Quarta, 01 Abril 2020 | Login

 

Usando dados verdadeiros na comparação entre Brasil e Itália, ontem, uma notícia do UOL trouxe pânico sobre a transmissão maior de coronavírus por aqui; hoje, o R7 levou esperança ao falar sobre a letalidade da doença menor no Brasil.

 

Por Renato Ferreira - 

Meu objetivo aqui não ensinar jornalismo para ninguém. Ao contrário, sempre tento aprender mais em tudo que leio. Mas, a técnica jornalística nos ensina como se deve fazer um bom texto para qualquer mídia, visando atingir o objetivo que é comunicar o fato e facilitar o entendimento do leitor, ouvinte ou telespectador. E isso já a partir do título de uma matéria impressa ou da chamada para uma matéria de rádio ou TV. Ou seja, o maior destaque do fato noticiado deve aparecer no título e no lide (primeiro parágrafo), vindo a seguir outros detalhes ou informações menos importantes da notícia, de acordo com o interesse e conhecimento do autor sobre o fato.

E é na lide que deve constar as respostas para as famosas cinco perguntas que aprendemos na Faculdade e que o bom e isento jornalista deve ter em mente ao redigir a notícia: Quem, o quê, quando, onde e por quê? Dando as informações no início do texto, a notícia está completa em termos de informações básicas.

Então, sendo uma notícia isenta de interesses políticos ou de manipulações de quaisquer especies, o bom jornalismo deve seguir essas técnicas seja qual for o fato. Mas, infelizmente, há também as manipulações na composição do texto, quando determinado profissional ou veículo inverte essa técnica, destacando no título e no início da matéria fatos menos relevantes, os quais, porém, podem provocar outros resultados no leitor, que, talvez, tenha lido, ouvido ou visto apenas o título ou chamada da matéria. Não que isso signifique manipulação dos dados, mas, certamente, com a inversão dos dados, o leitor, se não ler toda a matéria ficará apenas com as informações iniciais.

 

Digo isso, para falar de como nesses tempos de pandemia do coronavírus, uma notícia, mesmo sendo verdadeira, pode causar mais pânico numa população já assustada com a doença. Enquanto outra, também usando dados verdadeiros, pode levar mais esperança na luta contra a doença.

UOL - Brasil tem mais morte que a Itália...

Para noticiar uma comparação de dados, o UOL trouxe na segunda-feira, 30/03, uma matéria - https://bit.ly/2R2oji9 - com a seguinte manchete: "Brasil tem mais mortes por dia que a Itália desde o primeiro óbito". Em seguida, no lide e em três ou quatro parágrafos seguintes, o redator explica esses dados na comparação.

E somente no penúltimo parágrafo, o autor do texto tenta diminuir um pouco o pânico que espalhou desde o título. E diz: "É importante destacar que a comparação de dados, embora traga alertas, não é necessariamente indicativo de que o Brasil terá a mesma trajetória epidêmica de outros países. Importantes variáveis é que vão influenciar isso, como estado de saúde dos doentes, número da população, resposta dos governos e capacidade do sistema de saúde no atendimento".

Em minha opinião, um veículo que deseja diminuir o pânico sobre o coronavírus, inverteria a ordem das informações desde o título. E nós jornalistas sabemos muito bem como fazer isso para piorar ou amenizar as consequências de um fato. É por isso que, na maioria das vezes, os políticos adoram as pesquisas eleitorais, porque, de acordo com os destaques veiculados sobre a pesquisa, o eleitor poderá ser induzido a votar em determinado candidato.

R7 - Taxa de letalidade do Covid-19 é três vezes menor no Brasil ...

Por outro lado, nesta terça-feira, 31/03, uma matéria do Portal R 7 - https://bit.ly/340qw2R - traz mais esperança aos brasileiros, ao afirmar que a taxa de letalidade da convid-19 e três vezes menor do que a registrada na Itália de acordo com dados da OMS (Organização Mundial da Saúde). E a matéria do R7, explica, justamente, os dados que o UOL só destaca no final de sua matéria.

Segundo o infectologista Jean Gorinchteyn, do Instituto de Infectologia Emílio Ribas e do Hospital Israelita Albert Einstein, ambos de São Paulo, entrevistado pelo R7, a taxa de letalidade menor no Brasil se explica, principalmente, pelo isolamento social.

"A gente tem dois aspectos fundamentais que explicam isso. Primeiro, tivemos a possibilidade de preparar as UTIs para receber essas pessoas e conseguimos atender prontamente, neste momento. A assistência de saúde, até agora, tem sido qualificada. E a capacidade de atender a essas pessoas tem a ver diretamente com o isolamento social.

O infectologista também destaca o tratamento da covid-19 com uma combinação dos medicamentos cloroquina com um antibiótico. A cloroquina é um medicamento defendido pelo Governo Federal desde o início da pandemia e que o Exército brasileiro já fabricou milhõesde doses enviadas aos hospitais, ficando o uso a critério dos médicos e especialistas. (O jornalista Renato Ferreira é editor do Portal Notícias & Opinião)

Luvas, máscaras cirúrgicas, aventais e outros equipamentos de proteção serão utilizados por equipes médicas no atendimento de pacientes com covid-19.

Nesse momento de fake news, politicagem e pânico, notícias como esta servem para mostrar um pouco mais do que, de fato, as autoridades brasileiras estão fazendo para combater o novo coronavírus. O Ministério da Saúde comprou e está enviando 39,4 milhões de EPIs (equipamentos de proteção individual) aos estados para equipes de saúde que trabalham na rede pública no atendimento a pacientes com covid-19.
O R7 obteve, com exclusividade, um detalhamento dos itens. São 24 milhões de luvas para procedimento não cirúrgico, 14,2 milhões de máscaras cirúrgicas, 742 mil aventais, 290 mil toucas hospitalares, 100 mil sapatilhas e 60 mil óculos de proteção.
Além disso, os estados estão recebendo também 100 mil unidades de álcool etílico de 100 ml e outros 68,9 mil frascos de 500 ml. A distribuição leva em conta a situação de cada estado.
São Paulo, por exemplo, que tem o maior número de casos até o momento, vai receber 3,48 milhões de luvas e 3,10 milhões de máscaras.
Além disso, o governo está em processo de compra de mais 200 milhões de máscaras cirúrgicas, 40 milhões de máscaras N95, 240 milhões de luvas, 40 milhões de aventais, 80 milhões de aventais impermeáveis, 1 milhão de sapatilhas, 120 milhões de toucas, 1 milhão de óculos de proteção, 200 mil protetores faciais, além de 1 milhão de frascos de álcool etílico de 500 ml e a mesma quantidade em frascos de 100 ml. (Fonte: R7)
No geral, a mídia deveria noticiar também os avanços no combate à doença, além dos que já se curaram. Isso ameniza o pânico diante dos números de casos e mortes.
 Diante de tantas notícias ruins a respeito da pandemia do novo coronavírus, uma boa notícia: de acordo com levantamento divulgado neste domingo, 29/03, já são 145.696 casos de pessoas completamente curadas da Covid-19 em todo mundo. Os dados foram coletados pelos Centros de Ciência e Engenharia de Sistemas da Johns Hopkins Whiting School of Engineering.
O número de diagnosticados ao redor do planeta chega a 684.652 casos oficiais em 176 países – vale destacar que esta pode ser uma fração dos infectados, que podem ser assintomáticos ou simplesmente não terem sido testados. São 32.113 mortes ao todo, até o momento.
Os Estados Unidos agora têm o maior número de casos no mundo, com 124.763 casos e pelo menos 2 191 mortes. A China, onde o vírus foi detectado pela primeira vez em dezembro, tem 82.120 casos e 3.304 mortes. A Itália, epicentro da pandemia na Europa, tem mais casos do que a China, um total de 92.472, e 10.023 mortes. A Espanha tem 78.797 casos e 6.528 mortes. (Fonte: Jovem Pan)

 

Por Renato Ferreira - 

Além da politicagem feita em cima do coronavírus, uma desgraça mundial, agora, começa o sensacionalismo que, infelizmente, muitos brasileiros adoram ver e curtir.

Hoje, vi nas redes sociais a foto de um homem com máscara caído no Metrô de Itaquera, com a seguinte manchete: "Homem morre de coronavírus na estação do Metrô". Certamente, uma imagem triste, mas, que só faz aumentar o medo e o pânico causado pela doença.

Daqui a pouco, a internet vai estar pior que o antigo jornal Notícias Populares, com fotos de mortos em todo canto e afirmando que todos são vítimas do coronavírus. O que pode não corresponder à realidade.

Em minha opinião, que trabalhei muito tempo em editoria policial, porém, sempre tendo cuidado pra não expor para a população e leitores imagens fortes de tudo que presenciava, é muito triste essa falta de humanidade e empatia.

Mas, infelizmente, tem gente que gosta desse tipo de imagem e até diz que não tem problema nenhum a internet mostrar a "realidade". Para essas pessoas, o importante é "sair na frente" com uma foto "sensacional".

Mas, tenho certeza, que se a vítima for um parente dessa pessoa, ela não vai gostar de ver o corpo de seu ente querido, exposto como se fosse de um animal qualquer. (O jornalista Renato Ferreira é editor do Portal Notícias & Opinião)

Sexta, 27 Março 2020 23:32

OSASCO DE LUTO: Morre o Dr. Faisal Cury



Médico, político, ex-vereador e ex-vice-prefeito de Osasco. Acima de tudo, um ser humano admirável, amigo, atencioso e que sempre se preocupou, de verdade, com o seu próximo, fosse como médico, ou como representante do povo no Legislativo e no Executivo. Assim era o Dr. Cury, que nos deixou na tarde desta sexta-feira, 27/03, vencido na luta contra um câncer.

Em qualquer tempo, falar de política e de medicina em Osasco e região, foi e sempre será impossível não lembrar ou não se referir ao Dr. Cury. Com uma educação refinada, cultura geral e com profundo conhecimento da Medicina, o seu nome já faz parte da história de Osasco, não somente na política, como vereador de vários mandatos, vice-prefeito nos dois mandatos do ex-prefeito e atual deputado Estadual, Emídio de Souza, mas, sobretudo na área da Saúde.

Como médico e empresário, ele fundou a tradicional Maternidade Dr. Cury, na Rua Pedro Fioretti, há alguns anos repassada a outro grupo. E foi pelas suas mãos que milhares de osasquenses e de outras cidades vieram ao mundo. Além da maternidade, ele fundou também e deixa em Osasco, com filhos também da área médica, unidades de outras especialidades no ramo da medicina. Ele deixou também a sua colaboração como Secretário Municipal da Saúde.

Como jornalista, conheci o Dr. Cury na Câmara Municipal. Tive o prazer de entrevistá-lo por várias vezes, além de conversas informais em seu gabinete de vice-prefeito. Eu trabalhava Secretaria de Comunicação Social.

Além de amar a vida e tudo que fazia como médico e gestor público, o Dr. Cury amava viajar. Era um cidadão do mundo e conhecia centenas de países. E por diversas vezes conversamos em sua sala, quando ele nos mostrava fotos e filmes de lugares belos por onde ele já tinha passado em todos os continentes. Adorava falar sobre costumes, culinária e arte de outros povos.

Em nome do Portal Notícias & Opinião, expressamos os nossos sentimentos de pesar, pedindo a Deus que console o coração de todos os familiares e amigos desde grande osasquense. Obrigado, Dr. Cury! (Renato Ferreira)

Grupo se comprometeu a fazer o que for necessário para minimizar danos econômicos e sociais da pandemia em teleconferência com Bolsonaro e Araújo.
Diante da maior pandemia que o planeta já viveu, nesta quinta-feira, 26/03, o G20 anunciou que vai injetar US$ 5 trilhões — o equivalente a R$ 25 trilhões — na economia mundial como forma de combater a pandemia do novo coronavírus, que provoca a covid-19, e os seus danos na economia de todos os países.
"Estamos injetando US$ 5 trilhões na economia global como parte da política fiscal direcionada, medidas econômicas e esquemas de garantia para combater a impactos sociais, econômicos e financeiros da pandemia", informou o grupo dos 20 países mais ricos do mundo em um comunicado após reunião extraordinária realizada na Arábia Saudita.
O informativo diz ainda que o grupo "se compromete a fazer o que for necessário e a usar todas as ferramentas de política disponíveis para minimizar os danos econômicos e sociais da pandemia, restaurar o crescimento global, manter a estabilidade do mercado e fortalecer a resiliência".
Bolsonaro e Araújo
O Brasil foi representado na reunião virtual pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.
A reunião do G20 se concentrou em encontrar meios de cooperação e de como os países devem agir para enfrentar a epidemia, mas também deixar os fluxos de comércio abertos e manter as cadeias de suprimento.
Teleconferência
Bolsonaro levou à cúpula virtual do G20 o mesmo discurso que tem defendido internamente no combate ao coronavírus, de defender a saúde das pessoas, mas também os empregos. O presidente levantou mais uma vez o uso da hidroxicloroquina como tratamento para covid-19, mesmo sem pesquisas conclusivas.
"O presidente concentrou-se em falar da necessidade de proteger a saúde das pessoas e ao mesmo tempo proteger os empregos, pensando prioritariamente nas pessoas mais vulneráveis. Falou do avanço das pesquisas, no Brasil, nos Estados Unidos e em outros lugares, sobre o tratamento com hidroxicloroquina", disse uma fonte diplomática.
Em fotos distribuídas pelo Palácio do Planalto, Bolsonaro aparece com uma das versões do medicamento usado contra malária, produzido por um laboratório brasileiro, na mesa a sua frente. Em outra, enquanto está falando, segura a caixa do medicamento.
Remédio em estudo
Na última quarta-feira, 25, o Ministério da Saúde decidiu abrir um estudo nacional e anunciou que vai adotar a cloroquina no tratamento de casos graves de infecção pelo novo coronavírus, mas ressaltou que o medicamento não deve ser usado fora de ambientes hospitalares.
O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, disse que a intenção é deixar o medicamento à disposição dos médicos para o caso de decidirem usar em pacientes graves, com determinadas condições, que possam responder ao medicamento. (Fonte: R7)
Esperamos que todas as Câmaras Municipais do Brasil sigam o exemplo de Osasco.
 
Mesmo diante do cenário econômico nacional, o Presidente da Câmara Municipal de Osasco, Ribamar Silva, anunciou na manhã desta terça-feira, 25, medida tomada com os vereadores, no sentido de destinar parte do orçamento anual do Poder Legislativo osasquense para as medidas de combate ao coronavírus no município.
Ribamar destaca a incerteza do que acontecerá com as famílias brasileiras, e afirma que a decisão visa colaborar com os esforços da administração pública municipal para minimizar os danos causados pelo coronavírus na cidade.
“Estamos fiscalizando as ações da prefeitura na aplicação desses recursos. Nesse primeiro momento, este valor será destinado à saúde”, explica Ribamar.
Para o Chefe do Legislativo municipal, todos têm deveres e responsabilidades no combate à pandemia. “A Câmara, os vereadores e todos os servidores sabem a importância de destinar essa verba para adquirir o que for útil para enfrentar o vírus. Não é momento de fazer política. Estamos dando apoio ao Prefeito na luta contra o coronavírus”, enfatiza Ribamar. (Fonte: Departamento de Comunicação - CMO)

 

Nesse momento de pandemia, de quarentena, de angústia no mundo inteiro, e também de tantas dúvidas e incertezas, devido ao novo coronavírus, o Portal Notícias & Opinião agradece a esses "anjos" de jalecos, que, abaixo de Deus, aqui na terra significam o socorro para aqueles que por ventura já contraíram ou que possam ainda contrair o coronavírus.

São eles, médicos e enfermeiros, profissionais com conhecimentos técnicos e científicos, os primeiros a terem contato com pessoas contaminadas. Por profissionalismo, vocação e também por obrigação de juramento, são esses profissionais que estão em todo o mundo na linha de frente dessa batalha invisível que o planeta enfrenta nesse momento. E não podemos esquecer também dos demais funcionários da área da Saúde, como os administrativos, assessores, assistentes, recepcionistas e motoristas que dão assistência e apoio aos médicos e enfermeiros.

Muito obrigado a todos vocês médicos, muitos até de forma voluntária, que nesse momento de confinamento e de medo da população, estão no front dessa guerra, mesmo se expondo, correndo risco de contaminação, como muitos que já se contaminaram, e outros que já morreram mundo afora na missão de salvar vidas..

Nossa oração a Deus nesse momento é de agradecimento pela existência de vocês e também para pedir que Deus lhes dê força nessa batalha e protejam seus familiares.

E fazemos essa singela homenagem em nome de quatro médicos.Três que conhecemos pessoalmente e que já entrevistamos, e um que, apesarde não termos relacionamento de amizade, também já o entrevistei em duas oportunidades. São profissionais competentes em suas especialidades e que sempre atendem a imprensa com muita atenção para dar informações da área médica.

Davi Uip

Dr. David Uip

Um deles é o doutor David Uip (quarta foto), infectologista renomado e chefe do Centro de Contingenciamento do Coronavírus do governo de São Paulo. Já o entrevistei duas vezes. Nesta segunda-feira, 23, infelizmente, o Dr. Uip foi diagnosticado com o novo coronavírus e encontra-se em isolamento em sua casa. Desejamos rápida recuperação a ele.

Dr. André Sacco Jr

Dr. André Sacco Júnior

Dr. Calos Gaspar

Dr. Carlos Gaspar

Dr. Lindoso

Dr. Lindoso

Os outros são médicos de Osasco, cidade da região Oeste da Grande São Paulo. São os doutores André Sacco Júnior (primeira foto), Carlos Gaspar (segunda foto) e Elissandro Lindoso. Em nome desses profissionais, agradecemos a todos os médicos e profissionais da Saúde de São Paulo, do Brasil e do mundo. (Renato Ferreira)

 

Nesse momento de tensão e dúvidas, as autoridades do Governo Federal, dos Estados e Municípios têm procurado passar todas as informações necessárias para que os munícipes fiquem o maior tempo possível em casa e só procurem as unidades de saúde em caso de urgência.

Assim, é importante que todas as pessoas sigam, por exemplo, essas informações sobre os sintomas do novo coronavírus, divulgadas pela Prefeitura de Osasco, na Grande São Paulo.

E, nós, jornalistas perdemos um grande colega!

 

A segunda-feira, 23/03, amanheceu mais triste na cidade de Osasco. Após sofrer uma AVC, há pouco mais de 15 dias, faleceu o jornalista e um defensor da Segurança Pública, Osvaldo Gregorio Jr, conhecido carinhosamente pelos amigos como Osvaldão.

E, por restrição da pandemia do coronavírus, a despedida final foi restrita aos familiares, como a sua irmã e também nossa coleja jornalista, Maria Do Carmo Gregório, a Du Carmo, com quem tivemos o prazer de trabalhar no Diário de Osasco. E, com certeza, se não fossem essas restrições, o velório Bela Vista seria pequeno para abrigar o grande número de amigos em sua despedida final.

Eu com Osvaldo Gregório e amigos

Osvaldo Gregório Jr (ao centro) estava sempre sorrindo e de bom humor ao lado de amigos e colegas

Atualmente filiado ao PSD e presidente do Conseg Centro, Osvaldo Gregório Jr não era apenas um jornalista muito antenado e bem informado sobre esporte, história e política, mas, acima de tudo, um profissional preocupado com a área de segurança pública, onde atuava com desenvoltura e competência.

Era um apaixonado pela cidade de Osasco e, principalmente, pelo nosso querido bairro de Presidente Altino, a quem ele se referia como República Independente de Presidente Altino (RIPA). Era comum encontrá-lo em eventos filantrópicos, públicos ou não, e também eventos do meio jornalístico.

O amigo Osvaldão nos deixa muito cedo. Vai fazer muita falta. Passados esses momentos conturbados do mundo por conta do coronavírus, vai ser muito estranho e vazio caminhar por Osasco e São Paulo, sabendo que não vamos mais nos encontrar com esse amigo e colega. Um verdadeiro gentleman, de fala mansa, de sorriso fácil e muito atencioso com os amigos.

Eu com Osvaldo Gregório e amigos 2

A presença de Osvaldo Gregório Jr era constante em eventos públicos ou privados. E onde ele estava sempre havia alegria

Quantas vezes nos encontramos em eventos públicos ou privados, num cafezinho em algum shopping, ou nos corredores de órgãos públicos para um papo descontraído. Sempre estava de bom humor.

Mesmo por telefone, por várias vezes liguei para o Osvaldão para pedir alguma sugestão ou ajuda para a solução de problemas de segurança em Osasco ou mesmo em São Paulo. Foi assessor da dona Lu Alckmin e era muito bem relacionado com a Secretaria de Segurança do Estado. Se ele falasse que iria tentar resolver, poderia ficar tranquilo.

Adeus, Osvaldo Gregório, grande e leal amigo!

Em meu nome e em nome de Notícias & Opinião, peço que Deus conforte todos os familiares nesse momento de dor! (Renato Ferreira)

Página 1 de 99

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.