Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login

 

Neste domingo, 28/10, mais de 140 milhões de eleitores voltarão às urnas para votar no segundo turno das eleições presidenciais entre o petista Fernando Haddad e o capitão da reserva Jair Bolsonaro, do PSL, Mas, esta esta eleição não é apenas uma disputa entre esses dois candidatos à Presidência da República e, sim, uma disputa entre o petismo, representado por Lula, e o antipetismo, representado por Bolsonaro.

Conforme as pesquisas que dão ampla vantagem ao antipetismo desde o início da campanha eleitoral, esse sentimento de repulsa ao petismo não começou ontem. Ele é fruto uma somatória de fatos desde os primeiros escândalos do governo Lula, que culminaram com o mensalão em 2005. Durante os 14 anos de governo petista, os escândalos foram se sucedendo em todas as empresas estatais, como o Banco do Brasil, CAIXA, Correios, BNDES e maior de todos que praticamente acabou com a Petrobras.

Manifestações

manifestações avenida paulista

O povo brasileiro se cansou de tanta corrupção e, vestido de verde e amarelo foi para as ruas. E o resultado foi esse. A presidente Dilma Rousseff foi afastada e o ex-presidente Lula foi para a prisão, depois de ter sido condenado a mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro. E não foi somente o Lula, o maior líder petista a ir preso. Antes dele, foram ex-parlamentares, ex-ministros e ex-tesoureiros do PT condenados e presos.

Agora, portanto, os brasileiros, como as ruas mostram, têm a oportunidade de escolher entre o petismo, representado por Fernando Haddad, e o antipetismo, representado por Jair Bolsonaro. Segundo as pesquisas, Bolsonaro ganha nas regiões Norte, Centro Oeste, Sul e Sudeste e nos maiores colégios eleitorais do Brasil. Haddad vence na região Nordeste e entre os eleitores mais pobres. (Renato Ferreira)

 
Published in Política

FELIZ É A NAÇÃO, CUJO DEUS É O SEHONR!

Neste ano, o voto evangélico fará a diferença nas eleições presidenciais. Os evangélicos são cerca de um terço da população brasileira e representam, segundo o Ibope, 27% dos eleitores do país e a maioria, historicamente, opta pelo candidato que mais se aproxima das bandeiras defendidas pelo Evangelho.

Isso significa que qualquer que seja o nome preferido dos evangélicos no pleito deste ano será bastante beneficiado nas urnas. E desde o início desta campanha, as pesquisas mostram que Jair Bolsonaro é o candidato preferido, não somente dos evangélicos, mas, também da bancada católica.

Segundo levantamentos do Ideia Big Data e do Ibope, divulgados respectivamente em 27 de julho e 20 de agosto, o grande beneficiado pelo voto evangélico neste ano seria o candidato do PSL à Presidência da República, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro.

Bolsonaro lidera entre as mulheres

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, isolou-se na primeira colocação entre as mulheres e ampliou a vantagem que já tinha no eleitorado evangélico, segundo pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira no dia 11 de outubro. Segundo a última pesquisa do Datafolha, nesta semana, mais de 60% dos evangélicos declararam voto em Jair Bosonaro.

CGADB apoia Bolsonaro

Bolsonaro e José W Junior

Na quinta-feira, 18/10, o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Costa Júnior encontrou-se com o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), no Rio de Janeiro.

Durante a reunião ele declarou oficialmente o apoio do seu grupo denominacional, que conta com 95.732 pastores. A Assembleia de Deus é a maior denominação do país, reunindo mais de 20 milhões de fiéis.

Na semana passada, Bolsonaro recebeu também em sua residência uma comitiva formada por diversos Pastores, representantes das mais diversas denominações evangélicas, entre as mais tradicionais, como também pentecostais e neo pentecostais. A mulher de Bolsonaro, Michelle, é membro da Igreja Batista, no Rio de Janeiro.

Published in Política

 

A campanha de Bolsonaro anuncia grande passeata para este sábado, 27, no Centro de Osasco, onde, deverá ocorrer também ato de campanha de João Doria

Neste sábado, 27, véspera do segundo turno da eleição presidencial, a região central de Osasco será palco de uma ação de campanha de Jair Bolsonaro, do PSL. O ato “Osasco e o Brasil contra o PT” está marcado para iniciar às 11h, no Largo de Osasco em direção ao Calçadão da Antonio Agú. O convite para a passeata é feito pelo presidente do PSL de Osasco, Dr. Alexandre Bussab (à esquerda)

Para o mesmo local, uma hora mais cedo, deverá ocorrer também uma caminhada da campanha de João Doria, candidato do PSDB, ao governo de São Paulo, segundo chamada do Diretório tucano nas redes sociais. Os vereadores De Paula, presidente do PSDB local, e Dr. Lindoso, presidene da Câmara Municipal de Osasco, convidam para a passeata de João Dória e de Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro gravou um vídeo chamando para a ação deste sábado e também agradecendo pelo apoio dos osasquenses e pela expressiva votação que obteve na cidade no primeiro turno.

Nas redes sociais, Bolsonaro pediu tranquilidade na votação de domingo, dia 28, afirmando que se for eleito, a sua prioridade será "gerar crescimento social com oportunidades e emprego".

“Nunca haverá estabilidade social na presença de violência, miséria e altas taxas de desemprego. Todo indivíduo deveria ter condições de fazer escolhas que permitam preservar sua vida, sua liberdade, buscar sua felicidade, além do conforto de sua família.”

Sobre Fernando Haddad que o acusou de fazer uma campanha baixa, Bolsonaro reagiu com críticas: "Logo ele, que é orientado por um presidiário, esconde as cores do partido, finge ser religioso, joga bíblia no lixo, esconde apoio à ditadura venezuelana e espalha um monte de porcaria mentirosa ao meu respeito.” (Fonte: Visão Oeste e Agência Brasil)

Published in Política

 

Na reta final antes do segundo para governador em São Paulo, a baixaria tomou conta da campanha. Nesta terça-feira, 23/10, o meio político foi surpreendido com um vídeo divulgado nas redes sociais mostrando uma suposta orgia com a participação de João Doria, candidato do PSDB.

Ao lado de sua esposa, Bia Doria, ontem mesmo, João Doria negou sua participação e repudiou a divulgação do vídeo. O tucano disse também que iria pedir uma perícia no vídeo e processar os responsáveis pela "montagem" e pela divulgação.

Nesta quarta-feira, 24, já aparecem notícias informando que o vídeo é uma montagem. Conforme matéria publicada pelo Portal Visão Oeste - https://bit.ly/2Rd5E0z - a perita criminal e advogada Roselle Sóglio afirma que o vídeo é uma montagem. Ela produziu um laudo sobre o caso a pedido da Veja São Paulo.

A perita destaca alguns aspectos do vídeo: “Ele parece artificial, não esbanja nenhuma reação e fica estático na maior parte do tempo, o que não seria o caso num momento como aquele”, disse Roselle à Veja São Paulo.

Roselle avalia ainda que a iluminação do quarto foi preparada para esconder o rosto da pessoa na qual foi colocado o rosto de Doria. Portanto, as imagens foram feitas pensando nas alterações que seriam realizadas depois.

 

Imagem grosseira

doria fake 640x495

Em outra matéria também do Visão Oeste, um especialista afirma que a manipulação é grosseira. “A manipulação da imagem é grosseira. É possível ver as marcas da implantação do rosto do candidato sobre a imagem original. O rosto está deslocado e há uma deformação evidente no pescoço. A adulteração é sofrível”. A avaliação é de Wanderson Castilho, um dos maiores especialistas brasileiros em crimes virtuais, em entrevista ao site O Antagonista, sobre o vídeo íntimo atribuído a João Doria (PSDB), diz a matéria do Visão Oeste.

 

Vereador do PSB assume que postou na rede

Camilo Cristófaro

Trata-se de Camilo Cristófaro, do PSB, partido do Márcio França, conforme matéria do R7, ColunadoFraga - https://bit.ly/2CCVtOQ - O vereador diz que recebeu o vídeo de uma das meninas que teriam participado da farra sexual supostamente com o tucano e que não "teria recebido o cachê".

Em seu primeiro mandato, Cristófaro já causa bastante polêmica. Em junho, teve o mandato cassado por fraude eleitoral, mas recorreu e continua no cargo. O vereador pertence ao mesmo partido de Márcio França, o PSB.

Márcio França

Também na terça-feira, o governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, abordou o assunto. Mas, o governador foi lacônico. "Isso deve ter acontecido pelos inimigos que o Doria arrumou ao longo de sua vida, sempre desprezando os outros", disse França.

Published in Política

 

Após o primeiro turno das eleições presidenciais, quando avançou em segundo lugar para disputar com Jair Bolsonaro (PSL), o petista Fernando Haddad esperava formar uma "Frente Democrática" para a campanha do segundo turno. Mas, não obteve êxito.

Ciro Gomes (PDT), declarou apoio crtítico a Haddad, mas, viajou em seguida para o exterior. Aqui, seu irmão, Cid Gomes, eleito senador pelo Ceará, detonou o PT em evento do Haddad. "O PT pensa que é dono do Brasil, mas, vai perder a eleição. O Brasil não tem dono". E ainda atacou o Lula. "O Lula está preso ô babaca".

Quem definiu imediatamente apoio à candidatura petista foi o Guilherme Boulos (PSOL), fundador e coordenador do MTST, e incitador de invasões de prédios públicos. Aí depende ver até que ponto esse apoio traz vantagens para Haddad.

E por último, agora, na última semana de campanha, quem também declarou apoio e "voto crítico" ao candidato petista, foi a Marina Silva (Rede), que caiu de 22 milhões de votos, em 2014, para menos de um milhão de votos nas eleições deste ano. Os poucos votos da Marina ainda tem muito do que ela representava no meio evangélico e, que dificilmente, irão 100% para o Haddad. Marina se tornou numa candidata nanica e o seu partido pode até deixar de existir, uma vez que não terá mais recursos do Fundo Partidário. Talvez, ela volte ao PT.

Por educação, nas redes sociais, Haddad agradeceu o apoio de Marina aos 44 minutos do jogo eleitoral, mas, veja a cara de felicidade do petista, nesta foto, ao lado da Marina Silva. Com certeza, esse apoio tira votos de evangélicos ao Haddad.

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras.

Published in Política

 

Neste domingo, 21/10, a uma semana antes do segundo turno das eleições presidenciais entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT), milhares de pessoas, vestindo verde e amarelo saíram às de centenas de cidades brasileiras em prol da candidatura de Bolsonaro. Ontem, as manifestações foram a favor de Haddad.

Hoje, as maiores manifestações ocorreram em São Paulo, na Avenida Paulista, no Rio de Janeiro, em Belo Horizonte e em Brasília. Vestindo as cores do Brasil, as multidões gritavam palavras de ordem contra a corrupção e contra o Partido dos Trabalhadores (PT).

Manifestações em diversas cidades

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Av Paulista

Avenida Paulista

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Rio

Rio de Janeiro

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Brasília

Brasília

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 BH

Belo Horizonte

Maninfestação pro Bolsonaro 2110 Vila Velha ES

Vila Velha (ES)

Published in Política
No quesido rejeição, Bolsonaro tem 41%, contra 54% de Haddad
 
 
Conforme pesquisa Datafolha de intenção de voto para a presidência da República divulgada nesta quinta-feira, 18/10, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) segue liderando a disputa do segundo turno com 59% dos votos válidos. O concorrente, Fernando Haddad (PT), tem 41%.
Datafolha votos
Com relação aos votos totais, a pesquisa apresenta Bolsonaro com 50%, Haddad com 35%, brancos e nulos com 10%, e não sabem (ou não responderam) com 5%.
O Datafolha também pesquisou o índice de rejeição dos candidatos. Quando a pergunta foi “entre estes candidatos, gostaria que você me dissesse se votaria com certeza, talvez votasse ou não votaria de jeito nenhum em”, os resultados foram:
Datafolha rejeição
Jair Bolsonaro
Votaria com certeza – 48%
Talvez votasse – 10%
Não votaria de jeito nenhum – 41%
Não sabe – 1%
Fernando Haddad
Votaria com certeza – 33%
Talvez votasse – 12%
Não votaria de jeito nenhum – 54%
Não sabe – 1%
A pesquisa foi feita entre 17 e 18 de outubro com 9.137 eleitores em 341 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos. Ela foi registrada no TSE sob o número BR-07528/2018. (Fonte: Jovem Pan)
Published in Política
 
Nesta terça-feira, 16/10, um dia depois de o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) se envolver em uma discussão com militantes do PT ao cobrar um 'mea culpa' do partido, o candidato da sigla ao Planalto, Fernando Haddad, disse acreditar que o político vai dar uma declaração explícita de apoio a ele até o dia 28.
"Vamos ter o Cid dando uma declaração explícita sobre a minha candidatura porque ele sabe o risco do (Jair) Bolsonaro ser presidente", disse Haddad à Rádio Jornal Meio Norte, do Piauí.
Ontem à noite, após elogiar Haddad, Cid Gomes afirmou em evento em Fortaleza que membros do PT "têm de pedir desculpas, têm de ter humildade, e reconhecer que fizeram muita besteira". Ele foi vaiado pela militância, que o interrompeu aos gritos de "olê, olê, olê, olá, Lula, Lula". "Lula tá preso, ô babaca. Babaca, babaca. Isso é o PT. E o PT deste jeito merece perder", disse o senador eleito, ex-governador do Ceará e ex-ministro da Educação.
Questionado sobre se espera o apoio também de Ciro Gomes, que conquistou 13,3 milhões de votos no primeiro turno, Haddad afirmou crer que "estes dois grandes brasileiros assumam a responsabilidade com o País".
Em um sinal de afago aos irmãos Gomes, Haddad citou várias vezes o Ceará como exemplo de política pública nas áreas de educação. "Tem cidades do Sul e do Sudeste copiando exemplos do Ceará", afirmou, em uma das passagens.
 
Logo após terminar o primeiro turno, o PDT adotou um "apoio crítico" ao candidato Fernando Haddad, afirmando que o partido indicaria votos ao petista, porém, sem a intenção de participar de um possível governo de Haddad. Um dia após a votação, Ciro Gomes viajou para Paris e só voltará na semada anterior à votação do segundo turno. Isso frustrou os planos petistas que esperavam ver Ciro Gomes fazendo campanha ao lado de Fernando Haddad. (Fonte: O Estado de Minas)
Published in Política
Segundo pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira 15/10, Jair Bolsonaro (PSL) tem 59% das intenções de voto, enquanto Fernando Haddad (PT) tem 41%. O cálculo leva em conta apenas os votos válidos, excluindo brancos e nulos.
Entre os votos totais, Bolsonaro aparece com 52%, contra 37% de Haddad. Brancos e nulos somam 9%, e 2% dos entrevistados não souberam responder ou não quiseram opinar.
O Ibope ainda mediu o potencial de voto e rejeição de cada candidato. Quem tem mais rejeição é Haddad: 47% dos entrevistados não votariam nele de jeito nenhum, enquanto 35% rejeitam Bolsonaro. Por outro lado, 41% dos entrevistados votariam com certeza no candidato do PSL, e 28% votariam com certeza no petista.
O novo levantamento mostra uma ligeira vantagem de Jair Bolsonaro em relação à pesquisa Datafolha divulgada na última quarta-feira (10). Na primeira pesquisa após a confirmação do segundo turno, Bolsonaro tinha 58% das intenções de voto, contra 42% de Fernando Haddad.
A pesquisa ouviu 2.506 eleitores entre os dias 13 e 14 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais e o nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada sob o protocolo BR-01112/2018. (Fonte: Jovem Pan/Agência Brasil)
BTG/Pactual
Também nesta segunda-feira, foi divulgada a pesquisa do Instituto FSB Pesquisa/BTG Pactual. Segundo essa pesquisa, Jair Bolsonaro (PSL) tem 51% nas intenções de voto estimulada, contra 35%, para Fernando Haddad (PT). Brancos e nulos somam 5%; 6% disseram que não votam em nenhum dos dois candidatos que disputam a presidência neste 2º turno das eleições; e 3% não souberam ou não responderam.
A pesquisa foi realizada entre os dias 13 e 14 e foram feitas com 2 mil eleitores, com idade a partir de 16 anos, e entrevistados por telefone nas 27 unidades da federação. A margem de erro no total da amostra é de 2 pontos percentuais, com intervalo de confiança de 95%.
Na intenção de votos espontânea, 49% dos entrevistados disseram votar em Bolsonaro, 30% em Haddad. Brancos e Nulos somaram 4% dos entrevistados; 6% afirmaram não votam em nenhum dos dois candidatos; e 10% não souberam ou não responderam. (Fonte: O Estado de Minas)
Published in Política
 
Nesta sexta-feira, 12/10, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que disputa do segundo turno contra o petista Fernando Haddad, ganhou um importante palanque no Nordeste. O candidato ao governo do Rio Grande do Norte Carlos Eduardo (PDT) declarou apoio ao Jair Bolsonaro. Carlos Eduardo disputa o governo potiguar contra a Fátima Bezerra, do PT.
“Lamentamos a ausência de Ciro Gomes no 2º turno. Não podemos errar de novo e votar no PT. Por isso tudo e para que Rio Grande do Norte não fique fora do novo Brasil, que sairá vencedor das urnas, Bolsonaro presidente”, disse o candidato do PDT, durante vídeo do programa eleitoral de televisão.
Carlos Eduardo contraria resolução aprovada pelo partido. A Executiva Nacional do PDT aprovou em Brasília, na quarta-feira,10, “apoio crítico” a Fernando Haddad (PT) e vetou apoio a Bolsonaro.
O presidente do PDT, Carlos Lupi, comentou sobre a situação do Estado durante a reunião do PDT. “Não tem ninguém liberado, cada caso é 1 caso. Em estados onde o adversário é o PT como é que eu vou fazer? No Rio Grande do Norte a adversária do nosso candidato Carlos Eduardo é do PT [Fátima Bezerra]. Está vetado o apoio a Bolsonaro e vamos conversar 1 a 1 porque a decisão foi tomada agora”, disse.
Amazonino Mendes (PDT), candidato ao governo do Amazonas, também foi contra a decisão da sigla e declarou apoio ao deputado federal do PSL. Ele disputa com Wilson Lima (PSC-AM). (Fonte: Portal Poder360)
Published in Política
Página 1 de 2

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.