu também que toda generalização é burra, eu não generalizo, pois, conheço vereadores, deputados estaduais, federais e senadores, que devem ser orgulho da classe política. São raros, mas, existem. São políticos que exercem suas funções como um sacerdócio a serviço do povo.

E tive mais uma prova desse tipo de político, na quinta-feira, 15/02, ao passar pela sessão ordinária da Câmara Municipal de Osasco, hoje, presidida pelo jovem e competente vereador Ribamar Silva, homem temente a Deus e que trabalha no sentido de valorizar sempre o ser humano e família.

No momento em que cheguei, os vereadores discutiam uma justa e oportuna Moção de Aplauso à Cidade de Osasco, que completa nesta terça-feira, 19 de fevereiro, 57 anos de sua emancipação político/administrativa. A Moção, aprovada por unanimidade, foi apresentada pelo vereador Ricardo Silva.

E prestei atenção às palavras do decano vereador, Jair Assaf, que cumpre o 7º mandato no Legislativo osasquense. Conheço Jair Assaf, desde os primeiros anos da década de 1990, quando voltei de Piracicaba para Osasco. É um profundo conhecedor da cidade, onde já foi vice-Prefeito e também titular de várias Secretarias Municipais.

Filho de Clovis Assaf , que foi também vereador e Presidente da Câmara Municipal, o sr. Jair é um político que dá prazer conversar com ele, principalmente, sobre a história de Osasco.

E naquela sessão, a falar sobre a Moção, Jair se emocionou. Teve a voz embargada e chegou às lágrimas ao falar sobre várias épocas da história política de sua cidade. E terminou com essa frase: "Amo esta cidade e tenho orgulho de pode andar de cabeça erguida pelas ruas de Osasco".

Parabéns para Osasco e para você também, vereador Jair Assaf. Conhecemos a sua História como político e representante do povo osasquense. (Renato Ferreira)

 

Nesta terça-feira, 19 de fevereiro, a cidade de Osasco, na região Oeste da Grande São Paulo, comemora 57 anos de emancipação político-administrativa. Até fevereiro de 1962, Osasco não passava de um bairro periférico, distante e, praticamente, abandonado da cidade de São Paulo. A Prefeitura organizou uma série de atividades para comemorar a data: Veja, aqui, a programação completa, que se iniciou na semana passa e vai até o mês de março: http://www.57anos.osasco.sp.gov.br/

Graças à luta de bravos emancipadores, no dia 19 de fevereiro de 1962, o então, bairro Osasco, fundado por Antonio Agu, tornou-se independente da Capital. Hoje, governada pelo jovem prefeito Rogério Lins, Osasco é a sexta economia do país e a segunda do Estado de São Paulo.

Osasco 2

E nesses 57 anos de desenvolvimento político, econômico e social, não podemos esquecer de todos os prefeitos que governaram Osasco, desde o primeiro Prefeito, Hirant Sanazar, passando pelos interventores e interinos (Marino Nicoletti e Primo Broseghini); Guaçu Piteri (2 mandatos); José Liberatti; Francisco Rossi (dois mandatos); Humberto Parro; Celso Giglio (2 mandatos); Silas Bortolosso; Emidio de Souza (2 mandatos); Jorge Lapas e Rogério Lins.

Todos esses prefeitos, com apoio de seus secretários municipais e também da Câmara Municipal, trabalharam e deixaram as suas marcas nesta pequena cidade em território (apenas 64 quilômetros quadrados), mas, grande em termos econômicos. Em Osasco residem pessoas de vários países, com grande colônias como da Itália, Japão e Armênia, e de todas as regiões do Brasil.

Mudança no perfil econômico

Osasco 3 Cobrasma

Até os anos 1980, Osasco era tipicamente uma cidade industrial de todos os ramos. Ela abrigava as sedes de empresas como a Eternit, Santista, Brow Boveri, Braseixos, Cobrasma, Granada e Osran, dentre outras indústrias que, aos poucos, foram se transferindo para outras regiões do Estado por uma questão de logística.

Osasco não abandonou sua vocação industrial. Hoje, a cidade tem ainda um grande Distrito Industrial, com grandes conglomerados instalados no município. Mas, a partir da década de 1980, a cidade foi se transformando num grande pólo de prestação de serviços. Hoje, o Calçadão da Antonio Agu e ruas do entorno, formam o segundo maior centro de comércio varejista do Brasil, perdendo somente para a Rua 25 de Março em São Paulo.

Osasco 4 Whal Mart

Hoje, a verticalizada Osasco, possui uma série de hipermercados, como Carrefour, Wal-Mart, Assaí, Extra, excelente rede hoteleira e inúmeros empreendimentos imobiliários residenciais e comerciais. A cidade não para de crescer. Osasco é também um grande Centro Universitário e financeiro. Há décadas, a cidade é da matriz do Bradesco, a conhecida Cidade de Deus. (Renato Ferreira)

 

Renato Ferreira - 

Já está mais do que claro que o Grupo Globo - TV, rádio, jornal e revista Época - tem hoje como principal alvo derrubar o governo Bolsonaro, a partir do momento em que a maior emissora do papis viu seus interesses financeiros prejudicados. E faz isso com apoio de jornais como a Folha e a revista Veja, dentre outros veículos anti Bolsonaro. São veículos que sempre dobraram e dominaram governos anteriores para continuarem mamando nas tetas de governos corruptos.

Para uma emissora poderosa como a Globo, que fez de tudo para evitar a vitória popular Bolsonaro, seria até natural que fizesse oposição ferrenha ao governo atual. Porém, essa oposição teria que feita com o mínimo de ética que exige o bom jornalismo.

Mas, infelizmente, a Globo e seus aliados partem para um jornalismo desqualificado, de uma tremenda desonestidade intelectual. Isso é prova de desespero que acaba refletindo, inclusive, no conteúdo das programações da TV, como também de seus veículos impressos. Além de erros grotescos ao vivo por parte de alguns repórteres novos, contratados para substituir profissionais mais antigos demitidos, a queda do padrão global pode ser visto também nos textos de suas mídias digitais e também impressos. Fruto, possivelmente, de redução de despesas com profissionais em consequência de queda no faturamento por parte de polpudas verdas federais.

Eu falo de desonestidade intelectual com base numa das reportagens do JN de sábado 16/02, quando mais uma vez a emissora falava do ministro da Secretaria Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, acusado de distribuir dinheiro do Fundo Partidário para candidaturas laranjas, que entrou em rota de colisão com o governo Bolsonaro. Como Bolsonaro prometeu, Bebiano foi demitido na tarde desta segunda-feira, 18.

Demonstrando claramente que o seu objetivo não é com o fato e nem com a informação isenta, mas, sim com a versão dela, a Globo disse o seguinte: "A crise no governo aumentou quando Bibianno foi chamado de mentiroso por Carlos Bolsonaro".

Ora, até uma criança de 8 anos no Brasil sabe que esse problema entre o governo e Bebianno surgiu no sábado, 9, quando o Presidente Jair Bolsonaro recebeu alta no Hospital Albert Eisntein e voltou para Brasília.

Acuado pela acusação, Bebiano disse a uma repórter da Globo (inimiga declarada do Governo), que estava tranquilo e que até tinha ligado, no próprio sábado, três vezes para Bolsonaro e falado com o Presidente no Hospital sobre o problema das candidaturas laranjas.

Só que enquanto Bolsonaro voava para Brasília, o vereador carioca, Carlos Bolsonaro, que ficou com o pai no Hospital durante toda a internação, postou no seu Twitter desmentindo o ministro, afirmando que ele não havia ligado para Bolsonaro. O próprio presidente, mais tarte, confirmou a informação do filho Carlos.

Então, o fato verdadeiro foi que Bebianno mentiu publicamente envolvendo o Presidente da República e foi desmascarado também publicamente. Muitos poderiam alegar, como alegaram, que o filho Carlos acabou gerando a crise no Governo ao desmentir o ministro. Só que se Bolsonaro deixasse isso passar, hoje, ele estaria definitivamente envolvido num problema criado por um ministro, justamente, com quer a Globo para encontrar um fato para derrubar o governo.

Então, a informação não deveria ser aquela que a Globo passou para o público: "O ministro foi chamado de mentiroso por Carlos Bolsonaro", e sim, esta: "O ministro mentiu ao dizer que ligou para o Presidente e foi desmentido por Carlos Bolsonaro". Esse é o fato. 

Isso que a Globo e seus aliados fizeram é desonestidade intelectual. É o pior lado do jornalismo. E para uma emissora que está, visivelmente, em queda livre de audiência, essa postura de deturpar os fatos na tentativa de derrubar um governo, poderá ser a pá de cal no que ainda resta de credibilidade em seu jornalismo. (Renato Ferreira)

 

Na tarde desta segunda-feira, 18, o porta-voz da Presidência da República, Otávio Rêgo Barros, anunciou a demissão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência Gustavo Bebianno (PSL), por decisão do Presidente Jair Bolsonaro. E, conforme já havíamos noticiado no sábado, de acordo com o porta-voz, o substituto de Bebiano será o general da reserva Floriano Peixoto Neto.

Acusado de distribuir recursos do Fundo Partidário para candidaturas laranjas do partido, Bebiano entrou em rota de colisão com o Governo, quando disse para uma repórter da Globo, no sábado, 9, que havia falado três vezes com Bolsonaro, naquele sábado, dia em que o Presidente teve alta do Hospital Albert Einstein.

Horas mais tarde, no entanto, Bebianno foi desmentido por Carlos Bolsonaro, filho do Presidente, que ficou com ele no hospital. Nas redes sociais, Carlos afirmou que o ministro mentiu. Ele não falou com Bolsonaro sobre o problema e o próprio Presidente confirmou a versão filho.

Substituto

general floriano peixoto neto

General da Reserva Floriano Peixoto Neto é o novo ministro da Secretaria-Geral da Presidência

Agora, por quebra de confiança em seu ministro, Jair Bolsonaro o demite do cargo com menos de dois meses de governo. E para ocupar o cargo de ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Bolsonaro nomeia o General da Reserva, Floriano Peixoto Neto, que já era número 2 da Secretaria-Geral.

O General foi também um dos Comandantes do Exército Brasileiro na missão de paz no Haiti. Ele é o oitavo militar a fazer parte do primeiro escalão do Governo Bolsonaro.

Investigação
Na semana passada, Bolsonaro determinou também que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, por meio da Polícia Federal, investigue as denúncias de candidaturas laranjas do PSL. (Renato Ferreira)

Segunda, 18 Fevereiro 2019 17:51

Parabéns Itapevi pelos seus 60 anos!

 
Nesta segunda-feira, 18 de fevereiro, a cidade de Itapevi, região Oeste da Grande São Paulo, completa 60 anos de emancipação político/administrativa. Sob o comando do prefeito Igor Soares, a Prefeitura organiza uma extensa programação de ações alusivas à data.
Realizada pela Prefeitura com apoio da iniciativa privada, a programação com shows gratuitos, inaugurações de obras e anúncios de melhorias em toda a cidade, somando 60 ações, que tiveram início no dia 14 e que se estendem até o mês de março. As comemorações começaram com a entrega à população da nova iluminação da Rodovia Renê Benedito.
Hoje, às 17h, a população poderá saborear um bolo de 60 metros na Praça 18 de Fevereiro.
Obras
Além dos shows e bolo, a Prefeitura vai aproveitar as comemorações para iniciar também a uma série de benfeitorias, como a construção da sonhada Escola Técnica Estadual (ETEC) de Itapevi, na Vila Santa Rita. A administração de Igor Soares vai inaugurar também na a Praça do Nordestino, o primeiro Ecoponto, no bairro Jardim do Rosemary, e a nova iluminação a LED do Corredor Oeste.
Entrará também em funcionamento no dia 19, na Vila Nova Itapev, o Resolve Fácil, um centro de atendimento municipal que irá concentrar, em um único endereço, diversos serviços públicos ao cidadão. A população ganhará ainda a nova Unidade de Saúde da Família (USF) do Jardim Santa Cecília, dentre outras obras, como dois piscinões, o do Vitápolis, no dia 24 de fevereiro, e o do Paim, no Parque Suburbano, no dia 24 de março, mesma data em que o Parque do Povo será entregue aos itapevienses. (Com informações do Departamento de Comunicação da PMI)

 

Na quinta-feira, 14/02, o prefeito de Barueri, Rubens Furlan, inaugurou mais uma unidade da Fieb (Fundação Instituto de Educação de Barueri). Desta quem ganhou uma Fieb foi o bairro Aldeia da Serra, que assim, realiza um sonho da população da região. O investimento promete ser um marco na história da Fundação, pois é a nona unidade administrada pela Fieb, com capacidade inicial para cerca de 300 estudantes da 1ª e 2ª série do Ensino Médio, com ampliação para o próximo ano letivo.

Fieb Aldeia da Serra Furlan e alunos

"É uma alegria poder inaugurar a nona unidade da Fieb. Sabemos que é um importante passo para um futuro brilhante de nossos jovens, que começa com educação de qualidade", afirmou o prefeito Rubens Furlan.

“Nosso grande projeto é atender a demanda da Aldeia da Serra. Temos a ideia de uma escola modelo com educação de qualidade no padrão Fieb, que promoverá ensino de excelência em todos os cantos da cidade de Barueri”, comentou o superintende da Fundação, Luiz Antonio Ribeiro.

Estrutura

Fieb Aldeia da Serra estrutura


Construído num terreno de 1.384 metros quadrados, o projeto contempla 2.447 metros quadrados de área construída. O prédio possui pavimentos inferior, térreo e mezanino e oferece infraestrutura de seis salas de aulas, biblioteca digital, refeitório, sala de reforço, auditório com 70 lugares e dois camarins, espaço administrativo com salas da diretoria, coordenação e orientação pedagógica, secretaria, sala de professores, diversos espaços de convivência, salas multiuso, copa e cozinha para funcionários. A nova unidade é 100% adaptada a pessoas com deficiência.

A unidade Fieb Aldeia da Serra tem o início das aulas programado para a próxima segunda-feira, dia 18 de fevereiro e está situada na Avenida dos Pinheiros, 400. (Com informações da Secom-PMB)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.