Terça, 23 Outubro 2018 | Login

Fundador e coordenador do MTST, Guilherme Boulos participará do Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018, em Osasco

Na próxima quinta-feira, 10/05, o Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018, em Osasco, recebe o pré-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL. O evento é uma realização do Jornal Diário da Região, com co-realização da AMECOM (Associação Metropolitana de Comunicação) e da ADJORI-SP (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo). O Ciclo de Entrevistas reunirá até as eleições, os principais pré-candidatos nas eleições deste ano. Rogério Chequer (Novo) abriu a séries de entrevistas em abril.

Este ciclo se repete após o sucesso das coletivas realizadas com os candidatos ao governo do Estado de São Paulo e presidência da República no ano de 2014. Diversos candidatos, como Paulo Skaff (PMDB), Alexandre Padilha (PT), Geraldo Alkmin (PSDB), Gilberto Kassab (PSD) e Aécio Neves (PSDB), entre outros, participaram e tiveram a oportunidade de expor seus projetos, sendo livremente questionados pelos profissionais de imprensa de Osasco e região.

O primeiro convidado deste ano foi o pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo Novo, Rogério Chequer, que participou da coletiva no dia 09/04.

Todos os eventos do Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018, serão realizados na sede do Jornal O Diário da Região. As coletivas terão duração de até 1 hora e respeitarão os padrões usuais de eventos similares.
Os interessados deverão efetuar o credenciamento através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo whatsapp (11) 94287-5797 (Rodolfo Andrade).

Quem é Boulos
Guilherme Castro Boulos é um ativista, político e escritor brasileiro. É membro da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).
Boulos é reconhecido como uma das principais lideranças da esquerda no Brasil e pré-candidato a presidente pelo PSOL nas eleições gerais no Brasil em 2018.


Serviço
Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018  - com Guilherme Boulos (PSOL)
Quinta-feira, 10 de maio,  às 14h. 
Local: Jornal Diário da Região/Auditório da ConecTv
Edifício Agávni Sanazar 
Rua Esther Rombenso, 349, 3° andar, Centro, Osasco, SP.

 

Atualizado às 23h de quarta-feira

Boulos cancela entrevista em Osasco

 

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, que iria participar do Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018 em Osasco, cancelou o compromisso hoje à tarde.

Conforme Notícias & Opinião publicou nesta quarta-feira, a entrevista, promovida pelo Jornal Diário da Região, AmeCom e ADJORI, seria realizada nesta quinta-feira, 10, às 14h, e já estava marcada há um mês.

Conforme correspondência enviada aos organizadores, a assessoria de Boulos informou que o pré-candidato cancelou a entrevista devido a um compromisso com outros presidenciáveis no Rio Grande do Sul.

Published in Política
Segundo o Corpo de Bombeiros, o prédio já havia passado por vistoria, quando eles relataram as péssimas condições do imóvel e o perigo de desabamento
 
 
Neste 1º de Maio de 2018 - Dia do Trabalho - quando deveria ser um dia apenas de festa no Brasil, apesar do alto de desemprego, na cidade de São Paulo, a data ficará marcada por mais uma tragédia. E, sem dúvida, uma tragédia anunciada. Na madrugada de hoja, um prédio de 26 andares desabou durante um incêndio de grandes proporções no Largo do Paissandu, no centro da cidade. Um edifício vizinho também pegou fogo, mas, segundo informações, não corre risco de cair. Um templo centenário, de uma Igreja Evangélica, teve também grande parte destruída. Mais de 100 homens de várias unidades do Corpo de Bombeiros foram para o local, onde continuam no trabalho de busca do de vítimas nos escombros do prédio.
 
Trata-se de um edifício do governo Federal, onde funcionava até 2010 a sede da Polícia Federal em São Paulo, que foi para a nova sede no Bairro da Lapa, na zona Oeste da Capital. Depois da saída da PF, o imóvel foi praticamente abandonado e passou a ser ocupado por movimentos populares, como os Sem Teto. As informações ainda são desencontradas, mas, segundo consta, no mínimo, 50 famílias residiam no local. Outras pessoas informam que já eram mais de 100 famílias ocupando o prédio. Não há ainda informações sobre vítimas - feridos ou mortes.
prédio desaba em são paulo
 
Conforme o Corpo de Bombeiros informou, o incêndio teria começado por volta de 1h30. O desabamento ocorreu em torno das 3h, em consequência das chamas. As causas do incêndio ainda são desconhecidas, mas as informações iniciais são de que o fogo começou no 5º andar do prédio. Havia muito material de fácil combustão no local, como papelão e madeira. Alguns edifícios próximos foram evacuados e toda área está isolada. As informações da Defesa Civil são de que o prédio que desabou era ocupado por dezenas famílias de pessoas em situação de rua, porém, sem números exatos.
Segundo comerciantes do da região, antes de a construção ruir, algumas pessoas pediam socorro no último andar. Um vídio mostra, quando os Bombeiros tentavam resgatar com cordas um homem nos dos últimos andares. As chamas começaram no quinto andar e foram se alastrando rapidamente para os níveis superiores. Ao todo, 160 militares atuam no combate ao incêndio e no resgate das vítimas.
Alerta
 
De acordo com o Corpo de Bombeiros, o prédio já havia passado por vistoria, na qual foram relatadas as péssimas condições do local às autoridades do município. De acordo com a corporação,os compartimentos entre os andares eram divididos por madeira, o que ajudou a propagar as chamas.
Representantes da Prefeitura e da Defesa Civil Estadual estão no local e realizam cadastramento de todas as famílias que poderiam estar no prédio no momento do incêndio. Um edifício vizinho também foi atingido e as chamas se espalharam por dois andares. Ele foi esvaziado e interditado. (Fonte: Veja)
 
Temer xingado
 
Diversas autoridades já estiveram no local para demonstrar solidariedade. O primeiro foi o Presidente Michel Temer, que acabou sendo xingado e hostilizado por populares. O prefeito Bruno Covas deu entrevista e disse que a Prefeitura ja vinha fazendo um trabalho de regularização das famílias para que as mesmas pudessem ser transferidas desse e de outros imóveis ocupados de forma irregular na Capital paulista. O governador de São Paulo, Márcio França, também passou pelo local e prometeu apoio do governo no atendimento aos desabrigados e regularização das ocupações irregulares.
 
Irresponsabilidade
 
Depois da tragédia anunciada, com certeza, todas as autoridades que deveriam tomar providências antes que elas acontecessem, vão dizer que tomaram providências e vão tentar jogar a responsabilidade para outros órgãos.
 
Mas, a realidade é que existem responsáveis e culpados por mais essa tragédia em São Paulo. Ou será que estaria certo o governo Federal em abandonar um prédio público da União? E a Prefeitura de São Paulo, na pessoa do prefeito de plantão, não seria responsável para evitar as ocupações irregulares. O Corpo de Bombeiros já avisou que alerto e apresentou relatórios sobre as condicões caóticas do prédio. O governo do Estado também tem a sua responsabilidade.
 
E quem ocupa também deveria saber do risco que as famílias de pessoas correm em tais ocupações. E a culpa menor é dessas pessoas simples, que acabam sendo usadas como massa de manobra de seus líderes, como os comandantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), que tem no comando Guilherme Boulos, pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL. Se eles têm capacidade de reunir essas famílias pobres para ocupar de forma irregular esses prédios, no mímino, eles deveriam se preocupar com as condições da habitação delas, cobrando das autoridades ou eles mesmo mesmo oferecendo as condições minimas de sobrevivência para essas pessoas. (Renato Ferreira)
 
Atualizado às 19h de hoje
 
Prédio não era ocupado pelo MTST
 
Conforme publicamos erroneamente com base nas primeiras informações, a ocupação ilegal do prédio não era organizada pelo MTST e, sim, pelo Movimento de Luta Social por Moradia (MLSM). De Curitiba, onde está desde a parte da manhã para participar das comemorações do Dia do Trabalho e da lula pela liberdade de Lula, Guilherme Boulos, líder do MTST, disse que mesmo não sendo a ocupação organizada pelo MSTS, o MLSM tem a sua solidariedade. "Ninguém invade uma propriedade porque quer e, sim, por necessidade. De toda forma, o MSLM tem a nossa completa solidariedade em um momento tão grave como esse. Nós exigimos celeridade nas buscas e também respostas de alternativa habitacional para os desabrigados", disse Boulos.
Published in Cidade

Frente Povo Sem Medo também fugiu do local após a ordem da Polícia Militar. Eram cerca de 50 pessoas que invadiram o prédio

 

Não durou nem quatro horas a invasão de manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo, que ocuparam o triplex do Guarujá na manhã desta segunda-feira, 16/04. O imóvel é atribuído a Lula pela Justiça e foi o objeto das investigações da operação Lava Jato que levaram o ex-presidente petista à prisão de 12 anos e um mês após condenação pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No início da tarde, os manifestantes deixaram o local após ordem da Polícia Militar. Não houve resistência.

MTST desocupa triplex do Lula povo


Triplex vai a leilão em maio

Antes da negociação com a Polícia Militar, houve ameaça de prisão dos manifestantes por parte do comando da PM. O grupo de cerca de 50 pessoas permaneceu no local durante quase  4 horas.

"Numa ação arbitrária, sem ordem judicial, polícia deu prazo para saída do MTST do triplex, sob pena de prisão de todos os ocupantes. O triplex foi desocupado, mas o recado ficou. É evidente que não tinham ordem: quem pediria a reintegração de posse?", postou o coordenador nacional do MTST Guilherme Boulos, no seu Twitter.  Guilherme Boulos é pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL.


Segundo informações da PM, durante a invasão o portão do estacionamento foi quebrado e os manifestantes pularam as grades para conseguir entrar. Essas ações, claro, causaram danos aos demais moradores do prédio onde fica o triplex.

Em razão dos danos causados ao edifício Solares, foi registrado um boletim de ocorrência na Delegacia da cidade para averiguação e identificação dos culpados pelos danos materiais. Conforme determinação do juiz Sérgio Moro, que condenou Lula na primeira instância, o triplex deverá ir a leião no mês de maio. (Fonte: Estado de Minas - Site UAI)

 

Published in Geral

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.