Segunda, 24 Junho 2019 | Login

Policiais militares faziam patrulhamento num ponto de venda de drogas, em Teresina, quando foram surpreendidos por um papagaio que começou a gritar: "Mamãe, polícia; Mamãe, polícia". Claro, o bichinho bem treinado acabou sendo levado pela polícia.

 

Esse fato inusitado envolvendo traficantes de drogas e um papagaio aconteceu nesta terça-feira, 23/04, em Teresina, capital do Piauí. A dona da ave falante é uma mulher conhecida como "Índia", que já foi presa duas por tráfico de drogas.
Tudo aconteceu quando os policiais faziam patrulhamento na Vila Irmã Dulce, em local que funcionaria como ponto de venda de entorpecentes. De repente, ao avistar os policiais, o papagaio começou a gritar: "Mamãe, polícia; Mamãe, polícia".

Em entrevista ao G1, o major Mello mostrou-se impressionado com a ave. “Ele deve ter sido treinado para isso. Começou a gritar assim que os policiais se aproximaram”, disse o Major Mello. Segundo o oficial da PM, o animal foi encaminhado ao Parque Zoobotânico de Teresina.

Ainda segundo o representante da PM, a dona do papagaio é uma mulher conhecida como “Índia”, que jpa foi presa duas vezes por tráfico de drogas. “Atualmente, ela está acamada porque sofreu um acidente. Então quem estava no ponto de venda de droga era o marido dela”, afirmou Mello.

O cônjuge da Índia, identificado como Edvan, de 30 anos, foi preso após os oficiais encontraram porções de crack na residência. Era um negócio em família. Além do Edvan, a filha do casal, de 16 anos, foi apreendida com porções de maconha escondidas dentro das roupas íntimas. (Fonte: Jornal O Tempo).

Cuidado! Você que fica aí como papagaio nas redes sociais, só repetindo tudo que seus ídolos políticos falam e inventam, veja que até os papagaios que falam demais estão se dando mal. (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas as quartas-feiras. Se desejar ver outros casos já publicados, basta acessar o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e buscar por tragicômico.

Published in Geral
 
Pois é, têm certas medidas da velha política corrupta brasileira que por si só explicam a situação caótica do país. Já faz décadas que os brasileiros não têm saúde pública descente, com os pobres morrendo em corredores de hospitais fétidos; não têm educação com escolas transformadas em esconderijos de bandidos; não tê educação, com famílias morando em barracos sob esgoto a céu aberto; e muito menos segurança pública, com mais de 63 mil assassinatos por ano.
Mas, pasmem! É nesse quadro caótico que a Câmara dos Deputados proíbe que o Partido Novo devolva aos cofres públicos milhões de Reais que a Legenda recebe do Fundo Partidário, mas, que abriu mão desses recursos. O Novo estima que poderia devolver R$ 100 milhões em quatro anos.
Foi nesta terça-feira, 02/04, que o Plenário da Câmara rejeitou por 294 votos a favor, contra 144, a emenda do deputado Marcel Van Hattem (Novo-RS), ao Projeto de Lei 1321/19, que pretendia permitir - sem obrigar - que os partidos devolvessem sobras do Fundo Partidário ao Tesouro Nacional. Essa medida foi uma das bandeiras defendidas pelo Novo, a única legenda a abrir mão do benefício ao longo da campanha eleitoral.
“Não estamos carimbando valor. Não estamos destinando a nenhuma área. Nós só queremos que os mais de R$ 3,5 milhões que o Novo tem em conta hoje possam ser revertidos para a União porque hoje estão parados”, argumentou van Hattem, que é líder do partido na casa.
“Em quatro anos o Novo terá mais de R$ 100 milhões porque a nossa participação no fundo agora é de R$ 27 milhões por ano. Não dá para deixar esse dinheiro parado. Nós queremos apenas devolver para a União”, apelou.
A matéria contou com o apoio de partidos de ideologia oposta à do Novo, como Psol e PCdoB, mas esbarrou na orientação contrária de legendas maiores, como PT, PSDB e até do PSL, que vem contando com o apoio da sigla de João Amoêdo nas principais pautas do governo de Jair Bolsonaro, como a reforma da Previdência. Também declararam apoio à emenda, ou seja, apoiaram a posição do Novo, o PSB, a Rede e o Cidadania.
Proselitismo
Entre os contrários ao destaque, o deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) criticou o que chamou de “proselitismo” feito pelo Novo às custas do Fundo Partidário. “Para que devolver se você não vai usar? Então, nem receba. Ou será que vão devolver para fazer o proselitismo político e criar o constrangimento para aqueles que não são partidos poderosos, endinheirados, ricos, financiados por empresas, por interesses menores ou interesses maiores, eu não sei”, disparou.
A crítica foi contestada por Vinícius Poit (Novo-SP). “Eu escutei um colega falando que para votar 'sim', para devolver, para depois constranger quem não devolver. Isso não é o que a gente quer fazer. A gente só quer ter o direito de devolvê-lo. A gente defende a liberdade”, rebateu o paulista. Para ele, os recursos parados no caixa do partido poderiam ser melhor utilizados em áreas como saúde e educação, caso fossem devolvidos para o Tesouro.
Para justificar o voto contrário à matéria, o deputado Pedro Uczai (PT-SC) considerou que o financiamento privado dos partidos é fonte de corrupção. “Os partidos têm que funcionar com financiamento público para não precisar de relações promíscuas com o privado, que fez com que os grandes escândalos de corrupção fossem denunciados no país nessa relação promíscua de conluio entre o público e o privado”, atacou.
Anistia a partidos
A emenda foi apresentada entre os destaques à proposta que anistia multas aplicadas a partidos políticos e beneficia dirigentes partidários. (Fonte: Congresso em Foco)
UM VERDADEIRO ABSURDO!
TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião. Para ver outros casos já publicados, acesse o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e busque por tragicômico.
 
Published in Política

O senador goiano chama Gilmar Mendes de bandido e enaltece redes sociais.

 

Com certeza, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) não esperavam que a decisão da Corte de que a Justiça Eleitoral passará a julgar também crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, desde que tenham conexão com caixa 2, teriam tanta repercussão negativa nas redes sociais e também por parte do Congresso Nacional.

Além das críticas na Internet, agora, os ministros estão enfrentando também a fúria de um senador eleito em 2019, justamente, pelo apoio que recebeu de seus eleitores nas redes sociais. Trata-se do jornalista Jorge Kajuru, eleito pelo PSB de Goiás.

Durante entrevista à Rádio Bandeirantes, no dia 20/03, Kajuru fez duras críticas ao ministro Gilmar Mendes, questionando, por exemplo, o milionário patrimônio do ministro. "Quero saber como o ministro tem R$ 20 milhões de patrimônio”. “De onde você tirou esse patrimônio? De Mega Sena? De herança de quem você tirou, Gilmar Mendes? Foram das sentenças que você vendeu, seu canalha!”, afirmou.

Na mesma entrevista, Kajuru afirmou também que a CPI da Toga tem que investigar por que Mendes liberta tantos políticos acusados de corrupção e presos. Ele afirma que o ministro Gilmar Mendes tem sociedade com Beto Richa (PR), Aécio Neves (MG) e Marconi Perillo (GO). “Nós vamos pegar, apurar, investigar todas as empresas que eles são sócios, que eles têm negociação, por que ele protegeu Aécio Neves, por que que ele protege o Marconi Perillo. Por que que ele protege tantos outros políticos?”.

Segundo Kajuru, Gilmar Mendes será o primeiro alvo da CPI da Toga. “Depois vamos nos Lewandowskis da vida”, conclui o senador de Goiás, que aposta na força das redes sociais para aprovar a CPI da Toga no Senado. "As TVs e os grandes jornais não vão noticiar isso, mas, hoje, nós temos as redes sociais para divulgar a corrupção do Legislativo, do Executivo e do Judiciário", enfatiza Kajuru.

Diante dos fatos, Gilmar Mendes pediu que o presidente do STF, Dias Toffoli, tome providências contra o senador Kajuru. (Renato Ferreira)

Veja o vídeo aqui: https://www.facebook.com/noticiaseopiniao/posts/2132984510118107?__xts_

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o Portal - www.noticiaseopiniao.com.br - e busque por tragicômico.

Published in Política

 

Revoltados com a obrigação de cantarem o Hino Nacional e com a sugestão de filmarem essa bela ação dos alunos, desde que os pais autorizem, os canhotinhos brasileiros resolveram contra-atacar.

Eles estão sugerindo que os professores e alunos filmem, sim, as condições precárias das escolas no Brasil, como goteiras, agressões, falta de segurança, alunos famintos e professores desestimulados e enviem para o MEC.

Uma excelente ideia, até porque se todos os professores e alunos fizerem isso, mesmo com muitos anos de atraso, eles estarão gratuitamente ajudando o Governo Federal a constatar mais uma herança maldita deixada pelos governos anteriores que governaram o Brasil de 2003 a 2016, inclusive, usando o slogan de "Pátria Educadora".

Devemos lembrar também que muito antes da Ditadura Militar, já cantávamos o Hino Nacional, Hino à Bandeira e da Proclamação da República sem nenhuma obrigação. Depois da redemocratização, lembramos que a Lei obrigando a execução do Hino Nacional uma vez por semana nas escolas do Brasil, foi assinada pelo então Presidente em exercício, José Alencar, e pelo então ministro da Educação, Fernando Haddad (PT).

Portanto, os alunos e professores de hoje devem mesmo filmar tudo nas escolas do Brasil para mostrar mais uma herança dos governos corruptos, que ficaram no poder até 2018. (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o site -www.noticiaseopiniao.com.br - e busque pelo termo tragicômico.

Published in Política

Parlamentares da esquerda fajuta, que torcem contra o Brasil, fazem questão de se caracterizar e se vestir de laranja.

 

Então, só agora, em 2019, que esses deputados, que nada apresentam de positivo para o desenvolvimento político, econômico e social do país, e a Rede Globo descobriram que há candidatos laranjas na política brasileira? O objetivo deles não é combater esse tipo de crime, mas, sim desestabilizar o governo Bolsonaro.

Só mesmo essa chamada "esquerda" brasileira para protagonizar cenas tão ridículas e grotescas como esta verificada nos corredores da Câmara dos Deputados, na quarta-feira, 20, quando o Presidente Jair Bolsonaro foi levar, pessoalmente, a Proposta de Reforma da Previdência Social. São deputados que aprenderam muito bem as lições de Eduardo Suplicy, o "rei" de ações inusitadas nas dependências do Congresso e fora dele. O PSOL, organizador da cena bizzara, sempre foi um verdadeiro laranjal do PT.

Como um um erro não justifica o outro, não defendemos nenhum tipo de erro ou crime e quem desvia dinheiro público tem que pagar mesmo, doa a quem doer. E distribuir recursos públicos do Fundo Partidário para candidaturas laranjas, com o objetivo de reaver esse dinheiro de alguma forma, é crime e deve ser punido.

No entanto, gostaria de informar que cubro política há mais de trinta anos e uma das coisas que mais vi em todo esse tempo de jornalismo foi o uso de candidatura laranja, praticamente, em todos os partidos. E, nunca vi, por exemplo, a Globo falando dia e noite contra tal crime. Fato que agora, repentinamente, surpreende esses "santos" deputados do PSOL e a 'pudica' Globo.

É bom destacar também que todos esses deputados da esquerda fajuta do Brasil, incluindo PT, PSOL, Rede, PCdoB, dentre outros, votaram contra a Lei de Responsabilidade Fiscal, contra o Plano Real. Eram também contra o Imposto do Cheque, enquanto faziam oposição ao PSDB, mas, mudaram de ideia quando o Lula quis ressuscitar o Imposto. E, agora, foi essa mesma turma que festejou a fatiamento do Projeto Anti-Crime do ministro Sérgio Moro, que separou do Projeto a proposta para punição mais rigorosa do caixa-dois. 

Por essas e outras, são estes deputados os verdadeiros LARANJAS da política podre que ainda tenta se sustentar no Brasil. (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o site: www.noticiaseopiniao.com.br   e busque pela palavra tragicômico.

Published in Política

"Tudo será filmado e o comissionado que não aparecer no show da minha noiva, será demitido", ameaça o prefeito.

 

Renato Ferreira - 

Quando a gente pensa que com novo Governo, novos mentalidades em Brasília, o país entraria de vez nos eixos em termos de administração pública, eis que gente se depara com isso. Um prefeito que obriga servidores públicos a irem prestigiar a sua noiva, que é cantora, em evento público organizado pela Prefeitura.

O fato grotesco aconteceu na cidade de Camaragibe (PE), onde a Prefeitura já vem promovendo o Carnaval 2019 desde domingo, 17/02. E o autor da proeza é o prefeito Demóstenes Meira (PTB). Coitado do PTB. Depois dos Vargas e de Brizola, esse partido caiu nas mãos de gente que só faz legenda virar motivo de investigação policial e de piada.

Como se fosse dono da Prefeitura e dos servidores comissionados - o que não é inédito no Brasil - Demóstenes Meira resolveu, então, obrigar a todos os comissionados a irem prestigiar o show de sua noiva, Tay Dantas, secretária Municipal de Assistência. E para não deixar dúvidas, o prefeito gravou a ameaça em áudio divulgado pelas redes sociais, ao mesmo tempo que afirma que iria haver retaliações para quem desobedecer a sua ordem.

“Eu queria falar para todo mundo do ‘Tropão’, todo os cargos comissionados que estão no grupo. É o prefeito Meira que está falando. Eu quero convidar todos os cargos comissionados agora ao meio-dia em frente ao trio onde vai cantar minha noiva, Taty Dantas. A gente vai filmar e eu vou contar quantos cargos comissionados foram ao evento”, diz Demóstenes Meira no áudio ameaçador que, com certeza, fez muita gente tremer, sobretudo, nessa crise de desemprego que assola o país.

E o Demóstenes segue ameaçando> “Eu sei que tem gente que não gosta de Carnaval, eu também não vivo Carnaval, mas minha noiva vai cantar, a minha futura esposa, e eu quero a presença de todos os cargos comissionados. E aí eu vou saber todos os cargos comissionados que foram. Até porque cargo comissionado tem que dar força ao evento e o evento é da Prefeitura também”. explica.

“Trate de ouvir a mensagem, porque eu estou acompanhando de perto. Quem está clicando, quem está abrindo, quem está dormindo quando acordar clica e escuta a minha mensagem. Quero todos os cargos comissionados no bloco. Independente de ser crente, espírita, católico ou de não gostar de Carnaval”, conclui o prefeito..

Após o vazamento do áudio, Meira confirmou que fez a convocação dos subordinados. Segundo ele, é obrigação dos comissionados “apoiar” o show da futura primeira-dama. “Cargo comissionado é de nomeação e exoneração”, explicou. “É cargo de confiança, então eu posso convocar”, completou.

O prefeito disse que só colocou nos cargos comissionados pessoas em quem confia. “Na hora que eu preciso do apoio deles, eu convoco. Isso é normal. Cargo comissionado tem que estar à disposição do chefe do Executivo. Senão, não serve”, arrematou. (Fonte: Diário de Pernambuco).

Engana-se quem pensa que esse tipo de coisa só acontece em cidades pequenas e nos rincões do Brasil. Infelizmente, essa prática de obrigar servidores públicos, como se fossem escravos, a prestigiarem eventos públicos, sob ameaça de retaliações, ocorre em muitas cidades de todas regiões do país.

Vai me dizer que você não tem um parente ou um amigo que já passou por essa situação deprimente em alguma Prefeitura? (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o site -www.noticiaseopiniao.com.br - e busque pelo termo tragicômico.

Published in Geral
Renato Ferreira -
 
Com o Lula condenado e preso, parece que desta vez chegou mesmo ao fim a lua de mel entre os irmãos Gomes - Ciro e Cid - com o ex-presidente e o PT. Na quinta-feira da semana passada, 07/02, ao ser acusado de corrupto durante uma palestra na UNE (União Nacional dos Estudantes), em Salvador, Ciro Gomes, que já foi ministro de Lula e Dilma,retrucou:
"Eu não sou corrupto, não. Eu estou solto, 38 anos de vida pública, nunca respondi por nenhum malfeito. Eu sou limpo. Engole essa. O Lula está preso, babaca”, repetindo a frase de seu irmão, Cid Gomes, que ficou famosa. Durante um ato de campanha de Fernando Hadad, Cid foi vaiado e soltou a frase, quando alguém citou Lula. "O Lula tá preso, oh...babaca" ​,
"Tem coisa mais chata do que um jovem estar num bar defendendo corrupto?", questionou Ciro, antes de deixar o local da palestra. (Renato Ferreira)
TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, acesse o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e busque por tragicômico.
Published in Política
 
Por incompetência, negligência e má gestão, infelizmente, os brasileiros sofrem com péssimos serviços públicos oferecidos por muitas prefeituras Brasil afora. Fruto das trocas de partidos no comando do Executivo, uma vez que com as regras atuais e sem concursos públicos, sempre quando muda o comando o novo prefeito troca a maioria dos funcionários comissionados do sucessor, substituindo pelos seus apoiadores.
Mas, como pode uma obra pública que necessita de licitação e de estudos de engenharia ser construída com total descaso e desrespeito ao cidadão, como essa calçada na cidade de Gurupi, em Tocantins?
A calçada é nova. Foi construída em novembro de 2018 e custou R$ 3 milhões aos cofres públicos. De acordo com as novas diretrizes para uma boa política de mobilidade urbana, a prefeitura até que pensou em atender aos deficientes visuais. Parabéns pela intenção, mas, nota zero para o resultado.
No planejamento da obra constava a colocação de piso tátil para beneficiar os deficientes visuais, como foi executado. Só que ao caminhar por esse piso especial, o deficiente acaba dando de cara com postes no meio da calçada, justamente sobre o piso tátil.
Em nota, a Prefeitura de Gurupi informou que o Departamento de Posturas notificou a Energisa para realinhar os postes, mas que a empresa não conseguiu realinhá-los no período contratual da obra. A nota diz ainda que é responsabilidade da Energisa retirar os postes do local. (Renato Ferreira - Fonte: TV Anhanguera e G1 Tocantins)
TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Veja outros casos já publicados, acessando o site - www.noticiaseopiniao - e buscar a palavra tragicômico.

 
Published in Geral

 

Por Renato Ferreira - 

Não faz muitos anos que esses três homens, ao lado de outros políticos, eram os responsáveis pelos destinos do Brasil e de um dos mais importantes estados do Brasil. Lula, na Presidência da República, e Sérgio Cabral e Pezão, como governadores do Rio de Janeiro.

Como a primeira foto mostra, os três estavam sempre sorrindo. Gostavam muito de festas, regadas aos melhores pratos e bebidas caras, tanto aqui como no Exterior, de preferência, em Paris.

Mas, infelizmente, eles se preocupavam muito mais em desviar bilhões de dinheiro público, do que administrar pensando no bem do povo que trabalha e paga imposto. E em pouco mais de dois mandatos, eles acabaram com o Brasil e com o Rio de Janeiro.

Hoje, o Rio de Janeiro é uma terra arrasada, quebrado em termos financeiros e sem nenhuma segurança.Já faz algum tempo, que as pessoas pensam duas vezes para ir ao Rio, conhecida antes como a "Cidade Maravilhosa". O Rio continua lindo, mas, a falta de segurança torna a cidade um local, não mais como um dos mais belos destinos turísticos do mundo, mas, sim, como uma aventura. Por lá passaram o Sérgio Cabral e seu sucessor Pezão.

E com o Brasil de Lula não foi diferente. Desde o mensalão até o petrolão, passando por rombos nos Bancos públicos, Correios e Fundos de Pensão, o que se viu nos dois governos de Lula e no governo de Dilma, foi uma sucessão de escândalos. Hoje, o povo brasileiro não tem saúde, educação, estradas, transporte, segurança, habitação e, muito menos segurança. Aqui, mais de 63 mil pessoas são assassinadas por ano. E tudo isso culminou na prisão de todos os tesoureiros petistas, de parlamentares, ex-ministros, empreiteiros e do próprio Lula, condenados por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Mas, como o tempo é o senhor da razão, depois das festas com dinheiro da corrução pública, hoje, os três amigos, amargam a prisão. Sérgio Cabral já foi condenado a mais de 180 anos de prisão, enquanto Lula pegou mais de 12 anos de cadeia pela condenação em apenas um dos processos que responde na Justiça.

Sem dúvida, esses três são amigos para sempre! E precisam de receber logo, logo, outros colegas corruptos por lá. (Renato Ferreira)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, basta acessar o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e buscar pela palavra tragicômico.

Published in Política

 

Está meio confuso este título, não é mesmo? Pois é, mas, a confusão é apenas por conta do nome da cidade. Sabe quando os membros de uma quadrilha não se entendem no momento da divisão do produto roubado e o caso termina em briga e até em morte?

Foi justamente isso que aconteceu na cidade de Novo Acordo, no estado de Tocantins. Só que o caso não envolve bandidos comuns. Os envolvidos são o prefeito e o vice-prefeito da cidade por causa de pagamento de propinas.

No último dia 10 de janeiro, o vice-prefeito de Novo Acordo, Leto Moura Leitão Filho (PRB), foi preso em flagrante, depois que mandou matar o prefeito da cidade Elson Lino de Aguiar (MDB, conhecido na cidade como Dotozim. O acusado foi interrogado na Delegacia de Investigações Criminais de Palmas.

Segundo informações da Polícia Civil de Palmas, no dia 9, o Dotozim levou três tiros, inclusive, um deles na cabeça. O crime ocorreu na residência do prefeito. Ele foi socorrido e internado, mas, acabou ficando de perigo. Segundo a Polícia, a motivação do crime teria sido por desentendimento na distribuição de recursos oriundos de fraudes em licitações na Prefeitura de Novo Acordo.

Morte planejada
Antes de ser vice na chapa de Dotozim, Leto Moura foi candidato a vereador da cidade em 2004.

Além do vice-prefeito, foi preso Gustavo Araújo da Silva, suspeito de ser o executor do atentado. Inicialmente, eles teriam combinado um pagamento de R$ 10 mil pelo crime, mas o depósito não chegou a ser feito. A polícia prendeu também o empresário Paulo Henrique Sousa, suspeito de fazer a intermediação entre o político e o matador Gustavo.

"Isto foi planejado mais ou menos há três meses. A morte do prefeito teria sido encomendada antes do Natal de 2018. Uma primeira tentativa foi feita com dois contratados, que não conseguiram chegar em Novo Acordo, depois que que se envolveram num problema com a PM de Aparecida do Rio Negro", explicou o delegado Diogo Fonseca. (Fonte: G1)

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Para ver outros casos já publicados, basta acessar o site - www.noticiaseopiniao.com.br - e buscar pela palavra tragicômico.

Published in Geral
Página 1 de 3

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.