Sexta, 24 Maio 2019 | Login
Incêndio atinge refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro

Incêndio atinge refinaria de Manguinhos, no Rio de Janeiro Featured

Um dos caminhões estacionados nas proximidades começou a pegar fogo e desencadeou o incêndio
 
 
Nesta segunda-feira, 17/12, um incêndio de grandes proporções atingiu a refinaria de Manguinhos, localizada na Avenida Brasil, zona norte do Rio de Janeiro.
O fogo começou por volta de 14 horas, após um dos caminhões de transporte de combustível pegar fogo. Depois duas horas, o incêndio foi controlado.
Segundo a assessoria de imprensa da refinaria, não há relatos nem de vítimas nem de feridos.
A pista lateral da Avenida Brasil foi fechada ao trânsito e liberada após o incêndio ter sido controlado.
A Refinaria de Manguinhos, que recentemente adotou como nova marca o nome “Refit”, funciona há mais de 60 anos no refino de petróleo no Brasil.
Informações no site da companhia mostram que a unidade refina 15 mil barris de petróleo por dia.
Em comunicado à imprensa, a Refit afirma que, graças à rápida ação da brigada de combate a incêndio da refinaria, o fogo ficou limitado à área de descarga e recebimento de matéria-prima.
Áreas de maior risco, como armazenagem e de produção, foram protegidas. O fogo, que começou em um único caminhão, atingiu em minutos as demais carretas próximas ao local.
O procedimento em casos como este é esperar para que todo produto que existia nos caminhões fosse queimado.
“O incêndio foi controlado e a refinaria abrirá uma sindicância interna para apurar todas as causas que levaram a esse incidente. A Refit pede desculpas ao transtorno causado e segue firme em seu compromisso com a comunidade Fluminense”, disse a companhia.
No final do dia, outra nota foi enviada informando que a empresa “está instaurando uma sindicância para apurar as causas do incidente e que contratou o ex-ministro da Controladoria Geral da União, Sr. Valdir Simão para presidir e coordenar os trabalhos da sindicância”.
Nas redes sociais, internautas relataram que as chamas puderam ser vistas de diversos pontos da cidade como Ponte Rio-Niterói, Ilha do Fundão, Piedade, Freguesia e Vila Isabel. (EXAME)
000

About Author

Related items

  • CASO QUEIROZ: Justiça autoriza quebra de sigilo bancário de Flávio Bolsonaro e de seu ex-assessor na Alerj
    Nesta segunda-feira, 13/05, a Justiça divulgou a autorização da quebra de sigilo bancário do senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro, e de seu ex-assessor Fabrício Queiroz, investigado por movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em sua conta, conforme relatório do Conselho de Atividades Financeiras (Coaf).
    O pedido foi feito pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro e autorizado pelo Tribunal de Justiça daquele Estado, em 24 de abril de 2019, mas não havia sido divulgado até ontem.
    A quebra do sigilo se estende não só a Flavio e Queiroz. A esposa do senador, Fernanda Bolsonaro, a empresa de ambos, Bolsotini Chocolates e Café Ltda, as duas filhas de Queiroz, Nathalia e Evelyn, e a esposa do ex-assessor, Marcia, também terão as contas investigadas.
    Outros 88 ex-funcionários do gabinete liderado por Flavio Bolsonaro, seus familiares e empresas relacionadas a eles serão averiguados. Por este motivo, Danielle Nóbrega e Raimunda Magalhães, irmã e mãe do ex-PM Adriano Magalhães da Nóbrega, visto pelo pelo MP do Rio como chefe do Escritório do Crime, organização de milicianos suspeita de envolvimento no assassinato de Marielle Franco, também serão investigadas. (Fonte:Diário de Pernambuco).
    O outro lado
    O senador Flávio Bolsonaro nega as acusações. Ele disse que essas investigações, como a "quebra ilegal" de seu sigilo bancário pelo Ministério Público do Rio de Janeiro, têm o "único objetivo de prejudicar o governo do seu pai, Jair Bolsonaro". Segundo o senador, as investigações vão mostrar a sua inocência.
  • DESABAMENTO DE PRÉDIO: Depois de um ano da tragédia, as coisas mudaram com o novo Governo

    Desabamento de prédio no Paissandu

    Após pegar fogo, o prédio desabou e matou sete pessoas. Mais dois moradores continuam desaparecidos depois de um ano.

    No dia 1º de Maio - Dia do Trabalho - de 2018, a cidade de São Paulo registrava mais uma tragédia: incêndio e desabamento de um prédio ocupado irregularmente no Lardo do Paissandu. Na época, denunciamos em vídeo que as pessoas que morreram ali - sete mortos e dois desaparecidos - foram vítimas de uma tragédia anunciada provocada pelo descaso de nossas autoridades.

    Passado um ano, parece que esse quadro, felizmente, mudou. O Governo Federal, proprietário do imóvel, já autorizou a venda do terreno e as fiscalizações foram intensificadas contra os líderes de movimentos invasores.

    Com o Governo Bolsonaro, praticamente, acabaram essas invasões criminosas praticadas pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), criado e comandado pelo ex-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos (PSOL).

    Assim, como aconteceu com o MST (Movimento dos Sem Terra) que, sem as verbas públicas não fazem mais invasões em propriedades rurais, também não se registra mais a farra de invasões de prédios urbanos pelo MTST, que aconteciam em governos anteriores. (Renato Ferreira)

    Veja, aqui, o vídeo sobre nossa opinião feito no dia 2 de maio de 2019: https://www.facebook.com/noticiaseopiniao/videos/1678578625558700/?__xts__

  • BRASIL: Governadores do Sul e Sudeste declaram apoio à reforma da Previdência
    Ao contrário dos governadores do Nordeste, que criticam a reforma, estes governadores abrem mão de suas convicções e ideologias políticas em prol do Brasil.
     
    Articulados pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), os sete chefes de governos estaduais das regiões Sul e Sudeste se posicionaram a favor da reforma da Previdência que tramita no Congresso. A carta (veja na íntegra) com a posição dos governadores de São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul foi divulgada nesse fim de semana, após a reunião do Consórcio de Integração Sul e Sudeste, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.
    O documento começa afirmando que os governadores “renovam seu apoio à reforma da Previdência Social”. “É imperativo combater o déficit fiscal, recuperar a confiança de investidores, nacionais e internacionais, ingressar na fase de crescimento contínuo, gerando emprego e oportunidades ao brasileiros”, destaca a carta.
    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), cobrou na semana passada mais empenho dos governadores para convencer parlamentares de seus estados a apoiarem a proposta, como mostrou o Congresso em Foco.
    A reforma da Previdência ainda é apontada como o primeiro passo de um conjunto de reformas que garantiriam, no ponto de vista dos governadores do Sul e Sudeste, estabilidade fiscal e cumprimento das responsabilidades sociais de municípios, estados e União. “A aprovação da reforma da Previdência vai provocar também o debate para a reforma tributária, estimulando o empreendedorismo, a competitividade e a modernidade econômica do Brasil”, argumentam.
    Nenhuma crítica é feita ao texto em tramitação. O tom da mensagem dos governadores do Sul e Sudeste é oposto ao da carta dos governadores do Nordeste, divulgada em 14 de março e capitaneada por Flávio Dino (PCdoB), do Maranhão. Nove governadores da região Nordeste, quase todos do PT, PSB, PDT e PCdoB, afirmaram que a reforma é "um debate necessário para o Brasil". Eles criticam, no entanto, pontos da proposta de emenda à Constituição (PEC) do presidente Jair Bolsonaro, como desconstitucionalizar parte das regras previdenciárias do país, implementar um regime de capitalização, reduzir valor do Benefício de Prestação Continuada (BPC), pago a idosos em situação miserabilidade.
    A primeira reunião do Consórcio de Integração Sul e Sudeste ocorreu dois dias após a divulgação da carta dos governadores do Nordeste. O próximo encontro dos governadores das regiões mais ricas deve acontecer em Gramado, Rio Grande do Sul, em 25 de maio. (Congresso em Foco)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.