Segunda, 20 Novembro 2017 | Login

 

Mas, depois de ter sido flagrado pedindo R$ 2 milhões aos irmãos Batista, que estão presos, com que moral Aécio Neves volta ao Senado? As próprias lideranças tucanas não o querem mais como presidente do partido. Com essa decisão, a maioria dos senadores dá um tiro no próprio pé.

 

O povo brasileiro não merece esse atual  Senado Federal, que decidiu, nesta terça-feira, (17/10) por 44 a 26, rejeitar as medidas cautelares impostas pela Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). No último dia 26, a Suprema Corte afastou o tucano do mandato parlamentar e tabém proibiiu o senador mineiro de sair de casa no período noturno. 

Na patética sessão que salvou Aécio, 71 dos 81 senadores estavam presentes. — o presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE), só vota  se houver empate. Na Casa há 20 senadores com problemas na Justiça, sendo a maioria indiciados na operação Lava Jato. E desses 20, 19 votaram a favor de Aécio. A senadora Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT, também indiciado pela Lava Jato, encontra-se em viagem à Rússia. O senador tucano precisaria de 41 anos para reaver seu mandato.  

 

Veja como as bancadas votaram

Durante a votação, os líderes de PSDB, PMDB, PP, PR, PTB, PRB, PTC e PROS orientaram suas bancadas a votarem pela rejeição à decisão do Supremo. Já as lideranças do PT, PSB, Podemos, PDT, PSC e Rede orientaram votos pela manutenção do afastamento do senador mineiro.  DEM e PSD liberaram seus parlamentares a votarem como quisessem. 

Apesar de ter orientado voto contrário a Aécio, Pedro Chaves (MS), líder do PSC na Casa e único senador da legenda, votou favoravelmente ao tucano. Outros que votaram diferenten da orientação de seus partidos foramAna Amélia (PP-RS), Roberto Requião (PMDB-PR), Kátia Abreu (PMDB-TO) e Magno Malta (PR-ES),  que votaram pela manuteção do afastamento do tucano. 

Outros senadores que já haviam anunciado ausência, como o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e o líder do DEM na Casa, Ronaldo Caiado (GO), compareceram e votaram. Jucá, que tratava de uma diverticulite em um hospital de São Paulo, votou a favor de Aécio. Já Ronaldo Caiado, que quebrou um dos ossos do ombro esquerdo ao cair de uma mula, votou para manter o tucano afastado. (Renato Ferreira - Fonte: Veja)

Veja abaixo o voto de todos os senadores:

Votaram para salvar o mandato de Aécio Neves:

Airton Sandoval (PMDB-SP)

Antonio Anastasia (PSDB-MG)

Ataídes Oliveira (PSDB-TO)

Benedito de Lira (PP-AL)

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Cidinho Santos (PR-MT)

Ciro Nogueira (PP-PI)

Dalirio Beber (PSDB-SC)

Dário Berger (PMDB-SC)

Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Edison Lobão (PMDB-MA)

Eduardo Amorim (PSDB-SE)

Eduardo Braga (PMDB-AM)

Eduardo Lopes (PRB-RJ)

Elmano Férrer (PMDB-PI)

Fernando Coelho (PMDB-PE)

Fernando Collor (PTC-AL)

Flexa Ribeiro (PSDB-PA)

Garibaldi Alves (PMDB-RN)

Hélio José (PROS-DF)

Ivo Cassol (PP-RO)

Jader Barbalho (PMDB-PA)

João Alberto Souza (PMDB-MA)

José Agripino (DEM-RN)

José Maranhão (PMDB-PB)

José Serra (PSDB-SP)

Maria do Carmo Alves (DEM-SE)

Marta Suplicy (PMDB-SP)

Omaz Aziz (PSD-AM)

Paulo Bauer (PSDB-SC)

Pedro Chaves (PSC-MS)

Raimundo Lira (PMDB-PB)

Renan Calheiros (PMDB-AL)

Roberto Rocha (PSDB-MA)

Romero Jucá (PMDB-RR)

Simone Tebet (PMDB-MS)

Tasso Jereissatti (PSDB-CE)

Telmário Mota (PTB-RR)

Valdir Raupp (PMDB-RO)

Vicentinho Alves (PR-TO)

Waldemir Moka (PMDB-MS)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Wilder Morais (PP-GO)

Zezé Perrella (PMDB-MG)

Votaram para manter o tucano afastado:

Acir Gurgacz (PDT-RO)

Alvaro Dias (PODE-PR)

Ana Amélia (PP-RS)

Ângela Portela (PDT-RR)

Antonio Carlos Valadares (PSB-SE)

Fátima Bezerra (PT-RN)

Humberto Costa (PT-PE)

João Capiberibe (PSB-AP)

José Medeiros (PODE-MT)

José Pimentel (PT-CE)

Kátia Abreu (PMDB-TO)

Lasier Martins (PSD-RS)

Lídice da Mata (PSB-BA)

Lindbergh Farias (PT-RJ)

Lúcia Vânia (PSB-GO)

Magno Malta (PR-ES)

Otto Alencar (PSD-BA)

Paulo Paim (PT-RS)

Paulo Rocha (PT-PA)

Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Regina Souza (PT-PI)

Reguffe (sem partido-DF)

Roberto Requião (PMDB-PR)

Romário (PODE-RJ)

Ronaldo Caiado (DEM-GO)

Walter Pinheiro (sem partido-BA)

 

A Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria de Administração, divulgou na Imprensa Oficial (IOMO), edição número 1395, as datas para as provas do Processo Seletivo. As provas acontecerão no dia 19 de novembro.

Os inscritos deverão ficar atentos aos locais e horários das provas, que serão divulgados no dia 7/11 na Imprensa Oficial, que pode ser acessada pelo portal www.osasco.sp.gov.br.

O Processo Seletivo selecionará candidatos para vagas de Agentes Comunitários de Saúde (264) e Agente de Combate às Endemias (120), além de candidatos para as vagas no SAMU de Rádio Operador (4), Telefonista Auxiliar de Regulação Médica (12), Técnico de Enfermagem Intervencionista (29), Enfermeiro Intervencionista (7), Médico Regulador e Intervencionista (10) e Condutor de Veículos de Emergência (45).

Os aprovados serão contratados em regime de CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), por um período de um ano, podendo ser prorrogado por mais um ano. (SECOM)

 

Nesta terça-feira (17/10), o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Alexandre de Moraes, determinou que a votação de hoje no Senado sobre o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) deve ser aberta e nominal.

O ministro Moraes, indicado recentemente pelo presidente Michel Temer, foi sorteado para relatar um mandado de segurança impetrado pela Rede Sustentabilidade, através do senador Randolfe Rodrigues (AP). O partido foi ao Supremo para tentar impedir que a votação, prevista para esta terça fosse realizada em sessão secreta, contrariando o Regimento da Casa e a Constituição Federal.

Aécio Neves caiu em desgraça após a divulgação das delações dos irmãos Batista, donos da JBS, que mostram o senador mineiro solicitando a Joesley Batista a quantia de R$ 2 bilhões. Ele nega as acusações. Aécio está afastado da função parlamentar e cumpre recolhimento noturno desde o fim de setembro por determinação da Primeira Turma do Supremo.

"(...) Determino ao Presidente do Senado Federal a integral aplicação do § 2º, do artigo 53 da Constituição da República Federativa do Brasil, com a realização de votação aberta, ostensiva e nominal em relação às medidas cautelares aplicadas pela 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal ao Senador da República Aécio Neves. Publique-se. Proceda-se imediatamente à intimação pessoal do Exmo. Sr. Presidente do Senado Federal. Na sequência, intimem-se as partes e a Procuradoria-Geral da República, para manifestação", informa a decisão do ministro Alexandre de Moraes.

No documento enviado ao STF, a Rede enfatiza que a publicidade da votação é essencial para o eleitor formar sua opinião para o pleito de 2018.

"Num cenário de véspera eleitoral, onde nada menos de 2/3 da Casa Senatorial [ou 54 senadores] serão testados nas urnas, sob intensa vigilância da opinião pública arejada pelos ventos do combate à corrupção, expor as digitais numa votação ostensiva certamente não se afigura como a decisão mais confortável para a classe política, tendo em vista o alto custo de transação que importa tal exposição", diz o texto.

A história se repete

Segundo informações de bastidores, no mínimo 30 senadores já demonstraram a intenção de votar pela manutenção das medidas impostas pelo STF ao senador do PSDB.

Em seu pedido, a Rede destaca ainda que foi o próprio Aécio quem foi ao Supremo, em 2015, para impedir que a sessão do Senado para votar o afastamento do então senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) fosse secreta.

"As ironias da História merecem ser exploradas justo por evidenciarem a natureza contingente e recalcitrante das convicções dos homens públicos do país", diz o texto.

Na semana passada, por 6 votos a 5, o Supremo Tribunal Federal decidiu que decisões do Tribunal que comprometam o mandato devem passar pelo crivo do Legislativo.

Na avaliação do PSDB e de senadores de aliados ao senador mineiro, quanto mais o tempo passa e se posterga a votação, menores são as chances de Aécio recuperar o mandato. (Fonte: Folhapress)

Segunda, 16 Outubro 2017 15:53

Morre no Rio o cantor Ataulpho Alves Júnior

 

A música brasileira está de luto. Morreu na noite deste domingo (15/10), o cantor Ataulpho Alves Júnior, vítima de um infarto. Ataulfinho, como também era conhecido, tinha 74 anos e morreu no apartamento onde morava com a família no bairro da Glória, Zona Sul do Rio. De acordo com informações da mulher dele, Malu, o cantor estava vendo televisão quando deitou sua cabeça em seu ombro e não voltou mais.

Ainda segundo a esposa de Ataulfinho, ele havia acabado de passear com o cachorro da família quando sentiu uma forte dor no peito e sentou no sofá. Logo depois, ele faleceu. O enterro de Ataulfo Alves Junior será no jazigo da família no Jardim da Saudade, em Sulacap, mas ainda não tem data e hora marcado.

O artista era filho do também cantor e sambista Ataulfo Alves e gravou 20 discos. O maior sucesso de Ataulfinho foi o samba “Os meninos da Mangueira”, de autoria de Sérgio Cabral e Hildo Hora, gravado em 1976.

Dentre outros inúmeros sucessos, como Amélia e Laranja Madura, o pai de Ataulfinho, Ataúlfo Alves imortalizou sua cidade natal, Miraí, na zona da Mata de Minas, com a música "Meus tempos de criança". Em 1969, Miraí chorou a morte de seu filho mais ilustre e, hoje, chora também a morte de Ataulpho Alves Júnior. (Renato Ferreira - Fonte: G1)

 

O pré-candidato a presidente pelo Podemos convidou o prefeito de Itapevi para fazer a articulação política de sua campanha

 

 

O Senador Álvaro Dias, pré-candidato à Presidência da República pelo Podemos, afirmou que o prefeito de Itapevi, Igor Soares, deverá ser um dos coordenadores da campanha na Região Oeste da Grande São Paulo, assim que oficializada a candidatura.

“Igor foi o único deputado estadual eleito pelo Podemos em São Paulo e agora, como prefeito de Itapevi, está iniciando um grande trabalho para o desenvolvimento da cidade. Tenho certeza que irá contribuir em muito com projeto para alavancarmos o país. Sim, nós podemos mudar o Brasil”, afirmou o senador.

Para fortalecer a possível candidatura de Álvaro Dias, o partido tem ainda o empenho da deputada federal Renata Abreu, que trabalha para fortalecer a sigla, hoje com 18 representantes na Câmara Federal e dois no Senado, Álvaro Dias e Romário.

O senador defende as reformas e afirma que sem elas “mergulharemos nas águas sujas do fracasso". "Vamos arrancar o Brasil das mãos sujas de corrupção dos que nos assaltaram nos últimos anos", disse o senador.

Álvaro Dias já atuou como vereador em Londrina (1968), deputado estadual no Paraná (1970), deputado federal pelo Paraná (1974 a 1982), senador pelo Paraná (1982 a 1986), governador do Paraná (1986 a 1989), quando executou mais de 30 mil obras em quatro anos, e novamente senador pelo Paraná (1998 até o presente momento).

Em 1998, elegeu-se senador da República pela segunda vez com 2.532.010 votos. Foi eleito o melhor senador do Brasil em 2006, com quase 5 milhões de votos. Defendeu, junto com o irmão Osmar Dias, a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar denúncias de corrupção no governo federal, na época, comandado pelo PSDB. A punição foi um processo de expulsão do partido. (Assessoria -Foto: Divulgação)

Sábado, 14 Outubro 2017 23:02

Vôlei Nestlé é hexacampeão paulista

 

Na noite desta sexta-feira (13/10), jogando no Ginásio de Esportes José Liberatti, em Osasco, a equipe da casa venceu o Hinode Barueri no golden set e conquistou o sexto título estadual consecutivo. Foi um jogo emocionante do princípio ao fim. O Hinode Barueri, que havia perdido a primeira partida da final, em casa, mostrou sua força e venceu a segunda batalha por 3 sets a 2, em 2h30 de jogo, com parciais de 26/24, 25/23, 23/25, 22/25 e 15/12. Com uma vitória para cada lado, a decisão foi para golden set, quando o Vôlei Nestlé venceu por 25/23, levando à loucura os mais de 4 mil torcedores no Liberatti lotado.

O destaque desta batalha final do Campeonato Paulista, que levou mais de três horas para ser definida, foi Tandara. A atacante da equipe osasquense marou 33 pontos, seguida de Bia, com 19. Com hexa paulista nas mãos, agora, a equipe por Spence Leei, vira a chave e começa a pensar na Superliga, pois, na terça-feira (17), às 19h30, estreia na competição jogando novamente contra o Hinode Barueri, na casa das adversárias. 

A vibrante Tandara resumiu, assim, o jogo final: “Elas vieram muito melhor que no último jogo, com saque mais difícil. Acho que passamos bem, mas faltou um pouco de decisão em alguns momentos. Particularmente, tomei três bloqueios em decisão erradas no golden set (no 23/23) e eu tinha que rodar as duas últimas bolas. Graças a Deus deu certo. Mas o importante é a conquista de mais um título para o Vôlei Nestlé e para essa torcida sensacional, responsável por puxar a gente o tempo todo e nunca deixar de acreditar”,, disse.

Superliga

A novata equipe de Barueri, sonhada, criada e treinada pelo campeão olímpico José Roberto Guimarães, mostrou que não ganhou a Superliga B e chegou ao vice no Paulista por acaso. Com jogadoras experientes, como Erika e Suelle e, reforçada nessa temporada pela jovem e talentosa levandaroa Naiane, a equipe de Barueri mostrou que vem forte também a para a sua primeira participação na Superliga. Por outro lado, o Vôlei Nestlé mais uma vez entra como um dos favoritos na competição nacional.

O tema do encontro será o combate à corrupção nas cidades e o papel da imprensa
 
A Associação Metropolitana de Comunicação (AmeCom) promove no dia 30/10, o 1° Fórum "Que Brasil Queremos", par discutir o combate à corrupção nas cidades e o papel da imprensa. O encontro será realizado no auditório da Universidade Anhanguera, na Avenida dos Autonomistas, 1325, Vila Yara, Osasco (SP).
As palestras serão ministradas pelo promotor de Justiça do Ministério Público de São Paulo (MPSP), Dr. Gustavo Albano, pelo redator-chefe de Jornalismo do SBT, Rodrigo Hornhardt, e pela a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil - OAB–subseção Osasco, Dra. Libânia Ap. da Silva.
O presidente da AmeCom em Osasco e coordenador do evento, Rodolfo Andrade, explica como nasceu o evento. “Esse encontro surgiu após a decisão de um grupo de jornalistas preocupados com a grave crise econômica e política que o país vem passando. E diante deste cenário incerto, pensamos em discutir e propor ideias para um novo Brasil refletindo, primeiramente, as consequências de tudo isso em nossa cidade e região”, lembra Andrade.
Já o presidente da AmeCom Regional, Mauro Sérgio, fala da importância das palestras. “Discutir nossas cidades é um dos caminhos para transformarmos nossas realidades. Nós, profissionais de comunicação, temos um importante instrumento para ajudar a sociedade a mudar nosso país”, comenta Mauro.
O objetivo da entidade é despertar o interesse da população sobre a importância do combate à corrupção nos municípios, pois a malversação do recurso público impede conquistas sociais e atrapalha o desenvolvimento da Nação.
 
Serviço:
1° Fórum "Que Brasil Queremos" – O combate à corrupção nas cidades e o papel da imprensa
Data: Dia 30/10, credenciamento às 18h – 19h - Palestras
Local: Auditório da Universidade Anhanguera
Avenida dos Autonomistas, 1325, V. Yara, Osasco/SP.
Inscrição gratuita
Informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
Amecom

 

Na sexta-feira, (29/09), durante a votação do Plano PluriAnual (PPA), na Câmara Municipal de Osasco, o vereador Ralfi (PODE) propôs seis emendas ao Projeto de Lei. O PPA é formulado pela Secretaria de Planejamento e apresenta planos e metas que irão nortear a administração pública municipal nos próximos 4 anos. São as diretrizes que o Prefeito Rogério Lins terá para realizar suas ações planejadas para o seu mandato.


Todas as seis emendas apresentadas por Ralfi foram aprovadas pelo Legislativo. São emendas que contemplam investimentos para as áreas da Saúde, Segurança e Causa Animal, como o Exame Ampliado do Pézinho na Rede Pública Municipal de Saúde (essa ampliação previne um total de 48 tipos de doença, contra seis atualmente);  viaturas ovas para o Corpo de Bombeiros; construção e manutenção do 1º Hospital Veterinário Gratuito, manutenção do Castramóvel, que levará atendimento gratuito para todos os animais da cidade; e acConstrução de mais três unidades Pet Parques em Osasco. "Com um trabalho sério, apoiando as ações do Executivo e com o  Mandato Participativo, temos certeza que os investimentos vão aumentar em nossa cidade", afirma Ralfi. (Fonte: Assessoria)

 

Jogando na noite desta segunda-feira (09/10), no Ginásio de Esportes José Correia, o Vôlei Nestlé, de Osasco, venceu a equipe do Hinode Barueri por 3 sets a 0, na primeira partida da final do Campeonato Paulista Feminino de Vôlei. Com o ginásio lotado por cerca de 3.500 pessoas, a partida foi emocionante, apesar do placar de 3 a 0. As parciais foram de 25/21, 25/18 e 25/16. Agora, as duas equipes voltam a se enfrentar na grande final, sexta-feira (13/10), às 18h30, no Ginásio José Liberatti, em Osasco. 

As meninas de Barueri, comandadas pelo tricampeão olímpico, José Roberto Guimarães, apesar de terem jogado bem, não conseguiram segurar a forte equipe de Osasco, pentacampeã paulista. O Hinode ainda sofreu uma baixa poucos minutos antes do jogo. A levantadora Naiane sofreu uma lesão no joelho sendo substituída em cima da hora por Ana Cristina.

 VOlei Nestlé

Comandada por Tandara, Paula e cia, o Vôlei Nestlé, sob o comando de Spencer Lee, comandou as ações em todos os sets, chegando a abrir 9 a 0 no início do segundo set. No primeiro, o jogo foi mais equilibrado, com vitória das osasquenses por 25 a 21. Com início arrasador na segunda parcial, mesmo com a reação de Barueri, a equipe de Osasco confirmou a vitória por 25 a 18. E no terceiro set, o resultado foi de 25 a 16, com as osasquenses fechando a partida em 1h30 de jogo.

Agora, com a vitória em Barueri, o Vôlei Nestlé chega ao hexacampeonato se vencer novamente em casa. Ao Hinode, resta vencer a partida normal e ainda conquistar a vitória no golden set para chegar ao seu primeiro título na principal competição de vôlei feminino no estado de São Paulo.

Despido do "Lulinha Paz e Amor", o ex-presidente petista retoma a narrativa do "nós contra eles", que é repetida por seus seguidores país afora, como aconteceu em Osasco, nesta segunda-feira, durante evento de entrega de Título de Cidadão a João Doria

 

Condenado a 9 anos e 6 meses de prisão em primeira instância e correndo o risco claro também de ter a sua condenação confirmada e aumentada em segunda instância, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  (PT), disse nesta segunda-feira (09/10),  que está "lascado",  afirmando, em seguida, que espera "desculpas" do juiz Sérgio Moro. A afirmações de Lula foram feitas durante ato em defesa das universidades públicas. Além de subir o tom contra a Lava Jato,  Lula também desafiou seus acusadores a ver o que acontecerá no país se o impedirem de ser candidato ao Palácio do Planalto em 2018.

"Eu sei que eu estou lascado. Todo dia tem um processo. Não quero nem que o Moro me absolva, só quero que peça desculpas", declarou o ex-presidente. Aplaudido pela plateia, que o chamava de "guerreiro do povo brasileiro", Lula continuou em sua ofensiva verborrágica.  "Eles agem todo santo dia para me tirar da disputa. Obviamente que eles podem. Juntam meia dúzia de juiz e votam. Não me deixam ser candidato e pronto. Se eles acham que, me tirando da disputa, está resolvido o problema deles, façam e vamos ver o que acontece no País", desafiou o ex-presidente petista, que abandou a marca de "Lulinha Paz e Amor", criada por Duda Mendonça, um dos primeiros da lista de marqueteiros corruptos, responsáveis pelas campanhas petistas, acusados e condenados pela Lava Jato. E foi como "Lulinha Paz e Amor", que Lula chegou ao poder, em 2002, depois de várias derrotas.

 

"Demônio"

Antes de finalizar seu discurso nervoso, Lula lembrou que, em várias campanhas eleitorais de seu partido, o prédio da Bolsa de Valores de São Paulo fechava as portas, quando havia uma passeata do PT nas redondezas, "porque eles me consideravam um demônio. Eu não tenho cara de demônio, mas quero que me respeitem como se eu fosse. Eles sabem que, comigo, a economia brasileira não vai ficar mais subordinada ao rentismo", afirmou o petista.

Sob gritos de "Fora Temer", o ato em defesa das universidades públicas reuniu cerca de 400 pessoas no Centro Internacional de Convenções, em Brasília. Lula estava acompanhado do ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, que já foi apontado como plano B do PT nas eleições de 2018, caso Lula seja condenado também pelo TFR 4 (Tribunal Federal Regional) de Porto Alegre. Lula foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá e é reu também em outras seis ações penais na Justiça.

Oposição raivosa em Osasco

 Protesto contra Doria

O discurso raivoso retomado por Lula e pela presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, também indiciada na operação Lava Jato, tem sido repetido por militantes em todo o país, como aconteu na noite desta segunda-feira, 09, na Câmara Municipal de Osasco, onde o prefeito tucano de São Paulo, João Doria, recebeu o Título de Cidadão Osasquense, proposto pelo presidente da Casa, dr. Lindoso (PSDB). 

Demonstrando que ainda não engoliram a vitória de Doria nas eleições de 2016, quando ele derrotou a máquina administrativa e Fernando Haddadd, apoiado por Lula e Dilma, os petistas encontraram as dependências livres e invadiram o plenário.  Portando cartazes, usando termos de baixo calão e gritando palavras de ordem contra o prefeito da Capital paulista, eles pernameceram local das 18h até o final do evento. O número de manifestantes não era grande, mas, foi o suficiente para impedir que a homenagem fosse prestada na Sala Tiradentes, local das sessões do Legislativo.

Temendo pela segurança do homenageado, familiares, amigos e demais autoridades, uma vez que houve início de confronto no sagão do prédio, Lindoso resolveu entregar o Título a Doria na sala da Presidência. O tumulto foi generalizado e na saída das autoridades, os manifestantes ainda tentaram cercar o carro onde estava João Doria, um dos pré candidados que mais critica o Lula e os governos petistas, acusando-os de serem os reponsáveis pela crise econômica e pelo alto índide de corrupção no Brasil. (Renato Ferreira, com informações do Estado de Minas - Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.