Quinta, 22 Agosto 2019 | Login
NO CLIMA DO PAN: Após abertura, Vila do Pan recebe primeiros atletas brasileiros

NO CLIMA DO PAN: Após abertura, Vila do Pan recebe primeiros atletas brasileiros Featured

Delegações de ginástica artística, handebol e squash já chegaram ao local, que abriu as portas neste domingo, 21, e receberá mais de 6000 atletas.
 
A Vila Pan-Americana, em Lima, abriu suas portas neste domingo, 21/07, e receberá, ao longo dos próximos dias, cerca de 6.700 atletas que disputarão os Jogos Pan-Americanos de Lima. As delegações brasileiras de ginástica artística, handebol e squash já chegaram ao local.
Medalhista de bronze na Olimpíada Rio 2016 e prata no Pan de Toronto, em 2015, o ginasta Arthur Nory afirmou, em entrevista ao R7, que “a Vila é ótima, bem organizada... A estrutura está bem montada, e assim ficamos bem tranquilos pra competir”.
Colega de Nory na ginástica artística, Flavia Saraiva também aprovou a Vila. “A impressão é muito boa. Gostei muito do quarto, e estou ansiosa para a área internacional que está sendo montada. Quero participar de tudo”, disse a atleta do Flamengo.
Ainda no domingo chegaram à capital peruana as equipes de rugby, patinação artística, levantamento de peso, boliche, pentatlo moderno, basquete 3x3 e vôlei de praia.
“A nossa impressão é a melhor possível. Nos impressionamos com a qualidade das instalações e a recepção dos peruanos e do Comitê de Lima conosco”, avaliou o recém-chegado Sebastian Pereira, ex-atleta da seleção brasileira de judô e sub-chefe da delegação brasileira no Pan.
Estrutura
Ao todo, são 1.096 apartamentos para as delegações de 41 países, distribuídas nos sete prédios – três com 19 andares e quatro com 20. Dos Jogos Pan-Americanos e Parapan-Americanos, são esperados aproximadamente 10 mil atletas na Vila.
O Pan-Americano terá início no dia 26 de julho e se encerra em 11 de agosto. O Parapan, por sua vez, vai de 23 de agosto e a 1º de setembro.
A Record TV é a emissora oficial dos Jogos Pan-Americanos Lima 2019. Você pode acompanhar os eventos ao vivo no R7.com e conferir todas as transmissões e as íntegras no Playplus.com. (R7 - Foto: Divulgação do PAN)
000

About Author

Related items

  • OSASCO: Vôlei Osasco-Audax apresenta sua nova equipe para a temporada 2019/20.
    Dentre várias contratações, como a central Mara e a levantadora Roberta, a surpresa foi o anúncio da volta de Jaqueline depois de 6 anos.
     
    Esta terça-feira, 13/08, foi um dia de festa para o esporte de Osasco. A cidade que respira vôlei conheceu a nova equipe do Vôlei Osasco Audax para a temporada 2019/2020. Em evento realizado de manhã, no Teatro Municipal Glória Giglio, o técnico Luizomar apresentou as atletas que vestirão a camisa do mais tradicional clube do vôlei feminino do Brasil e que lutará pelos títulos do Campeonato Paulista e Superliga. A apresentação teve um elemento surpresa para a fanática osasquense:Jaqueline está de volta.
     
    “É uma emoção muito grande. Estou voltando onde tudo começou. Estou me sentindo como uma juvenil, até frio na barriga eu estou sentindo. Agora é fazer uma boa pré-temporada, me recondicionar e entrar na minha melhor forma para me colocar à disposição para Osasco na luta por títulos”, afirmou Jaque, muito solicitada pelo grande número de torcedores osasquenses ao lançamento.
    Quem também se sentiu voltando para o lar foi a central Bia, que retornou após uma temporada no Rio. “Vocês não sabem como é bom voltar para Osasco”, enfatizou a atleta. Bia vai formar o paredão do Vôlei Osasco-Audax com Mara. “Pode me chamar agora de Mara de Osasco. Vamos trabalhar muito e, com certeza, lutar por conquistas nessa temporada”, garantiu a central, que ontem mesmo se apresentou à seleção brasileira ao lado de Bia e da levantadora Roberta. “Já joguei muito contra Osasco e vai ser uma emoção forte quando retornarmos da seleção para jogar com a torcida a favor”, revelou.
    Brait volta à Seleção
    - O trio que ajudou o Brasil a conquistar a vaga para os Jogos Olímpico de Tóquio ‘vai levar um reforço de Osasco’ para a seleção. Camila Brait está de volta e disposta a trabalhar para realizar o sonho de disputar uma Olimpíada. “É um sonho que alimento desde pequena e só posso agradecer a Osasco e ao técnico Luizomar por terem me dado todo o apoio e incentivo para voltar a jogar em alto nível após o nascimento da Alice. Sou muito grata e estou duplamente feliz. Pela apresentação no nosso time para a nova temporada e por voltar a vestir a camisa do Brasil”.
    Vôlei Osasco Luizomar
    O prefeito de Osasco, Rogério Lins, que abriu o evento, observa a fala do técnico Luizomar que apresentou a nova equipe para a temporada 2019/2020
    O técnico Luizomar também não escondeu a satisfação em apresentar o time de Osasco para mais uma temporada. “É sempre uma satisfação apresentar nossas atletas. Temos um time renovado, mantendo o DNA de Osasco de lapidar novos talentos e é com alegria que estou aqui, com apoio incondicional da prefeitura, na figura do Rogério Lins, e de marcas tão importantes que nos apoiam com o patrocínio”, afirmou o treinador, que completou. “Além das atletas com grande potencial, também tenho a alegria de receber grandes nomes como a Mara e a Roberta, que foram adversárias e revelaram o desejo de vestir a nossa camisa, além de receber de volta a Bia e seguir contando com a Camila Brait.”
    O treinador também fez questão de dar as boas vindas as novas estrangeiras Casanova e Bjelica. “São atletas de grande qualidade que nos ajudarão muito. A Casanova já está com a gente e a Bjelica segue servindo a seleção servia, que conquistou a vaga olímpica recentemente”, disse Luizomar. A cubana Casanova também comentou sua chegada. “Defender um time como Osasco é uma grande oportunidade e estou preparada e motivada a ajudar na luta por títulos”, afirmou, lembrando da importância do apoio de grandes marcas para o time. Os patrocinadores são Audax, Bradesco, iFood, São Cristóvão/Saúde, Grupo Rezek (Reserva Raposo), Grupo Marquise (EcoOsasco), Hummel, com apoio da Prefeitura de Osasco.
    Apoio do Prefeito
    O prefeito Rogério Lins engrossou o coro na expectativa por uma grande temporada. “O vôlei é um patrimônio do povo de Osasco, que é apaixonado pelo esporte. É tanta paixão que até minha filha, que antes queria ser bailarina, agora treina para se tornar líbero. Essa é só uma amostra do amor da cidade por esse time, que tem uma torcida maravilhosa. Quem assiste a um jogo nosso no José Liberatti jamais esquece. E estamos formando um grande time para uma grande temporada e agradeço muito aos patrocinadores pelo apoio e por nos ajudar a tornar tudo isso em realidade”, completou.
    Osasco Vôlei público
     
    O novo time
    O Vôlei Osasco-Audax para a temporada 2019/20 está reformulado, mas segue apostando na mescla de atletas de alto nível com jovens valores do esporte. Entre os nomes consagrados que vestirão a camisa osasquense estão as do trio que auxiliou o Brasil a conquistar a vaga para a Olimpíada de Tóquio: Bia, Mara e Roberta. Outro destaque é líbero Camila Brait, que segue na equipe e após uma grande desempenho na temporada passada, está de volta à seleção brasileira.
    A cubana Heidy Casanova e a sérvia Ana Bjelica são as estrangeiras contratadas para a nova temporada. A atacante da Sérvia já é conhecida da torcida e volta para defender Osasco após jogar pelo clube na temporada 2016/17. A equipe contará ainda com nomes conhecidos do cenários nacional como Ellen Braga, Vanessa Janke, Pri Heldes e Fernanda Tomé além de investir em jovens atletas como Adriani Vilvert, Fernanda Tomé, Amanda, Karyna Malachias e Kika, que, assim como Camila Brait, renovou com o time. À frente do projeto segue o técnico Luizomar de Moura. O treinador tem uma carreira vitoriosa na modalidade, com um título mundial (2012), três conquistas de Superliga, sendo duas pelo time de Osasco (2009/10 e 2011/12) e uma pelo Flamengo (2000/01), em seu primeiro ano como técnico. Ele também é tricampeão da Copa Brasil, tetracampeão sul-americano de clubes e tem nove títulos do Campeonato Paulista, todos comandando o time osasquense. Segundo o calendário divulgado pela Federação Paulista de Vôlei (FPV) e Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), a temporada 2019/20 tem início a partir de setembro, com o Campeonato Paulista. A Superliga tem a primeira rodada programada para o início de novembro.
     
    VÍDEOS
    Torcida osasquense aplaude a nova equipe:
    Confira neste vídeo: https://bit.ly/2H7pxnj
     
    Camila Brait fala sobre suas expectativas para a próxima temporada e de sua volta à Seleção Brasileira:
    Confira neste vídeo: https://bit.ly/302BbHq
     
    VOLEI OSASCO-AUDAX - TEMPORADA 2019/20
    JAQUELINE Nome completo: Jaqueline Maria Pereira de Carvalho Endres Posição: Ponteira Altura: 1,86m Nascimento: 31 de dezmebro de 1983 Local: Recife (PE)
    CAMILA BRAIT Nome completo: Camila de Paula Brait Posição: líbero Altura: 1,68m Nascimento: 28 de outubro de 1988 Local: Frutal (MG)
    BIA Nome completo: Ana Beatriz Silva Correa Posição: Central Altura: 1,88m Nascimento: 7 de fevereiro de 1992 Local: Sorocaba (SP) ROBERTA Nome completo: Roberta Silva Ratzke Posição: levantadora Altura: 1,85m Nascimento: 28 de abril de 1990 Local: Curitiba (PR)
    MARA Nome completo: Mara Ferreira Leão Posição: Central Altura: 1,92m Nascimento: 26 de julho de 1991 Local: Sabinópolis (MG)
    ANA BJELICA Nome completo: Ana Bjelica Posição: Ponteira/Oposta Altura: 1,90m Nascimento: 3 de abril de 1992 Local: Belgrado (Sérvia)
    HEIDY CASANOVA Nome completo: Heidy Casanova Álvarez Posição: Oposta Altura: 1,84 metro Nascimento: 6 de novembro de 1998 Local: Havana (Cuba)
    FERNANDA TOMÉ Nome completo: Fernanda Tomé Davis Posição: Ponteira/Oposta Altura: 1,94m Nascimento: 10 de dezembro de 1989 Local: Penápolis (SP)
    ELLEN BRAGA Nome completo: Ellen Vilas Boas Braga Trugillo Posição: Ponteira Altura: 1,80m Nascimento: 12 de junho 1991 Local: Recife (PE)
    KIKA Nome completo: Érica Motta Lima Posição: Líbero Altura: 1,65m Nascimento: 21 de maio de 1996 Local: Osasco (SP)
    PRI HELDES Nome completo: Priscila Oliveira Heldes Posição: Levantadora Altura: 1,78m Nascimento: 27 de março de 1992 Local: Belo Horizonte (MG)
    VANESSA JANKE Nome completo: Vanessa Janke Posição: Ponta Altura: 1,84m Nascimento: 8 de março de 1991 Local: Pomerode (SC)
    ADRIANI VILVERT Nome completo: Adriani Vilvert Joaquim Posição: Central Altura: 1,86m Nascimento: 26 de abril de 1993 Local: São José (SC)
    KARYNA MALACHIAS Nome completo: Karyna Malachias Posição: Central Altura: 1,94m Nascimento: 26 de fevereiro de 1999 Local: São Paulo (SP)
    AMANDA SEHN Nome completo: Amanda Rodrigues Sehn Posição: Levantadora Altura: 1,82m Nascimento: 16 de julho de 1998 Local: Lajeado (RS)
     
    COMISSÃO TÉCNICA Técnico – Luizomar de Moura Assistente técnico – Jefferson Arosti Auxiliar técnico – Spencer Lee Christian Fjos Preparador físico – Marcelo Vitorino de Souza Fisioterapeuta – Thiago Menezes Lessa Moreira Estatístico – Leonard Lopes Barbosa
  • PAN HISTÓRICO: Brasil encerra Pan de Lima com melhor participação da história
     
    No geral, país terminou com 55 medalhas de ouro, 45 de prata e 71 de bronze, totalizando 171 medalhas.
     
     
    Neste domingo, 11/08, último dia de competição dos Jogos Pan-Americanos 2019, o Brasil encerrou a sua participação histórica, na Capital peruana. Depois de 46 anos, o país ficou na segunda colocação, atrás apenas dos Estados Unidos, com 55 ouros, 45 pratas e 71 bronzes, totalizando 171 medalhas. O Brasil fez a sua melhor participação na história dos Jogos Pan-Americanos. A última vez que o país conseguiu a segunda colocação foi em 1963, quando sediou o Pan em São Paulo.
    Até domingo, a classificação já registrava uma excelente campanha brasileira, que poderia ter sido ainda melhor. Isso porque, nas últimas provas dos Jogos, o Brasil ainda disputou três finais. No caratê, Hernani Veríssimo, pela categoria até 75kg, foi derrotado pelo norte-americano Thomas Scott e ficou apenas com a prata. Já pela categoria até 60kg, Douglas Brose, ouro em Toronto 2015, foi derrotado por Camilo Velozo, do Chile, e também ficou com o segundo lugar.
    Essa foi também a trajetória que viveu Marcus D'Almeida, no tiro com arco. O brasileiro chegou até a final, mas perdeu para o canadense Crispin Duenas e também ficou com a prata.
    Porém, mesmo com as derrotas nas provas finais, a campanha do Brasil foi histórica. Com os 55 ouros, os atletas brasileiros superaram a participação no Pan Rio 2007, no lugar mais alto do pódio. Além disso, a segunda colocação no quadro geral também é marcante. Desde 1963, no Pan de São Paulo, o Brasil não repetia tal feito.
    Segundo o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), a entidade não fez projeção de medalhas para os Jogos Pan-Americanos de Lima, preferindo apostar nas vagas a conquistar para as Olimpíadas 2020, como aconteceu no handebol feminino, hipismo, tiro com arco, tênis e tênis de mesa, por exemplo.
    Estados Unidos na liderança
    Como a maior potência esportiva das Américas e uma das maiores do mundo, os Estados Unidos confirmaram o favoritismo e terminaram o Pan na primeira colocação, com 120 ouros, 88 pratas e 85 bronzes, totalizando 293 medalhas. Em terceiro lugar, o México conseguiu 37 ouros, 36 pratas e 63 bronzes, com 136 no total.
    Em quarto, o Canadá teve 35 ouros, 64 pratas e 53 bronzes, com 152 medalhas no total. E fehando o quadro entre os cinco melhores colocados do Pan de Lima, ficou Cuba com 33 ouros, 27 pratas e 38 bronzes, colecionando 98 medalhas.

    Medalhas brasileiras na história dos Jogos Pan-Americanos (Wikipédia)

    (Números compilados até o final da edição de 2019)

    Jogos Ouro Prata Bronze Total Posição
    1951 Buenos Aires 5 15 12 32
    1955 Cidade do México 2 3 13 18
    1959 Chicago 8 8 6 22
    1963 São Paulo 14 20 18 52
    1967 Winnipeg 11 10 5 26
    1971 Cáli 9 7 14 30
    1975 Cidade do México 8 13 23 44
    1979 San Juan 9 13 17 39
    1983 Caracas 14 20 23 57
    1987 Indianápolis 14 14 33 61
    1991 Havana 21 21 37 79
    1995 Mar del Plata 18 27 37 82
    1999 Winnipeg 25 32 44 101
    2003 Santo Domingo 29 40 54 123
    2007 Rio de Janeiro 52 40 65 157
    2011 Guadalajara 48 35 58 141
    2015 Toronto 42 39 60 141
    2019 Lima 55 45 71 171
    Total3844025901376

    Quadro de medalhas do Pan de Lima

    • POS
       
                    PAÍS
                                                                               OURO
                        PRATA
                    BRONZE
                     TOTAL
    • 1
      Estados Unidos
      120
      88
      85
      293
    • 2
      Brasil
      55
      45
      71
      171
    • 3
      México
      37
      36
      63
      136
    • 4
      Canadá
      35
      64
      53
      152
    • 5
      Cuba
      33
      27
      38
      98
    • 6
      Argentina
      32
      35
      34
      101
    • 7
      Colômbia
      28
      23
      33
      84
    • 8
      Chile
      13
      19
      18
      50
    • 9
      Peru
      11
      7
      21
      39
    • 10
      Rep. Dominicana
      10
      13
      17
      40
    • 11
      Equador
      10
      7
      14
      31
    • 12
      Venezuela
      9
      15
      19
      43
    • 13
      Jamaica
      6
      6
      7
      19
    • 14
      Porto Rico
      5
      5
      14
      24
    • 15
      El Salvador
      3
      0
      1
      4
    • 16
      Guatemala
      2
      9
      8
      19
    • 17
      Trinidad e Tobago
      2
      8
      3
      13
    • 18
      Uruguai
      1
      4
      4
      9
    • 19
      Paraguai
      1
      3
      1
      5
    • 20
      Bolívia
      1
      2
      2
      5
    • 21
      Granada
      1
      1
      0
      2
    • 22
      Costa Rica
      1
      0
      4
      5
    • 23
      Santa Lúcia
      1
      0
      1
      2
    • 24
      Barbados
      1
      0
      0
      1
    • 25
      Ilhas Virgens Britânicas
      1
      0
      0
      1
    • 26
      Antígua e Barbuda
      0
      1
      2
      3
    • 27
      Honduras
      0
      1
      1
      2
    • 28
      Panamá
      0
      0
      4
      4
    • 29
      Nicarágua
      0
      0
      3
      3
    • 30
      Aruba
      0
      0
      1
      1
    • 31
      Bahamas
      0
      0
      1
      1
    • -
      Belize
      0
      0
      0
      0
    • -
      Bermudas
      0
      0
      0
      0
    • -
      Dominica
      0
      0
      0
      0
    • -
      Guiana
      0
      0
      0
      0
    • -
      Haiti
      0
      0
      0
      0
    • -
      Ilhas Cayman
      0
      0
      0
      0
    • -
      Ilhas Virgens Americanas
      0
      0
      0
      0
    • -
      São Cristóvão e Névis
      0
      0
      0
      0
    • -
      São Vicente e Granadinas
      0
      0
      0
      0
    • -
      Suriname
      0
      0
      0
      0
  • FOTO DO ANO: Cavaleiro brasileiro sofre queda assustadora no Pan de Lima

     

    Neste sábado, 03/08, o cavaleiro brasileiro, Ruy Fonseca, 46 anos, sofreu uma queda com o seu cavalo, durante a prova de cross-country do hipismo no Pan-Americano de Lima, no Peru.

    Ao saltar sobre um obstáculo, o animal tropeçou e acabou caindo sobre. Segundo o Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Ruy passou por exames e está bem, assim como o seu cavalo. (Com informações do COB)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.