Sábado, 21 Setembro 2019 | Login
Rogério Lins trouxe para o seu governo o braço direito do ex-prefeito e seu adversário em 2016, Jorge Lapas.
Por Renato Ferreira -
Na manhã desta quinta-feira, 12/09, o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos) empossou o seu novo Secretário de Obras, o engenheiro Waldyr Ribeiro Filho, fato que movimentou os bastidores da política osasquense e que deve significar novos rumos para as eleições municipais de 2020. Isto porque, Waldyr Ribeiro é o braço direito do ex-prefeito Jorge Lapas (PDT), que disputou o segundo turno das eleições de 2016 contra Rogério Lins.
Waldyr Ribeiro assume o cargo deixado por Lau Alencar, que foi empossado, também hoje, como titular da Secretaria de Transporte e Mobilidade Urbana (Setran). O ex-titular da Pasta, Claudenes Begnini, será o secretário-adjunto. Já na Secretária de Obras, o ajunto será Persival Santi.
Em seu discurso, Rogério Lins desejou sucesso aos seus novos colaborares. Ao se referir a Lau Alencar, Lins mencionou o termo soldado, usado anteriormente pelo próprio Lau, que agradeceu ao prefeito e prometeu dedicação também na Setran. "Como o Lau disse, ele é e sempre foi um soldado a serviço de Osasco. É competente e sei que ele trabalhará com total dedicação também no setor de transporte e mobilidade urbana da nossa cidade".
 Técnica e política
Tanto Rogério Lins, como Waldyr Ribeiro negaram os comentários de que a sua chegada ao primeiro escalão do governo municipal significa uma aliança de Lins e Lapas. Porém, é inegável essa aproximação, uma vez que Waldyr Ribeiro ocupou duas Secretarias (Governo e Obras) no Governo Lapas, são amigos e sócios empresariais. Ele também participou da mini-campanha de Jorge Lapas em 2012, quando ainda no PT, Lapas substituiu o então candidato petista, João Paulo Cunha, 30 dias antes do pleito, além de ter sido o principal articulador da campanha do ex-prefeito em 2016.
Novos Secretários Waldyr Ribeiro
Waldyr Ribeiro Filho, novo secretário de Obras da Prefeitura de Osasco
Ao falar após a posse, Waldyr Ribeiro agradeceu a Lins pelo convite e disse que Osasco precisa ser pensada para o presente e, principalmente, para o futuro. "Temos que pensar e trabalhar para daqui a 5, 10 ou 50 anos. Espero, com vocês, fazer um grande trabalho na Secretaria de obras e poder trabalhar por uma cidade cada vez melhor para todos".
Lapas e Podemos
Novos Secretários Lins Athaide e Fábio Teruel
Deputado Estadual Ataíde Teruel, Rogério Lins e Fábio Teruel
Sem dúvida, é indiscutível a capacidade técnica de Waldyr Ribeiro. E o Rogério Lins - como alguns colegas jornalistas comentaram - acaba de marcar um golaço em sua administração, não somente na parte técnica, mas, também no campo da política/eleitoral.
Basta lembrar que Waldyr Ribeiro e Lapas já foram do PT, passaram pelo PDT (onde o Lapas ainda está) e, hoje, o novo secretário faz parte do Podemos, um grande partido em nível nacional. Ou seja, além do apoio da maioria absoluta dos 21 vereadores de Osasco, Lins consegue também com a vinda de Waldyr Ribeiro, ampliar seu leque de apoio dentre outras lideranças partidárias.
Antes de convidar Waldyr Ribeiro, Rogério Lins consultou Jorge Lapas que, imediatamente, apoiou a ideia e intermediou uma recente reunião, onde o convite foi feito oficialmente e aceito pelo ex-secretário de Obras. Dessa reunião participaram também o deputado Estadual Ataíde Teruel e seu filho, o radialista Fábio Teruel, ambos do Podemos. Fábio Teruel deve ser o candidato a prefeito do Podemos em Barueri.
Waldyr Ribeiro é amigo da família Teruel, trabalhou na campanha vitóriosa de Ataíde e, até ontem, era o chefe de Gabinete do Deputado, que também fez questão de elogiar Rogério Lins pelo convite. "Perco o meu chefe de Gabinete, mas, é por uma boa causa. Pois, o Waldyr é um excelente profissional e fará um grande trabalho - como já fez - na Secretaria de Obras de Osasco", disse Ataíde Teruel.
Por sua vez, Fábio Teruel também elogiou o trabalho de Waldyr Ribeiro e enfatizou a sua forma de trabalhar sempre sorrindo e com dedicação. "O sorriso é a principal arma para o sucesso. E o Waldyr Ribeiro tem essa característica. Assim, tenho certeza, que o sorriso dele e do Rogério Lins continuarão fazendo a diferença em prol do povo de Osasco", disse o radialista.
Novos Secretários Rogério falando
Prefeito de Osasco, Rogério Lins, fala durante a cerimônia de posse de novos secretários municipais
Ao falar sobre o convite a Waldyr Ribeiro, Rogério Lins afirmou que a cidade de Osasco está acima de qualquer projeto individual. "Eu e o Waldyr já estivemos em lados opostos, mas, somos amigos e sempre pensamos em trabalhar por uma Osasco melhor. Sei da sua capacidade e por isso o convidei. Fiquei contente por ele aceitar e pelo apoio do Jorge Lapas, que também sempre pensou no melhor para Osasco. A disputa eleitoral dura apenas seis meses, depois disso, as pessoas de bem, voltam a trabalhar pelo desenvolvimento e pelo bem do povo de nossa cidade. Assim, contamos também com apoio da deputada Federal, Renata Abreu, presidente nacional do Podemos e do nosso amigo, o deputado Estadual, Ataíde Teruel. Hoje, Osasco tem, de verdade, um deputado de Osasco, que trabalha pela cidade na Assembleia Legislativa de São Paulo. O nosso partido é Osasco", enfatizou Rogério Lins.
A cerimônia de posse ocorreu na Sala Luiz Claudino dos Santos (antiga Sala Osasco), e contou com a presença também da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Aline Lins; da ;vice-prefeita Ana Maria Rossi; do presidente da Câmara Municipal, vereador Ribamar Silva; dos vereadores, Alex Sá, vice-presidente; Batista Comunidade e Josias da Juco, e de secretários municipais.
Nota de Lapas
Após o evento em Osasco, Jorge Lapas divulgou uma nota de apoio ao amigo Waldyr Ribeiro
"Sinto na obrigação de me manifestar diante da nomeação do meu amigo Waldyr Ribeiro Filho para a Secretaria de Serviços e Obras de Osasco. Primeiramente parabenizo o prefeito Rogério Lins pela escolha deste que sem dúvidas foi um dos melhores secretários que a pasta já teve. Tenho certeza que ele é um profissional digno da mais profunda admiração pela forma incansável, com a qual se dedica ao seu objetivo e profissão com determinação. Desejo nesta nova missão muito sucesso e que faça o melhor para a nossa querida Osasco que com certeza sairá ganhando com tal decisão". Jorge Lapas. (Renato Ferreira).

 

Na última segunda-feira, 09/09, Notícias & Opinião esteve no Teatro Municipal Glória Giglio, em Sessão Solene da Câmara Municipal de Osasco, para outorga  de Título de Cidadão Osasquense ao gestor público e Secretário de Obras, Lau Alencar ao empresário e ex-vereador, Sergio Yamato; e ao ex-ministro e ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

A Sessão Solene foi dirigida pelo Presidente da Câmara, Ribamar Silva, acompanhado pelo Secretário, vereador Ricardo Silva.

A iniciativa de realizar a cerimônia para homenagem tripla foi dos vereadores Ricardo Silva (Republicanos) e Josias da Juco (PSD), que resgataram decretos aprovados em legislaturas passadas para que os títulos pudessem ser entregues.

A proposta de Título para Gilberto Kassab é de autoria do vereador Josias da Juco. Já os Títulos para Lau Alencar e Sérgio Yamato foram apresentados, respectivamente, pelos ex-vereadores Amando Mota e Fumio Miazaki.

Diversas autoridades de Osasco e região, como o Prefeito de Osasco, Rogério Lins, a primeira-dama Aline Lins; a vice-prefeita, Ana Maria Rossi; os ex-prefeitos Francisco Rossi e Jorge Lapas, vereadores e secretários prestigiaram o evento. (Renato Ferreira)

Com muita criatividade, rede de fast food chama os consumidores para dar nomes que estamparão fachadas, embalagens e anúncios em todo Brasil. Vamos pro Méqui?
 
Nos últimos dez dias, uma mudança de nome desperta a atenção de curiosos que param em frente a uma loja do McDonald's na Avenida Paulista, em São Paulo, e outra na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Motivo? O nome que estampa a fachada dessas duas lojas: Méqui, a forma carinhosa como os brasileiros se referem ao McDonald's.
Trata-se de uma ação inédita de marketing da rede, que visa homenagear a pronúncia popular dos brasileiros sobre a maior rede de fast food do país. Muitos chamam de “Méqui”, “Mecão e “Méquizinho”, que são apenas algumas das maneiras que os clientes se referem ao McDonald’s.
“O consumidor tem muita proximidade com a marca, que faz parte da memória afetiva do brasileiro. E para homenagear quem sempre está com a gente, trocamos o nome das fachadas de alguns restaurantes por aquele apelido que só o amigo mais próximo ganha. O McDonald’s é pra todo mundo e queremos que as pessoas possam chamar do jeito que quiserem”, afirma João Branco, Chief Marketing Officer do McDonald’s Brasil.
Assim, o “Méqui” invadiu as redes sociais. Os perfis da marca foram trocados no Twitter, Facebook e Instagram. E os clientes também poderão usar essas plataformas para dizer qual é a sua forma de "falar" McDonald’s. A rede vai selecionar os melhores e espalhar em novas ações pelo Brasil.
Os nomes mais criativos serão escolhidos pela equipe de marketing do McDonald’s para estampar fachadas, embalagens e anúncios.
“A ação, sem viés promocional, é uma forma de celebrar a relação das pessoas com a marca”, enfatiza João Branco. (Fonte: Exame e Agências)
Vereador do Podemos, partido da base do governo de Rogério Lins, votou contra um Projeto sobre reestruturação administrativa da Prefeitura.
 
Conversando com jornalistas durante a sessão ordinária - primeira parte - desta terça-feira, 10/09, na Câmara Municipal de Osasco, o vereador Ralfi Silva diz que se sente tranquilo no Podemos, mesmo após as polêmicas surgidas após o seu voto contrário ao Projeto do Executivo sobre Reestruturação Administrativa da Prefeitura proposta pelo prefeito Rogério Lins, também do Podemos.
Um dos assuntos mais comentados nos últimos dias nas redes sociais e também na imprensa local é justamente a posição tomada pelo vereador, que é do mesmo partido de Lins e, portanto, da base de seu governo. "Voto com a minha consciência", enfatizou Ralfi.
Indagado se, após a polêmica, ele se sente tranquilo, pensa em sair ou teme ser expulso do partido dirigido nacionalmente pela deputada Federal, Renata Abreu, Ralfi Silva afirmou que, além de se sentir "tranquilo", não teme ser expulso a julgar pelas conversas com membro do Podemos.
"Como eu disse, voto de acordo com a minha consciência e, além disso, existe um parecer contrário da Procuradora da Câmara sobre alguns pontos desse Projeto. Tenho recebido telefonemas de membros da Executiva municipal do partido e, portanto, não vejo nenhum problema. Não pretendo também deixar o partido", disse.
O vereador disse também que tem recebido convites de outras legendas. "Não pretendo sair, mas, fico lisongeado pelos convites que tenho recebido, por exemplo, de grandes legendas, como PSDB, DEM e PRB, dentre outros partidos", finalizou Ralfi.
Segundo o líder do Prefeito na Câmara, verador Toniolo, a reestruturação se faz necessária, uma vez que Executivo precisa se adequar às exigências da Lei. Conforme explicou Toniolo, haverá extinção de alguns cargos e criação de outros, porém, sem aumento de cargos ou despesas para os cofres públicos do Município.
Tumulto
O presidente da Câmara de Osasco, Ribamar Silva (sem partido) teve muito trabalho para conter os gritos da plateia, que lotou o auditório do Legislativo. Eram ex-funcionários da Prefeitura, que foram lá para acompanhar, justamente, a segunda votação do Projeto do Executivo que, segundo o líder do Prefeito, Antônio Toniolo, será aprovado, apesar das polêmicas.
Mesmo antes da votação da proposta de reestruturação administrativa, os servidores gritavam muito contra as falas dos vereadores de oposição - Dra. Régia (PDT), Dr. Lindoso (PSDB), e Tinha di Ferreira (PTB), principalmente, quando estes usavam a tribuna para criticar o Executivo e apontar os problema na rede municipal de Saúde.
Tinha di Ferreira chegou a discutir com a plateia, quando um ou dois manifestantes, o xingaram de "ladrão de tinta". Tinha ficou bastante revoltado e a sessão foi suspensa temporariamente pelo presidente Ribamar Silva para que os ânimos exaltados voltassem ao normal. (Renato Ferreira)
Cerimônia de hasteamento foi conduzida por militares e chefes dos Poderes Legislativo e Executivo.
 
 
Cerca de 30 mil pessoas acompanharam, em Osasco, o Desfile Cívico-Militar em comemoração ao Dia da Independência, neste 7 de setembro. As informações são da Prefeitura do Município de Osasco (PMO), que organizou o Desfile por meio da Secretaria de Educação.
Desfile em Osasco avenida
O evento teve a participação de autoridades civis e militares, que acompanharam as apresentações das guarnições militares e de entidades civis do município, na Avenida dos Autonomistas. O tema do desfile deste ano foi “O Brasil e sua Integração Cultural”.
Desfile em Osasco capa
A solenidade teve início na Câmara Municipal, com o hasteamento das bandeiras do Brasil, do estado de São Paulo e do município de Osasco. Participaram do ato o Prefeito Rogério Lins (PODE), o Presidente do Legislativo osasquense, Vereador Ribamar Silva, o Comandante do 4º Batalhão de Infantaria Leve (4º BIL), Tenente-coronel Tiago Corradi Junqueira, além dos vereadores Jair Assaf (PROS), Alex Sá (PDT), Ni da Pizzaria (PODE) e Ricardo Silva (PRB).
Também estiveram presentes os vereadores Josias da Juco (PSD), Rogério Santos (PODE), Ana Paula Rossi (PR), Daniel Matias, Pelé da Cândida (PSC) e De Paula (PSDB).
O DESFILE
O desfile foi iniciado oficialmente pelo comandante do 4º BIL, Tenente-coronel Junqueira, que efetuou o procedimento de “Revista à Tropa”, acompanhado do prefeito Rogério Lins. Participaram diversos representantes das guarnições militares do Exército e da Polícia Militar, instaladas no município.
Desfile em Osasco palanque
Dentre as instituições civis participantes, uma das mais aplaudidas foi a Ordem dos Emancipadores de Osasco, que recordou a história da cidade por meio de faixas e banners com imagens das personalidades que marcaram a luta pela emancipação.
As delegações da Guarda Civil Municipal, Defesa Civil de Osasco, Juventude Cívica de Osasco e Anjos da Guarda Ambiental também marcaram presença na avenida.
Desfile em Osasco alunos
Já os alunos das escolas municipais foram os que participaram em maior número. Mais de 15 mil alunos da rede municipal de ensino estiveram na avenida, contando a história do Brasil sob a perspectiva da integração cultural entre os povos. (Fonte: Comunicação da CMO).
Empresa teria pago mesada a Frei Chico entre 2003 e 2015 para garantir boa relação com o governo federal
 
Nesta segunda-feira, 09/09, a Lava Jato em São Paulo denunciou mais uma vez o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), por corrução. Foram denunciados também o irmão de Lula, Frei Chico, e executivos da empreiteira Odebrecht. Segundo o advogado do petista, Cristiano Zanin Martins, "a denúncia de hoje contra Lula repete as mesmas e descabidas acusações já apresentadas em outras ações penais".
 
Segundo a Polícia Federal, o ex-presidente Lula e seu irmão, Frei Chico, foram denunciados por corrupção passiva continuada. Já os donos da Odebrecht, Emilio e Marcelo Odebrecht, e o ex-diretor da empresa Alexandrino de Salles Ramos Alencar foram denunciados por corrupção ativa continuada. Segundo o Ministério Público Federal, "entre 2003 e 2015, Frei Chico, sindicalista com carreira no setor do petróleo, recebeu R$ 1.131.333,12, por meio de pagamento de 'mesada' que variou de R$ 3 mil a R$ 5 mil e que era parte de um 'pacote' de vantagens indevidas oferecidas a Lula, em troca de benefícios diversos obtidos pela Odebrecht junto ao governo federal".
 
Ainda segundo o MPF em São Paulo, Frei Chico, que, assim como Lula, atuava como sindicalista na década de 90, assumiu o cargo de consultor da empresa com a intenção de facilitar a relação da Odebrecht com os sindicatos.  A indicação teria sido feita por Lula quando ele ainda não ocupava o posto de presidente. A partir de 2002, com a eleição do petista, Frei Chico teria sido desligado da empresa, mas passou a receber a mesada de forma oculta, via departamento de propina que a empresa criou. “Os pagamentos começaram em janeiro de 2003, no valor de R$ 3 mil; em junho de 2007, passaram a ser entregues R$ 15 mil a cada três meses (R$ 5 mil/mês), entregas que cessaram somente em meados de 2015, com a prisão de Alexandrino pela Lava-Jato”, informou o MPF.
 
De acordo com a denúncia, os pagamentos a Frei Chico eram feitos em razão do cargo de Presidente da República, então ocupado por Lula e, assim como outras vantagens por ele recebidas, visavam à obtenção, pela empresa, de benefícios com o governo federal. Ainda de acordo com a denúncia, nos depoimentos, Frei Chico alegou que durante o período os valores que foram pagos eram referentes a serviços de consultoria, porém, segundo o MPF, ele não apresentou documentos que comprovassem os trabalhos. Se condenados, a pena para os crimes pode variar de 2 anos a 20 anos de prisão, considerando a modalidade continuada. No entendimento da força-tarefa, por ter ocorrido por tantos anos os crimes podem ser imputados com o agravante.
Incentivador de Lula
Na nota em que informou a denúncia, o MPF fez uma espécie de perfil de Frei Chico e como a relação dele com a empresa começou. “Sindicalista militante, Frei Chico - que teria sido quem levou Lula ao sindicalismo - iniciou uma relação com a Odebrecht ainda nos anos 90. No início daquela década, estava em curso o Programa Nacional de Desestatização, que sofreu forte resistência dos trabalhadores do setor. Ao todo, 27 químicas e petroquímicas estatais federais foram vendidas”, afirma a Procuradoria. A Procuradoria afirma que “como a Odebrecht participava do setor e vinha tendo problemas com sindicatos, o então presidente da companhia, Emilio Odebrecht, buscou uma aproximação com Lula, e este sugeriu, então, que contratasse Frei Chico como consultor para intermediar um diálogo entre a Odebrecht e os trabalhadores”.
Defesa
O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou nesta segunda-feira, 9, em nota, que "a denúncia oferecida hoje em São Paulo pelos procuradores da Lava Jato contra Lula repete as mesmas e descabidas acusações já apresentadas em outras ações penais". (Fonte: Estado de Minas)
A partir deste domingo, o Palácio do Planalto é comandado pelo vice-presidente da República, general Hamilton Mourão.
 
A cirurgia do presidente da República, Jair Bolsonaro, terminou às 12h40 deste domingo, 08/09, após cerca de cinco horas de duração. A informação é da assessoria de imprensa do Palácio do Planalto.
Segundo o Hospital Vila Nova Star, na capital paulista, onde ocorreu o procedimento, a operação foi iniciada às 7h35. Está previsto para a tarde de hoje um boletim médico e uma entrevista coletiva com os médicos sobre a cirurgia.
A retirada de uma hérnia incisional do presidente é a quarta cirurgia após ele ter recebido uma facada em Juiz de Fora (MG), durante a campanha presidencial, em 2018. De acordo com o médico Antonio Luiz de Vasconcellos Macedo, mesmo cirurgião que comandou as últimas duas operações, realizadas no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, a intervenção deste domingo é mais simples. Inicialmente tinha previsão de durar cerca de três horas.
Bolsonaro deve se licenciar do cargo por cinco dias, segundo informou o Palácio do Planalto. Ele deu entrada no hospital na noite de ontem (7). A previsão é que o presidente retome o cargo ainda no hospital, mas somente após um período inicial de recuperação.
Ao todo, ele deve permanecer internado por até dez dias. A partir deste domingo, o Palácio do Planalto é comandado pelo vice-presidente da República, general Hamilton Mourão.
O filho Carlos Bolsonaro, vereador carioca, passou a noite com o pai. Pouco antes das 7h, horário previsto para início da cirurgia, o outro filho - o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) - chegou ao hospital. O presidente é acompanhado também pela primeira-dama Michelle Bolsonaro.
Íntegra do Boletim Médico
"O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi submetido a cirurgia de correção de hérnia incisional, hoje, 8 de setembro, às 7h35, com término às 12h40, no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. O procedimento foi bem-sucedido, realizado pelo cirurgião-chefe Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo e sua equipe. A técnica utilizada foi a Herniorrafia Incisional com implantação de tela. O paciente fará sua recuperação no apartamento e apresenta quadro clínico estável. Por orientação médica, estará com visitas restritas nesse momento". (Fonte: Agência Brasil)

 

Na manhã deste sábado, 7 de Setembro, encontrei vários amigos, como o colega Nilson Martins, e o competente secretário da Cultura de Osasco, Eder Máximo, o B2, no Desfile Cívico/Militar na Avenida dos Autonomistas.

Com o Eder falamos sobre os seus planos e projetos para a área cultural do município, que passam, segundo ele, por muitas novidades ainda neste segundo semestre de 2019, como a reforma de prédios antigos, dentre eles o Museu de Osasco.

Abordamos com o secretário da Cultura a necessidade de Osasco ter uma lei de preservação de seu casario histórico, para evitar o que estamos vendo na Avenida João Batista: a demolição do tradicional prédio, onde funcionou o Cine Glamour. Eder concordou e disse que vai lutar por isso.

E com o colega Nilson Martins, além de colocar as novidades políticas em dia, falamos também sobre as próximas eleições municipais em Osasco e Região. E quantas novidades, né, Nilson.

Uma dessas novidades, sem dúvida, é a recente reunião entre o prefeito Rogério Lins (Podemos), e o ex-prefeito da cidade, o engenheiro Jorge Lapas (PDT). Ambos foram adversários nas últimas eleições e disputaram o segundo turno em 2016.

E a novidade maior ainda desse encontro entre Lins e Lapas foi o convite que o atual prefeito fez ao ex-secretário de Obras, no governo Lapas, o também engenheiro Waldyr Ribeiro Filho, para voltar a ocupar o mesmo cargo em sua administração.

Ribeiro aceitou o convite e o martelo deve ser batido por Rogério Lins na próxima segunda-feira, 9. Na ocasião, o prefeito deverá anunciar também outras mudanças em seu secretariado.

Recentemente, Rogério Lins recebeu também em seu Gabinete, o experiente político Rubens Furlan (PSDB), prefeito de Barueri e candidatíssimo à reeleição. Da reunião participaram ainda a deputada Federal, Bruna Furlan (PSDB), filha de Rubens Furlan; e o deputado Estadual, Athaíde Teruel (Podemos), pai do radialista Fábio Teruel, que confirmou sua pré-candidatura a prefeito de Barueri. Teruel bate forte em Rubens Furlan. Detalhe: atualmente, Waldyr Ribeiro trabalha no Gabinete de Athaide Teruel, para quem na campanha e ajudou a eleger para uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

PT

Neste domingo, 8, o PT de Osasco, estará reunido para para eleger o seu novo presidente locl e também para dar início ao processo PED (Proposta de Eleições Diretas) 2019, visando as eleições municipais de 2020. O ex-vereador Aluísio Pinheiro deve ser o escolhido.

E aí Nilson Martins, quais as chances o PT tem de eleger o próximo prefeito e voltar a eleger vereadores em Osasco? E quais serão os possíveis adversários de Rogério Lins com chances de vencê-lo em outubro de 2020? (Renato Ferreira)

 

Neste sábado, 7 de Setembro, todos os brasileiros que amam a sua Pátria, estarão nas ruas do país comemorando mais um aniversário de sua Independência. De norte a sul do Brasil, em seus mais de 5.570 municípios milhares de estudantes, militares, representantes de todas as forças de segurança e dos mais diversos segmentos sociais, estarão participando do tradicional Desfile de 7 de Setembro.

independencia do brasil

30 mil em Osasco

Na região Oeste da Grande São Paulo, todas as cidades farão seus desfiles na parte da manhã, para comemorar os 197 anos da Independência do Brasil. Em Osasco, segundo os organizadores, são esperados cerca de 30 mil pessoas no desfile que acontece na Avenida dos Autonomistas, entre as Ruas Antônio Agu e Primitiva Vianco.

Desfile de 7 Setembro em Osasco 2018

Desfile de 7 Setembro em Osasco, em 2018

Mas, atenção! Desde às 6h, a Autonomista, como as Ruas Antonio Agu, Primitiva Vianco edemais vias do entono estarão com o trânsito impedido na parte da manhã.

Neste ano, o Desfile de 7 de Setembro em Osasco, organizado pela Secretaria de Educação, abordará a história, costumes e tradição das 5 regiões brasileiras e sua integração cultural. Ou seja, será uma verdadeira aula de geografia, história e tradição do povo brasileiro na Avenida dos Autonomistas. Cerca de 15 mil alunos da rede municipal participarão do Desfile de 7 de Setembro em Osasco.

Ele e mais nove pessoas foram detidos em operação que apura fraudes nos Correios. Segundo a PF, prejuízo chega aos R$ 13 milhões.
 
Nesta sexta-feira, a Polícia Federal deflagou uma operação para desarticular uma organização criminosa que atuava junto à Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. Na ação, a PF prendeu o ex-deputado Índio da Costa. Ele foi preso no Rio de Janeiro, com outras oito pessoas acusadas de envolvimento no esquema de corrupção.
Índio da Costa foi levado para a Superintendência da Polícia Federal no estado. Além de parlamentar, ele foi candidato a prefeito do Rio e concorreu a vice-presidente na chapa encabeçada por José Serra (PSDB-SP) nas eleições de 2010. O ex-deputado já passou por partidos como PTB, DEM e PSD.
A Operação Postal Off teve início em novembro de 2018, em Santa Catarina, e identificou a participação ativa de funcionários dos Correios em um esquema que fazia com que "grandes cargas postais de seus clientes fossem distribuídas no fluxo postal sem faturamento ou com faturamento muito inferior ao devido", segundo os investigadores.
Prejuízo de R$ 13 milhões
Correios
"Dados preliminares indicam um prejuízo ao erário no montante de 13 milhões de reais, apenas no que se refere às postagens ilícitas já identificadas, não computado o prejuízo diário que estava sendo causado pelo grupo investigado", afirma nota da PF.
Cerca de 110 policiais federais foram destacados para atuar a Operação Postal Off. No total, os policiais cumpriram nove mandados de prisão preventiva e 19 mandados de busca e apreensão na cidade do Rio de Janeiro e dois mandados de prisão preventiva e cinco mandados de busca e apreensão no estado de São Paulo.
Nos últimos 20 anos, governantes e gestores da União usaram e abusaram dos Correios, inclusive, com rombos enormes no Postalis, Fundo de Pensão da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. E não é por outro motivo que a empresa estatal, que já foi uma das mais eficientes do país e com maior credibilidade junto à opinião pública, está praticamente falida. É bom destacar que foi feita nos Correios a gravação de um diretor recebendo dinheiro vivo como propina, cujo fato detonou as investigações do mensalão. O atual Governo pensa em privatizar os Correios. (Fonte: Estados de Minas)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.