Segunda, 24 Setembro 2018 | Login
MUSEU DA REPÚBLICA

MUSEU DA REPÚBLICA Featured

MUSEU DA REPÚBLICA
Aqui, você aprende muito sobre a Histórica Política do Brasil.

 

Por exemplo, você sabia que Getúlio Vargas tinha somente 12 Ministérios. Mesmo assim, pressionado ele se matou.

Nos últimos governos já tivemos cerca de 40 ministérios, muitos arranjados para fomentar a corrupção.

Confira, aqui, um pouco mais sobre o Palácio do Catete (RJ), sede do Governo por 63 anos.

Videorreportagem de Renato Ferreira. Veja aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1931435950279969?__xts__[0]=68.ARCp6bnDMSsPfoZSUf2ksFv8dvFg6aOIbGMbxUfc91VN_bQarWO8POgA2bKK9niCDKmRLCbGih4lAOZXDMcJ8nIcJmzy-nsEEFKMA42kCChjO5iBysaoW9IMmzRzKgSr52h_qG0&__tn__=-R

000

About Author

Related items

  • DEBATE EM MINAS: Mineiros demonstram que querem se livrar do PT

     

    No debate entre os candidatos ao Governo de Minas Gerais, realizado pela TV Alterosa e transmitido ao vivo pelo Portal UAI, nota-se que o governador Fernando Pimentel (PT) está encurralado pelos demais candidatos.

    O principal adversário de Pimentel é o senador e ex-governador, Antonio Anastasia (PSDB). Na última pesquisa do Ibope, divulgada nesta segunda-feira, 17/09, o tucano lidera com 32% das intenções de voto contra 21% do petista.

    A situação de Pimentel é complicada porque, além se estar 11 pontos atrás de Anastasia, ele é atacado também por quase todos os demais candidatos, principalmente, pelo candidato do MDB, Adalclever Lopes, e até pela candidata do PSOL, a professora Dirlene Marques.

    O candidato do MDB é deputado estadual e era aliado do atual governador, mas, rompeu com o petista para ser candidato. Além disso, o vice-governador mineiro, Antonio Andrade, que também é do MDB e não reconhece a candidatura do seu partido, acaba de declarar apoio ao tucano Anastasia.

    Então, pelos apoios e alianças em torno da candidatura do PSDB, pelas pesquisas e pela liderança folgada de Antonio Anastasia, os mineiros, que formam o segundo colégio eleitoral do país, estão demonstrando que não aprovaram o governo petista e tudo indica que o Palácio da Liberdade voltará a ser habitado pelo tucano Anastasia, a partir de janeiro de 2019.

    As pesquisas refletem mesmo a realidade do eleitorado mineiro. Na semana passada, estivemos em algumas cidades da zona da Mata de Minas e percebemos que os mineiros estão muito descontentes com o governo de Fernando Pimentel. Além dos prefeitos que reclamam dos atrasos no repasse das verbas do governo Estadual, os professores também não escondem o descontentamento com os constantes atrasos dos salários por parte do governo de Pimentel. (Renato Ferreira)

  • "Febre Amarela nunca mais", disse Osvaldo Cruz em 1903

    Hoje, em 2018, no entanto, graças ao descaso dos governantes, essa frase é apenas um quadro histórico no Museu da República. A febre amarela voltou a matar brasileiros. Triste realidade!

     

    Nesta tarde de sábado, 25/08, fazendo mais uma visita ao Museu da República, no Palácio do Catete (RJ), depois de cinco anos, chamou-me a atenção esse quadro, com uma frase de Osvaldo Cruz, onde o grande cientista e médico sanitarista preconizava o fim da febre amarela no Brasil. Não sabia ele, no entanto, que mesmo depois da erradicação dessa terrível doença, a má gestão, a falta de comprometimento e a corrupção dos governantes brasileiros fariam com que a peste voltasse em pleno Século 21.

    Na época do Império e também no início dos anos 1900,o Rio de Janeiro vivia o auge da riqueza brasileira brasileira. Na cidade mais conhecida do Brasil, moravam os grande Barões do Café e a nata da sociedade brasileira. Só que, mesmo concorrendo com outras cidades do mundo, o Rio era conhecida também como o "Cemitério dos Estrangeiros", pois aqui, além dos brasileiros, ricos e pobres, os visitantes eram vítimas fatais de graves doenças, dentre elas, a febre amarela, transmitida por mosquitos.

    Médicos de renome, como Osvaldo Cruz, estudavam e pesquisavam diariamente uma forma de combater a terrível doença. Mas isso, como ele fala nesse texto, teria que ser uma luta travada pelos governantes e pelo Congresso, pois, dependeria de recursos e de leis.

    Em 1903, quando se iniciou o grande combate à doença, Osvaldo Cruz afirmou: "A febre amarela cessará no Rio de Janeiro, desde que o Congresso forneça os meios, que dele dependem. Disponha o Governo do dinheiro e das leis que julga necessárias, e a febre amarela, no Rio, será, em breve, um mito".

    E, realmente, com o trabalho do incansável Osvaldo Cruz e de outros grandes nomes da República, em 1942, a febre amarela urbana foi erradicada no Brasil.

    Mas, infelizmente, com o passar dos anos, tudo mudou para pior. Nas últimas décadas, congressistas e governo foram deixando de lado o pedido de Osvaldo Cruz. Os recursos para a saúde preventiva foram sendo desviados para os ralos da corrupção.

    E, hoje, em pleno Século 21, a frase do cientista é apenas um quadro no Museu da República. A febre amarela, como outras doenças que já haviam sido erradicadas, voltaram a matar brasileiros no campo e nas cidades. Pobre Brasil! (Renato Ferreira)

  • Lula depõe como testemunha de Cabral e diz que 'está em busca da verdade'

    Em depoimento por videoconferência, o ex-presidente petista  negou que tenha "relação íntima" com Sérgio Cabral

     

    Nesta terça-feira, 05/06, o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), prestou depoimento como testemunha de defesa do ex-governador Sérgio Cabral (MDB), que também encontra-se preso, após ser condenado pela Operação Lava Jato. Em depoimento por cerca de 50 minutos ao juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, o ex-presidente petista afirmou que "não acredita que hoje um brasileiro esteja mais em busca da verdade do que ele".


    Lula depôs pelo sistema de videoconferência, desde a sede da Polícia Federal, em Curitiba - onde está preso há quase dois meses. Sérgio Cabral já foi condenado a 100 anos de reclusão na Lava-Jato e desdobramentos.

    O ex-presidente, de terno e gravata, depôs no processo em que o emedebista é acusado de ligação com esquema de compra de votos para eleger o Rio sede da Olimpíada de 2016.

    No início da audiência, o juiz Marcelo Bretas, que preside a ação, prestou condolências ao petista pela morte de sua mulher Marisa, ocorrida em fevereiro de 2017.

    Durante a sua fala, Lula negou que tenha "relação íntima" com Cabral. "Senhor Bretas, meu compromisso é com a verdade", afirmou o ex-presidente ao magistrado, dizendo, então, não acreditar que qualquer brasileiro esteja mais em busca da verdade do que ele.

    O ex-presidente Lula, foi condenado na Operação Lava-Jato a 12 anos e um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo do triplex do Guarujá (SP). No final, Lula repetciu "está cansado de mentiras". "Quero a verdade", disse Lula. (Fonte: O Estado de Minas)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.