Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login
Valores são de fundo eleitoral e de doações oficiais feitas aos candidatos. Lula foi enquadrado na Lei de Ficha Limpa
 
 
As candidaturas que foram impugnadas nas eleições deste ano receberam juntas R$ 38,7 milhões do fundo eleitoral e de doações oficiais – valor que, pelas regras da Justiça Eleitoral, deverá ser integralmente devolvido. Desse número, R$ 20 milhões são apenas da campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Além dele, outros 1,2 mil candidatos incorreram na mesma irregularidade.
Desse total, R$ 36,3 milhões foram gastos; ou seja, há ainda R$ 2,4 milhões repassados que não foram utilizados. Lula, por exemplo, declarou ter gastado R$ 19,7 milhões dos R$ 20 milhões recebidos.
Os dados foram organizados pela ONG Movimento Transparência Partidária, com base nas informações publicadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na internet. O Ministério Publico Eleitoral (MPE) estuda como reaver os valores.
Além de elucidar os gastos que devem voltar aos cofres do Tribunal, a organização também lançou uma plataforma para que os cidadãos possam acompanhar outras informações disponíveis. “A Justiça eleitoral não tinha, por exemplo, uma ferramenta para agregar todas as informações sobre os principais gastos de campanha por exemplo”, explicou Marcelo Issa, diretor da ONG.
 
Uma das informações apresentadas, por exemplo, é o principal gasto dessas eleições. Segundo o relatório, todos os candidatos (impugnados ou não) gastaram um total de R$ 572 milhões com impressões de material publicitário. O segundo maior gasto foi com despesas pessoais. A plataforma possibilita ainda a divisão de gastos com base na idade, gênero e raça dos candidatos. “Acredito que, hoje, a plataforma é capaz de responder a qualquer pergunta sobre os gastos de campanha”, concluiu Issa. (Jovem Pam. Com informações do Estadão Conteúdo)
 
Opinião
O Lula e o sabiam que a sua candidatura seria impugnada, mas, mesmo assim engaram o eleitorado. Daqui a pouco, o PT lança outra vaquinha para arrecadar diheiro de seus eleitores para saldar essa dívida. (Renato Ferreira)
 
Published in Política
O primeiro país a receber o novo = presidente eleito do Brasil será o Chile
 
Confirmando que o seu governo terá novas diretrizes em termos de política externa, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) já definiu quais serão suas primeiras viagens internacionais. O capitão reformado deverá ter o Chile como seu primeiro destino, depois irá para os Estados Unidos e Israel.
Primeiro país a receber o futuro presidente, o Chile é considerado como uma referência de prosperidade e crescimento na América do Sul por Bolsonaro. Depois, o político deve visitar Donald Trump, com quem conversou por telefone neste domingo (28) após a confirmação de sua eleição. Em seguida, Bolsonaro deverá visitar Israel, onde esteve há dois anos, e com quem quer mater relações estreitas para a troca de informações sobre tecnologia.
As viagens, entretanto, só acontecerão após o futuro presidente se recuperar totalmente da facada que recebeu em setembro, durante evento de campanha na cidade de Juiz de Fora. Em dezembro, ele deverá passar por uma cirurgia para retirar a bolsa de colostomia que carrega desde o atentado.
Transição
Antes disso, o presidente eleito trabalhará com Michel Temer (MDB) na transição do governo. Bolsonaro e seus ministros de confiança, Paulo Guedes (Fazenda) e Onyx Lorenzoni (Casa Civil), vão se reunir nesta terça-feira (30) para definir quem fará parte da equipe que irá participar das primeiras reuniões com os representantes de Temer, em Brasília, a partir da próxima semana. (Fonte: Jovem Pan)
Published in Política
Mesmo sem fazer nenhuma aliança partidária, Bolsonaro obteve cerca 56% dos votos válidos e foi eleito o 38º presidente da República neste domingo
 
Jair Messias Bolsonaro, do PSL, derrotou o petista Fernando Haddad. A vitória foi confirmada às 19h18, quando, com 94,44% das seções apuradas, Bolsonaro alcançou 55.205.640 votos (55,54% dos válidos) e não podia mais ser ultrapassado por Haddad, que naquele momento somava 44.193.523 (44,46%).
Aos 63 anos, capitão reformado do Exército e deputado federal desde 1991, Jair Bolsonaro materializou em votos o apoio que cultivou e ampliou a partir das redes sociais e em viagens pelo Brasil para obter o mandato de presidente de 2019 a 2022. Sua vitória representa também a vitória do antipetismo sobre o petismo.
 
Oração
Um dos primeiros atos de Bolsonaro após o resultado oficial, foi fazer uma oração de agradecimento a Deus ao lado do senador Magno Malta. O presidente eleito disse que iniciou campanha com oração e, agora, não poderia deixar de agradecer a Deus pela campanha e pela vitória. Defensor de bandeiras da comunidade cristã, por sr contra o aborto indistintamente e também contra a liberação das drogas, Bolsonaro obteve também uma votação histórica entre os evangélicos.
Na campanha, por meio das redes sociais e do aplicativo de mensagens WhatsApp, Bolsonaro apostou em um discurso conservador nos costumes, de aceno liberal na economia, de linha dura no combate à corrupção e à violência urbana e opositor do PT e da esquerda.
Com isso, se tornou um fenômeno eleitoral ao vencer a corrida presidencial filiado a uma legenda sem alianças formais com grandes partidos. Com pouco tempo na propaganda eleitoral de rádio e TV e distante das ruas na maior parte da campanha, em razão do atentado no qual sofreu uma facada que o perfurou no abdômen.
Após quatro vitórias consecutivas do PT em eleições presidenciais (2002, 2006, 2010 e 2014), o novo presidente eleito se apresenta como um político de direita.
Vitorioso na primeira vez em que se candidatou a presidente, Bolsonaro sucederá Michel Temer (MDB), vice de Dilma Rousseff (PT) que assumiu o governo em 2016 devido ao impeachment da petista.
 
Ligação de Trump
Agora, à noite, Jair Bolsonaro recebeu ligações de diversos líderes e presidentes que o parabenizaram pela vitória, dentre eles, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ligaram també os presidente do México, a Argentina, de Portugal, da França e de outros países da Europa. Um dos primeiros a ligar para parabenizar Jair Bolsonaro foi o presidente Miche Temer, que colocou o governo à diposição do presidente eleito para processo de transição.
 
Haddad
Por outro lado, o petista Fernando Haddad não ligou para Jair Bosonaro. Ao discursar após o resultado oficial, Haddad afirmou que "que seus aliados não ficarão abandonados", dando a entender que fará oposição severa ao novo Presidente da República, "E vamos continuar lutado pela libertação do ex-presidente Lula", afirmou Haddad.
(Renato Ferreira com G1)

Published in Política


Mesmo abandonado por lideranças tucanas, Doria obteve 51,75% dos votos válidos contra 48,25% de Márcio França (PSB). A vitória de Doria é a sétima do PSDB, que está no comando do estado há 24 anos

 

Neste domingo, 28/10, o empresário e ex-prefeito da capital paulista João Doria (PSDB) foi eleito governador de São Paulo no segundo turno. O resultado só foi confirmado pela Justiça Eleitoral com 98,49% das urnas apuradas às 19h34. No total, o tucano obteve 10.990.160 votos, o que corresponde a 51,75% dos votos válidos. França obteve 48,25% de Márcio França (PSB), que obteve 10.248.653 votos. Uma diferença de 741.507 votos, ou 3,5%.


Fazia 16 anos que a eleição para o governo de São Paulo não ia para o segundo turno. A última vez foi em 2002, entre José Serra (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT). A diferença entre Doria e França ficou em 3,52%.

"Vamos governar para todos os brasileiros de São Paulo. A nossa gestão será da transparência, liberal, inovadora. Conosco será a nova política. Nós a partir de janeiro estamos aposentando a velha política de São Paulo", disse Doria, após o resultado oficial."São Paulo vai liderar a nova política, progressista, desenvolvimentista, para gerar empregos, atrair capital externo, gerar recursos no agro, turismo, indústria, tecnologia e ciência."

Doria falou também sobre o futuro do PSDB. "Respeito os líderes que ajudaram a fundar e construir o PSDB. Não vamos desrespeitar a história desses nomes. Temos que interpretar essa eleição com muita humildade. PSDB precisa sintonizar com o momento atual e o momento futuro do nosso país. Faremos isso sem ofender ninguém, sem atacar a história de ninguém."

"Não recebi ligação de Fernando Henrique Cardoso nem de Geraldo Alckmin. A partir de 1º de janeiro, no meu PSDB, do Bruno Covas, do Bruno Araújo, tem lado. Estará ao lado do povo, ao lado do povo.


Márcio França
Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na Zona Sul, Márcio França (PSB) falou em respeito aos resultados e disse que ligou para João Doria, a quem desejou "toda sorte do mundo".

"A gente sai frustrado porque não era o que a gente queria, mas tenho a compreensão de que eleição é assim: acaba uma, começa outra. Foi assim a minha vida toda. Eu já disputei, com essa, 17 eleições, de algum jeito, ou apoiando alguém, ou fazendo campanha pra mim mesmo. E em todas elas, saibam, na maioria eu ganhei, mas saio do mesmo jeito, com mais vontade se fazer política, de poder ajudar as pessoas", declarou França.

Published in Política

 

Neste domingo, 28/10, mais de 140 milhões de eleitores voltarão às urnas para votar no segundo turno das eleições presidenciais entre o petista Fernando Haddad e o capitão da reserva Jair Bolsonaro, do PSL, Mas, esta esta eleição não é apenas uma disputa entre esses dois candidatos à Presidência da República e, sim, uma disputa entre o petismo, representado por Lula, e o antipetismo, representado por Bolsonaro.

Conforme as pesquisas que dão ampla vantagem ao antipetismo desde o início da campanha eleitoral, esse sentimento de repulsa ao petismo não começou ontem. Ele é fruto uma somatória de fatos desde os primeiros escândalos do governo Lula, que culminaram com o mensalão em 2005. Durante os 14 anos de governo petista, os escândalos foram se sucedendo em todas as empresas estatais, como o Banco do Brasil, CAIXA, Correios, BNDES e maior de todos que praticamente acabou com a Petrobras.

Manifestações

manifestações avenida paulista

O povo brasileiro se cansou de tanta corrupção e, vestido de verde e amarelo foi para as ruas. E o resultado foi esse. A presidente Dilma Rousseff foi afastada e o ex-presidente Lula foi para a prisão, depois de ter sido condenado a mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro. E não foi somente o Lula, o maior líder petista a ir preso. Antes dele, foram ex-parlamentares, ex-ministros e ex-tesoureiros do PT condenados e presos.

Agora, portanto, os brasileiros, como as ruas mostram, têm a oportunidade de escolher entre o petismo, representado por Fernando Haddad, e o antipetismo, representado por Jair Bolsonaro. Segundo as pesquisas, Bolsonaro ganha nas regiões Norte, Centro Oeste, Sul e Sudeste e nos maiores colégios eleitorais do Brasil. Haddad vence na região Nordeste e entre os eleitores mais pobres. (Renato Ferreira)

 
Published in Política

FELIZ É A NAÇÃO, CUJO DEUS É O SEHONR!

Neste ano, o voto evangélico fará a diferença nas eleições presidenciais. Os evangélicos são cerca de um terço da população brasileira e representam, segundo o Ibope, 27% dos eleitores do país e a maioria, historicamente, opta pelo candidato que mais se aproxima das bandeiras defendidas pelo Evangelho.

Isso significa que qualquer que seja o nome preferido dos evangélicos no pleito deste ano será bastante beneficiado nas urnas. E desde o início desta campanha, as pesquisas mostram que Jair Bolsonaro é o candidato preferido, não somente dos evangélicos, mas, também da bancada católica.

Segundo levantamentos do Ideia Big Data e do Ibope, divulgados respectivamente em 27 de julho e 20 de agosto, o grande beneficiado pelo voto evangélico neste ano seria o candidato do PSL à Presidência da República, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro.

Bolsonaro lidera entre as mulheres

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, isolou-se na primeira colocação entre as mulheres e ampliou a vantagem que já tinha no eleitorado evangélico, segundo pesquisa Ibope, divulgada nesta terça-feira no dia 11 de outubro. Segundo a última pesquisa do Datafolha, nesta semana, mais de 60% dos evangélicos declararam voto em Jair Bosonaro.

CGADB apoia Bolsonaro

Bolsonaro e José W Junior

Na quinta-feira, 18/10, o presidente da Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB), pastor José Wellington Costa Júnior encontrou-se com o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), no Rio de Janeiro.

Durante a reunião ele declarou oficialmente o apoio do seu grupo denominacional, que conta com 95.732 pastores. A Assembleia de Deus é a maior denominação do país, reunindo mais de 20 milhões de fiéis.

Na semana passada, Bolsonaro recebeu também em sua residência uma comitiva formada por diversos Pastores, representantes das mais diversas denominações evangélicas, entre as mais tradicionais, como também pentecostais e neo pentecostais. A mulher de Bolsonaro, Michelle, é membro da Igreja Batista, no Rio de Janeiro.

Published in Política

 

A campanha de Bolsonaro anuncia grande passeata para este sábado, 27, no Centro de Osasco, onde, deverá ocorrer também ato de campanha de João Doria

Neste sábado, 27, véspera do segundo turno da eleição presidencial, a região central de Osasco será palco de uma ação de campanha de Jair Bolsonaro, do PSL. O ato “Osasco e o Brasil contra o PT” está marcado para iniciar às 11h, no Largo de Osasco em direção ao Calçadão da Antonio Agú. O convite para a passeata é feito pelo presidente do PSL de Osasco, Dr. Alexandre Bussab (à esquerda)

Para o mesmo local, uma hora mais cedo, deverá ocorrer também uma caminhada da campanha de João Doria, candidato do PSDB, ao governo de São Paulo, segundo chamada do Diretório tucano nas redes sociais. Os vereadores De Paula, presidente do PSDB local, e Dr. Lindoso, presidene da Câmara Municipal de Osasco, convidam para a passeata de João Dória e de Jair Bolsonaro.

Jair Bolsonaro gravou um vídeo chamando para a ação deste sábado e também agradecendo pelo apoio dos osasquenses e pela expressiva votação que obteve na cidade no primeiro turno.

Nas redes sociais, Bolsonaro pediu tranquilidade na votação de domingo, dia 28, afirmando que se for eleito, a sua prioridade será "gerar crescimento social com oportunidades e emprego".

“Nunca haverá estabilidade social na presença de violência, miséria e altas taxas de desemprego. Todo indivíduo deveria ter condições de fazer escolhas que permitam preservar sua vida, sua liberdade, buscar sua felicidade, além do conforto de sua família.”

Sobre Fernando Haddad que o acusou de fazer uma campanha baixa, Bolsonaro reagiu com críticas: "Logo ele, que é orientado por um presidiário, esconde as cores do partido, finge ser religioso, joga bíblia no lixo, esconde apoio à ditadura venezuelana e espalha um monte de porcaria mentirosa ao meu respeito.” (Fonte: Visão Oeste e Agência Brasil)

Published in Política

 

Na noite desta quinta-feira, 25/10, foi realizado um grande comício de apoio ao governador Márcio França (PSB), candidato à reeleição, que tem como adversário o tucano João Doria.

O ato foi realizado sob o Viaduto Metálico. Dentre outras lideranças, participaram do comício o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), a deputada Federal reeleita, presidente nacional do Podemos, Renata Abreu, o vereador e líder do prefeito, Ribamar Silva, o vereador Mário Luiz Guidi, presidente do PSB de Osasco, Fábio Grossi, presidente do Diretório do Podemos, e o ex-prefeito Francisco Rossi (PR).

Published in Política

 

Bancadas evangélica e católica resistiram no Congresso e forçaram o recuo do governo Dilma

 

O Fernando Haddad nega que o kit gay existiu, mas, ele sabe que isso não é verdade. O presidenciável petista é desmentido por diversas matérias jornalistas e por pessoas que se reuniram no MEC para tratar do assunto.

Vejam estas matérias  de várias TVs falando sobre o material promovido pelo Ministério da Educação sob o comando de Fernando Haddad. Foram mais de R$ 3 milhões do MEC gastos com o material sobre sexo para crianças e adolescentes.

O material sobre a ideologia do gênero só não foi distribuído nas escolas públicas pelo MEC porque as bancadas evangélica e católica resistiram, denunciaram e obrigaram o recuo do governo Dilma.

Isso mostra também a importância para a sociedade de uma imprensa livre. E é por isso que o PT sempre tentou impor o controle da mídia e amordaçar a imprensa livre no Brasil.

Veja as matérias - são apenas 8 minutos - e tire as próprias conclusões.

https://www.facebook.com/UbirajaraNevesFazendeiro/videos/709984902705458/UzpfSTEwMDAwMzE2ODAyMDIzMzoxODgxMTcxODAxOTk4NDAy/?fref=ufi

Published in Geral

 

Nesta sexta-feira, 24/10, o candidato do PSDB ao governo de São Paulo nas eleições 2018, João Doria, entrou com pedido para que a Justiça Eleitoral investigue o episódio sobre um vídeo de cena de sexo, veiculado na terça-feira, 23, nas redes sociais. Em representação apresentada à Justiça Eleitoral, o tucano citou pareceres de peritos criminais para afirmar que as imagens eram falsas e teriam por objetivo interferir no resultado da eleição.

“O parecer atesta a falsidade do vídeo veiculado na terça-feira em redes sociais para difamar o candidato João Doria, com claro objetivo de influenciar o resultado das eleições para governador de São Paulo”, afirma a campanha. Em nota, a campanha afirmou ter anexado à representação laudos dos peritos criminais Rosa Maria Coronato Melkan, professora da Academia de Polícia Civil do Estado de São Paulo, e Marcos Olyntho Brandão Godoy, ex-diretor do Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística de São Paulo. (Fonte: Extraído da Isto É)

Published in Política
Página 1 de 10

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.