Quinta, 23 Maio 2019 | Login
MTST desocupa triplex que levou Lula à prisão

MTST desocupa triplex que levou Lula à prisão Featured

Frente Povo Sem Medo também fugiu do local após a ordem da Polícia Militar. Eram cerca de 50 pessoas que invadiram o prédio

 

Não durou nem quatro horas a invasão de manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e da Frente Povo Sem Medo, que ocuparam o triplex do Guarujá na manhã desta segunda-feira, 16/04. O imóvel é atribuído a Lula pela Justiça e foi o objeto das investigações da operação Lava Jato que levaram o ex-presidente petista à prisão de 12 anos e um mês após condenação pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. No início da tarde, os manifestantes deixaram o local após ordem da Polícia Militar. Não houve resistência.

MTST desocupa triplex do Lula povo


Triplex vai a leilão em maio

Antes da negociação com a Polícia Militar, houve ameaça de prisão dos manifestantes por parte do comando da PM. O grupo de cerca de 50 pessoas permaneceu no local durante quase  4 horas.

"Numa ação arbitrária, sem ordem judicial, polícia deu prazo para saída do MTST do triplex, sob pena de prisão de todos os ocupantes. O triplex foi desocupado, mas o recado ficou. É evidente que não tinham ordem: quem pediria a reintegração de posse?", postou o coordenador nacional do MTST Guilherme Boulos, no seu Twitter.  Guilherme Boulos é pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL.


Segundo informações da PM, durante a invasão o portão do estacionamento foi quebrado e os manifestantes pularam as grades para conseguir entrar. Essas ações, claro, causaram danos aos demais moradores do prédio onde fica o triplex.

Em razão dos danos causados ao edifício Solares, foi registrado um boletim de ocorrência na Delegacia da cidade para averiguação e identificação dos culpados pelos danos materiais. Conforme determinação do juiz Sérgio Moro, que condenou Lula na primeira instância, o triplex deverá ir a leião no mês de maio. (Fonte: Estado de Minas - Site UAI)

 

000

About Author

Related items

  • DESABAMENTO DE PRÉDIO: Depois de um ano da tragédia, as coisas mudaram com o novo Governo

    Desabamento de prédio no Paissandu

    Após pegar fogo, o prédio desabou e matou sete pessoas. Mais dois moradores continuam desaparecidos depois de um ano.

    No dia 1º de Maio - Dia do Trabalho - de 2018, a cidade de São Paulo registrava mais uma tragédia: incêndio e desabamento de um prédio ocupado irregularmente no Lardo do Paissandu. Na época, denunciamos em vídeo que as pessoas que morreram ali - sete mortos e dois desaparecidos - foram vítimas de uma tragédia anunciada provocada pelo descaso de nossas autoridades.

    Passado um ano, parece que esse quadro, felizmente, mudou. O Governo Federal, proprietário do imóvel, já autorizou a venda do terreno e as fiscalizações foram intensificadas contra os líderes de movimentos invasores.

    Com o Governo Bolsonaro, praticamente, acabaram essas invasões criminosas praticadas pelo MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), criado e comandado pelo ex-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos (PSOL).

    Assim, como aconteceu com o MST (Movimento dos Sem Terra) que, sem as verbas públicas não fazem mais invasões em propriedades rurais, também não se registra mais a farra de invasões de prédios urbanos pelo MTST, que aconteciam em governos anteriores. (Renato Ferreira)

    Veja, aqui, o vídeo sobre nossa opinião feito no dia 2 de maio de 2019: https://www.facebook.com/noticiaseopiniao/videos/1678578625558700/?__xts__

  • INACREDITÁVEL! PT, PSB, PCdoB, CUT, MST e MTST declaram apoio a Maduro, contra o povo venezuelano

    Parece inacreditável, mas é verdade. Hoje, quando a maioria dos países declara apoio ao governo interino de Juan Guaidó, na Venezuela, a chamada esquerda do Brasil assina manifesto de apoio ao ditador Nicolás Maduro, que fechou as fronteiras do país e proíbe a entrada de ajuda humanitária para o povo faminto e doente.

     

    “Denunciamos a intervenção imperialista dos Estados Unidos, com o bloqueio econômico e sequestro de bilhões de dólares que estão nos bancos americanos. Repudiamos a ameaça de intervenção militar na Venezuela. Repudiamos as declarações intervencionistas do presidente Jair Bolsonaro e seu chanceler Ernesto Araújo, que rompem com a tradição diplomática brasileira em busca da paz, diálogo e integração regional.”, diz o documento.

    “A sociedade brasileira tem que entender que o problema da Venezuela não foi gerado pelo governo. O problema está na falta de respeito dos norte-americanos à soberania do povo da América Latina”, acrescenta o manifesto.

    E os esquerdistas brasileiros arrematam:

    "Devemos deixar claro que esta posição do governo Bolsonaro traz gravíssimas consequências, em caso de guerra. Em especial, a tragédia da perda de vidas humanas de cidadãos brasileiros, latino-americanos e americanos".

    Miséria na Venezuela

    A crise na Venezuela, provocada pela ditadura de Nicolás Maduro, causou violência, fome e muita miséria. Sem empregos, o povo passou a procurar comida nos lixões do país.

    Nos últimos dias Nicolás Maduro determinou o fechamento as fronteiras da Venezuela, inclusive, com o Brasil e proíbe a entrada de ajuda humanitária. Isso tem gerado conflitos e, segundo as agências de notícias, nesta sexta-feira, 22, uma índia acabou morrendo e outras pessoas ficaram feridas por balas disparadas por soldados leais a Maduro.

    Só que a realidade mostra, exatamente o contrário do que esses partidos e movimentos de esquerda afirmam. A posição do governo Bolsonaro é de solidariedade ao povo venezuelano. Como outros países, o Brasil está enviando donativos até a fronteira com o governo afirmando, que não defende nenhuma medida de intervenção.

    É incrível e lamentável verificara como a luta do pelo poder gera tanta insanidade e desumanidade, apenas porque eles querem derrubar o Governo Bolsonaro

    Ditaduras e miséria
    O apoio da esquerda brasileira, tendo como lídres os ex-presidentes petistas Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef, não tem se mostrado eficaz para o povo. É um apoio que gera benefício apenas para governo ditatoriais. Exemplo disso é o que ocorre em países como Venezuela, Honduras e Nicarágua.
    Enquanto a esquerda vem perdendo apoio da população na América Latina, como Chile, Paraguai, Argentina e Brasil, nesses países citados sob o comando de ditadores, o que o mundo tem visto são conflitos internos, desemprego, violência e o povo tentando se refugiar em outros países. (Renato Ferreira)
  • 'Não tem conversa com o MST', diz Jair Bolsonaro
    Presidente eleito afirmou que não vai haver diálogo com movimentos sociais que invadem e depredam a propriedade privada
     
    O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou em entrevista na noite desta segunda-feira, 29/10, que não pretende dialogar com os movimentos dos Sem Teto (MST) e dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), conhecidos por suas invasões em propriedades rurais e urbanas.
    O capitão reformado do Exército ressaltou que espera que os atos de invasões e depredações passem a ser enquadrados como atos de terrorismo. “Movimento social que invade propriedade não temos que conversar com ele. Tem que ser enquadrado na lei”, afirmou Bolsonaro.
    Segundo ele, nos governos anteriores houve apoio aos movimentos sociais que reivindicam terras por motivos ideológicos.
     
    mstfazenda
    “Quando você vê o pessoal do MST invadindo propriedades, depredando, matando animais, tocando fogo em prédio, você fica indignado com isso. Temos que ter uma relação bastante dura, para que esses que vivem fora de lei sejam enquadrados. Muitas vezes os proprietários entram com ação judicial de reintegração de posse, ganha na Justiça, mas os governadores não cumprem a ordem por questões ideológicas. Toda ação do MST e do MTST devem ser tipificadas como terrorismo. A propriedade privada é sagrada”, enfatizou Bolsonaro. (Fonte: Portal UAI)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.