Segunda, 27 Maio 2019 | Login
RECADO DAS URNAS: Minas derrota Dilma e conclui o impeachment

RECADO DAS URNAS: Minas derrota Dilma e conclui o impeachment Featured

PT cai no conto dos mineiros, pois, a derrota da ex-presidente é uma das maiores do partido e ajuda a enterrar a narrativa de golpe. E enquanto Dilma foi derrotada em Minas, em São Paulo, Janaína Paschoal foi eleita deputada estadual com mais de 2 milhões de votos

Por Renato Ferreira -  

Líder nas pesquisa desde o início da campanha para o Senado, em Minas Gerais, Dilma Rousseff sofreu, com certeza, a maior derrota de sua carreira política, que também foi uma das maiores do PT nas eleições de 2018, ao lado da derrota de Eduardo Suplicy, também ao Senado, em São Paulo. De líder nas pesquisas até o dia das eleições, Dilma Roussef amargou um humilhante quarto lugar nas urnas.

Acusada de improbidade administrativa ao implementar as conhecidas pedaladas fiscais, a ex-presidente sofreu o impeachment em agosto de 2016 e, desde aquela época, o PT e seus aliados criaram a tese do golpe, afirmando que o impeachment teria sido uma armação da oposição, da elite econômica e da imprensa. Sofrendo o impeachment, Dilma deveria perder também os direitos políticos por oito anos. 

Só que durante o processo de votação do impeachment no Senado, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Ricardo Lewandowski, e o presidente da Casa, Renan Calheiros (MDB), rasgaram a Constituição Federal e implementaram uma inovação em benefício da ex-presidente. Com o impeachment, Dilma perderia também os direitos políticos por oito anos. Porém, Lewandowski e Calheiros apresentaram uma nova proposta em desacordo com a Constituição: a petista deveria perder o mandato, mas, permanecer com os direitos políticos. Apesar de absurda, a proposta foi aprovada pela maioria dos senadores.

E para reforçar a tese de golpe, Lula pediu, então, que Dilma Rousseff transferisse seu domicílio eleitoral para Minas e concorrese ao Senado. Depois de pesquisar outros estados, o PT chegou à conclusão de que Minas seria o melhor colégio eleitoral para essa volta de Dilma ao cenário político através do voto. Na avaliação de Lula, além do estado ser governado pelo petista Fernando Pimentel, candidato à reeleição, o caminho para Dilma seria facilitado uma vez que os mineiros estariam também decepcionados com o senador Aécio Neves (PSDB), acusado de crimes na operação Lava Jato. Aécio foi derrotado por Dilma nas eleições presidenciais em 2014.

Ainda na pré-campanha, as pesquisas indicarvam que o PT teria acertado nessa avaliação. Dilma liderou com folga e a cúpula petista tinha certeza da vitória. Só que eles não combinaram isso com os mineiros no dia da votação.

No final da votação, as urnas revelaram que Dilma Roussef recebeu 2.709.223 votos, ficando atrás de Dinis Pinheiro (Solidariedade), com 3.251.175 votos, Jornalista Carlos Viana (PHS), eleito com 3.568.658 votos, e Rodrigo Pacheco (DEM), eleito com. 3.616.864 votos. E para completar a derrota petista em Minas, o governador Pimentel ficou em terceiro lugar.

Dilma X Janaína

Janaína Paschoal

A professora e jurista Janaína Paschoal foi eleita deputada estadual com mais de 2 milhões de votos pelo partido de Bolsonaro

E essa derrota de Dilma Roussef, em Minas, que remete ao impeachment, pode ser confrontada também com a estupenda vitória da jurista Janaína Paschoal (PSL), eleita deputada estadual em São Paulo com mais de 2 milhões de votos, a maior votação de um deputado estadual na história do Brasil. Como co-autora do pedido de impeachment, Janaína foi uma das vozes mais ativas a favor do impeachment da petista Dilma Rousseff. (Renato Ferreira)

000

About Author

Related items

  • POLÍTICA: Será que o Alckmin queria ter levado a facada?

     

    O tucano Geraldo Alckmin, candidato à Presidência em 2018, que levou uma surra na eleição, atribuiu sua derrota à facada que Bolsonaro levou.

    “Eu estava subindo e ele, caindo. Só no dia da facada, ele teve 22 minutos de Jornal Nacional”, disse Alckmin, durante debate na Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, em São Paulo. (Com a informação: Folha de São Paulo e O Antagonista)

  • SUPERLIGA FEMININA 2018/19: Minas vence o Praia e é o grande campeão

    O time de Belo Horizonte venceu o segundo jogo contra o Praia Clube e conquistou o ser terceiro título da competição.

     

    Jogando nesta sexta-feira, 26/04, no Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia, o Minas venceu o Praia Clube e conquistou o título da Superliga Feminina de Vôlei 2018/19. As minas-tenistas confirmaram a melhor campanha desta temporada com uma virada sobre o time da casa no segundo jogo da final. O placar foi de 3 a 1, com parciais de 17/25, 25/23, 25/14 e 28/26.

    Este foi o terceiro título do tradicional time do Minas Tênis Clube. Com uma campanha irretocável na Superliga, as meninas do Minas repetiram o êxito de 1992/93 e 2001/02. Na temporada de 2003/04, o Minas chegou também à final, sendo batido pelo Rexona.

    Minas campeão 3

    O título do Minas vem coroar também uma temporada irretocável frente ao seu maior rival de Minas. Foi o terceiro título consecutivo conquistado contra o Praia Clube. Antes, minas-tenistas já haviam conquistado os títulos do Campeonato Mineiro e da Copa do Brasil. Sob o comando do técnico italiano Stefano Lavarini, o Minas foi vice-campeão mundial.

    Nesta temporada, o Praia Clube, que também fez uma excelente campanha, buscava o bi-campeonato consecutivo. Na última temporada, o time de Uberlândia, que vinha de um vice-campeonato, conquistou o primeiro título de sua história numa acirrada disputa contra o Sesc-Rio, o time de Bernardinho.

    No primeiro jogo em Belo Horizonte, o Minas já havia vencido o time do Triângulo Mineiro por 3 a 2. Na segunda partida, a equipe de BH começou atrás, encarou a pressão da torcida em Uberlândia e ainda superou problema físico de uma de suas principais jogadoras, a veterana Carol Gattaz, que chegou a sair de quadra com fortes cãibras nas panturilhas. No entanto, o MTC pôde contar com outras grandes jogadoras, como Natália e Gabi para reequilibrar o jogo e buscar a vitória e o título. 

    Minas campeão 2

    Uma das jogadoras mais importantes de toda a temporada, aos 37 anos, a central Carol Gattaz superou as cãibras e foi a autora do último ponto do quarto e último set. "Eu falo que isso resume a força do grupo. Foi isso o tempo inteiro. Superação do grupo que foi sensacional. Estivemos o tempo toda juntas", disse, emocionada, a central do Minas. (Fotos: Cleiton Borges - EM)

     

    PRAIA CLUBE 1 x 3 MINAS


    PRAIA CLUBE - Carli Lloyd, Fawcett, Fabiana, Carol, Rosamaria, Michelle e Suelen (líbero)Entraram: Paula Borgo, Ananda, Laís, Ellen - Técnico: Paulo Coco

    MINAS - Macris, Bruna Honório, Carol Gattaz, Mara, Gabi, Natália e Léia (líbero)Entraram: Geórgia, Bruninha, Malu, Mayany - Técnico: Stefano Lavarini

  • SUPERLIGA FEMININA: Minas e Praia vencem e farão final mineira da temporada 2018/19

    As minas-tenistas passaram pelo Osasco Audax, enquanto as meninas de Uberlândia superaram o Sesi Bauru.

     

    Os dois times do Estado de Minas Gerais, que respira vôlei, farão uma decisão inédita da Superliga na atual temporada. Minas e Praia Clube lideraram a competição desde o início e confirmaram o favoritismo nas quartas de final e nas semifinais.
    Nesta segunda-feira, 08/04, jogando pelas semifinais, em Uberlândia, o Praia Clube atropelou o Sesi Bauru e venceu a série por 2 a 0. Também na noite de ontem, jogando em Osasco, o Minas derrotou o Osasco Audax, no segundo jogo das semifinais.

    Praia 3 X 0 Sesi Bauru 

    Praia vence o Sesi e vai à final
    Jogando em sua Arena, na cidade de Uberlandia, o Praia Clube não tomou conhecimento do Sesi Bauru na segunda partida das semifinais da Superliga Feminina de Vôlei. Com apoio de sua torcida, o time de Paulo Côco foi muito superior ao time paulista e venceu por 3 sets a 0, com parciais de 25/18, 25/21 e 25/14. No jogo de ida, em Bauru, as mineiras já haviam vencido as paulistas também por 3 sets a 0.
    Em casa, o Praia contou com uma inspirada de três jogadora: Carol, Falwcett e Fernanda Garay. Como já havia acontecido em Bauru, a ponteira Garay ajudou seu time a vencer marcando 16 pontos. A norte-americana Nicole Fawcett marcou 14 pontos. Mas, quem foi eleita pelo público como a melhor jogadora em quadra foi a central Carol, que ficou com o Troféu Viva Vôlei.

    Osasco 1 x 3 Minas 

    Minas vence Osasco e vai à final
    Mesmo jogando no Ginásio José Liberatti, com uma vibrante torcida que empurrou o Osasco Audax durante toda a partida, o Minas não se intimidou e venceu o segundo jogo das semifinais por 3 a 1, classificando-se para a inédita final mineira contra o Praia Clube. As parciais foram de 25/15, 19/25, 27/25 e 25/19, em mais de duas horas de jogo
    Assim como o Praia, o Minas também fechou a série das semifinais com duas vitórias, ambas por 3 a 1. O primeiro jogo foi em Belo Horizonte. A tradicional equipe do Minas corre atrás do tri campeonato, depois das conquistas em 1992 e 2002, enquanto o Praia brigará pelo segundo título consecutivo. Na edição passada, as meninas de Uberlândia conquistaram a taça ao vencerem o Sesc-Rio.
    No Liberatti, o Minas demonstrou a força do seu conjunto entre defesa, ataque e bloqueio. Mais uma vez, o time de Belo Horizonte contou a excelente fase de suas principais jogadoras, ,como Natália (15 acertos) e a também ponteira Gabi, que fez 13 pontos. Gabi recebeu o Troféu VivaVôlei como a melhor em quadra, por meio de votação popular na internet. Outro destaque mineiro foi a oposta Bruna Honório, com 15 bolas certeiras.

    Pelo lado osasquenses, a norte-americana Destinee Hooker, ex-Minas, foi a principal jogadora no ataque. Ela marcou nada menos que 22 pontos e terminou na liderança nesse quesito. Mari Paraíba, que já vestiu a camisa minas-tenista, fez também uma boa partida marcando 14 pontos.

    Tabela da final
    Assim como ocorreu nas quartas e semifinais, a final da Superliga será também decidida em melhor de três partidas. 
    O primeiro confronto será no dia 21 de abril (Domingo de Páscoa), às 11h, no Mineirinho, em Belo Horizonte. 
    A segunda partida da decisão está marcada para o dia 26 de abril, sexta-feira, às 21h30, no Ginásio Sabiazinho, em Uberlândia. 
    E caso seja necessária uma terceira partida, ela será realizada no dia 3 de maio, às 21h30, novamente no Mineirinho. (Renato Ferreira)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.