Sábado, 14 Dezembro 2019 | Login
OPINIÃO: Aliança pelo Brasil! "Excelente nome"

OPINIÃO: Aliança pelo Brasil! "Excelente nome" Featured

Por Laerte Ferraz - 


Aliança pelo Brasil é um excelente nome. Sai das convencionais siglas P, N, D e L, entre outras, e com isso se torna um diferencial de fácil lembrança. Um bom marketing sempre começa com a escolha certa do nome do produto. Ponto a favor.

Tal denominação contém claramente três elementos importantes: diz o que é como é (uma ALIANÇA) e define um objetivo bem amplo, mas perfeitamente entendível (PELO BRASIL). E quando diz que é pelo Brasil, está deixando evidente que coloca o país como prioridade. Em outras palavras, o patriotismo e o senso de dever estão subjacentes. Mais um ponto para a feliz escolha.

Aliança pelo Brasil seja com a abreviatura AB ou por extenso, sempre aparecerá em primeiro lugar em qualquer classificação alfabética feita pela imprensa. Quando assim não for, ficará evidente que a notícia é tendenciosa, sendo isso indicativo para que leitores leiam com as devidas ressalvas. Mais um ponto a favor.

Mal o novo partido foi lançado, quando o Presidente Bolsonaro anunciou formalmente sua desvinculação do antes inexpressivo PSL, e as previsíveis manifestações de oportunistas, ressentidos e opositores marcaram presença.

De um lado, um Ministro do STF declarou que no Brasil já existiam partidos demais, como se fosse atribuição de um Ministro da Suprema Corte dar pitaco em questões políticas, fora das atribuições específicas de quem deveria zelar tão somente pela Constituição. Mas isso não chega a surpreender, vindo de quem vem.

Depois, vieram os opositores esquerdistas desdenhando que tal partido vá ter representatividade e formulando a reincidente acusação de que esse será um partido de extrema-direita, como se atuar pelo bem do Brasil fosse algo descabido, coisa que a atuação das esquerdas ao longo dos anos tem mostrado que, para eles, é.

A seguir foi a vez dos traidores ressentidos que surfaram na onda bolsonarista duvidarem que seja possível ao novo partido obter 500 mil assinaturas para sua efetivação junto ao TSE, até o próximo mês de março. Houve até quem dissesse que fará, pessoalmente, a conferência de cada assinatura. Seria engraçado, se não beirasse ao ridículo.

Na verdade, todas essas manifestações apenas revelam o pavor daqueles que sempre trabalharam pelos próprios interesses e ambições, sem compreenderem que a eleição de Bolsonaro representou uma mudança que continua se aprofundando e que não tem mais volta. Esses continuam insistindo em minimizar e até ignorar as vozes de milhões de brasileiros que passaram a se manifestar nas Redes Sociais de Internet, nas ruas e, principalmente, nas urnas. Insistem em não aceitar a realidade que se materializou num governo que está desmontando os esquemas institucionalizados de corrupção e adotando medidas que estão começando a trazer resultados, mostrando que poderemos – finalmente – vir a conhecer um Brasil grande de verdade.

Quanto as 500 mil assinaturas necessárias, vou fazer uma projeção baseada apenas em intuição: numa estimativa pessimista, a Aliança pelo Brasil terá mais de 600 mil assinaturas. Se me deixar levar pelo otimismo, penso no dobro disso ou até mais. Afinal, nas Redes Sociais, em menos de um dia, o site da nova sigla contou com mais de 250 mil seguidores (hoje, já tem mais de 600 mil), para desespero de quem torce contra.

Ainda assim, sabemos que farão o possível e o impossível – mesmo recorrendo aos expedientes vis que já conhecemos – para obstar e tentar impugnar a Aliança pelo Brasil que, depois de criada, reunirá a maior bancada no Congresso. Alguém duvida?

Laerte A Ferraz (Curitiba) – para Vida Destra 14/11/2019

000

About Author

Related items

  • POLÍTICA: Lindoso assume PSDB de Osasco, após intervenção estadual
    Segundo o tucano, a intervenção ocorreu em virtude de traição de filiados nas eleições gerais de 2018. "Existem provas concretas", afirma Lindoso,
    O vereador Dr Lindoso, que pleiteia a candidatura para Prefeito de Osasco, assumiu a presidência do Diretório Municipal do PSDB, conforme documento publicado no site do Tribunal Superior Eleitoral. A nova direção do PSDB de Osasco ocorre após intervenção do Diretório Estadual, em virtude, segundo o vereador tucano, de traições de filiados nas eleições gerais de 2018, que elegeram João Doria Governador de São
    O Dr. Lindoso assume o cargo que era ocupado pelo ex-prefeito de Osasco, Silas Bortolosso. Conforme determinação da Direção Estadual, a nova composição do Diretório Municipal, com Lindoso na presidência, ficará até junho de 2020. O presidente afastado Silas Bortolosso afirmou que vai recorrer da decisão junto à Executiva Nacional do PSDB.
    Falando hoje, à tarde, com este jornalista, Lindoso confirmou que a intervenção se deu devido às traições durante a campanha de João Doria para Governador em 2018. Durante aquela campanha, realmente, o PSDB de Osasco se dividiu. Seguindo orientação do prefeito Rogério Lins (Podemos), algumas lideranças do partido e até mesmo membros do Diretório local, fizeram campanha para a reeleição do então governador, Márcio França (PSB).
    Lindoso não descarta a possibilidade de os dirigentes afastados recorrerem da decisão. "Mas, como se trata de traição, acho difícil que eles consigam obter êxito. Pois, trata-se de traição à orientação do partido. Existem provas concretas e isso se configura como infidelidade partidária. Uma militante do partido fez a denúncia ao Diretório Estadual que pediu providência ao Diretório Municipal e, este, por sua vez, foi omisso e não analisou o caso mesmo diante das provas", disse o vereador, negando que a intervenção tenha ocorrido para favorecer a sua pré-candidatura.
    Dentre os filiados acusados de traição, está José Carlos Vido. Mesmo como membro do Diretório Municipal, Vido fez campanha para Márcio França ao lado do prefeito Rogério Lins. Vido, inclusive, faz parte do secretariado de Lins desde o início de seu governo. Há poucos dias, ele pediu desfiliação do PSDB. Lindoso disse também que não espera uma debandada do partido após a intervenção estadual. "A nossa meta é trabalhar buscando sempre a união do PSDB de Osasco em prol do povo osasquense. Não somos candidatos de nós mesmos e, se essa for a vontade da maioria, tudo será decidido na convenção da legenda. Como sempre fizemos na Câmara Municipal, estaremos à disposição do PSDB", afirmou Lindoso.
    Dos três vereadores tucanos de Osasco, Lindoso foi o único que fez campanha para João Doria. Em 2017, o tucano concedeu Título de Cidadão Osasquense ao Doria, cuja entrega se transformou em tumulto provocado pela oposição nas dependências da Câmara Municipal. Foi um dos espetáculos mais baixos protagonizados pelos adversários políticos do vereador Lindoso.
     
    PSDB Nominata Osasco Dr. Lindoso Presidente
    Apoio do Republicanos
    Há dois meses, Lindoso conseguiu um importante apoio para o seu pleito como possível candidato a prefeito de Osasco. Ele esteve em Brasília, onde se reuniu com o deputado Federal e presidente Nacional do Republicanos 10 (antigo PRB), Marcos Pereira.
    Na reunião, a Executiva Nacional do Republicanos determinou mudanças na direção municipal do partido, que passou a ser presidido por Loraine Lindoso, esposa do vereador Lindoso.
    Na próxima segunda-feira, 16, o Republicanos de Osasco programou um evento na Câmara Municipal, às 19h, para apresentar os novos membros da executiva municipal. Conforme o convite enviado à imprensa, estarão presentes o deputado Estadual, Gilmaci Santos, e o presidente estadual do partido, Sergio Fontellas. (Renato Ferreira)
  • ELEIÇÕES 2020: NOVO lança seu pré-candidato a Prefeito de Osasco
    Partido convida população para inscrever-se para pré-candidatura de vereador.
     
    Nesta quinta-feira, 12/12, o Partido Novo em Osasco realizou uma coletiva para lançar seu pré-candidato a Prefeito, Cacildo Nunes. Representando a legenda estavam o presidente do diretório em Osasco, Flávio Pedro, e a ex-candidata à deputada federal Mônica Rosenberg entre militantes do partido e imprensa regional.
    Durante a coletiva foi explanado sobre a escolha do pré-candidato de Osasco, Cacildo Nunes dentre os demais inscritos. Uma das inovações do partido é que pré-candidatos passam por um processo seletivo para integrarem a legenda e disputarem as eleições.
    O presidente Flávio Pedro explicou sobre o plano de expansão de filiação do partido, falou sobre a abertura para inscrições de candidatos a vereador e justificou a cobrança da taxa de filiação no valor de R$ 29,80 para novos filiados, entre outros temas partidários. A taxa foi justificada como uma das principais mantenedoras do partido, e que para este início de existência e coexistência com as demais siglas nacionais, seria preciso manter o valor da mensalidade.
    Durante sua apresentação, Cacildo Nunes, empresário do ramo da construção de Osasco, destacou a importância de estar alinhado com o partido para candidatar-se. “Antes eu não via nenhum partido para me alinhar. Um partido que não usasse dinheiro público e trabalhasse com seus próprios filiados era algo que me fascinava bastante. Foi por isso que me identifiquei com o NOVO e me filiei em abril do ano passado”, afirmou Nunes.
    Nunes relatou que uma das metas propostas pelo partido era que, para participar de uma eleição, seria preciso conquistar 150 filiados ativos para Osasco. Outra meta era arrecadar recursos entre filiados e simpatizantes para gerir o diretório e somente depois disputar o cargo. Foram apresentados dois postulantes à pré-candidatura e Cacildo Nunes se sobressaiu pelas propostas apresentadas para o município entre outros critérios.
    O processo seletivo para a pré-candidatura foi realizado em três etapas e a oficialização da pré-candidatura será durante a Convenção do Partido que acontece no primeiro semestre de 2020.
    Outro ponto destacado durante a coletiva foi o posicionamento do partido em relação a NÃO UTILIZAÇÃO DE DINHEIRO PÚBLICO advindo do Fundo Partidário ou de qualquer outra origem, para manter-se e para financiar suas campanhas.
    “Somos contra o financiamento de campanhas políticas e partidos com recursos públicos. Acreditamos que partidos políticos devem ser financiados por aqueles que compartilham de seus valores e ideais”, reforçou Nunes.
    SAIBA MAIS
    O pré-candidato Cacildo Nunes, 48 anos é empresário do ramo da construção civil. É casado e pais de duas filhas. Morador de Osasco, atua em movimentos sociais. É voluntário de grupos catequéticos de apoio aos jovens e famílias na igreja católica. Membro voluntário do Partido Novo. Criador de projetos de capacitação de mão de obra para construção civil com dependentes químicos e ex-detentos, visando a reintrodução no mercado de trabalho. Nunes realiza estudos com especialistas para melhorar a gestão pública de Osasco e com isso buscar melhorias para qualidade de vida da cidade e de toda a população. (Raquel Duarte - Assessoria de Imprensa)
  • OSASCO: Críticas ao DUS unem oposição e situação na Câmara

    Vereadores da oposição e situação criticaram duramente ações/omissões do DUS e também questionaram a construção do Shopping 25 de Março no antigo Cine Glamour.

     

    Na sessão ordinária desta terça-feira 10/12, na Câmara Municipal de Osasco, aconteceu um fato inédito: vereadores oposicionistas e governistas se uniram em críticas a um órgão do Executivo. Trata-se do DUS (Departamento de Controle e Uso do Solo), subordinado à Secretaria da Habitação, cujo titular é Cláudio Monteiro.

    Os questionamentos e críticas giraram em torno de descarte irregular de entulho na cidade. E um dos primeiros a falar foi o governista Daniel Matias, que abordou a necessidade de novos ecopontos no município.

    Após a fala de Matias, o oposicionista Tinha Di Ferreira (PTB), um dos mais ferrenhos críticos ao prefeito Rogério Lins (Podemos), fez severas críticas ao DUS. "Esse departamento, que deveria cuidar do desenvolvimento ordenado da cidade, está fazendo o que bem entende em Osasco", afirmou Tinha, que usou os seus 5 minutos e também o tempo cedido pelo tucano De Paula, presidente da Comissão de Obras. Ricardo Silva também aparteou e concordou com Tinha.

    O vereador da Vila dos Remédios alertou sobre um descarte irregular de entulho que, segundo ele, existe há muito tempo na Rua Sabiá, próximo à Rua Pedro Rissato, onde fica a Fatec. "Aquilo lá já está virando um lixão e a Administração não toma nenhuma providência".

    Com a concordância de outros vereadores governistas, Tinha questionou ainda a construção do Shopping 25 de Março, que está sendo erguido na Avenida João Batista, no local onde funcionava o antigo e histórico Cine Glamour, que foi demolido sem consulta à população. "A prefeitura deve explicações ao povo de Osasco sobre o impacto desse shopping na região central. E pasmem! Dizem que a contrapartida por parte dos empresários será a instalação de um semáforo", ironizou Tinha.

    Falaram também sobre os mesmos problemas a oposicionista Dra. Régia (PDT), e o governista Alex da Academia (PDT), vice-Presidente da Câmara, que está de saída do partido. Ele deve ir para o DEM.

    O clima estava tão amistoso entre todos os vereadores, que até o presidente da Casa, o governista Ribamar Silva, que já anunciou seu ingresso no PSD, disse que assinará o requerimento do Tinha pedindo esclarecimentos ao DUS. Alex da Academia afirmou que também vai assinar o requerimento.

    Das duas uma: ou foi o clima de Natal que tomou conta dos vereadores osasquenses; ou isso já é reflexo do clima pré eleitoral que pode mudar os rumos políticos e partidários.

    Não esqueçamos do grande político mineiro Magalhães Pinto, que disse: "Política é como nuvem. Você olha, ela está num lugar; olha de novo, ela já mudou". (Renato Ferreira)

    Veja neste vídeo alguns segundos da fala de Tinha Di Ferreira e o aparte de Ricardo Silva! https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2722329511190605?__xts__

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.