Domingo, 21 Abril 2019 | Login
ECONOMIA: País cria 173 mil empregos, melhor resultado para fevereiro desde 2014

ECONOMIA: País cria 173 mil empregos, melhor resultado para fevereiro desde 2014 Featured

Dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados. Essas informações positivas você não verá na grande imprensa que é contra o Governo.
 
O país registrou, pelo terceiro mês seguido, a criação de empregos com carteira assinada. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, o saldo positivo de emprego formal chegou a 173.139 no último mês. Esse foi o maior saldo positivo para fevereiro desde 2014 (260.823).
O resultado decorreu de 1.453.284 admissões e 1.280.145 demissões. O estoque do emprego formal alcançou 38,6 milhões de postos de trabalho.
Nos dois meses do ano, o saldo de geração de empregos formais chegou a 211.474. Nos 12 meses terminados em fevereiro, foram criados 575.226 postos de trabalho.
Segundo o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, há sinalização de “retomada consistente” do emprego no país.
“Nossa expectativa é de que essa retomada se mantenha nos próximos meses principalmente porque a economia vai bem. Esse número de empregos gerados no mês de fevereiro é uma demonstração de que as mudanças propostas – como flexibilidade, desburocratização, uma visão mais liberal da economia – passam confiança à economia real no processo de retomar as contrações”, explicou.
Na divisão por ramos de atividade, sete dos oito setores pesquisados criaram empregos formais em novembro: serviços (112.412), indústria de transformação ( 33.472 postos), administração pública (11.395), construção civil (11.097 postos), comércio ( 5.990 postos), extrativismo mineral (985 postos) e serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento ( 865postos). Houve queda no nível de emprego da agropecuária (-3.077).
Nos dados regionais, quatro das cinco regiões brasileiras criaram empregos com carteira assinada em fevereiro. O Sudeste liderou a abertura de vagas, com 101.649 postos, seguido pelo Sul (66.021 vagas), Centro-Oeste, 14.316 e Norte, 3.594. O Nordeste fechou 12.441 postos. Segundo Marinho, essa queda no Nordeste ocorreu devido a um efeito sazonal (característica típica do período), com o fim da safra de cana-de-açúcar. Na região, mais dependente da agricultura, há geração de emprego no período de plantio, colheita e processamento da cana-de-açúcar e posteriormente, queda no emprego formal.
Salário
O salário médio de admissão em fevereiro ficou em R$ 1.559,08 e o de desligamento, R$ 1.718,79. Em termos reais (descontada a inflação), houve queda de 4,13% no salário de contratação e de 0,2% no de demissão.
Reforma Trabalhista
Com relação às mudanças introduzidas pela nova lei trabalhista, o saldo de postos de trabalho na modalidade intermitente (em que o empregado recebe por horas de trabalho) chegou em 4.346 e no parcial, 3.404. As maiores gerações de vagas de trabalho intermitente ocorreram no setor de serviços (2.311) e comércio (973). No caso do trabalho parcial, a maior parte dos postos gerados foi do setor de serviços (2.658), seguido pelo comércio (424).
Os desligamentos por acordo chegaram a 19.030, em fevereiro. A maioria ocorreu no setor de serviços, com 8.930 desligamentos. (Renato Ferreira com Agência Brasil)
000

About Author

Related items

  • ECONOMIA: Governo Bolsonaro extingue 21 mil cargos, funções e gratificações

    GOVERNO ESTIMA ECONOMIA DE R$ 195 MILHÕES POR ANO; GASTO COM SERVIDORES EM 2019 SERÁ DE R$ 326 BILHÕES. MEDIDA VAI ACABAR COM 16% DOS CARGOS E FUNÇÕES COMISSIONADOS.

    Conforme prometeu durante a campanha, o Presidente Jair Bolsonaro assinou Decreto, extinguindo 21 mil cargos, funções e grtificações no poder Executivo Federal. O Decreto foi publicado no "Diário Oficial da União" desta quarta-feira, 13/03.
    De acordo com o governo, 6.587 cargos, que estão vagos, foram extintos de imediato. O restante, que está ocupado, será extinto até final de julho.
    A previsão do governo é que a medida gere economia de R$ 195 milhões por ano. Esse valor representa 0,05% do que o governo estima que vai gastar com servidores em 2019 (R$ 326 bilhões).
    Os cargos comissionados são mais conhecidos como Direção e Assessoramento Superior (DAS). Já as funções não estão associados a direção e geralmente rendem remuneração menor. As gratificações técnicas, por sua vez, são similares às funções mas relacionadas com atividades específicas.
    As gratificações variam de R$ 62 a R$ 11.200 por mês - na média, porém, o governo paga aproximadamente R$ 570 ao mês por gratificação.

    CORTE

    O Ministério da Economia informou que esses 21 mil que serão extintos até julho representam 16% de todos os 131 mil cargos, funções e gratificações existentes. Após esse processo, portanto, o número será reduzido para 110 mil.
    De acordo com o governo, o corte de cargos comissionados atinge todos os ministérios mas não vai comprometer a prestação de serviços à população.
    Gleisson Rubin, secretário-adjunto de Desburocratização do Ministério da Economia, afirmou que ós órgãos vão rever suas estruturas para se adequarem aos cortes. Ele não descartou novas reduções no futuro.
    "A gente vai observar como os órgãos vão se redesenhar e continuar avaliando. Se houver espaço, a gente pode voltar a fazer um novo [corte de vagas]", declarou. (G1)
  • OSASCO: Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão promove café pedagógico

     

    Cerca de 30 instrutores dos CIDs (Centro de Inclusão Digital) participaram na quarta-feira, 6/2, de um “café da manhã pedagógico”, promovido pelo Departamento de Emprego, Trabalho e Renda, da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão (SDTI), com o objetivo de integrar a equipe e promover a troca de experiência entre os estagiários.

    SDTI 4

    CID oferece cursos gratuitos em vários endereço

    Elsa Oliveira

    Elsa Oliviera, titular da Secretaria de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão

    Segundo a secretária da pasta, a jornalista Elsa Oliveira, o CID é uma ferramenta de tecnologia que visa a capacitação e inclusão dos cidadãos. "As unidades disponibilizam curso de informática básica, acesso livre à internet, além de instrutores de informática preparados para auxiliar e conduzir melhor os usuários. Eles oferecem curso de Formação Básica de Informática – Pacote Office, com carga horária de 40 horas por curso. As inscrições, gratuitas, são feitas nos próprios locais" afirma.

    . CID Vicentina - Rua Morada dos Sonhos, s/nº - Vila Vicentina

    . CID CAPs Adulto - Avenida Sport Club Corinthians Paulista, 191 – Km 18

    . CID Bonança - Rua Doutor Miguel de Campos Jr. s/nº - Jardim Bonança

    . CID Biblioteca - Avenida Marechal Rondon, nº 260 – Centro

    . CID Veloso - Avenida Sarah Veloso, 299 – Jardim Veloso

    . CID UAPO - Rua Minas Bogasian, 97 - Vila Osasco

    . CID PADROEIRA – Av. Padroeira, s/nº - Jardim Padroeira

    . CID OLARIA DO NINO - Praça Sabanta, s/nº - Olaria do Nino

    . CID SARAMAGO – Av. João de Andrade, 1355 – Jardim Santo Antônio

    . CID CEU ZILDA ARNS - Rua Theda Figueiredo Rega, 155 - Jardim Munhoz Junior

    . CID FATEC OSASCO - Rua Pedro Rissato, 30 – Vila dos Remédios

    * (Conteúdo de Osasco em Foco)

    SDTI 2

    SDTI 3

  • MUNDO: Em Davos, Bolsonaro vai apresentar um novo Brasil no Fórum Econômico Mundial

    "Estamos aqui para mostrar que o Brasil mudou", afirmou o Presidente em entrevista no hotel onde está hospedado na Suíça

     

    Em sua primeira viagem internacional como Presidente da República, Jair Bolsonaro vai participar, nesta terça-feira, 22/01, do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça.

    Ele embarcou na noite desse domingo (20) acompanhado dos ministros da Economia, Paulo Guedes; das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. E passou o dia reunido com auxiliares. O Presidente vai apresentar uma série de temas que vão desde a abertura da economia, combate à corrupção, à preservação da democracia no Brasil e na América Latina. 

    Em sua 39ª edição, o evento mundial reúne a elite política e econômica global para discutir a conjuntura mundial e estimular a cooperação entre governos e o setor privado.

    Bolsonaro vai discursar amanhã na sessão plenária do Fórum, com uma agenda voltada para a defesa da abertura econômica, do combate à corrupção e do compromisso com a democracia.

    Ele pretende transmitir a empresários e políticos a mensagem de que a economia do país está se modernizando, com abertura comercial, segurança jurídica para os investidores externos e reformas estruturais.

    Na noite de terça-feira, Bolsonaro terá um jantar privado com os presidentes da Colômbia, Equador, Peru e Costa Rica.

    Para quarta-feira (23) está prevista a participação do Presidente brasileiro num almoço de trabalho sobre a globalização 4.0, que trata da 4ª revolução industrial proporcionada pela tecnologia e é o tema do Fórum Econômico Mundial este ano. Em seguida, a comitiva retorna para Zurique, de onde embarca de volta para Brasília, chegando à capital federal na manhã de quinta-feira (24). (Agência Brasil)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.