Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login

Na Capital Federal, a futura primeira-dama do Brasil tem agenda com Marcela Temer

 

A futura primeira-dama Michelle Bolsonaro chega hoje (21) a Brasília para a primeira viagem à cidade onde nasceu, depois da eleição do marido – Jair Bolsonaro. A agenda dela inclui visitas ao Palácio do Alvorada e à Granja do Torto e encontro com a primeira-dama Marcela Temer.
Logo que chegou, Michelle seguiu direto para o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde funciona o governo de transição do presisdente eleito Jair Bolsonaro.
Michelle e Marcela devem visitar juntas as duas residências oficiais, além do Palácio do Alvorada. A futura primeira-dama pretende verificar como são os locais e o funcionamento. A Granja do Torto, desde que o presidente Michel Temer assumiu, é pouco utilizada e fica afastada do centro.
Amanhã (22) a futura primeira-dama deve se reunir com os organizadores da solenidade de posse, em 1º de janeiro de 2019, para saber dos detalhes e fazer suas observações.
De acordo com assessores, Michelle Bolsonaro deverá ficar em Brasília até sexta-feira (23) pela manhã. Ela e o marido foram convidados para o casamento do ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, na quinta-feira (22) à noite, em Brasília. (Agência Brasil - Fernando Frazão/Agência Brasil)

http://agenciabrasil.ebc.com.br/politica/noticia/2018-11/michelle-bolsonaro-chega-brasilia-para-primeira-visita-apos-eleicao

 

Segundo postagem do prefeito Rogério Lins em sua página do Facebook, nesta terça-feira, 20/11, a Prefeitura de Osasco descarta qualquer tipo de risco de queda na alça de um viaduto do Complexo Viário Fuad Auada, que apresenta fissura na junta de dilatação.

Conforme publicamos também nesta segunda-feira -https://bit.ly/2ziSjxu -, por solicitação do vereador Ralfi Silva, o engenheiro Marcio Stuani elaborou um laudo técnico recomendando a realização obras urgentes para evitar o agravamento do problema.

Rogério Lins no viaduto 3

Hoje, de manhã, acompanhado de engenheiros da Defesa Civil e da Secretaria de Obras do Município, Rogério Lins esteve no local, onde fizeram fazendo vistoria e constataram que "não há risco no viaduto".

Rogério Lins no viaduto

"Não há problema estrutural em suas vigas de sustentação, como no caso do viaduto de SP.

A borracha da junta de dilatação que teve desgaste natural, já está sendo licitada e será substituída nos próximos dias.

Segundo os engenheiros e laudo da Defesa Civil, o desgaste da junta não oferece risco à população, inclusive, afirmam não ser caso de interdição", afirma Rogério Lins. .

 

Em meados de setembro deste ano, o vereador Ralfi Silva (Podemos), de Osasco, recebeu uma denúncia sobre uma anomalia (fissura) no Viaduto do Complexo Fuad Auada sobre o Rio Tietê. A fissura foi constatada na alça que liga as zonas Sul e Norte e acesso à Rodovia Castelo Branco sentido Interior. Na época, ele foi ao local e conferiu a veracidade da denúncia.

Ralfi

Vereador Ralfi Silva, de Osasco

No último domingo, 18/11, devido ao incidente no viaduto da Marginal Pinheiros, o vereador voltou ao local e constatou que fissura tinha aumentado, fato que levou Ralfi Silva a solicitar um laudo ao engenheiro Marcio Stuani, a fim de pedir providências à Prefeitura de Osasco.

Engenheiro Márcio Stuani

Engenheiro Marcio Rogerio Stuani

Nesta terça-feira, acompanhado engenheiro, Ralfi Silva distribuiu cópia desse laudo aos jornalistas na Câmara Municipal. O documento será apresentaddo aos demais vereadores na sessão ordinária da próxima quinta-feira, dia 22.

Viaduto de Osasco fissura

Fissura na junta de dilatação do viaduto

Na página 7 do laudo, sobre o grau de Gravidade da Ocorrência, o engenheiro afirma: "Conforme os anexos, chegamos à conclusão de que os danos causados à obra de arte são considerados altos, com implicação de serem agravados com o passado do tempo, podendo até levar ao colapso estrutural (levando a uma roptura ou queda do viaduto em questão)".

O jornalista Renato Ferreira, de Notícias & Opinião, conversou com o vereador Ralfi Silva e com o engenheiro Marcio Stuani, que dá mais detalhes sobre o viaduto de Osasco e também fala sobre a ponte que cedeu na Marginal Pinheiros. (Renato Ferreira)

Confira o vídeo da entrevista aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2045345322222364?

Em nome de Haddad, ex-tesoureiro do PT teria cobrado R$ 3 milhões da UTC Engenharia
 
Nesta segunda-feira, 19/11, a Justiça de São Paulo tornou réu o ex-prefeito Fernando Haddad (PT), acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O petista, que disputou a eleição presidencial deste ano, teria pedido R$ 3 milhões da UTC Engenharia, por meio do ex-tesoureiro petista João Vaccari Neto, para quitar dívidas de campanha para a Prefeitura de São Paulo, com a gráfica do ex-deputado da legenda Francisco Carlos de Souza, o “Chicão”.
A decisão de abrir ação penal foi tomada pelo juiz Leonardo Valente Barreiros, da 5ª Vara Criminal de São Paulo, que acolheu parcialmente denúncia do Ministério Público estadual. Nela, o juiz aponta o repasse efetivo de R$ 2,6 milhões a Haddad. Barreiros rejeitou acusar de formação de quadrilha o candidato à presidência derrotado.
A denúncia foi apresentada pelo promotor Marcelo Mendroni, que integra grupo de combate a crimes econômicos. Segundo ele, o então tesoureiro do PT “representava e falava em nome de Fernando Haddad” e que em 28 de fevereiro de 2013, o prefeito divulgou agenda que indicava reunião com o Ricardo Pessoa, da UTC.
Pessoa, que se tornou delator da Operação Lava Jato, já mantinha uma espécie de “contabilidade paralela” junto a Vaccari, relativa a propinas pagas em decorrência de contratos de obras da empreiteira com a Petrobras. A relação tinha uma “dívida” a saldar, em pagamentos indevidos de propinas, de cerca de R$ 15 milhões.
‘Solicitação teria sido atendida’, diz juiz
Em sua decisão, Barreiros anotou que “a solicitação de R$ 3 milhões teria sido atendida”. “Pessoa prometeu e ofereceu diretamente para Vaccari e indiretamente para Haddad. Para operacionalizar aquele pagamento indevido, Vaccari indicou e passou o número de telefone celular de Francisco Carlos de Souza.” Chicão, por sua vez, trataria do assunto com Walmir Pinheiro Santana.
Defesa
A defesa de Haddad negou que ele tenha cometido crimes. “A denúncia é mais uma tentativa de reciclar a já conhecida e descredibilizada delação de Ricardo Pessoa”, afirmou, em nota. “Trata-se de abuso que será levado aos tribunais.” Em setembro, advogados do ex-prefeito haviam alegado – nos autos – que a denúncia era “inepta”.
Essa é a primeira vez que o petista se torna réu em uma ação criminal. Antes, ele respondia por uma ação de improbidade administrativa por supostas irregularidades em obras das ciclovias de São Paulo.
Todos os réus
Alberto Youssef, doleiro e suposto repassador da propina (lavagem de dinheiro e formação de quadrilha);
Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo (corrupção passiva e lavagem de dinheiro);
Francisco Carlos de Souza, ex-deputado e dono da gráfica envolvida (corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha);
João Vaccari Neto, ex-tesoureiro do PT (corrupção passiva e lavagem de dinheiro);
Ricardo Pessoa, ex-presidente da UTC Engenharia (corrupção ativa, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha);
Walmir Pinheiro Santana, operador financeiro da UTC Engenharia (corrupção ativa, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha). (Jovem Pan com informações do Estadão Conteúdo)

Segundo a Prefeitura, trens com passageiros da Linha 9-Esmeralda terão de circular a 20km/h por tempo indeterminado em trecho perto de viaduto que cedeu

 

(G1) Após testes na manhã deste domingo (18), equipes da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) e da Prefeitura liberaram a circulação de trens com passageiros da Linha 9-Esmeralda ao lado do viaduto que cedeu 2 metros na Marginal Pinheiros, Zona Oeste de São Paulo, na última quinta-feira (15). A única restrição é de que as composições terão de passar com velocidade reduzida pelo trecho do incidente (sabia mais abaixo).

O viaduto está localizado na pista expressa da Marginal Pinheiros, no sentido da Rodovia Castello Branco, em frente ao Parque Villa-Lobos. A Polícia investiga as causas do incidente.

Vinte quilômetros de extensão da via que cedeu continuam interditados por tempo indeterminado. As duas estações de trens que ficam ao lado da Marginal Pinheiros e estavam fechadas desde o incidente foram liberadas no final desta manhã.

Veja caminhos alternativos por causa de trecho interditado da Marginal Pinheiros

Antes da liberação foram feitos dois testes com composições vazias, só com maquinistas. Eles passaram num trilho próximo ao trecho interditado da Marginal Pinheiros para saber como o viaduto se comportava. Enquanto isso, foram usados equipamentos que mediram a vibração na estrutura de concreto durante a passagem dos trens.

“As oscilações que se apresentaram estavam dentro do esperado, então nós estamos liberando o transporte já com passageiros”, disse Vitor Aly, secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras (Siurb) da Prefeitura.

Segundo ele, a pedido da Prefeitura, os trens da CPTM terão de circular com a velocidade reduzida, a 20km/h (a velocidade média seria em torno de 60 km/h), por tempo indeterminado. Esse monitoramento será feito por tempo integral. “Já está toda ela sinalizada, inclusive com radares de velocidade para que nenhum operador passe dessa velocidade”, falou Aly.

Desse modo, as estações Cidade-Universitária e Villa-Lobos/Jaguaré, que tinham sido fechadas, foram reabertas aos passageiros, bem como os trens voltaram a circular nos trilhos. Também foi liberada a circulação de trens em toda a extensão entre as estações Pinheiros e Ceasa.

As estações chegaram a ser interditadas por causa do risco de desabamento no viaduto, que é monitorado 24 horas por dia por técnicos. Parte da pista cedeu e deixou um degrau de 2 metros de altura na via na quinta passada.

Cinco veículos ficaram danificados por causa do desnível. Apenas um dos ocupantes dos veículos teve escoriações. O viaduto está localizado na pista expressa da Marginal Pinheiros, no sentido da rodovia Castello Branco, em frente ao Parque Villa-Lobos.

Nesta manhã de domingo, equipes dectaram um aumento de 3 milímetros nesse desnível. Antes, eles já tinham registrado uma oscilação no mesmo ponto: 1 centímetro do lado direito do viaduto e 1,2 centímetro do lado esquerdo da via. Isso ocorreu por causa da mudança de temperatura na cidade.

“As variações estão dentro do esperado. Uma estrutura de uma ponte não é rigida, ela se movimenta. Ela precisa se movimentar, senão vai à ruína. Dessa manhã a movimentação foi de três milímetros”, disse Aly.

Próximos passos
De acordo com o secretário de infraestrutura, ainda na tarde deste domingo (19) a equipe que atua no local deve fazer o que tecnicamente é chamado de “janela” na estrutura que cedeu. Na prática, será feito um buraco em um pedaço do viaduto para conseguir ver como está internamente.

“A nossa ideia é abrir uma janela hoje para fazer uma vistoria visual. Pra ver que condições as pessoas que vão trabalhar dentro da estrutura a partir da semana que vem vão poder ter em termos de acesso. É só para dizer o seguinte: tem uma janela interna que a gente possa passar? Vou conseguir passar por dentro da estrutura sem ter que abrir outra janela?", detalhou Aly.

Nas últimas horas foram feitos estudos do solo que sustenta o viaduto para identificar a resistência e planejar o local onde as estacas serão colocadas para, posteriormente, dar início ao processo de alinhamento do viaduto.

“Estamos dando andamento da escavação da estaca-prova. A estaca-prova vai nos dizer a que profundidade nós vamos ter de fundação para que a gente construa o bloco de reação onde vamos posicionar o macaco para aliviar, e alinhar novamente a estrutura”.

CET e bloqueio de vias
Segundo o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, a CET elabora alternativas para melhorar a fluidez do trânsito por conta das interdições provocadas pelo incidente.

A pista expressa está completamente interditada por tempo indeterminado no sentido Castello Branco, desde a Ponte Transamérica até a Ponte do Jaguaré, para as obras de recuperação.

"Hoje estamos trabalhando na abertura definitiva do acesso à [Rodovia] Castello Branco na altura do Cadeião de Pinheiros. Outras obras vão ser feitas ao longo dos próximos dias para aumentar a capacidade de interação entre a pista expressa, que está fechada, e a pista local", disse João Octaviano Machado Neto.

Ainda segundo o secretário, equipes da Companhia passaram a última noite fazendo medições para evitar o efeito funil - que os carros fiquem represados na pista expressa.

"Estamos estudando a possibilidade de abrir os canteiros para melhorar a conexão entre a pista expressa e a local".

O plano da Prefeitura é conseguir liberar o maior trecho possível dos 20km de bloqueio até quarta-feira (22), quando o tráfego voltará a ficar intenso após o término do feriado.

Perícia

Viaduto que cedeu

Técnicos ainda apuram o que fez o viaduto da Marginal Pinheiros ceder. Mas as primeiras análises do Instituto de Criminalística (IC) da Polícia Técnico-Científica sugerem um problema nos chamados travesseiros ou colchões de neoprene, que têm função semelhante a de um "amortecimento" para a estrutura de concreto de viadutos.

O material é super resistente, pode durar até cem anos se tiver boa manutenção. Mas no caso do viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros, o travesseiro deveria ter uma espessura bem maior.

É o que avalia o engenheiro Catão Francisco Ribeiro, que já projetou mais de quatro mil pontes, entre elas a Estaiada.

“O aparelho de apoio já estava inoperante, estava comprometido pela durabilidade porque ele era muito baixinho para a deformação que ele tinha que suportar. Então ele foi subdimensionado. Quando o projeto foi concebido com neoprene muito baixo, ele teria que ser bem mais alto para suportar a deformação”, disse o engenheiro Ribeiro.

Encontramos um amortecimento semelhante em uma ponte no Rodoanel. Os travesseiros costumam ficar escondidos em frestas com em uma ponte na via. Parecem só um detalhe perto da imensidão de um viaduto, mas são essas peças que ajudam a dar estabilidade às estruturas de concreto.

E o nome traduz bem as várias funções que elas têm: amortecer a vibração provocada pela passagem dos carros, suportar a dilatação e a contração natural do concreto e ainda evitar o contato direto das estruturas de concreto.

O engenheiro diz ainda que os pilares que sustentam o viaduto tinham que ser maiores para apoiar melhor a pista, que ele chama de superestrutura.

“Nessa circunstância que o pilar é pequeno é que a parte da superestrutura sai de cima do pilar ou fica bem na quina. Você tem uma situação em que você está com a superestrutura aqui, o pilar está aqui e ela fica na quina, quebra e cai”, disse Ribeiro. (G1)

 

Na madrugada deste sábado, 17/11, após uma breve estabilidade, o viaduto que cedeu na pista expressa da Marginal Pinheiros, sobre o Rio Pinheiros e a Linha da CPTM, voltou a ceder, e continua o risco de desabamento. Todo o trânsito no sentido Interlagos/Rodovia Castelo Branco foi deslocado para a pista local da Marginal Pinheiros. 
O incidente aconteceu na madrugada do feriado de quinta-feira, 15, por volta das 3h, quando um trecho do viaduto cedeu quase dois metros. Alguns veículos que passavam pelo local sofreram danos e algumas pessoas feridas sem gravidade.

Ainda neste sábado, 75 funcionários continuam trabalhando nas obras de escoramentos. E só depois é que os engenheiros e especialistas terão condições de avaliar a alça que cedeu e tipo de obras deverão ser realizadas para recuperar o viaduto na Marginal Pinheiros. De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras Vitor Aly, a movimentação de cerca de 1 centímetro na estrutura aconteceu devido à queda na temperatura registrada durante a madrugada.

O prefeito da capital, Bruno Covas, criou um comitê de crise com integrantes de diferentes secretarias para acompanhar as ações. O tráfego na região, porém, pode demorar para ser normalizado.

Neste sábado, Notícias & Opinião esteve no local. Veja como está o trânsito nesse trecho da pista local da Marginal neste feriadão prolongado.

Mas, como ficará São Paulo na quarta-feira, 21, quando a Capital Paulista voltará à sua vida normal e com todo o trânsito da pista expressa da Marginal tendo que ser desviado para outras vias públicas? (Renato Ferreira)

Veja vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2041012662655630?

Problema na ponte da Marginal Pinheiros afeta também o transporte ferroviário. CPTM interrompe a circulação de trens entre as estações de Pinheiros e Ceasa
 
 
A Prefeitura de São Paulo vai liberar o rodízio municipal de veículos em trecho da Marginal Pinheiros por causa dos transtornos provocados pela interdição da via após o viaduto localizado na altura do Parque Villa Lobos, na zona oeste da cidade, ceder cerca de dois metros, formando um grande degrau.
A circulação de todos os veículos será liberada no sentido Castelo Branco, entre a Avenida dos Bandeirantes e a Ponte dos Remédios, a partir da próxima quarta-feira (21). Até o dia 20, o rodízio já estava suspenso devido ao feriado prolongado.
A decisão tem o objetivo de minimizar os transtornos provocados pela interdição total da pista expressa da Marginal Pinheiros para obras de recuperação do viaduto. A suspensão será adotada até a liberação total da pista.
Estrutura
A estrutura do viaduto localizado na altura do Parque Villa Lobos, na zona oeste da capital paulista, que cedeu na madrugada de ontem (15), sofreu uma movimentação de sete milímetros nesta manhã (16). As ações para escoramento da estrutura foram aceleradas após a movimentação.
“A estrutura, quando rompe, tem que redistribuir os esforços internos. Então é isso que está acontecendo. Ela está se movimentando, distribuindo as tensões. E vai aparecendo uma movimentação ou outra. O nosso objetivo nesse momento é garantir a segurança e fazer com que a estrutura não venha a colapso”, disse o secretário municipal de Infraestrutura Urbana, Vitor Aly.
“Estamos acelerando as medidas de segurança no sentido de preservar a integridade do viaduto no que for possível para que a gente volte com segurança a pensar no que vamos fazer em termos de recuperação estrutural do viaduto”, acrescentou.
Segundo ele, o risco de desabamento ainda existe e o processo de escoramento da estrutura foi acelerado. Devido à trepidação causada à estrutura, a circulação de trens da Linha 9-Esmeralda, da CPTM, que passa sob o viaduto, foi interrompida entre as estações Pinheiros e Ceasa na manhã de hoje (16). As estações Villa Lobos-Jaguaré e Cidade Universitária estão fechadas. O sistema de ônibus gratuito Paese foi acionado e faz a integração no trecho interrompido.
“Depois do escoramento, nós vamos estudar para saber o que aconteceu com a estrutura. Nós não sabemos o que aconteceu. É exatamente isso, a falta de conhecimento do prejuízo que foi esse acidente à estrutura, o que causou os danos à estrutura, não temos noção. Eu não sei se o cabo de proteção escoou, rompeu, não sabemos”, disse o secretário.
 
Sem trem
Com o risco de desabamento do elevado na pista expressa da Marginal Pinheiros, ficou também prejudicado o transporte ferroviário na região. A CPTM interrompeu a circulação dos trens da Linha Osasco/Grajaú e fechou as estações Villa Lobos-Jaguaré e USP-Cidade Universitária. Assim, os trens circulam somente entre Osasco e a estação Ceasa e de Pinheiros ao Grajaú. A CPTM acionou o sistema Paese (ônibus gratuito) com a SPTrans. (Agência Brasil e G1)
Para retaliar o governo Bolsonaro, Cuba rompe com o Programa Mais Médicos e retira 8 mil profissionais que trabalhavam no Brasil. Há três anos, conversei com dois médicos cubanos na cidade de Osasco. Uma médica chegou a chorar de saudades dos filhos deixados em Cuba
 
 
 
Renato Ferreira -
Dos mais de 18 mil médicos que trabalham no Programa Mais Médico, cerca de 8 mil são cubanos, que, agora, terão que deixar o Brasil por imposição do governo de Cuba, que não concorda com as imposições prometidas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro. Desde 2016, quando Michel Temer assumiu a Presidência e que eram cerca de 11.400 médicos da Ilha, que Cuba já vinha diminuindo a presença de seus profissionais no Brasil.
Agora, com a eleição de Bolsonaro, o governo de Cuba, que sempre teve o apoio e apoiou o Partido dos Trabalhadores, resolveu radicalizar, talvez, pensando que com isso, possa prejudicar o próximo governo no Brasil, que derrotou o candidato petista, apoiado por Lula, Fernando Haddad. O anúncio do governo cubano foi feito nesta quarta-feira, 14/11, alegando que tomou a medida por não concordar com as medidas anunciadas por Jair Bolsonaro.
Trabalho sem estrutura
Como todos sabem, o Programa Mais Médicos foi criado pelo Ministério da Saúde, no Governo Dilma Roussef com objetivo de oferecer serviços médicos às mais distantes regiões do Brasil, onde, a Pasta tinha dificuldades para levar médicos brasileiros, que não aceitam trabalhar em cidades e lugarejos sem nenhuma estrutura. Com o Mais Médicos, o Ministério conseguiu atrair médicos de outros países para trabalhar em tais regiões, mesmo sem a infraestrutura exigida por seus colegas brasileiros.
Desde o início, o Programa recebeu elogios e críticas, justamente, porque atendia a reivindicação da população carente, mas, também, por ser apenas mais uma paliativa, já que esses médicos não tinham condições plenas de dar um atendimento adequado, principalmente, para casos mais graves dos pacientes.
E como já foi esclarecido também, o Programa não é composto apenas de médicos cubanos. Dele, fazem partes médicos de outros países da América do Sul e também da Europa, como da Espanha. Pelo Programa atual, os médicos de Cuba são também dispensados de passar por exame de revalidação no Brasil. Houve alguns registros de pacientes reclamando do atendimento de profissionais cubanos.
Médicos sem liberdade
 Médica cubana
Médica cubana trabalhando em condições precárias em regiões pobres do Brasil
 
E o contrato com os médicos de Cuba é diferente em relação aos de outros países. Por ter um programa pelo qual envia médicos a regiões pobres e de conflitos, Cuba exige que seja um contrato coletivo. No caso do Brasil, o Ministério pagava um salário em torno de R$ 13 mil a cada profissional e mais um valor para pagamento de aluguel.. Só que desse valor, o médico ficava apenas com 30%. Os outros 70% eram enviados diretamente para o governo cubano.
Outro detalhe. O governo de Cuba não permite também que o profissional - médico ou médica - traga os seus familiares. Enquanto o médico presta serviço aqui, sua esposa e filhos têm que permanecer em Cuba. Para muitos, isso é um novo tipo de trabalho escravo.
Esse fato, inclusive, gera muitas deserções. Daqui mesmo do Brasil, muitos médicos fugiram para os Estados Unidos, onde pediam asilo para depois tentar levar seus familiares. E nem é necessário dizer que eles compravam uma briga com o regime cubano.
 
Milhares de médicos cubanos trabalham no exterior sob contrato com as autoridades cubanas. Países como o Brasil pagam ao governo comunista da ilha milhões de dólares por mês para fornecer serviços médicos, o que efetivamente torna esses profissionais o mais valioso produto de exportação de Cuba.

Em 2017, algums médicos de Cuba abriram processo contra o Governo da Ilha para tentar reverter esse quadro. "Quando você sai de Cuba pela primeira vez, descobre muitas coisas que não sabia", disse Yaili Jiménez Gutierrez, uma das médicas que moveu a ação. "Chega uma hora em que você se cansa de ser escravo."... -

Como jornalista da Prefeitura de Osasco, há três anos, cheguei a entrevistar dois médicos cubanos - um homem e uma mulher - que tinham acabado de chegar prestar seus serviços nesta cidade da região Oeste da Grande São Paulo. Muito atenciosos, eles falaram sobre o serviço no Brasil, mas, em off, reclamaram também das condições impostas pelo governo de Cuba, não somente em relação ao salário, mas, principalmente, sobre a proibição de não poder trazer os familiares.
A médica chegou a chorar de saudade dos filhos, deixados há poucos dias na Ilha. Outra reclamação foi sobre o valor destinado ao aluguel de imóvel. "Com esse valor, está difícil para arrumar uma casa mais próximo à unidade onde trabalho", disse o médico.
Propostas de Bolsonaro
Bolsonaro
Presidente eleito do Brasl, Jair Bolsonaro
 
E quais são as medidas anunciadas por Jair Bolsonaro para continuar contratando médicos cubanos?
O presidente eleito informou que não concordava com as condições de trabalho oferecidas aos profissionais de Cuba. Então, sugeriu que para continuar no Programa, que eles pudessem trazer seus familiares e também que o salário ficasse integramente com os médicos.
Outra medida seria que todos eles tivessem seus diplomas revalidados pelo Ministério da Saúde do Brasil, conforme é exigido de outros e de brasileiros formados no Exterior. Nada mais justo, tanto para a segurança da população brasileira, como também para os médicos cubanos. Só que o governo de Cuba não concordou e rompeu com o Mais Médicos.
Soluções
 Ministério da Saúde
 
Para tranquilizar as cidades atendidas pelos médicos cubanos, o Ministério da Saúde informou que nesta semana mesmo que vai assinar um Edital para selecionar médicos brasileiros e de outros países que tenham interesse em ocupar as vagas deixadas pelos profissionais cubanos.
“Diante do fato, o governo federal está adotando todas as medidas para garantir a assistência dos brasileiros atendidos pelas equipes da Saúde da Família que contam com profissionais de Cuba. A iniciativa imediata será a convocação nos próximos dias de um edital para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos. Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior”, diz nota..
O Ministério da Saúde informou também já vinha tomando medidas no sentido de levar médicos brasileiros para o Mais Médicos. Nesse sentido, explicou que outras medidas para ampliar a participação de brasileiros vinham sendo estudadas, como a negociação com os alunos formados através do FIES (Programa de Financiamento Estudantil). “Essas ações poderão ser adotadas, conforme necessidade e entendimentos com a equipe de transição do novo governo.”
Asilo político
Pelo Twitter, Jair Bolsonaro informou também nesta quarta-feira, que dará asilo aos médicos cubanos que desejarem permanecer no Brasil.
Bolsonaro lembrou que o governo petista, para agradar Cuba, chegou a ameaçar de expulsão médicos cubanos que pedissem asilo político ao Brasil. "Não podemos concordar com isso. E vamos abrigar e dar asilo àqueles que não queiram retornar ao seu país de origem", disse o presidente eleito.
 
Tito pela culatra
Ou seja, se Cuba pensa que poderia desarticular o próximo governo do Brasil retirando seus médicos daqui, com a proposta de asilo político, Bolsonaro pode ter dado o troco com uma rasteira no governo cubano. Pelo Programa Mais Medicos, O Braasil gasta, por mês, R$ 95.984.640,00 com os cubanos. Só que desse montante todo, R$ 70.988.640,00 ficam para o governo cubano, hoje, comandado pelo presidente Miguel Díaz-Canel. São cerca de R$ 850 milhões por ano.
Com a proposta de Bolsonaro, além de perdere essa montanha de dinheiro brasileiro, a Ilha dos irmãos Castro, ainda pode passar pelo vexame de ver muitos de seus médicos pedindo para ficar no Brasil. (Renato Ferreira com informações do Ministério da Saúde e Agências)

 
Segundo a Prefeitura de São Paulo, o prazo para liberação de faixas de viaduto será avaliado somente após a conclusão das obras; trecho da pista expressa da Marginal cedeu cerca de dois metros durante a madrugada, em região próxima à Ponte do Jaguaré
 
Um viaduto da pista expressa da Marginal Pinheiros, uma das principais vias de São Paulo, cedeu cerca de dois metros na madrugada desta quinta-feira ,15/11, nas proximidades do parque Vila Lobos. Já no início da tarde, o prefeito Bruno Covas (PSDB) afirmou que as obras de escoramento do trecho serão concluídas até o fim do feriado prolongado, que vai até terça-feira (20). "A partir desse momento, vamos estabalecer qual o remédio e se durante essas obras vai ser possível liberar faixas", disse o prefeito.
O incidente na Marginal Pinheiros aconteceu por volta das 3h30, a poucos metros da Ponte do Jaguaré, na rota de acesso à rodovia Castello Branco. Devido ao horário, poucos carros trafegavam pela região no momento em que o viaduto cedeu. Cinco carros ficaram danificados e, de acordo com a Prefeitura, ninguém se feriu.
Segundo a Secretaria de Transportes de São Paulo, o viaduto não apresentava problemas estruturais. O secretário de Serviços e Obras da prefeitura, Marcos Penido – futuro secretário do governo João Doria no Palácio dos Bandeirantes –, explicou que a queda de parte da pista elevada da Marginal decorreu do rompimento do ponto de apoio de um dos blocos que compõem a pista.
Ponte na Marginal Pinheiros 2
 
A interdição da pista expressa da Marginal levou o trânsito a ser desviado para a pista local, provocando congestionamento logo cedo, mesmo em meio ao feriado prolongado da Proclamação da República.
Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), por volta das 9h desta manhã havia mais de dois quilômetros de lentidão na pista local, sentido Castello Branco, no trecho entre a ponte Nova Fepasa e a ponte do Jaguaré . Na reabertura da pista expressa da Marginal, há mais três quilômetros de filas que se estendem desde o local onde o viaduto cedeu até a ponte Eusébio Matoso.
O viaduto que cedeu passa sobre trecho da linha 9-Esmeralda da CPTM, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos, que informou que os serviços não foram afetados.
Confira abaixo nota da Prefeitura
A Prefeitura informa que a Defesa Civil está no local avaliando a condição da estrutura do viaduto que cedeu na madrugada desta sexta-feira (15). Equipes de engenharia da secretaria de Obras e da Subprefeitura Pinheiros, além da CPTM, foram acionadas e os trabalhos são coordenados pelo Centro de Controle Integrado (CCOI). Não há registro de vítimas.
O viaduto que passa sobre a linha férrea da CPTM (Linha 9 - Esmeralda) no trecho oeste da Marginal Pinheiros , próximo ao parque Vila Lobos, cedeu cerca de dois metros. (Fonte: Último Segundo - iG)
 
Nesta terça-feira, 13/11, o Praia Clube mostrou que quem quiser conquistar o título da Superliga Feminina de Vôlei terá de suar bastante dentro de quadra. O time mineiro visitou o Pinheiros, no Ginásio Henrique Villaboin, em São Paulo, e venceu por 3 sets a 0. Mas a equipe anfitriã vendeu caro a derrota e impôs dificuldades às visitantes, que fecharam com parciais de 31/29, 26/24 e 26/24. A ponteira Rosamaria, um dos reforços do clube de Uberlândia, foi eleita a melhor em quadra por votação na internet. A maior pontuadora foi a cubana Herrera, ex-Minas e atualmente no Pinheiros. Ela assinalou 20 pontos na partida.
 
Com o resultado, o Praia Clube inicia a Superliga Feminina somou os primeiros três pontos. O jogo desta terça-feira, válido pela sexta rodada, foi antecipado por causa da participação das mineiras no Mundial de Clubes. Na sequência, a equipe de Uberlândia visitará o Balneário Camboriú, nesta sexta-feira, às 20h, no Ginásio Multieventos Hamilton Linhares Cruz, em Santa Catarina. O Pinheiros, por sua vez, receberá o Fluminense, no Ginásio Henrique Villaboin, no mesmo dia e horário. A primeira rodada completa será realizada na sexta-feira, 16.
Em uma partida extremamente equilibrada, o Praia Clube teve de ser fatal nos momentos decisivos e se mostrou mais eficiente sob pressão. Em todos os sets, as duas equipes tiveram de continuar disputando cada bola mesmo passando dos 25 pontos, já que ninguém abria uma vantagem de dois tentos para fechar a parcial.
No último set, porém, o Pinheiros conseguiu desgarrar das visitantes e parecia reagir na partida. Resistente em relação à derrota por 3 a 0, a equipe paulista acabou caindo de desempenho na reta final, em que o Praia Clube cresceu e não só empatou como também virou a parcial para garantir o primeiro triunfo nesta Superliga. (Portal Uai - Estado de Minas)
PINHEIROS 0 X 3 PRAIA CLUBE
PINHEIROS
Loyd, Mari Cassemiro, Roberta, Camila Paracatu, Herrera, Clarisse e Ju Perdigão (líbero)
Entraram – Fran, Lorrayna, Pietra, Aline
Técnico: Sérgio Negrão
PRAIA CLUBE
Carli, Fawcett, Fabiana, Carol, Rosamaria, Fernanda Garay e Suelen (líbero)Entraram – Michelle, Ellen, Ananda, Payne
Técnico: Paulo Coco

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.