Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login
Com carta branca, ele disse que vai implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado no Brasil
O juiz federal Sergio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato, aceitou nesta quinta-feira, 01/11, o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e será o ministro da Justiça. O anúncio foi feito por Moro, em nota. "Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite", afirmou.
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou o nome de Moro no ministério. "Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como o respeito à Constituição e às leis será o nosso norte", escreveu o presidente eleito. Em suas redes sociais, Bolsonaro anunciou a fusão das pastas da Justiça e da Segurança Pública.
Sergio Moro ficou cerca de uma hora e meia com o presidente eleito. Ao sair da reunião, acenou para as pessoas que se aglomeravam em frente à casa, mas não deu entrevista.
O juiz lamentou abandonar 22 anos de magistratura. "No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Para ele, na prática o cargo significa "consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior".
Segundo Moro, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. "Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências, acrescentou.
Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.
No julgamento do mensalão, Moro auxiliou a ministra Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF).
Veja a íntegra da nota divulgada por Sergio Moro:
"Fui convidado pelo Sr. presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Apos reunião pessoal, na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba, com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes". (Agência Brasil)


Presidente eleito fez um discurso emocionado e disse que chorou muito após a eleição

 

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, compareceu, nesta terça-feira (30), à Assembleia de Deus Vitória em Cristo no bairro da Penha, no Rio de Janeiro. Ele foi recebido pelo pastor Silas Malafaia durante um culto.

Bolsonaro falou emocionado como se sentiu após a eleição, agradeceu a Deus, comentou a facada que levou e disse como chorou após o resultado das eleições.

– Eu tenho certeza que não sou o mais capacitado, mas Deus capacita os escolhidos. Também é um momento especial estar aqui com o pastor Silas Malafaia ao meu lado. Foi quem realizou o meu casamento há 11 anos. Chorei muito aquele dia e também chorei muito depois das eleições – lembrou.

O presidente eleito também apontou sobre os desafios que irá enfrentar e disse que está comprometido com os valores da família cristã.

– Isso é para comemorar ou é para a gente cada vez pensar com mais profundidade o tamanho dos desafios que temos pela frente. Quero agradecer a esse povo de Deus pela confiança depositada em meu nome. O que os senhores podem esperar de mim é uma pessoa comprometida com os valores da família cristã – ressaltou.

https://pleno.news/…/bolsonaro-agradece-a-deus-na-igreja-de…

Monstro. Não há outra palavra definir esse homem, que tinha a missão de defender, mas, acabou estuprando e a jovem que desejava ir para a sua casa
Nesta terça-feira, 20/10, o Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes prendeu o responsável pelo estupro e morte da jovem Rayane Paulino, de 16 anos. O segurança Michel Flor da Silva, de 28 anos, em Guararema. Para o delegado Rubens José Ângelo, responsável pelo caso, o homem matou a jovem asfixiada com um cadarço, com medo de ser denunciado pelo ato sexual. A Justiça expediu mandado de prisão temporária (30 dias) contra o suspeito.
A prisão de Michel foi anunciada, durante coletiva de imprensa, na sede da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes. Segundo a investigação, o estupro seguido de morte foi um crime de oportunidade. Conforme explicou o delegado Rubens Ângelo, o segurança responderá pelos crimes de estupro e homicídio quadruplamente qualificado (por motivo torpe, recurso que dificultou a defesa, asfixia e assegurar impunidade).
rayane jovem desaparecida em mogi
Na coletiva, o delegado também falou sobre os últimos passos de Rayane. E os detalhes do momento em que ela foi enganada pelo segurança, com a falsa promessa de que seria levada de volta para Mogi das Cruzes. "Depois de sair da festa, ela acabou errando o caminho e seguiu pela rodovia sentido Guararema, ao invés do município mogiano. No trájeto, um motorista de aplicativo a viu e lhe deu carona até a rodoviária. Pediu que ela tomasse cuidado e esperasse o primeiro ônibus para, enfim, voltar para casa".
A vítima foi morta depois que saiu de uma festa em um sítio na zona rural de Mogi das Cruzes. Segundo a investigação, Rayane ficou andando pela rodoviária de Guararema, para onde foi levada por um motorista de aplicativo, até que, o segurança a viu e se aproximou. "Num primeiro momento, ele ofereceu a blusa e, depois, um copo com água. A Rayane não aceitou. Segundo o depoimento do Michel (acusado), eles conversaram um pouco e firmaram que ele daria carona para ela chegar em Mogi", explicou.
O segurança, porém, fez outro trajeto, depois que Rayane disse que gostaria de 'curtir a noite'. O homem seguiu para Jacareí, alegando que iria para uma casa noturna. Mas, para a polícia, a afirmação foi montada pelo suspeito. "Isso é o depoimento dele. O que sabemos é que ele foi para Jacareí e parou, justamente, aonde o celular dela foi achado. Ali, às margens da rodovia, ele a estuprou", disse Ângelo.
No depoimento do acusado, ele diz que, após um ato sexual consensual com a garota, ela 'surtou' e afirmou que o denunciaria por estupro. Segundo a polícia, foi este o ponto em que a jovem tentou ligou ao 190 - número da Polícia Militar. "Na alegação dele (segurança acusado do crime), a Rayane o chutou e falou que iria denunciar o fato. Ele a agrediu e ela desmaiou. Como tem conhecimentos de socorrista, ele chegou a verificar a pulsação. Depois, viu a bota dela e pegou o cadarço para matá-la", revelou Rubens. Em clima de comoção, Rayane foi sepultada na segunda-feira.
Provas
Durante a coletiva de imprensa, o delegado Jair Barbosa Ortiz (delegado seccional) não quis revelar quais provas foram cruciais para identificar e prender o segurança. No entanto, eles apresentaram o que pode ter sido uma das principais para levar ao autor do crime. "Depois do corpo dela ser encontrado, a gente continuou no local. Fizemos uma varredura e achamos uma caneta. Coincidentemente, eu falei que seria do assassino. Para vocês terem ideia, o mesmo tipo foi encontrado na casa dele. Isso, claro, é uma das provas", adiantou Rubens, que não quis mais detalhar outras provas.
Agora, Michel será encaminhado à Cadeia Pública de Mogi. Lá, ele permanecerá até que seja transferido a um Centro de Detenção Provisória. A hipótese é que a prisão dele seja revertida para preventiva ainda nos próximos dias. (Fonte: Diário de Suzano)
Time argentino fez gol da classificação aos 49 minutos do segundo tempo depois de marcação polêmica do árbitro de vídeo, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, ficou revoltado com a arbitragem
 
Nesta terça-feira, 30/10, o atual campeão, o Grêmio caiu na semifinal da Copa Libertadores. O time gaúcho chegou a estar vencendo a partida, mas perdeu de virada para o River Plate por 2 a 1, na Arena, em Porto Alegre. O gol da classificação argentina saiu só aos 49 minutos, de pênalti, após marcação do VAR (assistente de árbitro de vídeo, na sigla em inglês).
O time do técnico Marcelo Gallardo agora espera o vencedor do duelo entre Palmeiras e Boca Juniors. As duas equipes se enfrentam nesta quarta, no Allianz Parque — os argentinos têm a vantagem de terem vencido a primeira partida por 2 a 0.
A situação do Grêmio só parecia fácil. O time não se deixou levar pela aparente tranquilidade já que havia vencido por 1 a 0 no Monumental de Núñez, em Buenos Aires. Sempre muito perigoso mesmo fora de casa, o River brigou literalmente até o final. A coisa bem que parecia controlada para o Grêmio a partir dos 35 minutos do primeiro tempo, quando Leonardo abriu o placar.
Preocupado com as investidas dos atacantes Lucas Pratto e Borré, Gaúcho ainda que jogou o time para frente e tratou de promover a entrada do artilheiro Everton. O jovem saiu cara a cara com o goleiro Armani, mas perdeu o gol que acabou fazendo falta. Pouco tempo depois, aos 36 minutos do segundo tempo, Borré marcou de cabeça.
Os argentinos tanto insistiram que conseguiram um pênalti aos 41 minutos. Não sem uma dose extra de polêmica. O árbitro Andres Cunha entendeu que Bressan colocou a mão na bola depois de chute a queima-roupa de Scocco. O jogador foi expulso já que havia recebido o primeiro cartão amarelo logo que entrou em campo na metade da etapa complementar. Na cobrança, depois de oito minutos de indefinição, Gonzalo Martínez marcou o gol da classificação para a improvável festa argentina em Porto Alegre.
A Conmebol ainda não oficializou, mas as finais devem acontecer em 7 e 28 de novembro. (Fonte: R7)

 

No sábado, 27 de outubro, portanto, um dia antes do segundo turno das eleições presidenciais, o ex-ministro e ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, surpreendeu o Brasil com a sua declaração de apoio ao candidato petista Fernando Haddad.

E não foi uma declaração simples de voto. Ela veio acompanhada de críticas a Bolsonaro e com esta afirmação "Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”.

Essa declaração de "medo" chega, inclusive, a surpreender partindo de um homem que, durante o processo do mensalão, demonstrou muita coragem ao denunciar, jugar e condenar figurões do PT, dando o primeiro golpe de morte ao partido de Lula, que acabou sendo preso e condenado a mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro na operação Lava Jato.

Só que essa reviravolta em cima da hora de Joaquim Barbosa, passando de algoz para eleitor do PT, não resultou em êxito para Joaquim Barbosa. Jair Bosonaro foi eleito com quase 58 milhões de votos.

E, agora, com a eleição de Bolsonaro, ou o ex-ministro do STF cria coragem ou morrerá de medo. (Renato Ferreira).

 

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras.

Se você desejar rever outros casos tragicômicos já publicados e rir um pouco mais, basta entrar no site - www.noticiaseopiniao.com.br - e pesquisar pela palavra: TRAGICÔMICO.

Mande-nos também sugestões de casos tragicômicos para publicação nesta coluna

Contato: Renato Ferreira - Whatsapp (11) 95771-7077 ou e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

A interlocutores próximos, o juiz da Lava Jato tem dito que se, de fato, for convidado para o Ministério da Justiça, vai inicialmente conversar com o presidente
O juiz federal Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, sinalizou nesta terça-feira, 30/10, ao presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), sobre eventual convite para chefiar o Ministério da Justiça ou para integrar o Supremo Tribunal Federal (STF).
Em nota oficial, o magistrado de Curitiba declarou que "caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão".
"Sobre a menção pública pelo sr. presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para Ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão", afirmou Moro.
A interlocutores próximos, Moro tem dito que se, de fato, for convidado para o Ministério da Justiça, vai inicialmente conversar com Bolsonaro para identificar "convergências importantes" e "divergências irrelevantes".
O juiz da Lava Jato acredita que no Ministério da Justiça poderia adotar "boas iniciativas". Depois, eventualmente, seguiria para o Supremo, quando surgisse uma vaga na Corte máxima.
Nesta segunda-feira, 29/10, em entrevistas concedidas ao SBT e ao Jornal Nacional, da TV Globo, o presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou que pretende convidar Moro para a pasta da Justiça em seu futuro governo ou ainda para ocupar uma vaga no Supremo.
"Pretendo conversar com ele (Moro) para ver se há interesse da parte dele", disse Bolsonaro em entrevista ao SBT. "Se eu tivesse falado isso antes (na campanha) soaria como oportunismo."
Ao Jornal Nacional, o presidente eleito disse que Moro é um "grande símbolo" da luta contra a corrupção. "Poderia ser ministro da Justiça ou, abrindo uma vaga no STF, (escolher) a que achar que melhor poderia contribuir para o Brasil". Aliados de Bolsonaro já haviam dito que Moro era cotado para ocupar futura vaga no STF. Esta é a primeira vez que o nome do juiz federal é citado como possível ministro.
Aliados de Bolsonaro dizem que a indicação de Moro para o Ministério da Justiça seria um atalho necessário para ele chegar ao Supremo. Um juiz de primeiro grau nunca foi alçado diretamente a ministro da Corte.
Esses interlocutores citam como exemplo o ministro Alexandre de Moraes. Antes de assumir a Corte, o advogado foi ministro da Justiça no governo Temer e Secretário de Justiça de São Paulo. O ministro Dias Toffoli, atual presidente do Supremo, também passou por um cargo relevante antes de ser indicado para a Corte. Toffoli foi Advogado-Geral da União, assim como o ministro Gilmar Mendes. (Fonte: Portal UAI)
Confira a nota de Moro:
Nota oficial
"Sobre a menção pública pelo Sr. Presidente eleito ao meu nome para compor o Supremo Tribunal Federal quando houver vaga ou para ser indicado para Ministro da Justiça em sua gestão, apenas tenho a dizer publicamente que fico honrado com a lembrança. Caso efetivado oportunamente o convite, será objeto de ponderada discussão e reflexão. Curitiba, 30 de outubro de 2018.
Sergio Fernando Moro, Juiz Federal"
Presidente eleito afirmou que não vai haver diálogo com movimentos sociais que invadem e depredam a propriedade privada
 
O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou em entrevista na noite desta segunda-feira, 29/10, que não pretende dialogar com os movimentos dos Sem Teto (MST) e dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), conhecidos por suas invasões em propriedades rurais e urbanas.
O capitão reformado do Exército ressaltou que espera que os atos de invasões e depredações passem a ser enquadrados como atos de terrorismo. “Movimento social que invade propriedade não temos que conversar com ele. Tem que ser enquadrado na lei”, afirmou Bolsonaro.
Segundo ele, nos governos anteriores houve apoio aos movimentos sociais que reivindicam terras por motivos ideológicos.
 
mstfazenda
“Quando você vê o pessoal do MST invadindo propriedades, depredando, matando animais, tocando fogo em prédio, você fica indignado com isso. Temos que ter uma relação bastante dura, para que esses que vivem fora de lei sejam enquadrados. Muitas vezes os proprietários entram com ação judicial de reintegração de posse, ganha na Justiça, mas os governadores não cumprem a ordem por questões ideológicas. Toda ação do MST e do MTST devem ser tipificadas como terrorismo. A propriedade privada é sagrada”, enfatizou Bolsonaro. (Fonte: Portal UAI)
O primeiro país a receber o novo = presidente eleito do Brasil será o Chile
 
Confirmando que o seu governo terá novas diretrizes em termos de política externa, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já definiu quais serão suas primeiras viagens internacionais. O capitão reformado deverá ter o Chile como seu primeiro destino, depois irá para os Estados Unidos e Israel.
Primeiro país a receber o futuro presidente, o Chile é considerado como uma referência de prosperidade e crescimento na América do Sul por Bolsonaro. Depois, o político deve visitar Donald Trump, com quem conversou por telefone neste domingo (28) após a confirmação de sua eleição. Em seguida, Bolsonaro deverá visitar Israel, onde esteve há dois anos, e com quem quer mater relações estreitas para a troca de informações sobre tecnologia.
As viagens, entretanto, só acontecerão após o futuro presidente se recuperar totalmente da facada que recebeu em setembro, durante evento de campanha na cidade de Juiz de Fora. Em dezembro, ele deverá passar por uma cirurgia para retirar a bolsa de colostomia que carrega desde o atentado.
Transição
Antes disso, o presidente eleito trabalhará com Michel Temer (MDB) na transição do governo. Bolsonaro e seus ministros de confiança, Paulo Guedes (Fazenda) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), vão se reunir nesta terça-feira (30) para definir quem fará parte da equipe que irá participar das primeiras reuniões com os representantes de Temer, em Brasília, a partir da próxima semana. (Fonte: Jovem Pan)
Foram simplesmente sensacionais as semifinais do Campeonato Paulista, entre o Vôlei Osasco-Audax e o Hinode Barueri. As comandadas do técnico Luizomar mostraram raça, técnica e contaram com o apoio da torcida no ginásio José Liberatti para vencer o jogo por 3 sets a 2 neste sábado (27). Na sequência, ganharam o Golden Set e garantiram lugar na decisão do Paulista 2018 e lutar pelo heptacampeonato
O Vôlei Osasco-Audax é finalista do Campeonato Paulista pelo sétimo ano consecutivo. A vaga veio com a vitória sobre o Hinode Barueri por 3 sets a 2, com parciais de 25/16, 18/25, 18/25, 25/19 e 15/9, em 2h05min, e no Golden Set, disputado na sequência, por 25/16. O segundo jogo da semifinal foi disputado na noite deste sábado (27), no ginásio José Liberatti. Como sempre, a torcida fez um show à parte, incentivando o time da casa da primeira até a última bola em uma conquista emocionante. Em quadra, as comandadas de Luizomar corresponderam com técnica e garra. E quando a partida terminou, no início da madrugada, junto com a festa pelo resultado, a torcida cantou os parabéns para Camila Brait, que faz aniversário neste domingo (28).
“Foi emocionante. Esse ginásio é único. Essa torcida é única. Eu não poderia querer melhor presente de aniversário do que conquistar essa vitória dupla e a vaga para mais uma final de Campeonato Paulista”, afirmou uma emocionada Camila Brait, que completa 30 anos neste domingo. Para Claudinha, valeu a atitude de toda a equipe. “Viemos de uma derrota muito ruim no primeiro jogo da semifinal (3 a 1 para Barueri), quando não conseguimos executar o que treinamos. Mas colocamos a cabeça no lugar e nesta noite acertamos técnica e taticamente. A vontade de ganhar foi fundamental. Temos que criar essa casca, gostar de ganhar, de encarar jogo difícil e conquistar títulos. Foi um jogão, o adversário nos colocou em dificuldades e conseguimos reverter”, explicou a levantadora.
Comissão
O técnico Luizomar também comentou a vitória. “Esta foi apenas a sétima partida dessa equipe. Temos muito lastro para crescer. Mas as meninas mostraram comprometimento. E não só agora, mas desde o início desse ciclo. Reconstruímos esse time e estar na final, com o apoio incondicional da prefeitura de Osasco, é especial”, disse o treinador, que completou: “Nosso grupo tem muitas jogadoras diferentes, que tinham vivido essa energia do Liberatti como adversárias e é bacana que elas sintam a força dessa torcida como sua. Foi fundamental o apoio da torcida, que não deixou o time abaixar a cabeça no quarto set. Com essa força, ele se reergueu e foi buscar o resultado nessa conquista maiúscula para a final”.
Vôlei Audax 3
A oposta Lorenne foi a maior pontuadora da partida, com 28 acertos (mais cinco pontos no Golden Set). Destaque também para a grande atuação de Walewska. A central colocou a bola na quadra adversária 21 vezes durante a partida e marcou mais seis pontos no Golden Set. Agora, o Vôlei Osasco-Audax espera para conhecer o adversário na final do Campeonato Paulista 2018, que sairá do confronto entre Vôlei Bauru e Pinheiros. Bauru venceu a primeira partida da semifinal por 3 sets a 2.
O jogo
Com dois bloqueios seguidos de Walewska, o Vôlei Osasco fez 5/3 e mostrou que estava a fim de jogo desde o início. Lorenne também engatou um ataque duplo e garantiu a vantagem de quatro pontos 11/7. Com o saque ‘machucando’ a recepção adversária, as donas da casa chegaram ao 21/14 com um ataque veloz de Nati Martins, que substituiu Natasha. Mas coube a peruana Angela Leyva dar números finais ao set inicial, fazendo 25/16 após ataque da entrada de rede.
Vôlei Audax 4
O segundo set começou complicado para as donas da casa e Luizomar pediu tempo quando sua equipe perdia por 1/5. Com dificuldades para voltar a encaixar seu jogo, o Vôlei Osasco correu atrás do placar na base da raça. Com o bloqueio de Nati Martins, no 13/17, a torcida fez sua parte e ‘botou foto no ginásio’. Mas a situação seguiu complicada. Quando o Hinode fez 20/14, o técnico osasquense parou a partida novamente. Mas, no final, o time de Barueri levou a parcial por 25/18 e empatou o jogo.
O Vôlei Osasco seguiu perseguindo Barueri no terceiro set. Quando o adversário fez 13/9, Luizomar pediu tempo para reorganizar sua equipe. Como a resposta não veio como esperado, o treinador precisou pedir tempo novamente quando o Hinode abriu seis pontos (16/10). Paula Pequeno e Natasha entraram em quadra, mas a equipe da casa seguiu com dificuldades. Com isso, as adversárias seguiram comandando o placar até fechar a parcial em 25/18.
Os problemas continuaram e Barueri fez 7/3 no início do quarto set. Mas as comandadas de Luizomar não se abateram. Empataram com Paula Pequeno e viraram no 9/8 com Lorenne. A garra das atletas em quadra acordou a torcida, que fez o papel de sétimo jogador. O duelo passou a ser equilibrado, com os dois times alternando a ponta do placar. Com bloqueio de Paula Pequeno e uma bola de china de Wal, Osasco abriu dois pontos (19/17). E coube a central e capitã, com uma série de três saques, garantir a vitória das donas da casa por 25/19 e o empate na partir em 2 a 2.
Nati Martins engatou uma série de quatro bons saques e o Vôlei Osasco abriu 4/0 no tie break. Fazendo grande partida, Walewska virou duas bolas e o time da casa fez 8/5 para fazer a troca de lado de quadra com vantagem de três pontos. Sem tirar o pé do acelerador, com Camila Brait garantindo a defesa e Claudinha colocando todo mundo para jogar, as comandadas de Luizomar fecharam o set em 15/9 e a partida por 3 sets a 2, resultado que levou a decisão da vaga na final para o Golden Set.
Vôlei Audax 2
O Golden set começou quente. Angela Leyva colocou o Vôlei Osasco na frente no 6/4. Com dois bloqueios de Walewska e um ataque de Paula Pequeno, as donas da casa fizeram 11/8. Focadas em quadra, chegaram ao 16/11 com Nati Martins pelo meio. Com um ace, Paula Pequeno fez 18/13. Na sequência, Mari Paraíba entrou para sacar e conseguiu mais um ponto direto:19/13. Mantendo a concentração até o final, o Vôlei Osasco segurou a boa vantagem para ganhar o Golden Set por 25/16 e carimbar a passagem para a final do estadual.
Equipes
O Vôlei Osasco-Audax jogou com Claudinha (3), Lorenne (28), Walewska (21), Nati Martins (9), Mari Paraíba (8), Angela Leyva (9) e a líbero Camila Brait. Entraram: Natasha, Paula Pequeno (5). Técnico: Luizomar de Moura.
O Hinode Barueri jogou com Dani Lins (4), Thaisa (12), Milka (11), Maira (11), Amanda (10), Skowronska (22) e a líbero Natinha. Entraram: Juma, Sara (1), Jacke, Vivian (1). Técnico: José Roberto Guimarães.
O Vôlei Osasco-Audax jogou o Golden Set com Claudinha, Lorenne (5), Walewska (6), Nati Martins (3), Mari Paraíba (1), Angela Leyva (3) e a líbero Camila Brait. Entraram: Natasha, Paula Pequeno (5). Técnico: Luizomar de Moura.
O Hinode Barueri jogou o Golden Set com Dani Lins, Thaisa (4), Milka (1), Maira (2), Amanda, Skowronska (2) e a líbero Natinha. Entraram: Vivian (1), Juma, Sara (1), Jacke. Técnico: José Roberto Guimarães.
Outubro Rosa
Nas semifinais do Campeonato Paulista, as jogadoras usaram o uniforme na cor rosa. O time firmou parceria com o Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, por meio da campanha “O Câncer de Mama no Alvo da Moda”, e inseriu o alvo azul na camiseta. Além disso, nas partidas no ginásio José Liberatti, os torcedores participaram de ações e ativações com a temática da campanha do Outubro Rosa.
As atividades do clube durante o Outubro Rosa também se espalham pelas redes sociais do Vôlei Osasco-Audax. Além da identidade visual em sintonia com o mês de prevenção ao câncer de mama, Fan page (https://www.facebook.com/osascovoleibolclube/), Instagram (www.instagram.com/osascovoleibolclube/) e Twitter (www.twitter.com/osascovc) trazem informações relevantes e vídeos das atletas abordando o tema.
Time para a temporada 2018/19
Atual hexacampeão Paulista e tricampeão da Copa Brasil – títulos conquistados na temporada passada – o Vôlei Osasco-Audax reformulou seu elenco. Reuniu três campeãs olímpicas – Paula Pequeno, Walewska e Carol Albuquerque -, além de contar com atletas que estavam defendendo a Seleção Brasileira – Claudinha e Lorenne - e jogadoras que já defenderam seu país em competições internacionais – Mari Paraíba, Camila Brait e a norte-americana Hooker. Também tem no grupo as centrais Natasha, Nati Martins e as ponteiras Angela Leyva e Domingas. A equipe osasquense investe ainda na nova geração do esporte. Renovou os contratos da líbero Kika e da levantadora Gabriela Zeni e trouxe a ponteira Vivi e a central Mayara.
Novos patrocinadores
Para a temporada 2018/19, o Osasco Voleibol Clube conta com novos patrocinadores: Audax, Grupo Marquise, Grupo Resek (Reserva Raposo), Autopass (Cartão BOM) e Icone.
Campeonato Paulista 2018 – Semifinal:
25/10 – Hinode Barueri 3 x 1 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio José Correa
27/10 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 2 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Golden Set – Vôlei Osasco-Audax 25/16 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Campeonato Paulista 2018 – Fase classificatória:
14/09 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 0 Valinhos Vôlei – Ginásio José Liberatti
20/09 – São Cristóvão Saúde 0 x 3 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio Lauro Gomes
28/09 -Pinheiros 3 x 1 Vôlei Osasco-Audax – Ginásio do Pinheiros
9/10 – Vôlei Osasco-Audax 2 x 3 Sesi Vôlei Bauru – Ginásio José Liberatti
12/10 – Vôlei Osasco-Audax 3 x 0 Hinode Barueri – Ginásio José Liberatti
Mais informações:
Instagram: www.instagram.com/osascovoleibolclube/
 
Fonte: Assessoria de Imprensa:
ZDL Sports
(Imagens: João Pires/Fotojump)
Mesmo sem fazer nenhuma aliança partidária, Bolsonaro obteve cerca 56% dos votos válidos e foi eleito o 38º presidente da República neste domingo
 
Jair Messias Bolsonaro, do PSL, derrotou o petista Fernando Haddad. A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).
Aos 63 anos, capitão reformado do Exército e deputado federal desde 1991, Jair Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022. Sua vitória representa também a vitória do antipetismo sobre o petismo.
 
Oração
Um dos primeiros atos de Bolsonaro após o resultado oficial, foi fazer uma oração de agradecimento a Deus ao lado do senador Magno Malta. O presidente eleito disse que iniciou campanha com oração e, agora, não poderia deixar de agradecer a Deus pela campanha e pela vitória. Defensor de bandeiras da comunidade cristã, por sr contra o aborto indistintamente e também contra a liberação das drogas, Bolsonaro obteve também uma votação histórica entre os evangélicos.
Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo de mensagens WhatsApp, Bolsonaro apostou em um discurso conservador nos costumes, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.
Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos. Com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.
Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais (2002, 2006, 2010 e 2014), o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita.
Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.
 
Ligação de Trump
Agora, à noite, Jair Bolsonaro recebeu ligações de diversos líderes e presidentes que o parabenizaram pela vitória, dentre eles, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ligaram també os presidente do México, a Argentina, de Portugal, da França e de outros países da Europa. Um dos primeiros a ligar para parabenizar Jair Bolsonaro foi o presidente Miche Temer, que colocou o governo à diposição do presidente eleito para processo de transição.
 
Haddad
Por outro lado, o petista Fernando Haddad não ligou para Jair Bosonaro. Ao discursar após o resultado oficial, Haddad afirmou que "que seus aliados não ficarão abandonados", dando a entender que fará oposição severa ao novo Presidente da República, "E vamos continuar lutado pela libertação do ex-presidente Lula", afirmou Haddad.
(Renato Ferreira com G1)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.