Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login


Mesmo abandonado por lideranças tucanas, Doria obteve 51,75% dos votos válidos contra 48,25% de Márcio França (PSB). A vitória de Doria é a sétima do PSDB, que está no comando do estado há 24 anos

 

Neste domingo, 28/10, o empresário e ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) foi eleito governador de São Paulo no segundo turno. O resultado só foi confirmado pela Justiça Eleitoral com 98,49% das urnas apuradas às 19h34. No total, o tucano obteve 10.990.160 votos, o que corresponde a 51,75% dos votos válidos. França obteve 48,25% de Márcio França (PSB), que obteve 10.248.653 votos. Uma diferença de 741.507 votos, ou 3,5%.


Fazia 16 anos que a eleição para o governo de São Paulo não ia para o segundo turno. A última vez foi em 2002, entre José Serra (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT). A diferença entre Doria e França ficou em 3,52%.

"Vamos governar para todos os brasileiros de São Paulo. A nossa gestão será da transparência, liberal, inovadora. Conosco será a nova política. Nós a partir de janeiro estamos aposentando a velha política de São Paulo", disse Doria, após o resultado oficial."São Paulo vai liderar a nova política, progressista, desenvolvimentista, para gerar empregos, atrair capital externo, gerar recursos no agro, turismo, indústria, tecnologia e ciência."

Doria falou também sobre o futuro do PSDB. "Respeito os líderes que ajudaram a fundar e construir o PSDB. Não vamos desrespeitar a história desses nomes. Temos que interpretar essa eleição com muita humildade. PSDB precisa sintonizar com o momento atual e o momento futuro do nosso país. Faremos isso sem ofender ninguém, sem atacar a história de ninguém."

"Não recebi ligação de Fernando Henrique Cardoso nem de Geraldo Alckmin. A partir de 1º de janeiro, no meu PSDB, do Bruno Covas, do Bruno Araújo, tem lado. Estará ao lado do povo, ao lado do povo.


Márcio França
Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul, Márcio França (PSB) falou em respeito aos resultados e disse que ligou para João Doria, a quem desejou "toda sorte do mundo".

"A gente sai frustrado porque não era o que a gente queria, mas tenho a compreensão de que eleição é assim: acaba uma, começa outra. Foi assim a minha vida toda. Eu já disputei, com essa, 17 eleições, de algum jeito, ou apoiando alguém, ou fazendo campanha pra mim mesmo. E em todas elas, saibam, na maioria eu ganhei, mas saio do mesmo jeito, com mais vontade se fazer política, de poder ajudar as pessoas", declarou França.

 

Neste domingo, 28/10, mais de 140 milhões de eleitores voltarão às urnas para votar no segundo turno das eleições presidenciais entre o petista Fernando Haddad e o capitão da reserva Jair Bolsonaro, do PSL, Mas, esta esta eleição não é apenas uma disputa entre esses dois candidatos à Presidência da República e, sim, uma disputa entre o petismo, representado por Lula, e o antipetismo, representado por Bolsonaro.

Conforme as pesquisas que dão ampla vantagem ao antipetismo desde o início da campanha eleitoral, esse sentimento de repulsa ao petismo não começou ontem. Ele é fruto uma somatória de fatos desde os primeiros escândalos do governo Lula, que culminaram com o mensalão em 2005. Durante os 14 anos de governo petista, os escândalos foram se sucedendo em todas as empresas estatais, como o Banco do Brasil, CAIXA, Correios, BNDES e maior de todos que praticamente acabou com a Petrobras.

Manifestações

manifestações avenida paulista

O povo brasileiro se cansou de tanta corrupção e, vestido de verde e amarelo foi para as ruas. E o resultado foi esse. A presidente Dilma Rousseff foi afastada e o ex-presidente Lula foi para a prisão, depois de ter sido condenado a mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro. E não foi somente o Lula, o maior líder petista a ir preso. Antes dele, foram ex-parlamentares, ex-ministros e ex-tesoureiros do PT condenados e presos.

Agora, portanto, os brasileiros, como as ruas mostram, têm a oportunidade de escolher entre o petismo, representado por Fernando Haddad, e o antipetismo, representado por Jair Bolsonaro. Segundo as pesquisas, Bolsonaro ganha nas regiões Norte, Centro Oeste, Sul e Sudeste e nos maiores colégios eleitorais do Brasil. Haddad vence na região Nordeste e entre os eleitores mais pobres. (Renato Ferreira)

 

FELIZ É A NAÇÃO, CUJO DEUS É O SEHONR!

Neste ano, o voto evangélico fará a diferença nas eleições presidenciais. Os evangélicos são cerca de um terço da população brasileira e representam, segundo o Ibope, 27% dos eleitores do país e a maioria, historicamente, opta pelo candidato que mais se aproxima das bandeiras defendidas pelo Evangelho.

Isso significa que qualquer que seja o nome preferido dos evangélicos no pleito deste ano será bastante beneficiado nas urnas. E desde o início desta campanha, as pesquisas mostram que Jair Bolsonaro é o candidato preferido, não somente dos evangélicos, mas, também da bancada católica.

Segundo levantamentos do Ideia Big Data e do Ibope, divulgados respectivamente em 27 de julho e 20 de agosto, o grande beneficiado pelo voto evangélico neste ano seria o candidato do PSL à Presidência da República, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro.

Bolsonaro lidera entre as mulheres

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, isolou-se na primeira colocação entre as mulheres e ampliou a vantagem que já tinha no eleitorado evangélico, segundo pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira no dia 11 de outubro. Segundo a última pesquisa do Datafolha, nesta semana, mais de 60% dos evangélicos declararam voto em Jair Bosonaro.

CGADB apoia Bolsonaro

Bolsonaro e José W Junior

Na quinta-feira, 18/10, o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Costa Júnior encontrou-se com o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), no Rio de Janeiro.

Durante a reunião ele declarou oficialmente o apoio do seu grupo denominacional, que conta com 95.732 pastores. A Assembleia de Deus é a maior denominação do país, reunindo mais de 20 milhões de fiéis.

Na semana passada, Bolsonaro recebeu também em sua residência uma comitiva formada por diversos Pastores, representantes das mais diversas denominações evangélicas, entre as mais tradicionais, como também pentecostais e neo pentecostais. A mulher de Bolsonaro, Michelle, é membro da Igreja Batista, no Rio de Janeiro.

 

A campanha de Bolsonaro anuncia grande passeata para este sábado, 27, no Centro de Osasco, onde, deverá ocorrer também ato de campanha de João Doria

Neste sábado, 27, véspera do segundo turno da eleição presidencial, a região central de Osasco será palco de uma ação de campanha de Jair Bolsonaro, do PSL. O ato “Osasco e o Brasil contra o PT” está marcado para iniciar às 11h, no Largo de Osasco em direção ao Calçadão da Antonio Agú. O convite para a passeata é feito pelo presidente do PSL de Osasco, Dr. Alexandre Bussab (à esquerda)

Para o mesmo local, uma hora mais cedo, deverá ocorrer também uma caminhada da campanha de João Doria, candidato do PSDB, ao governo de São Paulo, segundo chamada do Diretório tucano nas redes sociais. Os vereadores De Paula, presidente do PSDB local, e Dr. Lindoso, presidene da Câmara Municipal de Osasco, convidam para a passeata de João Dória e de Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro gravou um vídeo chamando para a ação deste sábado e também agradecendo pelo apoio dos osasquenses e pela expressiva votação que obteve na cidade no primeiro turno.

Nas redes sociais, Bolsonaro pediu tranquilidade na votação de domingo, dia 28, afirmando que se for eleito, a sua prioridade será "gerar crescimento social com oportunidades e emprego".

“Nunca haverá estabilidade social na presença de violência, miséria e altas taxas de desemprego. Todo indivíduo deveria ter condições de fazer escolhas que permitam preservar sua vida, sua liberdade, buscar sua felicidade, além do conforto de sua família.”

Sobre Fernando Haddad que o acusou de fazer uma campanha baixa, Bolsonaro reagiu com críticas: "Logo ele, que é orientado por um presidiário, esconde as cores do partido, finge ser religioso, joga bíblia no lixo, esconde apoio à ditadura venezuelana e espalha um monte de porcaria mentirosa ao meu respeito.” (Fonte: Visão Oeste e Agência Brasil)

 

Na noite desta quinta-feira, 25/10, foi realizado um grande comício de apoio ao governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, que tem como adversário o tucano João Doria.

O ato foi realizado sob o Viaduto Metálico. Dentre outras lideranças, participaram do comício o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), a deputada Federal reeleita, presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, o vereador e líder do prefeito, Ribamar Silva, o vereador Mário Luiz Guidi, presidente do PSB de Osasco, Fábio Grossi, presidente do Diretório do Podemos, e o ex-prefeito Francisco Rossi (PR).

Emoção e lágrimas envolveram a noite de celebração da entrega das premiações do concurso “Professor Inovador” no Teatro Municipal Glória Giglio, voltado aos docentes da rede municipal de ensino de Osasco. O prefeito Rogério Lins e o secretário de Educação José Toste Borges participaram do evento e entregaram os prêmios aos professores. A vice-prefeita Ana Maria Rossi, as secretárias adjuntas Izilda Aparecida Orlando da Silva (Educação), Deisi Ventura (Assistência Social) e vereadores prestigiaram a festa. 

 

O prêmio visa reconhecer, divulgar e premiar os trabalhos de professores das escolas públicas municipais que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos em sala de aula. Os projetos apresentados foram concluídos ou efetuados no segundo semestre de 2017 até o primeiro semestre de 2018.

Cultura Osasco palco

Na solenidade, Rogério Lins agradeceu ao empenho dos educadores pelo trabalho feito em sala de aula. “Fiquei muito feliz porque Osasco alcançou este ano 6.1 na nota do Ideb e isso se deve ao trabalho de vocês, que são profissionais missionários e que merecem nosso respeito”.

Cultura Osasco plateia 1

Servidor de carreira da rede de ensino, Toste falou em nome dos docentes e se emocionou ao ser homenageado pelas dezenas de professores presentes. “Essa premiação é o reconhecimento do trabalho do professor em sala de aula, daqueles que tiveram coragem de inovar e fazer a diferença no ensino”, analisou.

Cultura Osasco plateia 2

Foram premiados 15 professores, sendo cinco da Educação Infantil, cinco do Ensino Fundamental e cinco da Educação de Jovens e Adultos/MOVA. Além deles, também foram classificados mais 15 professores, independentemente da modalidade por ordem decrescente de nota a partir do sexto até vigésimo lugar.

 

Entre as premiadas estava a professora Marcelina Cristina da Silva, da Cemei Senador José Ermínio de Moraes, do Jardim Paulista, zona Sul, que juntamente com a amiga e também educadora Léa Oliveira Torquete idealizou o projeto “Resgatando Brincadeiras com Cândido Portinari”, que ficou em primeiro lugar na categoria Educação Infantil. “Nosso projeto foi direcionado ao resgate das brincadeiras infantis, que estavam esquecidas pela chegada da tecnologia. Resgatamos essas brincadeiras fazendo com que as crianças se divertissem com brincadeiras e brinquedos ilustrados nas obras de Cândido Portinari. A premiação é um estímulo ao nosso trabalho”, comemorou Marcelina. 

O prêmio conferido aos primeiros colocados de cada modalidade foi: R$ 13 mil (1º lugar), R$ 11 mil (2º), R$ 9 mil (3º), R$ 7 mil (4º), e R$ 6 mil (5º). Já os trabalhos que ficaram na categoria do 6° ao 10° lugar: R$ 5 mil; 11° ao 15°, R$ 4 mil; e do 16° ao 20° lugar R$ 3.400,00.

A escolha dos vencedores foi realizada pela comissão formada por técnicos da Secretaria de Educação e um representante de cada entidade: Associação dos Professores de Osasco (APOS), Sindicato dos Trabalhadores em Serviços Públicos nos municípios de Osasco, Cotia, Itapevi e Jandira (Sintrasp) e da Associação de Trabalhadores em Educação na rede Pública do Município de Osasco (Atemos). (Texto: Marco Borba - Imagens: ìtalo cardoso - SECOM/PMO)

 

PREMIAÇÃO

 

EDUCAÇÃO INFANTIL

1          Marcelina Cristina da Silva    CEMEI Senador José Ermírio de Moraes     

2          Juliana Marabini         CRECHE Leonil Crê Bortolosso      

3          Elen Cristiane Branco de Moraes Leite         CEMEI Zaíra Collino Odália

4          Eliane Maria Mendes de Almeida      CRECHE Hilda Alves do Santos Marim      

5          Ana Paula de Siqueira            CEMEI Carlos Fernandes Costa

                                                          

ENSINO FUNDAMENTAL                                                        

1          Djully Gimenes Louback       EMEIEF Professora Zuleika Gonçalves Mendes     

2          Lilian Cristina Cepeda Nieves           EMEF José Martiniano de Alencar   

3          Amanda Moreira dos Santos Oqueda Nogales          EMEIEF Osvaldo Quirino Simões   

4          Vania dos Santos Nazario da Silva     CEMEIEF Maria José Ferreira Ferraz          

5          Geraldina Maria Pereira Patrão          EMEF Professora Elza de Carvalho Mello Battiston

                                                          

EJA/ EDUCAÇÃO POLULAR                                                  

1          Nilson José Silva Morais        Instituto Ellus Mova  

2          Mirian Mika Mori       EMEF Professor Renato Fiuza Teles

3          Rosimeire Cavalcante Lira     EMEIEF Osvaldo Quirino Simões   

4          Nilma Sladkevicius Castellani            EMEF Luiz Bortolosso

5          Sandra Regina da Silva Lourenço      Comunidade Kolping/MOVA                                                                      

DO 6° AO 10° LUGAR                              

1          Lucinéia Lemos          EMEF Professora Elza de Carvalho Mello Battiston

2          Cristina Aparecida Miranda da Silva  CEMEI Carlos Fernandes Costa      

3          Rafael Nunes dos Anjos         CEMEI Wilma Maria Foltran Portella          

4          Daniela Morbi Costa  CEU José Saramago  

5          Leandro do Nascimento Ribeiro        CEMEIEF Professora Darcy Ribeiro                                                           

DO 11° AO 15° LUGAR                            

1          Selma Cristina Marinho          EMEF Professor Luciano Felício Biondo     

2          Alessandro Marques da Cruz CEMEIEF Maria Tarcilla Fornasaro Melli   

3          Patrícia Leandro de França     EMEF Professora Elza de Carvalho Mello Battiston

4          Maria Tatiana de Amorim       EMEF Professor Renato Fiúza Teles

5          Telma Aparecida Santana Liberti       EMEF Professor Laerte José dos Santos                                                                 

DO 16° AO 20° LUGAR                            

1          Edmara Cassimiro Pinto de Jesus EMEIEF Messias Gonçalves da Silva    

2          Luiz Alberto Ferreira  EMEF Escultor Victor Brecheret      

3          Margarida Quitéria de Oliveira          CRECHE Irmã Maria Benedita Constâncio 

4          Eduarda Fernanda da Silva Rosa       Núcleo MOVA/ Associação Sofia     

5          Kely Cristina Gomes Alves    CRECHE Inês Sanches Mendes

 

Bancadas evangélica e católica resistiram no Congresso e forçaram o recuo do governo Dilma

 

O Fernando Haddad nega que o kit gay existiu, mas, ele sabe que isso não é verdade. O presidenciável petista é desmentido por diversas matérias jornalistas e por pessoas que se reuniram no MEC para tratar do assunto.

Vejam estas matérias  de várias TVs falando sobre o material promovido pelo Ministério da Educação sob o comando de Fernando Haddad. Foram mais de R$ 3 milhões do MEC gastos com o material sobre sexo para crianças e adolescentes.

O material sobre a ideologia do gênero só não foi distribuído nas escolas públicas pelo MEC porque as bancadas evangélica e católica resistiram, denunciaram e obrigaram o recuo do governo Dilma.

Isso mostra também a importância para a sociedade de uma imprensa livre. E é por isso que o PT sempre tentou impor o controle da mídia e amordaçar a imprensa livre no Brasil.

Veja as matérias - são apenas 8 minutos - e tire as próprias conclusões.

https://www.facebook.com/UbirajaraNevesFazendeiro/videos/709984902705458/UzpfSTEwMDAwMzE2ODAyMDIzMzoxODgxMTcxODAxOTk4NDAy/?fref=ufi

 

Nesta sexta-feira, 24/10, o candidato do PSDB ao governo de São Paulo nas eleições 2018, João Doria, entrou com pedido para que a Justiça Eleitoral investigue o episódio sobre um vídeo de cena de sexo, veiculado na terça-feira, 23, nas redes sociais. Em representação apresentada à Justiça Eleitoral, o tucano citou pareceres de peritos criminais para afirmar que as imagens eram falsas e teriam por objetivo interferir no resultado da eleição.

“O parecer atesta a falsidade do vídeo veiculado na terça-feira em redes sociais para difamar o candidato João Doria, com claro objetivo de influenciar o resultado das eleições para governador de São Paulo”, afirma a campanha. Em nota, a campanha afirmou ter anexado à representação laudos dos peritos criminais Rosa Maria Coronato Melkan, professora da Academia de Polícia Civil do Estado de São Paulo, e Marcos Olyntho Brandão Godoy, ex-diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística de São Paulo. (Fonte: Extraído da Isto É)

 

Na reta final antes do segundo para governador em São Paulo, a baixaria tomou conta da campanha. Nesta terça-feira, 23/10, o meio político foi surpreendido com um vídeo divulgado nas redes sociais mostrando uma suposta orgia com a participação de João Doria, candidato do PSDB.

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, ontem mesmo, João Doria negou sua participação e repudiou a divulgação do vídeo. O tucano disse também que iria pedir uma perícia no vídeo e processar os responsáveis pela "montagem" e pela divulgação.

Nesta quarta-feira, 24, já aparecem notícias informando que o vídeo é uma montagem. Conforme matéria publicada pelo Portal Visão Oeste - https://bit.ly/2Rd5E0z - a perita criminal e advogada Roselle Sóglio afirma que o vídeo é uma montagem. Ela produziu um laudo sobre o caso a pedido da Veja São Paulo.

A perita destaca alguns aspectos do vídeo: “Ele parece artificial, não esbanja nenhuma reação e fica estático na maior parte do tempo, o que não seria o caso num momento como aquele”, disse Roselle à Veja São Paulo.

Roselle avalia ainda que a iluminação do quarto foi preparada para esconder o rosto da pessoa na qual foi colocado o rosto de Doria. Portanto, as imagens foram feitas pensando nas alterações que seriam realizadas depois.

 

Imagem grosseira

doria fake 640x495

Em outra matéria também do Visão Oeste, um especialista afirma que a manipulação é grosseira. “A manipulação da imagem é grosseira. É possível ver as marcas da implantação do rosto do candidato sobre a imagem original. O rosto está deslocado e há uma deformação evidente no pescoço. A adulteração é sofrível”. A avaliação é de Wanderson Castilho, um dos maiores especialistas brasileiros em crimes virtuais, em entrevista ao site O Antagonista, sobre o vídeo íntimo atribuído a João Doria (PSDB), diz a matéria do Visão Oeste.

 

Vereador do PSB assume que postou na rede

Camilo Cristófaro

Trata-se de Camilo Cristófaro, do PSB, partido do Márcio França, conforme matéria do R7, ColunadoFraga - https://bit.ly/2CCVtOQ - O vereador diz que recebeu o vídeo de uma das meninas que teriam participado da farra sexual supostamente com o tucano e que não "teria recebido o cachê".

Em seu primeiro mandato, Cristófaro já causa bastante polêmica. Em junho, teve o mandato cassado por fraude eleitoral, mas recorreu e continua no cargo. O vereador pertence ao mesmo partido de Márcio França, o PSB.

Márcio França

Também na terça-feira, o governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, abordou o assunto. Mas, o governador foi lacônico. "Isso deve ter acontecido pelos inimigos que o Doria arrumou ao longo de sua vida, sempre desprezando os outros", disse França.

 

Após o primeiro turno das eleições presidenciais, quando avançou em segundo lugar para disputar com Jair Bolsonaro (PSL), o petista Fernando Haddad esperava formar uma "Frente Democrática" para a campanha do segundo turno. Mas, não obteve êxito.

Ciro Gomes (PDT), declarou apoio crtítico a Haddad, mas, viajou em seguida para o exterior. Aqui, seu irmão, Cid Gomes, eleito senador pelo Ceará, detonou o PT em evento do Haddad. "O PT pensa que é dono do Brasil, mas, vai perder a eleição. O Brasil não tem dono". E ainda atacou o Lula. "O Lula está preso ô babaca".

Quem definiu imediatamente apoio à candidatura petista foi o Guilherme Boulos (PSOL), fundador e coordenador do MTST, e incitador de invasões de prédios públicos. Aí depende ver até que ponto esse apoio traz vantagens para Haddad.

E por último, agora, na última semana de campanha, quem também declarou apoio e "voto crítico" ao candidato petista, foi a Marina Silva (Rede), que caiu de 22 milhões de votos, em 2014, para menos de um milhão de votos nas eleições deste ano. Os poucos votos da Marina ainda tem muito do que ela representava no meio evangélico e, que dificilmente, irão 100% para o Haddad. Marina se tornou numa candidata nanica e o seu partido pode até deixar de existir, uma vez que não terá mais recursos do Fundo Partidário. Talvez, ela volte ao PT.

Por educação, nas redes sociais, Haddad agradeceu o apoio de Marina aos 44 minutos do jogo eleitoral, mas, veja a cara de felicidade do petista, nesta foto, ao lado da Marina Silva. Com certeza, esse apoio tira votos de evangélicos ao Haddad.

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras.

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.