Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login


Mesmo abandonado por lideranças tucanas, Doria obteve 51,75% dos votos válidos contra 48,25% de Márcio França (PSB). A vitória de Doria é a sétima do PSDB, que está no comando do estado há 24 anos

 

Neste domingo, 28/10, o empresário e ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) foi eleito governador de São Paulo no segundo turno. O resultado só foi confirmado pela Justiça Eleitoral com 98,49% das urnas apuradas às 19h34. No total, o tucano obteve 10.990.160 votos, o que corresponde a 51,75% dos votos válidos. França obteve 48,25% de Márcio França (PSB), que obteve 10.248.653 votos. Uma diferença de 741.507 votos, ou 3,5%.


Fazia 16 anos que a eleição para o governo de São Paulo não ia para o segundo turno. A última vez foi em 2002, entre José Serra (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT). A diferença entre Doria e França ficou em 3,52%.

"Vamos governar para todos os brasileiros de São Paulo. A nossa gestão será da transparência, liberal, inovadora. Conosco será a nova política. Nós a partir de janeiro estamos aposentando a velha política de São Paulo", disse Doria, após o resultado oficial."São Paulo vai liderar a nova política, progressista, desenvolvimentista, para gerar empregos, atrair capital externo, gerar recursos no agro, turismo, indústria, tecnologia e ciência."

Doria falou também sobre o futuro do PSDB. "Respeito os líderes que ajudaram a fundar e construir o PSDB. Não vamos desrespeitar a história desses nomes. Temos que interpretar essa eleição com muita humildade. PSDB precisa sintonizar com o momento atual e o momento futuro do nosso país. Faremos isso sem ofender ninguém, sem atacar a história de ninguém."

"Não recebi ligação de Fernando Henrique Cardoso nem de Geraldo Alckmin. A partir de 1º de janeiro, no meu PSDB, do Bruno Covas, do Bruno Araújo, tem lado. Estará ao lado do povo, ao lado do povo.


Márcio França
Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul, Márcio França (PSB) falou em respeito aos resultados e disse que ligou para João Doria, a quem desejou "toda sorte do mundo".

"A gente sai frustrado porque não era o que a gente queria, mas tenho a compreensão de que eleição é assim: acaba uma, começa outra. Foi assim a minha vida toda. Eu já disputei, com essa, 17 eleições, de algum jeito, ou apoiando alguém, ou fazendo campanha pra mim mesmo. E em todas elas, saibam, na maioria eu ganhei, mas saio do mesmo jeito, com mais vontade se fazer política, de poder ajudar as pessoas", declarou França.

Published in Política

 

Nesta sexta-feira, 24/10, o candidato do PSDB ao governo de São Paulo nas eleições 2018, João Doria, entrou com pedido para que a Justiça Eleitoral investigue o episódio sobre um vídeo de cena de sexo, veiculado na terça-feira, 23, nas redes sociais. Em representação apresentada à Justiça Eleitoral, o tucano citou pareceres de peritos criminais para afirmar que as imagens eram falsas e teriam por objetivo interferir no resultado da eleição.

“O parecer atesta a falsidade do vídeo veiculado na terça-feira em redes sociais para difamar o candidato João Doria, com claro objetivo de influenciar o resultado das eleições para governador de São Paulo”, afirma a campanha. Em nota, a campanha afirmou ter anexado à representação laudos dos peritos criminais Rosa Maria Coronato Melkan, professora da Academia de Polícia Civil do Estado de São Paulo, e Marcos Olyntho Brandão Godoy, ex-diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística de São Paulo. (Fonte: Extraído da Isto É)

Published in Política

 

Na reta final antes do segundo para governador em São Paulo, a baixaria tomou conta da campanha. Nesta terça-feira, 23/10, o meio político foi surpreendido com um vídeo divulgado nas redes sociais mostrando uma suposta orgia com a participação de João Doria, candidato do PSDB.

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, ontem mesmo, João Doria negou sua participação e repudiou a divulgação do vídeo. O tucano disse também que iria pedir uma perícia no vídeo e processar os responsáveis pela "montagem" e pela divulgação.

Nesta quarta-feira, 24, já aparecem notícias informando que o vídeo é uma montagem. Conforme matéria publicada pelo Portal Visão Oeste - https://bit.ly/2Rd5E0z - a perita criminal e advogada Roselle Sóglio afirma que o vídeo é uma montagem. Ela produziu um laudo sobre o caso a pedido da Veja São Paulo.

A perita destaca alguns aspectos do vídeo: “Ele parece artificial, não esbanja nenhuma reação e fica estático na maior parte do tempo, o que não seria o caso num momento como aquele”, disse Roselle à Veja São Paulo.

Roselle avalia ainda que a iluminação do quarto foi preparada para esconder o rosto da pessoa na qual foi colocado o rosto de Doria. Portanto, as imagens foram feitas pensando nas alterações que seriam realizadas depois.

 

Imagem grosseira

doria fake 640x495

Em outra matéria também do Visão Oeste, um especialista afirma que a manipulação é grosseira. “A manipulação da imagem é grosseira. É possível ver as marcas da implantação do rosto do candidato sobre a imagem original. O rosto está deslocado e há uma deformação evidente no pescoço. A adulteração é sofrível”. A avaliação é de Wanderson Castilho, um dos maiores especialistas brasileiros em crimes virtuais, em entrevista ao site O Antagonista, sobre o vídeo íntimo atribuído a João Doria (PSDB), diz a matéria do Visão Oeste.

 

Vereador do PSB assume que postou na rede

Camilo Cristófaro

Trata-se de Camilo Cristófaro, do PSB, partido do Márcio França, conforme matéria do R7, ColunadoFraga - https://bit.ly/2CCVtOQ - O vereador diz que recebeu o vídeo de uma das meninas que teriam participado da farra sexual supostamente com o tucano e que não "teria recebido o cachê".

Em seu primeiro mandato, Cristófaro já causa bastante polêmica. Em junho, teve o mandato cassado por fraude eleitoral, mas recorreu e continua no cargo. O vereador pertence ao mesmo partido de Márcio França, o PSB.

Márcio França

Também na terça-feira, o governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, abordou o assunto. Mas, o governador foi lacônico. "Isso deve ter acontecido pelos inimigos que o Doria arrumou ao longo de sua vida, sempre desprezando os outros", disse França.

Published in Política

 

Nesta terça-feira, 09/10, o governador de São Paulo e candidato à reeleição, Márcio França (PB), esteve em Osasco, região Oeste da Grande São Paulo, onde autorizou o início de obras na cidade e também reiterou suas críticas ao tucano João Dória, seu adversário no segundo turno das eleições. Acompanhado do prefeito de Osasco, Rogério Lins, de outros prefeitos da região e de vereadores, França visitou o Hospital Regional, no bairro de Presidente Altino.

França em Osasco 3

Os prefeitos Lili Aymar, de Araçariguama, e Rogério Lins (Osasco), durante visita de Márcio França ao Hospital Regional

Dentre outras melhorias para a cidade, Márcio França anunciou o funcionamento de 100 novos leitos no Hospital Regonal, sendo 21 de UTI, a implantação de uma AME (Ambulatório Médicos de Especialidades), antiga reivindicação da cidade, e também anunciou a aprovação da construção da uma nova entrada de Osasco pela rodovia Castelo Branco.

Sobre o segundo turno em São Paulo, em coletiva fora do hospital, Márcio França disse que confia numa vitória e que ficará neutro na disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). "O nosso compromisso é trabalhar pela união e pelo desenvolvimento do Estado de São Paulo sempre com a verdade e cumprindo a palavra", disse França. Por outro lado, o tucano João Doria declarou apoio para Jair Bolsonaro.

França em Osasco 2

Além de Rogério Lins, estiveram também acompanhando o governador em Osasco, os prefeitos Marcos Neves (Carapicuíba), Paulo Barufi (Jandira), Gregório Maglio (Pirapora do Bom Jesus), Josué Ramos (Vargem Grande Paulista), e Lili Aymar (Araçariguama), além dos vereadores Mário Luiz Guide, Batista Comunidade, Antonio Toniolo, Daniel Matias e Ribamar Silva. (Renato Ferreira)

Published in Política

 

O ex-prefeito de São Paulo, João Doria, pré-candidato ao governo do Estado pelo PSDB, participou na noite desta sexta-feira, 04/05, de um mega evento de sua pré-campanha na cidade de Barueri, que contou com a presença de um grande público na Câmara Municipal da cidade. O prédio do Legislativo ficou pequeno para abrigar cerca de três mil pessoas que lotaram o Plenário e também outras dependências com telões.

Doria em Barueri

Organizado pelo prefeito Rubens Furlan (PSDB), o evento contou com a presença de deputados Federais, Estaduais, vereadores de Barueri e região, prefeitos e lideranças tucanas e também de outros partidos da região Oeste e também do Interior do Estado.

Após a fala de Deputados e Prefeitos, João Doria pegou o microfone e com a sua já conhecida capacidade de oratória dominou a plateia. Falou de suas propostas, caso seja eleito governador, defendendo o apoio à livre iniciativa e o combate à burocracia que, em sua opinião, é uma das características de uma máquina estatal inchada e um o entrave contra o desenvolvimento do Brasil.

Doria em Barueri 3 Bandeira

O pré-candidato tucano ficou pouco tempo falando da tribuna da Câmara de Barueri. Surpreendendo até mesmo os demais membros da Mesa, Doria desceu e foi para o meio da plateia, onde fez várias críticas ao Lula e aos governos petistas. "Vou para o meio de vocês, porque eu falo a verdade. Não tenho medo de petistas e vigaristas. E também não quero mais o Lula, não quero mais o PT. Eu quero o Brasil para os brasileiros", disse Doria, tremulando a Bandeira do Brasil.

Dentre outras autoridades, participaram desse grande evento da pré-campanha de Doria, em Barueri, além do prefeito anfitrião, Rubens Furlan, Elvis Cezar (PSDB), prefeito de Santana de Parnaíba, e presidente do Cioeste (Consórcio Intermunicipal da Região Oeste Metropolitana); Fernando Fernades (Taboão da Serra), Rogério Franco (Cotia); Igor Soares (Podemos), de Itapevi; os deputados Federais Ricardo Tripoli e Bruna Furlan (PSDB), o Deputado Estadual Marcio Camargo (PSDB), o médio e vereador, Elissandro Lindoso (PSDB), presidente da Câmara Municipal de Osasco; e Cládio Piteri (PPS), ex-vice-presidente da Fundação Casa e pré-candidato a deputado Estaduall. (Renato Ferreira)

Apos o evento, João Doria e Rubens Furlan falaram com a imprensa. Notícias & Opinião cobriu o evento.

Veja o vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1708979712525595

Published in Política
Neste domingo, 18/03, o prefeito de São Paulo, João Doria (à esquerda), venceu, em primeiro turno, as prévias do PSDB Estadual com 10.225 votos, o equivalente a 80,45% do total de quase 13 mil votos válidos. Com a vitória, Doria vai disputar o governo de São Paulo pelos tucanos e a sucessão do governador Geraldo Alckmin. O resultado das prévias inéditas no PSDB confirmou, portanto, o favoritismo do prefeito paulistano.
Logo após o resultado oficial, houve muita festa entre os defensores da candidatura de Doria. Eles se reuniram no diretório municipa do Partido, na zona Sul da Capital pauista para comemorar a vitória. Estiveram presentes também dois candidatos derrotados nas prévias: Luiz Felipe D´Ávila e Floriano Pesaro. O quarto candidato, José Aníbal, ferrenho adversário de Doria não compareceu.
E se o resultado mostrou-se folgado para João Doria, disputa foi acirrada pelo ambiente tenso das prévias, sobretudo, entre correligionários de Doria e de José Aníbal. Os três adversários de Doria acusaram a direção do partido de favorecer o prefeito. Muito comuns no Partido dos Trabahadores, por exemplo, o tucanato sempre evitou o embate interno entre seus postuantes a cargos no Executivo. Isso começou a mudar, entanto, já nas eleições municipais de 2016, quando Doria vencen também a disputa na pré campanha.
Uma das críticas que Doria sofre nesse momento é a sua saída da Prefeitura para disputar o Governo do Estado. Foram críticas de lideranças e também de eleitores nas redes sociais, onde Doria tentará os motivos de sua decisão e mudar o quadro a seu favor.
O governador Gerado Ackmin (foto) procurou se manter neutro no decorrer do processo e também nas prévias. Antes de votar, ao lado da primeira-dama, Lu Alckmin, no Bairro do Butantã, na zona Oeste, ele tomou seu café da manhã com o pré-candidato Floriano Pesaro, e mais tarde, participou da inauguração de um conjunto habitacional no Bairro do Jaraguá, na zona norte da Capital, ao lado de de João Doria e do vice-prefeito Bruno Covas, que vai assumir a Prefeitura. (Fonte: IstoÉ)
 
Published in Política
O PSDB de São Paulo realiza neste domingo,18/03, eleições prévias para escolha de seu candidato ao Governo do Estado nas eleições de outubro deste ano. É a primeira vez na história do partido, que completará 30 anos no mês de junho, que a escolha do candidato a Governador se dará por meio do voto direto dos filiados.
Quatro tucanos disputam a indicação: o presidente do ITV (Instituto Teotônio Vilela), José Aníbal;, o cientista político Luiz Felipe D’Ávila; o secretário de Desenvolvimento Social, Floriano Pesaro; e o prefeito de São Paulo, João Doria.
A votação será feita por meio de cédulas de papel. Ao todo, 126 urnas serão disponibilizadas em 72 cidades paulistas. Serão 71 urnas no interior e Grande São Paulo e 55 distribuídas nos zonais da capital.
A totalização dos votos será feita no Diretório Estadual a partir das 16h, onde também será anunciado o resultado (Av. Indianópolis, 1123 – Moema).
Doria favorito
doria e bruno covas 600x375
Bruno Covas e João Doria
 
O prefeito de São Paulo, João Doria, que resolveu deixar a Preifeutura para se candidatar ao governo do Estado, conta com um arco de apoio e entra como favorito nas prévias. O vice-prefeito da Capital, Bruno Covas (à esquerda), afirmou que a pré-candidatura de Doria representa uma onda coletiva e a esperança de ver o projeto de governo da socialdemocracia continuado. “É um projeto que ajudará a eleger Geraldo Alckmin presidente do Brasil, ajudará a eleger nossos deputados e a defender o legado que vem sendo construído desde 1994”, disse.
Em seu discurso, João Doria afirmou não temer a disputa nem os debates decorrentes dela. “Sou filho das prévias”, disse. “Vamos juntos para a vitória. Vamos contribuir com essa vitória para dar ao Brasil um novo presidente, que se chama Geraldo Alckmin”, afirmou.
Em Osasco e região
De Paula
De Paula, vereador e presidente do PSDB de Osasco
 
Na região Oeste da Grande São Paulo, as prévias tucanas serão realizadas nas cidade de Osasco, Barueri, Carapicuíba e Itapevi. Em Osasco, elas serão realizadas na Câmara Municipal.
Para o presidente do PSDB de Osasco, vereador De Paula (foto), o vencedor das prévias será o "próximo governador de São Paulo". De Paula pede a presença de todos filiados osasquenses e afirma: "É um momento muito importante para os nossos filiados participarem desse show de democracia do PSDB. Temos a possibilidade de escolher quem queremos para substituir o governador Geraldo Alckmin. E o escolhido terá a missão de defender um legado muito importante", afirmou De Paula.
 

Veja onde votarão os candidatos

Luiz Felipe D’ávila – 9h15 na sede do Diretório Estadual do PSDB-SP (Av. Indianópolis, 1123 – Moema)

Floriano Pesaro, 10h na sede do Diretório Estadual do PSDB-SP (Av. Indianópolis, 1123 – Moema)

João Doria – 11h no Zonal de Pinheiros (Rua Eugênio de Medeiros, nº 564 – Pinheiros)

Published in Política

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.