Sexta, 20 Setembro 2019 | Login

 

Qual a contribuição que o IntercPT traz ao Brasil?

 

Alguns sites defensores da esquerda, noticiaram hoje que o 'jornalista' norte-americano, Gleen Greenwald, editor executivo do site Intercpt Brasil e marido do amigo do Jean Wyllys (PSOL), festejou o "fracasso" das manifestações a favor do Moro e da reforma da Previdência, realizadas neste domingo, 30/06, em todo Brasil. (Foto: Gabriela Biló/ESTADÃO). Só por isso, já nota-se que o cara, além de criminoso por vazar informações não autenticadas e conseguidas de forma criminosa, é também um mal informado, né.

Gleen Greenwald e Lula

Gleen Greenwald cumprimenta Lula após entrevistar o petista na Polícia Federal em Curitiba 

Mas, será que o Gleen Greenwald (na foto com Lula), é homem o bastante pra fazer esse tipo de "jornalismo" sujo, em Cuba, China, Coreia do Norte ou mesmo na Venezuela, na "Democracia" do Maduro, tão elogiado por Lula e seus asseclas no Brasil?

Está na hora das autoridades brasileiras tomarem providências contra esse sujeito estrangeiro, cujo site IntercPT não traz nenhuma contribuição para o desenvolvimento político, econômico e social do Brasil.

Durante um evento sobre Comunicação na semana passada em São Paulo, outro editor do IntercPT, Leandro Demori, teria afirmado que o único objetivo do site é lutar pela liberdade de Lula, "preso injustamente", na opinião deles. (Renato Ferreira)

Published in Política
Os protestos ocorrem duas semanas depois da divulgação de reportagens pelo site The Intercept Brasil, que questionam a imparcialidade do ex-juiz responsável pela operação Lava-Jato.
 
Neste domingo, 30/06, milhares de brasileiros já lotam as ruas do país para demonstrar apoio ao ministro da Justiça, Sérgio Moro e também à reforma da Previdência, que tramita na Câmara dos Deputados.
As maiores manifestações foram marcadas para iniciar às 14h, na Avenida Paulista, em São Paulo, e na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro. Na Paulista, os organizadores ergueram um enorme boneco de Sérgio Moro.
Manifestação em Salvador
Manifestação em apoio a Sergio Moro, em Salvador, neste domingo
Mas, já houve manifestações na parte da manhã em outras capitais, como em Belo Horizonte, onde a multidão se reuniu na região Centro-Sul da cidade. Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul de BH, e também em Salvador.
"Foram prometidos vazamentos comprovando atividade criminosa por parte do Moro, mas até agora não vimos nada que mostre que ele tenha influenciado a operação ou a eleição", afirma o coordenador do Movimento Brasil Livre em BH, Ivan Gunther. Segundo os organizadores, cerca de 15 mil pessoas estiveram na Praça da Liberdade, em BH.
Com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva preso e a ex-presidente Dilma Rousseff sem ocupar cargo público, os alvos da vez dos manifestantes são o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), além dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). "O Maia e o Alcolumbre estão empurrando as pautas, junto com o STF. O governo quer fazer alguma coisa e não consegue", afirma a auxiliar de recursos humanos Jusmari Amorim, de 60 anos. Ela carregava uma faixa contra os dois parlamentares.(Renato Ferreira com informações do Estado de Minas)
Published in Política

Números de manifestantes mostram que, definitivamente, a esquerda agoniza no país.

 

Durante toda a semana, parlamentares da chamada esquerda brasileira, formada pelo PT, PSOL, PCdoB e Rede, usaram a tribuna do Congresso Nacional conclamando o povo para greve geral desta sexta-feira, 14.

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e deputados estaduais, como o ex-prefeito de Osasco, Emídio de Souza, também usaram as redes sociais chamando para a greve geral.

Isto, sem falar na gritaria dos sindicatos, CUT e cabos eleitorais afirmando que o Brasil iria parar nesta sexta em protestos contra os cortes (contingenciamento) na educação e a reforma da Previdência.

Mas, as manifestações foram um fiasco desde a parte da manhã. Os organizadores tiveram que usar das velhas táticas de bloquear avenidas e rodovias com pneus queimados, além dos 'Black bloc' mascarados enfrentando a polícia.

Greve na Praça da Cadenlária

Por volta das 18h15, manifestantes fizeram ato na Praça da Cadenlário, Centro do Rio, em número reduzido se comparado às manifestações anteriores

Só depois das 18h que aumentou um pouco o número de manifestantes em locais, como a Av. Paulista, em São Paulo, e na Praça da Candelária, no Rio de Janeiro, mas, que nem longe lembram as grandes multidões que já pararam o país em outras manifestações.

Repórteres e apresentadores da Globo tentam turbinar as manifestações tirando leite de pedra. Assim, manifestações acabam por reforçar as reformas do Governo Bolsonaro. (Renato Ferreira)

Published in Geral

 

Em outros países, onde os trabalhadores e sindicatos são organizados, quando se convoca greve geral, todos os setores param voluntariamente. Ninguém sai de casa. O país para literalmente, como acontece na Argentina, por exemplo.

Já aqui no Brasil, com sindicatos, líderes e movimentos são pelegos, é diferente.

Convoca-se greve geral, mas, tudo continua funcionando, mesmo com algumas adesões, como metrô, ônibus e táxi. E quem sofre é o povo trabalhador.

Greve Geral pede Lula livre

Aí, como não tem greve nenhuma, os cabos eleitorais de políticos irresponsáveis, começam a baderna colocando fogo em pneus para bloquear avenidas e rodovias para depois falar que pararam o país.

Isso é o que estamos vendo nesta sexta-feira, 14/06, no Brasil. Meras manifestações políticas. (Renato Ferreira)

Published in Geral

Em mais de 200 cidades de 21 Estados e do Distrito Federal, milhares de brasileiros vestidos de verde e amarelo foram às ruas em apoio às medidas do governo Federal contra a corrupção.

Por Renato Ferreira - 

Se alguém duvidava da força do povo brasileiro, que elegeu Jair Bolsonaro com mais de 57 milhões de votos, em 2018, com certeza, a partir das manifestações deste domingo, 26/05, mudará de ideia. Foi um apoio maciço de milhares de pessoas que, vestidas de verde e amarelo, foram às ruas em mais de 200 cidades de 21 Estados e do Distrito Federal. Dentre os temas principais, os manifestantes exigiram aprovação da reforma da Previdência e, principalmente, do Projeto Anti-crime do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Manifestações pró Governo rio de janeiro

Sem dúvida, as manifestações de hoje serviram como um termômetro democrático e positivo para o Governo Bolsonaro, que vinha enfrentando problemas para aprovar suas propostas no Congresso Nacional, sobretudo, junto aos membros do Centrão. Mesmo já tendo diminuído as pressões contra o governo na última semana, quando aprovaram a Medida Provisória que reestrutura os Ministérios, parlamentares da oposição e do Centão foram emparedados pelas manifestações de hoje.

A partir de agora, os parlamentares terão que pensar duas vezes antes de continuarem exigindo "articulações" do governo para votarem medidas como a Nova Previdência e o Projeto Anti-crime. Sem cabresto de políticos e sindicatos corruptos, o povo brasileiro mostrou mais uma vez que está ao lado do governo para mudar o Brasil.

Verde e amarelo

Manifestação na av Paulista 2

Ao contrário das manifestações da oposição, quando o povo comparece também, mas, só vão de ônibus, nas manifestações de apoio ao governo, os brasileiros vão espontaneamente para as ruas. E vão vestidos de verde e amarelo para mostrar que as cores do Brasil continuam as cores da Bandeira do Brasil.

Neste domingo de sol, mesmo antes das 14h (horário marcado para o início das manifestações), a Avenida Paulista já recebia um grande público. De todas as estações do Metrô era impressionante o número jovens, homens e mulheres de todas a idades que chegavam à principal via pública de São Paulo e local das principais manifestações paulistanas.

Manifestação na av Paulista nós estávamos lá

Com o jornalista Renato Ferreira, Notícias & Opinião esteve neste domingo na Avenida Paulista. E lá, constatamos que, realmente, trata-se de uma manifestação espontânea de um povo que não suporta mais que o país seja comandado por corruptos. E por mais que a grande imprensa, inconformada com as medidas austeras do governo, tente minimizar o tamanho e os efeitos destas manifestações, a verdade é que a maioria dos brasileiros não se ilude mais com notícias falsas ou opiniões deturpadas dos fatos. Foram também manifestações pacíficas. Não houve, por exemplo, nenhum registro de baderna, quebra-quebra de bens públicos ou privados e nem ônibus queimados. 

O Brasil mudou e os políticos que insistirem na prática de uma velha política, com base na corrupção, estão com os dias contados. Durante o tempo em que permanecemos na Paulista, vimos apenas o senador Major Olímpio e alguns deputados do PSL. Políticos de outros partidos apostavam no fracasso das manifestações. Com certeza, a partir desta segunda-feira, esses políticos já deverão mudar de opinião, caso queira continuar sintonizados com as ruas do país.

Por volta das 16h, cerca de sete quarteirões da Paulista foram tomados por uma verdadeira multidão. E o apoio não era somente dirigido ao Presidente Bolsonaro. Os gritos eram também de apoio incondicional aos ministros Paulo Guedes (Economia), e a Sérgio Moro (Justiça). E, claro, não faltaram também críticas ao Parlamento. A todo momento era possível ouvir críticas, por exemplo, ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). (Renato Ferreira)

Published in Política
Até 6ª feira já havia 1,2 milhão de posts;
Nos atos de 15.mai, só houve 206 mil;
Estudo da Bites destaca a mobilização;
Interesse deve crescer neste sábado.
Dados do Sistema Analítico Bites mostram que os atos pró-Bolsonaro marcados para este domingo (26.mai.2019) têm incentivo na web 6 vezes maior do que os protestos contra cortes na educação, realizados em 15 de maio.
De acordo com o levantamento, até às 20h de 6ª feira, foram 1,2 milhão de posts para as manifestações de domingo, contra 206 mil para os atos da semana passada.
O número de posts, segundo o Bites, indica que “mesmo com algum arrefecimento da oposição ao Centrão, após a aprovação da MP 870, e as dúvidas sobre as pautas da manifestação, os atos do próximo domingo podem surpreender por sua consistência e capilaridade”.
O levantamento do Bites também destaca o fator convocação.
No Facebook, os 10 principais eventos catalogados pela empresa de consultoria somaram 11,8 mil confirmados e 23,6 mil interessados até a noite de 6ª feira.
Grupos do aplicativo de mensagens WhatsApp também foram monitorados pelo Bites. O levantamento mostra que há “uma intensa atividade” em torno da divulgação das manifestações.
No Google, por outro lado, as buscas pelos protestos ou por Bolsonaro não cresceram de forma considerável nos últimos dias. A procura por palavras-chave como 26 de maio”, “manifestações” ou “protestos” se manteve estável.
Apesar da estabilidade, o volume de buscas se encontra abaixo do volume dos protestos do dia 15. Ainda assim, o número é maior que às vésperas da manifestação dos estudantes.
O levantamento também afirma que as buscas pelo próprio presidente da República estão 40% abaixo do volume de buscas sobre ele no dia 16 –dia seguinte ao protesto contra o governo. No entanto, a empresa projeta que o interesse pelo evento de domingo deve crescer de forma mais consistente neste sábado (25.mai).
Os dados ainda sugerem que o evento terá forte participação popular, apesar do posicionamento contrário ao governo de figuras como o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) e o cantor e compositor Lobão.
AUDIÊNCIA DE CRÍTICOS E APOIADORES
Ainda segundo dados do Bites, houve grande variação de audiência nas redes sociais entre críticos e apoiadores do governo Bolsonaro. Veja abaixo:
  • Kim Kataguiri perdeu 100,7 mil seguidores desde o dia 18 de maio;
  • Lobão perdeu 42,9 mil desde o dia 10 de maio.
No mesmo período, três apoiadores dos atos pró-governo ganharam audiência nas redes:
  • Luciano Hang, da Havan, ganhou 44,4 mil seguidores;
  • Allan dos Santos do site bolsonarista Terça Livre, ganhou 8,9 mil;
  • Olavo de Carvalho, guru de Bolsonaro, 16,3 mil.
ORIENTAÇÃO AOS MINISTROS
O presidente Jair Bolsonaro orientou os seus 22 ministros a não participarem do movimento. Um dia após a orientação, através de uma rede social, Bolsonaro classificou os atoscomo “uma manifestação espontânea da população, que de forma inédita vem sendo a voz principal para as decisões políticas que o Brasil deve tomar”. (Portal Poder 360)
Published in Política

 

Neste domingo, 21/10, a uma semana antes do segundo turno das eleições presidenciais entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), milhares de pessoas, vestindo verde e amarelo saíram às de centenas de cidades brasileiras em prol da candidatura de Bolsonaro. Ontem, as manifestações foram a favor de Haddad.

Hoje, as maiores manifestações ocorreram em São Paulo, na Avenida Paulista, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília. Vestindo as cores do Brasil, as multidões gritavam palavras de ordem contra a corrupção e contra o Partido dos Trabalhadores (PT).

Manifestações em diversas cidades

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Av Paulista

Avenida Paulista

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Rio

Rio de Janeiro

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Brasília

Brasília

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 BH

Belo Horizonte

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Vila Velha ES

Vila Velha (ES)

Published in Política

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.