Sábado, 23 Setembro 2017 | Login
Impeachment não foi o fim; apenas o começo!

Impeachment não foi o fim; apenas o começo! Featured

Por Renato Ferreira
Quanto maior o grau de corrupção de um país, maior é o índice de pobreza de seu povo. Os corruptos são, por excelência, políticos enganadores e mentirosos. E, sobretudo, são especialistas na arte de manipular e explorar pobres e analfabetos com esmolas governamentais.
Engana-se quem pensa que o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) foi o fim do combate à corrupção no Brasil. Aquela votação no Senado, além da lambança promovida pelo presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL) e pelo ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal, que rasgaram a Constituição Federal, ao preservarem os direitos políticos da presidente cassada, não significa que a corrupção acabou ou que a sociedade esqueceu que o país vive um de seus piores momentos, justamente, por causa da corrupção que impera em todos os níveis da administração pública do país.
Os milhões de brasileiros que saíram às ruas vestindo as cores do Brasil e pedindo punição aos corruptos, não podem se acomodar só porque uma presidente foi cassada. Até porque a corrupção não começou com o PT, que ficou 13 anos no poder e deixou o país nesse caos econômico e social, e nem vai acabar só porque o "Partido dos Trabalhadores" deixou o poder central.
A corrupção já vem acabando com o país há décadas e os epsódios do mensalão e do petrolão, são apenas as provas de que a corrupão entre políticos e empresários safados não tem ideologoa e nem cores partidárias. E o que estamos vendo, agora, com a posse de Michel Temer (PMDB), é que os corruptos tentam a todo custo colocar freios na operação Lava Jato, comandada pelo juiz Sérgio Moro, que já fez, em dois anos, muito mais do que todas as investigações contra a corrupção impetradas ao longo da história do Brasil.
Imagem do Brasil
Hoje, no exterior, a Lava Jato é comentada até mesmo por pessoas simples nas ruas, como em Portugal e na Espanha, onde estivemos entre os dias 3 e 14 de novembro. Ao mesmo tempo, os estrangeiros são céticos quanto aos resultados das investigações, justamente, pela história de impunidade que também impera no Brasil. E as estatísticas mostram que quanto maior é o grau de corrupção de um país, maior é o indice de pobresa e miséria do seu povo. E, infelizmente, isso fica evidente a cada ano no nosso querido Brasil.
Mas, felizmente, estamos vendo que a Lava Jato marca um novo patamar para as investigações sérias contra os corruptos no Brasil. Esse novo momento de conscientização do brasileiro comum começou quando o mensalão veio à tona. O primeiro grande nome do governo indiciado e condenado foi o ex-todo poderoso homem do PT, José Dirceu, ex-ministro da Casa Civil do Lula.
Agora, no Petrolão, onde também Dirceu foi indiciado, provando a ligação dos dois esquemas de corrupção do governo Federal, outros políticos de renome, como Antônio Palloci, e empresários donos das maiores empreiteiras do país, foram também para trás das grades.
Só que a sociedade tem que continuar atenta, pois, o combate à corrupção tem que ser permanente. E no Brasil, enquanto persistir esse alto grau de corrupção, prisões como as dos ex-governadores do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho e Sérgio Cabral, tem também que virar rotina, até que todos os corruptos sejam punidos e devolvam tudo que roubaram da sociedade. Por isso, temos que continuar atentos e cobrando até que o Brasil seja devolvido aos brasileiros.
(Renato Ferreira)

000

About Author

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.