Segunda, 23 Julho 2018 | Login
Álvaro Dias e Joaquim Barbosa juntos na corrida presidencial. É possível?

Álvaro Dias e Joaquim Barbosa juntos na corrida presidencial. É possível? Featured

 

Ainda não passa de especulação, mas, já circula nos bastidores políticos do país uma possível chapa formada por Joaquim Barbosa (PSB) e Álvaro Dias (Podemos). Inclusive, a Coluna do Estadão registrou no sábado, 21/04), que a presidente nacional do Podemos, deputada Federal e candidata à reeleição, Renata Abreu, procurou o deputado federal Júlio Delgado (PSB) para tentar juntar os presidenciáveis do seu partido, Alvaro Dias, e do PSB, Joaquim Barbosa, numa chapa única.

Sem dúvida, que se essa união se tornar realidade, será uma chapa muito forte e com grande possibilidade de chegar ao Palácio do Planalto. O difícil, com certeza, é convencer um dos dois presidenciáveis a entrar na corrida como vice. O pontapé foi dado pela Renata Abreu, resta saber, agora, se essa partida terá continuidade.

Uma coisa é certa: ninguém pode afirmar que são nomes fracos. O senador Álvaro Dias, apesar de estar forte em seu Estado, o Paraná, onde já foi governador, ainda não aparece com destaque em nível nacional nas pesquisas eleitorais. Porém, é um dos poucos políticos, cujo nome não aparece nos noticiários acusado de corrupção.

Enquanto isso, o ex-ministro e ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, mesmo antes de lançar-se como candidato, já parece nas pesquisas eleitorais com 10% das intenções de voto. Barbosa, como todos sabem, tornou-se conhecido nacionalmente, quando foi relator do processo do Mensalão e levou políticos e empresários de renome, como José Dirceu, para a prisão.

Você apostaria nessa união entre Joaquim Barbosa e Álvaro Dias? (Renato Ferreira)

000

About Author

Related items

  • Em São Paulo, Podemos confirma apoio a Márcio França, do PSB

    Candidatura do atual governador paulista será oficiliazada no dia 4 de agosto na convenção nacional do PSB 

    Na manhã deste domingo, 22/07, o Podemos de São Paulo realizou a sua convenção estadual para oficializar as candidaturas de deputados Federais, Estaduais e Senador. Na ocasião, o partido, presidido pela deputada Federal, Renata Abreu, definiu também que o Podemos vai apoiar  a pré-candidatura à reeleição do atual Governador Márcio França, do PSB.  A candidatura de França será oficializada na convenção estadual do Partido Socialista Brasileiro marcada para o dia 4 de agosto, quando o partido definirá também o nome do vice. Nos últimos dias, um dos nomes ventilados para ser vice de Márcio França foi o do ex-prefeito de Osasco, Francisco Rossi (PR), que é pré-candidato a deputado Estadual. 

    Com a presença de um grande público, a convenção estadual do Podemos foi realizada na Assembleia Legislativa, Zona Sul de São Paulo. Além de Márcio França, esteve presente também na Alesp, o pré-candidato à Presidência pelo Podemos, o Senador Álvaro Dias (PR). Sua candidatura também será oficializada no dia 4 de agosto na convenção nacional da legenda que será realizada no Paraná.

    Neste domingo, o Podemos lançou ainda Mário Covas Neto como candidato ao Senado por São Paulo. Foram aprovados também 100 nomes de candidatos a deputados Federais e de 141 para deputados Estaduais. Agora, após a convenção, o Podemos vai definir se a chapa proporcional no Estado será pura ou se fará coligações com partidos. 

  • Márcio França diz que PSB só definirá alianças na reta final

     

    PSDB, PT e PDT disputam o apoio do partido do governador de São Paulo, legenda fundada por Miguel Arraes

    Hoje, sem dúvida, o PSB é um dos partidos mais disputados pelos pré-candidatos à Presidência da República. E não é por acaso. Afinal, o Partido Socialista Brasileiro, fundado por Miguel Arraes, é muito forte no Nordeste, região onde tem vários governadores, tem fortes bancadas tanto no Senado como na Câmara dos Deputados e, atualmente, tem também o comando do Estado de São Paulo, o maior colégio eleitoral de São Paulo. O governador Márcio França assumiu o cargo em abril, no lugar do tucano Geraldo Alckmin, e concorrerá á reeleição. Recentemene, França esteve na cidade de Osasco, onde condedeu entrevista coletiva no Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018, promovido pelo jornal O Diário da Região e AmeCom (Associação Metropolitana de Comunicação), e ADJORI (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo).

    Conforme entrevista publicada nesta terça-feira, 17/07, pelo portal Poder360, Márcio França afirmou que o seu PSB só deve decidir se apoia o pedetista Ciro Gomes para presidente às vésperas do prazo final para realização das convenções (5 de agosto). Os socialistas marcaram sua convenção para 4 de agosto.

    Há no partido três opções que estão sendo discutidas internamente: o partido está dividido entre Ciro Gomes (PDT), o tucano Geraldo Alckmin e o candidato do PT, que ainda insiste na candidatura de Lula, que continua preso e condenado a mais de 12 anos de prisão.

    Candidatura própria
    Surgiu também dentro do PSB, uma quarta alternativa: a candidatura própria defendida pelo deputado Federal Júlio Delgado (PSB-MG).

    O nome para a possível pré-candidatura socialista seria o de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, morto em acidente de avião durrante a campanha de 2014. Casagrande agora fala até na possibilidade de não apoiar ninguém, ou mesmo uma candidatura própria.

    O nome de Renata Campos, viúva do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, começa a ser ventilado.

    “Tudo é possível"
    Pré-candidato à reeleição, França diz na entrevista ao Poder360 que ele próprio já esteve bem mais definido. Mas que agora não sabe ao certo qual rumo tomará. Para sua campanha, há vantagens nos seguintes cenários:

    - com Ciro Gomes – a aliança com o PDT aumentaria seu tempo de TV, subindo de 20 para 22 inserções de TV no horário eleitoral gratuito;
    sem candidato – a legislação eleitoral permite que, não tendo candidato a presidente, França use nos programas de TV a imagem do amigo e ex-governador Geraldo Alckmin, do PSDB;
    com candidato próprio – 1 nome como Renata Campos, viúva do ex-governador Eduardo Campos (Pernambuco), concorrendo a presidente permitiria ao partido estadualizar a campanha nacional.

    Pesos-pesados
    O Diretório de São Paulo divide com o de Pernambuco a maioria na Convenção Nacional do PSB. Paulistas aliam-se aos Estados do Sul e Centro-Oeste e pernambucanos, aos do Norte e Nordeste.

    O governador de Pernambuco e pré-candidato à reeleição defende o apoio nacional do PSB ao PT. Como está difícil, passou a trabalhar para o partido liberar alianças nos Estados. Assim, pode ficar com o ex-presidente Lula. O problema é a pré-candidata petista ao governo pernambucano, Marília Arraes. Ela cresce nas pesquisas e dificulta a aliança de Câmara com os petistas.

    Há ainda a ala socialista de Minas Gerais. Lá, o ex-prefeito de Belo Horizonte Marcio Lacerda trabalha para ser o vice de Ciro Gomes. Por outro lado, Júlio Delgado, líder do PSB na Câmara dos Deputados, passou a defender nos bastidores uma candidatura própria do partido a presidente. (Fonte: Poder360)

  • ALÉM DAS PESQUISAS: Empresários que defendem Bolsonaro nas redes sociais

     

    "Pecuarista, advogado, vendedor de picolé: a rede de empresários que se mobiliza pela candidatura de Bolsonaro"

    Matéria de capa da revista Época on-line -

     

    "Além da agenda econômica", empresários de todo Brasil e representantes dos mais diversos ramos de atividades, "veem Bolsonaro como um símbolo de combate à agenda social globalista — a que vem de fora e coloca na sala, segundo eles, desconfortáveis debates, como identidade de gênero, homofobia, xenofobia e afins". Trecho da longa matéria de capa da revista Época sobre a rede formada por empresários que apoiam Bolsonaro e que defendem com afinco a sua candidatura nas redes sociais.

    Outro trecho da matéria: Dono de um cursinho comunitário chamado Saquarema — nome inspirado na alcunha dos membros do Partido Conservador durante o Segundo Reinado (1840- 1889) —, Rodrigo Morais já deu curso de formação de professores em Moçambique, por meio de uma ONG dinamarquesa, morou nos Estados Unidos e deu aulas na rede Objetivo. Simpatiza com a ideia de Bolsonaro de “armar as pessoas de bem”, cujas casas são invadidas por criminosos. “A segurança pública é um problema individual. Primeiro preciso defender minha vida.”

    Trata-se de uma matéria que mostra a realidade atual do Brasil, da visão de grande parte do eleitorado e desta pré-campanha eleitoral no Brasil.

    Quem achava no início que Bolsonaro era um cavalo paraguaio, hoje, deve pensar diferente, pois, trata-se de uma pré-candidatura com todas as credenciais e musculatura eleitoral para figurar no segundo turno representando o centro e a extrema direita.

    Matéria completa aqui: https://glo.bo/2NPpwX1

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.