Sexta, 03 Abril 2020 | Login
TENSÃO: Deputados registram BO contra Cid Gomes por tentativa de homicídio contra PMs

TENSÃO: Deputados registram BO contra Cid Gomes por tentativa de homicídio contra PMs Featured

Na última quarta-feira (19), o senador licenciado, irmão de Ciro Gomes, tentou invadir o quartel com um trator e foi baleado. Clima continua tenso em Fortaleza e em outras cidades do Ceará.
 
Os deputados federais Capitão Wagner (Pros-CE), Major Fabiana (PSL-RJ) e Capitão Alberto Neto (Republicanos-AM) registraram boletim de ocorrência contra o senador licenciado Cid Gomes (PDT) por tentativa de homicídio. A justificativa é de que Cid atentou contra a vida dos policiais militares em Sobral (CE) na última quarta-feira, 19, quando tentou invadir o quartel com um trator e foi baleado.
O BO foi registrado na noite de quarta-feira, no 34º Distrito Policial, em Fortaleza. No documento, Capitão Wagner noticia os crimes cometidos por Cid Gomes de dano ao patrimônio público ao tentar entrar na sede do Batalhão da Polícia Militar de Sobral derrubando o portão com uma retroescavadeira.
O quartel da Polícia Militar estava ocupado por agentes grevistas encapuzados e seus familiares. Depois de ser baleado, Cid foi operado no Hospital do Coração de Sobral e transferido a Fortaleza no início da tarde desta quinta-feira, 20. O Estado apurou que Cid foi atingido por dois tiros de pistola calibre .40, arma padrão das Polícias Militares, que atingiram a região do tórax. O comando da PM do Ceará está tratando o caso como tentativa de homicídio.
Ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) criticaram a paralisação dos policiais militares de Sobral, sob a alegação de que o movimento é "ilegal". A Constituição Federal proíbe a sindicalização e a greve de militares. Antes do episódio envolvendo o senador licenciado, homens que foram identificados como policiais encapuzados circularam pelo centro de Sobral ameaçando comerciantes com armas de fogo para fecharem seus estabelecimentos.
O clima continua tenso no Estado que registra dezenas de homicídios diariamente. Nas últimas 48 horas a política cearense registrou 51 homicídios. A pedido do governador, Camilo Santana (PT), o ministro da Justiça e Segurança Pública. Sérgio Moro, enviou tropas da Guarda Nacional para ajudar no policiamento em Fortaleza e em grades cidades do interior, onde são maiores os problemas de insegurança para a população. (Fonte: Notícias ao Minuto)
000

About Author

Related items

  • TENSÃO MUNDIAL: EUA assumem ataque aéreo que matou general iraniano e Terceira Guerra vira destaque nas redes
    O assunto "Terceira Guerra Mundial" é um dos assuntos mais comentados no Twitter e buscados no Google na manhã desta sexta-feira. Comandante da Guarda Revolucionária do Irã, Qasem Soleimani, morreu nesta quinta-feira após um bombardeio atingir seu veículo em Bagdá, Iraque.
     
    O Pentágono confirmou nesta sexta-feir, 03/01, que lançou o ataque aéreo que matou o comandante da Guarda Revolucionária do Irã, o general Qasem Soleimani. A ordem para o ataque partiu do presidente norte-americano, Donald Trump, segundo a rede de notícias CNN.
    Ataque dos Estados Unidos no Iraque General iraniano morto
    Qasem Soleimani, morto no ataque aéreo, era popular em seu país e o segundo homem mais poderoso do Irã. Ele era acusado pelos EUA de coordenar ataques terroristas
    Segundo autoridades americanas,o ataque teria sido uma resposta preventiva americana às ações de terrorismo do Irã contra alvos dos Estados Unidos. No comunicado, o Pentágono afirmou que o "general Soleimani estava desenvolvendo ativamente planos para atacar diplomatas e militares americanos no Iraque e em toda a região". Agora, a tensão é mundial e todos aguardam como será a atitude do Irã.
    Ainda segundo o documento do Pentágono, os EUA afirmam que o “general Soleimani e sua equipe foram responsáveis pela morte de centenas de americanos e membros do serviço de coalizão e pelo ferimento de milhares de outros".
    Além de Qasem Soleimani, o comandante da milícia iraquiana, Abu Mahdi al-Muhandis, também morreu no bombardeio desta quinta-feira, 2,. O ataque aéreo foi contra um, onde os dois estavam, no aeroporto de Bagdá, capital do Iraque.
    Imediatamente, um porta-voz da milícia iraquiana responsabilizou os Estados Unidos e Israel pelo bombardeio. Os três foguetes caíram perto do terminal de cargas, queimando dois veículos e ferindo vários cidadãos, disse o órgão. Ao menos cinco pessoas foram mortas no ataque.
    Pelo Twitter, o ministro de Relações Exteriores do Irã, Javad Zarif, condenou o ataque que matou o general Soleimani. "O ato de terrorismo internacional dos EUA, que visou e assassinou o general Soleimani - o mais eficaz combatente ao Estado Islâmico, ao Al Nusrah e ao Al Qaeda - é uma escalada extremamente perigosa e imprudente. Os EUA são responsáveis por todas as consequências de sua aventura desonesta".
    Já Donald Trump publicou uma foto da bandeira dos Estados Unidos após a confirmação do ataque. O bombardeio ocorreu horas depois do secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark Esper, dizer que o Irã iria lamentar se continuasse com a "campanha de provocações" contra os interesses da Casa Branca no Oriente Médio."Eles provavelmente lamentarão, e estamos preparados para exercer nossa própria defesa e deter o comportamento mais ofensivo por parte destes grupos, todos apoiados, liderados e financiados pelo Irã", disse Esper em um encontro com jornalistas no Pentágono.
    Invasão a embaixada
    No último dia do ano, um grupo de manifestantes invadiu a embaixada dos Estados Unidos em Bagdá e depredou o complexo. Em resposta, o presidente Trump culpou o Irã por "orquestrar" a invasão, que ocorreu dois dias depois de ataques aéreos norte-americanos em território iraquiano contra bases de milícia local apoiada pelo Irã. Os bombardeios deixaram 25 pessoas mortas. (Fonte: R7)
  • POLÍTICA: Governador petista pede votos para a reforma da Previdência
    Camilo Santana ligou para parlamentares cearenses pedindo voto a favor e não exonerou secretário do PDT que iria votar contra a reforma da Previdência.
    Apesar de o PT e outros partidos da oposição, que sempre vão a reboque da decisão petista, terem fechado questão contra a reforma da Previdência apresentada pelo Governo, nem todos os parlamentares ou lideranças oposicionistas seguiram essa orientação. É o caso do governador do Ceará, Camilo Santana, que nos bastidores trabalhou pela aprovação da reforma.
    Como chefe do Executivo estadual, Camilo Santana sabe que, como o Governo Federal, os estados passam também pelos mesmos problemas em termos de Previdência Social. E assim, acabou não seguindo a orientação do partido e nem a posição de seus colegas do Nordeste que, mesmo passando por problemas semelhantes, preferiram pedir votos contra só porque a proposta é de um governo adversário. Ou seja, para o PT e seus aliados, os interesses políticos partidários estão acima dos interesses do povo. Pois, a própria oposição sabe da necessidade dessa reforma.
    E duas medidas do governador cearense nos bastidores tornaram-se de conhecimento público. Um dia antes da primeira votação, na quarta-feira, 10/07, ele ligou para o deputado Domingos Neto (PSD), pedindo voto a favor. O plenário aprovou o texto-base por 379 votos a favor, contra 131 da oposição. Dos 379 votos a favor, 19 foram de partidos da oposição.
    Camilo Santana tomou outra medida que rendeu também mais um voto pró reforma. Ele impediu que o seu secretário estadual de Planejamento, Mauro Benevides Filho, do PDT, retornasse à Câmara para votar contra o texto. Assim, ele garantiu o voto favorável do suplente, Aníbal Gomes, do DEM. Nem precisa dizer que o PT, que sempre fez oposição por oposição, ficou furioso com o governador cearense.
    Em sintonia com o Governo
    Mas, desde o início deste mandato, Camilo Santana tem tomado atitudes que o diferenciam de seus colegas nordestinos em relação ao Governo Federal. E tem agido assim visando, justamente, os interesses do povo cearense.
    Desde que tomou posse, Santana tem dito que, apesar de ser de um partido de oposição ao Governo Bolsonaro, nem por isso ele tem que tratá-lo como inimigo. E foi, justamente, o Ceará que neste primeiro semestre precisou, pediu e foi socorrido pelo Governo Federal na terrível crise de segurança, com rebeliões de presos, comandadas pelo crime organizado, e muitos homicídios em Fortaleza e no interior.
    O governador se reuniu com representantes do Governo, com o próprio Presidente Bolsonaro e, imediatamente, foi atendido pelo ministro da Justiça e Segurança, Sérgio Moro. O Ministério enviou tropas da Força Nacional e demais órgãos de Segurança para debelar a crise no Ceará. Em público, Camilo agradeceu pelo apoio e elogiou o trabalho de Moro. (Renato Ferreira)
     
  • VIOLÊNCIA: Atentado a tiros deixa 10 mortos em escola de Suzano, em São Paulo

     

    Entre os mortos, polícia confirmou cinco alunos e duas funcionárias da escola

    Um atentado praticado por dois atiradores deixou dez mortos nesta quarta-feira, 13/02, pela manhã na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, no interior de São Paulo. Cinco alunos, duas funcionárias, o proprietário de uma locadora de veículos foram mortos por dois ex-alunos da Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25. 

    Os dois adolescentes que invadiram a escola para cometer o crime teriam se matado ao se deparar com militares. O coronel Salles, da Polícia Militar, disse que, antes de entrar na escola, os dois atiradores dispararam contra o proprietário da locadora de veículos. Ele chegou a passar por cirurgia na Santa Casa de Suzano, mas faleceu.
    Oito vítimas foram confirmadas:
    ·         Marilena Ferreira Vieira Umezo, coordenadora pedagógica
    ·         Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionária da escola
    ·         Pablo Henrique Rodrigues, aluno
    ·         Cleiton Antonio Ribeiro, aluno
    ·         Caio Oliveira, aluno
    ·         Samuel Melquíades Silva de Oliveira, aluno
    ·         Douglas Murilo Celestino, aluno
    ·         Jorge Antonio de Moraes, comerciante, morto antes da entrada dos assassinos na escola
    Os assassios cometeram suicidio:
    Suzano atiradores
    ·
    Luiz Henrique de Castro (25 anos, ex-aluno da escola)
    Guilherme Tauci Monteiro (17 anos, ex-aluno da escola)
    O coronel Salles informou ainda que os atiradores entraram na escola na hora do intervalo. Um deles usava máscara de caveira e luvas. Primeiro, eles atiraram em uma coordenadora pedagógica e em uma supervisora. Depois, se dirigiram ao pátio, onde atingiram alunos de ensino médio. Depois seguiram para um centro de línguas. 
     Suzano atentado


     Imagens gravadas dentro da escola logo depois do atentado mostram os estudantes correndo, se deparando com os corpos no chão e gritando em desespero. Eles pularam o muro da escola e procuraram abrigo no comércio da região.  
     
     
     
    A professora Sandra Perez falou sobre o ataque. "Foi às 9h30. Ouvimos disparos. Estava na sala de aula, na hora do intervalo. Pensei que fossem bombas. Quando eu percebi que eram tiros fiquei lá. Só saí quando os policiais chegaram, 20 minutos depois", contou. 
    Na mochila dos atiradores havia três coquetéis molotov, duas bestas (lança-seta) e um revólver 38. Uma terceira mochila foi encontrada com uma espécie de bomba, de acordo com informações do Major Caruso, subcomandante do 32º Batalhão com sede em Suzano.
    A polícia fez varredura na escola porque foram encontrados artefatos com aparência similar a de explosivos. 
    Em nota, a Prefeitura de Suzano informou que o Pronto Socorro Municipal já recebeu pessoas com ferimentos leves. Os feridos com maior gravidade estão sendo encaminhados ao Hospital Luzia de Pinho Melo, em Mogi das Cruzes, e ao Hospital Santa Marcelina, em Itaquaquecetuba. Ao todo, são nove pessoas nessa situação.
    O governador João Doria (PSDB), assim que foi informado do ocorrido, cancelou a agenda oficial e se dirigiu ao local para acompanhar o trabalho de resgate e atendimento aos feridos. "Ao chegar (...) fiquei consternado, chocado. Nunca tinha visto uma cena igual na minha vida”, disse João Doria. Segundo ele, as estruturas dos hospitais foram mobilizadas para receber as vítimas e o governo também vai encaminhar estrutura psicológica para os estudantes e familiares das vítimas. (Estado de Minas)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.