Terça, 26 Março 2019 | Login
TRAGICÔMICO - Daciolo e Boulos: Os candidatos "Bolsa Família"

TRAGICÔMICO - Daciolo e Boulos: Os candidatos "Bolsa Família" Featured

 

Por Renato Ferreira - 

Com base nas informações dos próprios candidatos à Justiça Eleitoral, notamos que nesta campanha temos presidenciáveis milionários (quase bilionários), e também aqueles que se declararam tão pobres que dá pena. São declarações que mostram também que quase todos estão mentindo.

No topo dessa pirâmide de presidenciáveis, estão, claro, dois banqueiros. O Amoedo, do Novo, e o Henrique Meirelles, do MDB. O primeiro declarou ter mais de R$ 440 milhões em bens; e o segundo, mais de R$ 330 milhões. Não devem estar mentindo, afinal, sempre foram ricos. Só não sei por que esses dois querem ser Presidentes do Brasil.

No meio da pirâmide, aparecem milionários também, mas, muito aquém de Amoedo e Meirelles e que não são dignos de passar nem perto de suas mansões. Aparece, por exemplo, o petista Lula, que sempre se declarou pobre (sempre criticando os ricos), mas, que no entanto, afirmou ter quase R$ 9 milhões em patrimônio. Todos os brasileiros (que pensam), sabem que o Lula tem mais do que essa micharia de 9 milhões. Devemos lembrar também que o Lula está preso e o candidato do PT será o Fernando Haddad, outro rico.

Em seguida, vem a Marina Silva, da Rede, eterna candidata que só aparece de 4 em 4 anos, e que declarou um patrimônio em torno de R$ 1,1 milhão. Será que ela só tem isso mesmo? Se for, não soube dar rentabilidades aos seus ganhos na política. O difícil mesmo é acreditar no Alckmin, do PSDB. Médico, vereador, prefeito e governador de SP há uns 300 anos, Alckmin também declarou apenas R$ 1,1 milhão em bens. Se for só isso, é mau administrador.

Enquanto isso, na base da pirâmide presidenciável, aparecem três candidatos paupérrimos. A Vera, do PSTU, declarou R$ 20 mil em patrimônio. Mas, como sempre foi uma operária,e se foi honesta e pagadora de seus impostos (impostos pelos políticos), é possível ter só isso mesmo. O difícil é acreditar nos dois mais pobres: Guilherme Boulos, do PSOL, e o Cabo Daciolo, do Patriota.

Filho de médicos renomados de São Paulo, professor universitário e líder/fundador do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem-Tetos), Boulos disse ao TSE que tem um patrimônio de apenas R$ 15 mil. Com certeza, devem ter centenas de sem-teto muito mais ricos que o Boulos. Nessa não dá para acreditar, candidato.

E o mais pobre de todos, coitado, é Cabo Daciolo, ex-oficial do Corpo de Bombeiros e Deputado Federal, Daciolo declarou patrimônio zero. Ou seja, ele não tem nenhum bem, nem econômico e nem financeiro. Como pode isso? Como o Daciolo se locomove? Das duas, uma: ou Boulos e o Daciolo não entenderam a pergunta da Justiça Eleitoral, ou estão faltando com a verdade. Mas, seja como for, são dois presidenciáveis que deveriam entrar no Programa Bolsa Família. (Renato Ferreira)

*TRAGICÔMICO é publicado todas às quartas-feiras por Notícias & Opinião.

000

About Author

Related items

  • OSASCO: Fundo Social faz doações da campanha Coração Solidário
     
    O Fundo Social de Solidariedade de Osasco doou na terça-feira, 12/03, cadeiras de rodas, próteses, órteses, parapodium, palmilhas ortopédicas e andadores a pessoas com deficiência física ou com grau de mobilidade reduzida da cidade. Ao todo, foram beneficiadas, por meio da campanha Coração Solidário, 24 pessoas de famílias em situação de vulnerabilidade social. O evento, do qual participaram o prefeito Rogério Lins, a primeira-dama e presidente do Fundo, Aline Lins, a vice-prefeita Ana Maria Rossi, secretários municipais e adjuntos, aconteceu na Sala Luiz Roberto Claudino, antiga Sala Osasco, anexa ao Paço Municipal.
    Coração Solidário Lins e Aline
    A cerimônia foi marcada pela emoção. “Este ano conseguimos zerar a fila de espera por esses equipamentos. O meu sentimento é de gratidão pelo empenho de todos os profissionais que dedicaram esforços para nos ajudar nessa tarefa. Sabemos das necessidades dos pais, que às vezes deixam de levar os filhos para passear e até levá-los à escola, pela falta desses materiais”, disse Aline Lins.
    O chefe do Executivo aproveitou a ocasião para conclamar empresários de Osasco a contribuírem com os programas sociais da Prefeitura. “Nossa intenção é todo ano zerar a espera por esses equipamentos. São famílias em situação de vulnerabilidade que já têm outros gastos, como por exemplo, alimentação especial e medicamentos. Então, temos de seguir trabalhando para proporcionar uma qualidade de vida melhor para essas famílias. Os empresários da cidade podem nos ajudar, fazendo doações para famílias do município”, comentou Rogério, destacando que existem regras e critérios para a contemplação das famílias.
    Coração Solidário próteses
    A dona de casa Silvana Iraci Oliveira Macedo, mãe do cadeirante Thiago Oliveira Macedo, 18 anos, falou do sentimento de ter conseguido a doação para o filho. “Ele precisava muito dessa adaptação na cadeira há, pelo menos, um ano. Graças a Deus, saiu rápido, porque fiz a solicitação quase no fim do ano passado”.
    Sob o slogan “Nem todo mundo tem cadeira de rodas, mas coração todo mundo tem”, a campanha foi iniciada pela atual gestão em setembro de 2017. “A ideia surgiu de uma conversa com minha esposa, para resgatarmos esse trabalho de auxílio a crianças e adultos com necessidades especiais de nossa cidade. É importante fazer obras de infraestrutura para o desenvolvimento do município, mas não faz sentido se não atuarmos para ajudar a cuidar das pessoas”, avalia Rogério Lins. (Texto: Marco Borba - Imagens: Ítalo Cardoso - Secom/PMO)
  • Candidatos impugnados terão que devolver R$ 38,7 milhões; só o Lula terá que devolver R$ 20 milhões
    Valores são de fundo eleitoral e de doações oficiais feitas aos candidatos. Lula foi enquadrado na Lei de Ficha Limpa
     
     
    As candidaturas que foram impugnadas nas eleições deste ano receberam juntas R$ 38,7 milhões do fundo eleitoral e de doações oficiais – valor que, pelas regras da Justiça Eleitoral, deverá ser integralmente devolvido. Desse número, R$ 20 milhões são apenas da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além dele, outros 1,2 mil candidatos incorreram na mesma irregularidade.
    Desse total, R$ 36,3 milhões foram gastos; ou seja, há ainda R$ 2,4 milhões repassados que não foram utilizados. Lula, por exemplo, declarou ter gastado R$ 19,7 milhões dos R$ 20 milhões recebidos.
    Os dados foram organizados pela ONG Movimento Transparência Partidária, com base nas informações publicadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na internet. O Ministério Publico Eleitoral (MPE) estuda como reaver os valores.
    Além de elucidar os gastos que devem voltar aos cofres do Tribunal, a organização também lançou uma plataforma para que os cidadãos possam acompanhar outras informações disponíveis. “A Justiça eleitoral não tinha, por exemplo, uma ferramenta para agregar todas as informações sobre os principais gastos de campanha por exemplo”, explicou Marcelo Issa, diretor da ONG.
     
    Uma das informações apresentadas, por exemplo, é o principal gasto dessas eleições. Segundo o relatório, todos os candidatos (impugnados ou não) gastaram um total de R$ 572 milhões com impressões de material publicitário. O segundo maior gasto foi com despesas pessoais. A plataforma possibilita ainda a divisão de gastos com base na idade, gênero e raça dos candidatos. “Acredito que, hoje, a plataforma é capaz de responder a qualquer pergunta sobre os gastos de campanha”, concluiu Issa. (Jovem Pam. Com informações do Estadão Conteúdo)
     
    Opinião
    O Lula e o sabiam que a sua candidatura seria impugnada, mas, mesmo assim engaram o eleitorado. Daqui a pouco, o PT lança outra vaquinha para arrecadar diheiro de seus eleitores para saldar essa dívida. (Renato Ferreira)
     
  • Bolsonaro visitará Estados Unidos e Israel em suas primeiras viagens internacionais
    O primeiro país a receber o novo = presidente eleito do Brasil será o Chile
     
    Confirmando que o seu governo terá novas diretrizes em termos de política externa, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já definiu quais serão suas primeiras viagens internacionais. O capitão reformado deverá ter o Chile como seu primeiro destino, depois irá para os Estados Unidos e Israel.
    Primeiro país a receber o futuro presidente, o Chile é considerado como uma referência de prosperidade e crescimento na América do Sul por Bolsonaro. Depois, o político deve visitar Donald Trump, com quem conversou por telefone neste domingo (28) após a confirmação de sua eleição. Em seguida, Bolsonaro deverá visitar Israel, onde esteve há dois anos, e com quem quer mater relações estreitas para a troca de informações sobre tecnologia.
    As viagens, entretanto, só acontecerão após o futuro presidente se recuperar totalmente da facada que recebeu em setembro, durante evento de campanha na cidade de Juiz de Fora. Em dezembro, ele deverá passar por uma cirurgia para retirar a bolsa de colostomia que carrega desde o atentado.
    Transição
    Antes disso, o presidente eleito trabalhará com Michel Temer (MDB) na transição do governo. Bolsonaro e seus ministros de confiança, Paulo Guedes (Fazenda) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), vão se reunir nesta terça-feira (30) para definir quem fará parte da equipe que irá participar das primeiras reuniões com os representantes de Temer, em Brasília, a partir da próxima semana. (Fonte: Jovem Pan)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.