Domingo, 24 Março 2019 | Login
"Vamos mostrar uma nova forma de fazer política", diz Rogério Chequer, pré-candidato do Novo ao governo de São Paulo

"Vamos mostrar uma nova forma de fazer política", diz Rogério Chequer, pré-candidato do Novo ao governo de São Paulo Featured

O Novo não aceita dinheiro do Fundo Partidário e nem financiamento público. Sobrevive somente com contribuições de voluntários que acreditam nas teses do partido

 

Nesta quinta-feira, 19, foi iniciado o Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018, em Osasco, promovido pelo jornal Diário da Região em conjunto com a AmeCom (Associação Metropolitana de Comunicação) e com a ADJORI-SP (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo). E o primeiro entreivistado, hoje, foi Rogério Chequer, pré-candidato do Novo ao governo de São Paulo. A entrevista coletiva foi realizada na sede do Diário da Região, com duração de 1 hora, mesmo tempo que será dado a todos os demais entrevistados. Serão entrevistados também pré-candidatos à Presidência da República. No local, Chequer foi recebido pelo empresário e propriotário do Diário, Vrejhi Sanazar, e pelo presidente da AmeCom, jornalista Euds Consoli Polito.

Rogerio Chequer 2

Rogério Chequer é o fundador do Movimento Vem pra Rua, que promoveu diversas manifestações populares nos últimos e do qual ele se desligou antes de lançar sua pré-candidatura ao governo de São Paulo. "Precisamos sair da nossa zona de conforto para fazermos algo de novo para o Brasil. E estamos no Novo porque vimos que havia convergências de nosas ideias com as propostas dessa legenda que prega uma nova forma de se fazer política", disse Chequer em sua apresentação.

 

Uma dessas novas formas de se fazer política, segundo explicou Rogério Chequer, é uma ligação direta do Novo com eleitorado que acredita em suas proposta, como não aceitar dinheiro do Fundo Partidário. "Nós vamos sobreviver somente com as colaborações de quem acredita em nossas propostas de uma política voltada exclusivamente para o bem da sociedade. Então, não vamos procurar viver com o dinheiro público sem oferecer nada, como todos os demais partidos fazem até hoje. Assim, se o eleitor não estiver mais confiando em nós, ele para de contribuir e, sem verba, o partido morre, some. É disso que o Brasil precisa", enfatizou.

Rogerio Chequer 3

Segundo a assessoria do candidato, o partido tem, atualmente, cerca de 18 mil associados no Brasil que colaboram com R$ 30,00 por mês. O partido participou de sua primeira eleição em 2016, quando elegeu quatro vereadores: um em Belo Horizonte, um no Rio de Janeiro, um em São Paulo e um em Porto Alegre.

 

Neste ano, segundo Chequer, o Novo vai lançar candidatos a deputado Estadual e Federal em 20 Estados, a governadores e senadores nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal, além do candidato à Presidência da República, que é o empresário João Amoedo.

 

Privatização

Uma das bandeiras do Novo são as privatizações e o enxugamento das máquinas administrativas. "Mas, quando falamos em privatizações, enfatizamos que isso tem que ser feito de acordo com os interesses da população. Precisa-se privatizar, mas, também controlar. Por exemplo, na saúde pública, que está péssima em São Paulo como no Brasil inteiro, podemos terceirizar serviços, como a realização de exames sempre com o objetivo de oferecer um serviço rápido e digno à sociedade. E temos que diminuir também esse estado gigante em todas as áreas que serve somente para fomentar a corrupção na administração pública", disse.

 

Reeleição

O Novo é contra também às reeleições infinitas para todos os cargos. "A política não pode se tornar numa profissão para carreiritas que não pensam no povo. A proposta do Novo é de apenas uma reeleição para todos os cargos de vereador a Presidente da República. Isso já será também um grande golpe na corrupção. E pensamos também que uma boa forma de todas as pessoas serem representadas na política é pelo voto distrital", afirmou Rogério Chequer.

 

A próxima entrevista coletiva do ciclo será com Guilerme Boulos, pré-candidato do PSOL à Presidência da República, marcada para às 13h30 do dia 10 de maio. (Renato Ferreira)

000

About Author

Related items

  • MUNDO: Bolsonaro chega aos Estados Unidos em busca de parcerias
    "É o começo de uma parceria pela liberdade e prosperidade", disse Jair Bolsonaro.
     
    O presidente Jair Bolsonaro disse, em sua conta no Twitter, que sua visita aos Estados Unidos representa o começo de uma parceria pela “liberdade e prosperidade”. Bolsonaro já posou neste domingo. 17/03, na Base Aérea de Andrews, em Washington.
    “Pela primeira vez em muito tempo, um presidente brasileiro que não é anti-americano chega a Washington. É o começo de uma parceria pela liberdade e prosperidade, como os brasileiros sempre desejaram”, afirmou na rede social.
    O avião presidencial decolou da Base Aérea de Brasília por volta das 8h de hoje (17). Antes do embarque, Bolsonaro transmitiu o cargo ao vice Hamilton Mourão. O presidente brasileiro ficará hospedado na Blair House, palácio que faz parte do complexo da Casa Branca.
    “Nos hospedaremos na Blair House. É uma honraria concedida a pouquíssimos chefes de Estado, além de não custar um centavo aos cofres públicos. Agradecemos ao governo americano a todo respeito e carinho que nos está sendo dado”, acrescentou.
    Ainda segundo o presidente brasileiro, Brasil e Estados Unidos “juntos assustam os defensores do atraso e da tirania ao redor do mundo”.
    Bolsonaro e Trump
    Bolsonaro e o presidente norte-americano Donald Trump devem assinar na próxima terça-feira (19) o Acordo de Salvaguardas Tecnológicas entre o Brasil e os Estados Unidos. A medida vai permitir o uso comercial da base de lançamentos aeroespaciais de Alcântara, no Maranhão. Estima-se que, em todo o mundo, ocorra uma média de 42 lançamentos comerciais de satélites por ano.
    A Base de Alcântara é reconhecida internacionalmente como ponto estratégico para o lançamento de foguetes, por estar localizada em latitude privilegiada na zona equatorial, o que permite uso máximo da rotação da Terra para impulsionar os lançamentos.
    Segundo a Agência Espacial Brasileira (AEB), o uso da base brasileira pode significar uma redução de 30% na utilização de combustível, em comparação a outros locais de lançamentos em latitudes mais elevadas.
    Integram a comitiva brasileira os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Tereza Cristina (Agricultura) e Ricardo Salles (Meio Ambiente), além do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). (Agência Brasil)
  • INACREDITÁVEL! PT, PSB, PCdoB, CUT, MST e MTST declaram apoio a Maduro, contra o povo venezuelano

    Parece inacreditável, mas é verdade. Hoje, quando a maioria dos países declara apoio ao governo interino de Juan Guaidó, na Venezuela, a chamada esquerda do Brasil assina manifesto de apoio ao ditador Nicolás Maduro, que fechou as fronteiras do país e proíbe a entrada de ajuda humanitária para o povo faminto e doente.

     

    “Denunciamos a intervenção imperialista dos Estados Unidos, com o bloqueio econômico e sequestro de bilhões de dólares que estão nos bancos americanos. Repudiamos a ameaça de intervenção militar na Venezuela. Repudiamos as declarações intervencionistas do presidente Jair Bolsonaro e seu chanceler Ernesto Araújo, que rompem com a tradição diplomática brasileira em busca da paz, diálogo e integração regional.”, diz o documento.

    “A sociedade brasileira tem que entender que o problema da Venezuela não foi gerado pelo governo. O problema está na falta de respeito dos norte-americanos à soberania do povo da América Latina”, acrescenta o manifesto.

    E os esquerdistas brasileiros arrematam:

    "Devemos deixar claro que esta posição do governo Bolsonaro traz gravíssimas consequências, em caso de guerra. Em especial, a tragédia da perda de vidas humanas de cidadãos brasileiros, latino-americanos e americanos".

    Miséria na Venezuela

    A crise na Venezuela, provocada pela ditadura de Nicolás Maduro, causou violência, fome e muita miséria. Sem empregos, o povo passou a procurar comida nos lixões do país.

    Nos últimos dias Nicolás Maduro determinou o fechamento as fronteiras da Venezuela, inclusive, com o Brasil e proíbe a entrada de ajuda humanitária. Isso tem gerado conflitos e, segundo as agências de notícias, nesta sexta-feira, 22, uma índia acabou morrendo e outras pessoas ficaram feridas por balas disparadas por soldados leais a Maduro.

    Só que a realidade mostra, exatamente o contrário do que esses partidos e movimentos de esquerda afirmam. A posição do governo Bolsonaro é de solidariedade ao povo venezuelano. Como outros países, o Brasil está enviando donativos até a fronteira com o governo afirmando, que não defende nenhuma medida de intervenção.

    É incrível e lamentável verificara como a luta do pelo poder gera tanta insanidade e desumanidade, apenas porque eles querem derrubar o Governo Bolsonaro

    Ditaduras e miséria
    O apoio da esquerda brasileira, tendo como lídres os ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef, não tem se mostrado eficaz para o povo. É um apoio que gera benefício apenas para governo ditatoriais. Exemplo disso é o que ocorre em países como Venezuela, Honduras e Nicarágua.
    Enquanto a esquerda vem perdendo apoio da população na América Latina, como Chile, Paraguai, Argentina e Brasil, nesses países citados sob o comando de ditadores, o que o mundo tem visto são conflitos internos, desemprego, violência e o povo tentando se refugiar em outros países. (Renato Ferreira)
  • GOVERNO DE SP: Policiais militares, civis e técnico-científicos recebem certificado “Policial Nota 10″

    Evento também contou com homenagem para policiais paulistas que trabalharam nas buscas de vítimas em Brumadinho.

     

    O Governador João Doria participou, nesta segunda-feira 11/02, da primeira entrega de certificados de “Policial Nota 10” para 20 policiais militares, civis e técnico-científicos. A iniciativa tem o objetivo de reconhecer e estimular o bom trabalho dos policiais. A cerimônia também contou com uma homenagem aos 161 policiais paulistas que auxiliaram nas buscas e identificação de vítimas da tragédia de Brumadinho.

    “Nosso Estado já tem o privilégio de ter a melhor polícia do país e nós temos que manter essa posição com o reconhecimento do trabalho, a remuneração dos seus profissionais, a qualidade técnico-científica dos trabalhos de inteligência e equipamentos que serão adquiridos ao longo dos próximos meses”, disse Doria, durante evento no Palácio dos Bandeirantes.

    Doria Policial Nota 10 2

    O Policial Nota 10 foi instituído no dia 29 de janeiro deste ano, por meio da resolução nº 8 da SSP. Mensalmente, 20 policiais serão homenageados. Nesta segunda, foram agraciados dez policiais militares, oito civis e dois técnico-científicos.

    Destaques na Polícia Militar

    O 3º sargento Leandro Schiavinatti Espim e os cabos Fábio de Almeida e Sandro de Almeida, integrantes do Corpo de Bombeiros, foram homenageados pelo resgate de um menino de 9 anos que caiu em uma galeria de água fluvial, no dia 4 de janeiro de 2019, no bairro Piratininga, em Osasco. O garoto tentava salvar um cachorro que estava sendo levado pela correnteza.

    Já o cabo Ademir Rodrigues da Silva e o soldado Rodrigo Faria Chaves, do 14º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (BPM/M), foram agraciados pela prisão de um homem suspeito de atirar na esposa. O flagrante aconteceu em 10 de dezembro de 2018, no bairro Santa Maria, em Osasco.

    Os outros cinco policiais militares, o 1° sargento Eduardo de Lima Araújo, os cabos Ailton de Araújo Anastácio e Evanildo Ferreira de Oliveira e os soldados Sérgio Augusto Ferreira Silva e Atílio Miranda Alencar, do 3º Batalhão de Policiamento Ambiental, foram homenageados por realizarem uma grande apreensão de munições e drogas em Cubatão. O caso aconteceu no dia 9 de dezembro de 2018. Duas pessoas foram presas.

    Destaques nas polícias Civil e Técnico-Científica

    A delegada Adriana Ribeiro Pavarina Franco, a escrivã Ana Claudia Fujikura Santos e os investigadores Carlos Cesar Postigo e Viviane dos Santos Sanches, todos da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Presidente Prudente, tiveram o reconhecimento pela prisão de um médico cardiologista, de 74 anos, acusado de abusar sexualmente de pacientes mulheres em seu consultório na cidade de Presidente Prudente. O homem foi detido no dia 18 de janeiro deste ano.

    O delegado Rodrigo Borges Petrilli, o investigador Maurício Ribeiro de Campos, e os escrivães Eliana Santos São Bernardo e Diego Kuwahara de Souza, todos do Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), além do perito do DHPP Eduardo Tachlisky e o médico legista do IML Centro, Antônio Carlos de Pádua Milagres, foram homenageados pelo trabalho conjunto que resultou na prisão de quatro pessoas suspeitas de envolvimento na morte da policial militar Juliane dos Santos Duarte. A vítima foi levada de um bar em Paraisópolis em 2 agosto e encontrada morta quatro dias depois.

    Brumadinho

    O Governo do Estado de São Paulo também prestou homenagem aos policiais militares e técnico-científicos que auxiliaram nas buscas e identificação das vítimas da tragédia de Brumadinho. No dia 29 de janeiro, a primeira tropa paulista composta com 54 policiais militares, sendo 44 bombeiros e 10 homens do Comando de Aviação da PM, seguiu para Minas Gerais.

    Dois dias depois, uma equipe com sete policiais técnico-científicos embarcou para a região metropolitana de Belo Horizonte. Outras duas turmas de militares rumaram para Brumadinho, sendo a última no dia 6 de fevereiro. Ao todo, 161 policiais participaram dos trabalhos de busca e reconhecimento de vítimas em Minas Gerais. (SECOM - GOVERNO DE SÃO PAULO)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.