Segunda, 11 Dezembro 2017 | Login

No total, 250 famílias serão removidas para que a Prefeitura realize

a limpeza, rebaixamento da calha e alargamento do leito do Braço Morto

No início deste mês, a Prefeitura de Osasco dá continuidade à megaobra contra enchentes na região do Braço Morto do Rio Tietê, entre os bairros do Rochdale e Jardim Aliança, na zona Norte, iniciadas no final do mês de novembro.

38138488744 bc2696556e z

Para a megaobra, a Prefeitura mobilizou as secretarias de Obras, Habitação, Meio Ambiente e Assistência Social. As ações consistem na retirada de barracos construídos sobre o rio, remoção das famílias e cadastramento em programas habitacionais, limpeza, rebaixamento da calha e alargamento do  leito do Braço Morto.

Na terça-feira, 5/12, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, esteve no local para verificar os serviços que estão sendo executados ao longo do Braço Morto, entre o Piscinão do Rochdale e a Avenida Passaredo, no Jardim Aliança.

Ao longo de sua caminhada na margem direita do rio, sentido Rochdale/Aliança, liberada também ao trânsito de veículos, Rogério Lins conversou com dezenas de moradores e comerciantes que se mostraram confiantes no trabalho da Prefeitura contra as enchentes e alagamentos.

38854576321 a70e1d1ce3 z

“Iniciamos aqui essas obras que não são apenas paliativas e nem somente de manutenção. São ações que vão na raiz do problema, desobstruindo tubulações que há décadas estavam entupidas, acabando com os problemas das enchentes nessa região. Agora, as máquinas da Prefeitura já estão trabalhando e executando serviços de limpeza, rebaixamento da calha em dois metros e também vão alargar o leito,  dando maior fluidez às águas do Braço Morto do Tietê”, disse Lins.

Ações

 

Até o momento já foram removidas 150 famílias e outras 80 serão removidas nos próximos dias. Em sua maioria, essas famílias são encaminhadas para o programa Bolsa Aluguel até ficarem prontas as unidades habitacionais, conforme o cadastro delas na Prefeitura. Nesses primeiros dias de obras, já foram retiradas mais 80 toneladas de lama e entulho do Braço Morto.

Após a remoção dos moradores, funcionários da Prefeitura iniciam a retirada dos barracos construídos com palafitas sobre o leito do Braço Morto. De acordo com secretário da Habitação, Angelo Melli, ao longo dos anos, uma série de entulhos foi se acumulando nessas palafitas, criando barragens e impedindo o escoamento natural. Somadas ao assoreamento do rio, essas barragens não permitiam a passagem da água, aumentando ainda mais os riscos de enchentes na região.

As moradias sobre o rio não permitiam também o acesso de máquinas pesadas da Prefeitura para obras de limpeza e desassoreamento e, a cada ano, aumentava a sujeira e o assoreamento no leito do Braço Morto. Agora, com o rio livre dos barracos, a Prefeitura iniciou as obras que serão um grande passo para acabar com as enchentes nesses dois bairros da zona Norte.

Participaram também da visita, os secretários Cláudio Monteiro (Obras); Angelo Melli (Habitação), Élio Salvini (Meio Ambiente), além de engenheiros e técnicos da Prefeitura e os vereadores Ricardo Silva, Pelé da Cândida, Batista da Comunidade e Lúcia da Saúde. (Fotos: Ivan Cruz/Secom)

 

Opinião - Renato Ferreira

O mundo inteiro sabe que nessa região da zona Norte de Osasco sempre houve enchentes e alagamentos, justamente, pela existência do Braço Morto do Tietê e a topografia da área, como todos sabem também que as últimas administrações sempre permitiram a construção de habitações precárias em suas margens, provocando sujeiras e impedindo a entrada de máquinas pesadas para limpeza e desassoreamento do rio.

Então, surge uma pergunta inevitável: Porque as últimas administrações municipais de Osasco não se preocuparam em retirar esses barracos de palafitas do Braço Morto, primeiro, para dar uma vida mais digna a essas famílias e, ao mesmo tempo, promover as condições necessárias para se fazer o desassoreamento e o rebaixamento da calha do rio?

Será que alguém ligado a essas administrações, ou pessoas ligadas aos partidos dos respectivos prefeitos sabem responder a essa pergunta?

 

 

 

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, produziu um vídeo - https://www.facebook.com/rogeriolinsoficial/videos/877136542468205/ - para explicar as funcionalidades do COI (Centro de Operações Integradas) e rebater as falsas notícias que circulam pelas redes sociais sobre o novo serviço, implantado pela prefeitura no dia 30/11. Veja aqui a matéria de Notícias & Opinião sobre a inauguração do COI: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1540292846060950?pnref=story

O COI é uma importante ferramenta no combate à criminalidade. Isso porque, ele mantém o monitoramento de 268 ruas e avenidas, a partir da captação de imagens em alta resolução e tecnologia. O COI também integra as forças de segurança: polícias Civil e Militar, além da Guarda Municipal, que poderão traçar ações estratégicas de combate à criminalidade.

Outra função do COI é monitorar o trânsito, permitindo rápidas intervenções em casos de acidente ou congestionamento, a fim de garantir melhor mobilidade urbana.

“O COI integrará as polícias Civil e Militar e a GCM, para trazer mais segurança para a cidade. Com monitoramento 24 horas é possível, incluse, a identificação facial das pessoas flagradas cometendo delitos e infrações, entre outras funções. O COI veio para ser o maior inimigo da criminalidade na nossa cidade”, afirma o prefeito Rogério Lins.

São 268 vias monitoradas, 62 câmeras instaladas, além da contratação de 200 novos guardas da GCM, 80 agentes de trânsito, aquisição de 68 veículos, sendo 38 para a Secretaria de Segurança e Controle Urbano e 30 para operar na fiscalização do trânsito.

Outra característica do COI é permitir que todas as imagens captadas em alta definição, sejam arquivadas por 30 dias e sejam compartilhadas com as forças de segurança.(Texto: Ivany Soares - Foto: Ítalo Cardoso/Secom)

 

Depois de sete anos de mandato, o deputado Federal Francisco Everardo Oliveira Silva, o Tiririca (PR-SP), fez, nesta quarta-feira, 06/11), o seu primeiro e provável único discurso na tribuna da Câmara. E foi um discurso que calou o plenário. Tiririca, que foi eleito eleito pela primeira vez em 2010, com mais de um 1 milhão de votos, anunciou que está deixando a política por sentir vergonha de ser deputado no Brasil. Ele dise que não vai concorrer à reeleição. Emocionado, Tiririca disse estar decepcionado com o trabalho parlamentar no Congresso Nacional. No mês de agosto, o deputado e humorista já havia anunciado sua intenção de deixar a política.

 
 
“Subo nessa tribuna pela primeira vez e pela última vez. Não por morte. É porque estou abandonando vida pública. (…) Saio decepcionado mesmo”, declarou Tiririca. Ele afirmou que, após o segundo mandato, percebeu que “não dá para fazer muita coisa”. “Costumo dizer que parlamentar trabalha muito e produz pouco”, disse o deputado, elencando “mordomias” que parlamentares têm direito, como um salário líquido de R$ 23 mil. No final, Tiririca pediu que os deputados pensem mais nos brasileiros pobres.
 
Opinião - Renato Ferreira
 
Bem que outros políticos poderiam tomar a mesma atitude do Tiririca. Com certeza, não por vergonha de serem políticos, mas, pelo fato de já terem roubado muito do povo brasileiro.

 

Com o objetivo de articular o envio de recursos para obras na cidade de Osasco, o prefeito Rogério Lins esteve nesta terça-feira, 28/11, no Ministério das Cidades, em Brasília.

De acordo com Lins, os recursos federais serão utilizados na execução de diversas ações extremamente importantes na cidade, que beneficiarão várias áreas com obras de infraestrutura, como canalização de rios e córregos. São obras públicas que vão combater as enchentes devido à proximidade das chuvas de verão.

Além disso, o prefeito de Osasco reivindicou também recursos para recapeamento asfáltico. Além dos recursos federais, a Prefeitura também utilizará investimentos próprios para as obras de recapeamento em vários bairros da cidade.

“Estamos buscando toda ajuda possível para retomar as obras paralisadas, avançar no combate às enchentes e realizar obras de infraestrutura que farão a diferença na nossa cidade”, afirmou o prefeito Rogério Lins. (Secom/PMO)

 

A proposta de 13º salário para vereadores, que tem provocado polêmica e reação da população em algumas cidades, foi aprovada pelos vereadores de Barueri na sessão desta terça-feira, 28/11. Trata-se do Projeto de Resolução 06/2017,  que concede o 13º salário, 1/3 de férias e também regulamenta  as férias de 30 dias para os vereadores. O projeto foi aprovado por unanimidade pelos 21 parlamentares. E como a proposta é de prerrogativa da Mesa do Legislativo, ela não precisa ser sancionada pelo prefeito Rubens Furlan para entrar em vigor. 

Para aprovar o 13º salário para vereadores, prefeitos e vice-prefeitos, as Câmaras Municipais se baseiam legalmente na decisão do STF (Supremo Tribunal Federal). Em fevereiro de 2017, os ministros da Suprema Corte decidiram que o pagamento dos benefícios para os parlamentares, prefeitos e vice-prefeitos não fere o artigo 39 da Constituição Federal. Para os ministros, esse é um direito a todos os trabalhadores do país. Após o Acórdão do STF, publicado em setembro, diversas Câmaras do Brasil têm apresentado e aprovado a proposta, apesar da reação negativa da população. 

Barueri é a segunda cidade da região Oeste da Grande São Paulo a aprovar o 13º  salário para vereadores. A  Câmara Municipal de Itapevi foi a primeira a aprovar o projeto. Em Osasco, a proposta chegou a ser aprovada em primeira votação na semana passada, mas, depois de grande reação nas redes sociais e também de manifestantes na Câmara, o projeto não voltou à pauta de votação nesta semana. Segundo alguns vereadores osasquenses que defendem a medida, por se tratar de um direito legal a proposta deverá ser aprovada. 

A maior parte dos investimentos será destinada à retomada da construção da nova sede do Paço Municipal e à reurbanização do Parque dos Paturis, na divida com a cidade de Osasco

 

Durante entrevista coletiva nesta terça-feira, 28/11, o prefeito de Carapicuíba, Marcos Neves, anunciou investimentos em torno de R$14 milhões para obras públicas no município. Conforme o prefeito explicou,  R$8 milhões desses investimentos vêm do governo do Estado, por meio de repasses do Fumefi (Fundo Metropolitano de Financiamento e Investimento). Já os outros R$6 milhões são fruto de emendas propostas pelos deputados Federais Jefferson Campos, Goulart, Gilberto Nascimento e Floriano Pesaro. Jefferson Campos e Goulart participaram do evento em Carapicuíba. Esteve presente também o deputado Estadual Carlos Cezar. Ele destinou uma emenda para compra de duas ambulâncias para Carapicuíba

Duas grandes obras na cidade serão retomadas com os R$8 milhões do Fumefi, cujo convênio foi assinado pelo prefeito e o govenador Geraldo Alckmin  na sexta-feira passada, no Palácio dos Bandeirantes: Trata-se das obras de reurbanização do Parque dos Paturis, que emglobam cercamento do Parque, pista de caminhada, ciclovia, banheiros, reforma da pista de skate, além da instação de câmeras de videomonitoramento no local. Outra parte dos investimentos serão destinados à retomada das obras do Centro Administrativo (nova sede da Prefeitura). Trata-se de umprédio, ao lado do atual Gabinete do Prefeito, na Vila Caldas,. Segundo Neves, o prédio está abandonado há mais de dez anos e para lá vão 70% das Secretarias municipais. Com a nova sede, a Administração Municipal vai economizar cerca de R$100 mil mensais, referentes a aluguéis pagos atualmente.

Os recursos, conforme informou Marcos Neves, serão executados através de um covênio com a Caixa Econômica Federal, cujo termo foi assinado na ocasião. Os recursos provinientes das emendas parlamentares serão usados em obras de recapeamento em mais de 30 ruas, na construção de quatro campos de grama sintética, beneficiando os bairros de Santa Brígida, Parque dos Paturis, CSU e Planalto, como também na construção Cras (Centro de Referência de Assistência Social  na Cohab V.   


Sobre as obras no Parque dos Paturis, Neves informou que o objetivo é solucionar os diversos que a população enfrenta na região, como a falta de iluminação, furtos e roubos. “A Prefeitura fez um planejamento e definimos essas obras como prioridade para o nosso governo, uma vez que vamos atender mais de 80 mil pessoas residentes nas proximidades. Quanto às obras da nova sede da Prefeitura, elas vão proporcionar melhores condições de trabaho aos servidores e também melhor atendimento à população de um modo geral",

Segundo Marcos Neves, o início das obras está previsto para os primeiros meses 2018, sendo que o novo Paço Municipal deverá ficar pronto dentro de um ano. Por outro lado, as obras no Parque dos Paturis deverão ser concluidas em seis meses. 

Hoje também, o deputado cassado Eduardo Cunha sofreu duas derrotas na Justiça. Uma no STF, que o manteve preso, e outra no TRF, que negou sua transferência de Curitiba para Brasília

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) sofreu mais uma derrota na Justiça nesta terça-feira, 28/11.A Oitava Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), com sede em Porto Alegre, rejeitou um recurso da defesa do Lula para que fosse anulada a decisão do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba que, em julho, determinou um bloqueio de R$ 16 milhões em bens do ex-presidente petista

O relator do caso no TRF4, desembargador João Pedro Gebran Neto, já havia rejeitado anteriormente o pedido de levantamento do bloqueio, por entender que a via escolhida para o recurso, um mandado de segurança, não era adequada.

Logo em seguida, o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, entrou com um agravo para que a questão fosse julgada pela Oitava Turma do TRF4, o que ocorreu nesta terça-feira.

O desbloqueio dos bens foi negado por unanimidade pelos três desembargadores que compõem o colegiado: além de Gebran Neto, Victor Luiz dos Santos Laus e o presidente, Leandro Paulsen. Eles entenderam que a defesa de Lula tentou pular instâncias e deveria primeiramente solicitar a liberação dos bens ao próprio Moro.

Em julho, ao determinar o bloqueio, Moro entendeu que a medida seria necessária para reparação de danos à Petrobras em razão da condenação do ex-presidente a nove anos e meio de prisão no caso do apartamento tríplex no Guarujá (SP).

Entre os recursos, além de imóveis e carros, constam R$ 606,7 mil em contas bancárias e mais de R$ 9 milhões em planos de previdência.

Defesa

No pedido feito ao TRF4, o advogado de Lula, Cristiano Zanin, disse que o bloqueio é ilegal e que a suspensão deve ser anulada para garantir a subsistência do ex-presidente. “O próprio juiz [Moro], ao julgar embargos de declaração opostos contra a sentença pela defesa de Lula, reconheceu que nenhum valor proveniente de contratos da Petrobras foram dirigidos ao ex-presidente”, escreveu o defensor.

Eduardo Cunha continuará na cadeia

eduardo cunha

Quem também não se deu mal hoje em julgamento na Justiça foi o ex-deputado Federal Eduardo Cunha. A primeira derrota foi no Supremo Tribunal Federal (STF), onde a Segunda Turma negou recurso da defesa e manteve a prisão do ex-deputado, preso na Operação Lava Jato desde outubro do ano passado.

Cunha foi condenado a 15 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, sem direito de recorrer em liberdade, pelo juiz federal Sérgio Moro. Atualmente, ele está preso no Complexo-Médico Penal (CMP), na região metropolitana de Curitiba.

A votação foi realizada com quórum reduzido. Votaram contra a liberdade o relator, Edson Fachin, e o ministro Dias Toffoli, por entenderam que a questão da prisão provisória não pode mais ser julgada por meio de habeas corpus. Gilmar Mendes foi o único a votar pela concessão da liberdade. Os ministros Ricardo Lewandowski e Celso de Mello não participaram da sessão por motivos de saúde.

Mesmo se a decisão fosse favorável, Cunha continuaria preso em função de mais dois mandados de prisão emitidos pela Justiça do Distrito Federal e outro pela Justiça do Rio Grande do Norte em outras investigações.

Já a segunda derrota do dia para Cunha foi no TRF4, de Porto Alegre. A Oitava Turma do Tribunal Regional negou a transferência do deputado cassado para Brasília. Ele está preso em Curitiba desde outubro do ano passado, por força de uma decisão do juiz federal Sérgio Moro.

A defesa de Cunha, ex-presidente da Câmara, fez diversos pedidos, em diferentes instâncias, para que ele fosse transferido do Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, para Brasília. Um dos principais argumentos é o de que ele não dispõe de recursos para pagar o deslocamento de seus advogados de Brasília, onde mantêm escritório, para Curitiba.(Conteúdo da Agência Brasil)

 

Nos últimos dias, a votação de um projeto que cria o 13º salário para os vereadores tem agitado os bastidores políticos da cidade.

Inclusive, a sessão ordinária desta terça-feira, 28, deve ser agitada no Legislativo osasquense.

Mas, segundo um dos vereadores, que defende a proposta, a votação não deve ocorrer na sessão desta terça-feira.

Apesar de ser uma medida com base legal, com certeza, esse momento de crise no país, não seria o melhor para apresentação dessa proposta.

A pré candidatura do apresentador da Globo chegou a aparecer em pesquisas de opinião pública

 

Nesta segunda-feira, 27/11, o apresentador da TV Globo, Luciano Huck, afirmou que não será candidato à Presidência da República em 2018. Em artigo publicado na Folha de S.Paulo, Huck afirma que, “com a mesma certeza de que neste momento não vou pleitear espaço nesta eleição para a Presidência da República, quero registrar que vou continuar, modesta e firmemente, tentando contribuir de maneira ativa para melhorar o país.”

 

Em seu texto, o apresentador cita a Odisseia, de Homero, para dizer que “nos últimos meses estive amarrado ao mastro, tentando escapar da sedução das sereias”. Luciano Huck afirma ainda que a sua candidatura tinha apoio de familiares e de amigos, mas que ele considera mais “útil e potente para ajudar meu país e o nosso povo a se mover para um lugar mais digno ocupando outras posições no front nacional”.

 

O apresentador, no entanto, não foi claro quanto aos motivos que provocaram a sua desistência, uma vez que afirmou ter apoio de familiares e amigos para concorrer. Segundo os bastidores, a Globo já havia lhe dado um ultimato para que ele decidisse até dezembro e, caso ele fosse mesmo se candidatar, teria que deixar a emissora. E nesse caso, os contratos milionários do apresentador devem ter pesado em sua decisão. (Fonte: Estado de Minas)

 
Domingo, 26 Novembro 2017 18:06

América-MG é campeão da Série B

América Campeão

Jogando neste sábado no Independência, o América-MG escreveu mais um belo capítulo na história do futebol brasileiro. O time, que já havia carimbado a sua volta à elite nacional, venceu o CRB por 1 a 0 e conquistou o título de campeão da Série B, repetindo a conquista de 1997. Diante de mais de 22 mil torcedores, o América perdeu muitas chances durante os 90 de jogo. Os alagoranos venderam caro a derrota e valorizaram o bicampenato da equipe mineira. O gol do título foi marcado pelo zaqueiro Rafael Lima, considerado o herói dessa conquista do Coelho. 

Com a vitória sobre o aguerrido CRB, o América chegou aos 73 pontos na tabela de classificação. O Internacional, que também corria atrás do título, venceu o Guarani, no Beira-Rio, por 2 a 0, mas, chegou apenas à 71 pontos. A equipe gaúcha ficou com o vice campeonato. Os outros dois times da Sére B que subiram para a Série A, são o Ceará e o Paraná. Caíram para a Série C, a Luverdense, o Santa Cruz, Náutico e ABC.

 Recorde de público
América Campeão 4 torcida

Além do acesso e do título, o útimo jogo do Coelho pela Série B teve também uma outra marca. Nesse jogo histórico, o Independência recebeu 22.481 torcedores, marcando o nóvo recorde da Arena. Até ontem, o recorde do Indepa era de 22.411, público registrado na final do Campenato Mineiro deste ano, entre Atlético e Cruzeiro, quando o Galo conquistou o título vencendo a Raposa. 

 Herói do título

América Campeão 3 Rafael Lima

 A campanha do América foi irretocável. Sob o comando de Enderson Moreira, o time manteve uma excelete perfórmance durante toda a competição e todos os jogadores se mantiveram em alto nível desde início da Série B. Mas, esta conquista do Coelho teve um herói para a Diretoria, comissão ténica, jogadores e torcida: Rafael Lima. E não foi somente pelo gol do título. O zaqueiro e capitão da equipe, que só não parcicipou de um jogo na competição por estar suspenso pelo cartão amarelo, até o ano passado estava na Chapecoense. Na época, uma contusão o tirou do voo da Chape para a Colômbia, que caiu matando 71 pessoas, dentre diretores, comissão técnica, atletas e jornalistas.

Ontem, vizivelmente emocionado pelo gol e pelo título, Rafael Lima ofereceu o título à torcida do América, mas, também aos ex-companheiros da Chapecoense. "Essa excelente campanha foi fruto de um trabalho sério e da união do nosso time. Ofereço esse título à nossa torcida e também a todos os meus companheiros da Chape que não estão mais entre nós", disse, chorando, Rafael Lima. 

Página 1 de 38

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.