Segunda, 17 Dezembro 2018 | Login
DIÁRIO DA COPA: Rússia e Croácia se classificam nos pênaltis para a próxima fase

DIÁRIO DA COPA: Rússia e Croácia se classificam nos pênaltis para a próxima fase Featured

Na segunda rodada das oitavas de final, depois de 120 minutos de jogo, a Rússia venceu a Espanha e a Croácia passou pela Dinamarca

 

Rússia 1 (4) X 1 (3) Espanha

Rússia e Espanha

A cidade de Moscou parou neste domingo para acompanhar a partida entre as seleções da Rússia e da Espanha, válida pelas oitavas de final da Copa 2018. E a anfitriã despachou os campeões espanhóis depois de 90 minutos do tempo normal, 30 de prorrogação e pênaltis

Após o empate de 1 a 1 na partida e de 0 a 0 na prorrogação, os russos venceram por 4 a 3 nas cobranças de penalidades máximas.

O goleiro russo, Igor Akinfeev, foi o grande destaque. Ele defendeu a terceira penalidade da Espanha, batida por Koke, e a última, no chute de Iago Aspas.

Os dois gols durante os 90 minutos foram marcados no primeiro tempo. Aos 12 minutos, a Espanha abriu o placar com gol contra do zagueiro russo Sergei Ignashevich. Mas, para alivio da torcida russa, aos 42 minutos, Piqué cortou a bola com a mão dentro da área e o atacante Dzyuba bateu com perfeição empatando a partida.

Nas quartas de final, a Rússia enfrentará a Croácia, que venceu a Dinamarca também nas penalidades. O jogo será em Sochi, no dia 7 de julho, às 15 horas.

 

Croácia 1 (3) X 1 (2) Dinamarca

Croácia e Dinamarca

Na segunda partida deste domingo pelas oitavas de final, Croácia e Dinamarca também precisaram de 120 minutos de jogo e mais as penalidades para definir quem seria a seleção classificada para as quartas de final. E os vencedores foram os croatas por 3 a 2 nos pênaltis.

No tempo normal da partida, os dois times começaram a todo vapor atrás do gol. Em menos de 4 minutos, o placar já registrava o empate de 1 a 1. Jorgensen fez 1 a 0 para os dinamarqueses, porém, em seguida, Mandzukic empatou para os croatas. E o placar de 1 a 1 durou todo o restante do jogo e também na prorrogação.

Já no final da prorrogação, a Croácia teve uma grande chance para vencer a partida. O atacante Rebic foi derrubado por Jorgensen dentro da área. Mas, na cobrança do pênalti, Modric cobrou mal facilitando a defesa do goleiro Schmeichel.

Nas cobranças das penalidades, os goleiros foram os grandes destaques. O goleiro croata, Subasic defendeu três penalidades batidas por Eriksen, Schöne e Nicolai Jorgensen. Já Schmeichel, que defendeu o pênalti na prorrogação, defendeu as cobranças de Badelj e Pivaric, porém, não conseguiu evitar o pênalti cobrado por Raktic, que fez 3 a 2 e classificou a Croácia.

Nas quartas de final, a Croácia vai enfrentar a Rússia, no dia 7 de julho, às 15 horas, em Sochi.

 

VEJA, AQUI, A CAMINHADA DO BRASIL:

Fase de classificação: Grupo E - Com Suíça, Costa Rica e Sérvia:

17 de junho (domingo) - BRASIL 1 x 1 SUÍÇA - 15h
22 de junho (sexta-feira) - BRASIL 3 x 0 COSTA RICA - 9h
27 de junho (quarta-feira) - BRASIL 2 x 0 SÉRVIA - 15h

Como 1º colocado do Gruo E: 
2 de julho (segunda-feira) - OITAVAS DE FINAL - 11h - Brasil X México 
6 de julho (sexta-feira) - QUARTAS DE FINAL - 15h
10 de julho (terça-feira) - SEMIFINAL - 15h
15 de julho (domingo) - FINAL - 12h

Caso a Seleção Brasileira perca na semifinal, ela disputará o 3º lugar no dia 14 de julho, sábado, às 11h.

PLACAR DA COPA:

1ª rodada:
Rússia 5 X 0 Arábia Saudita
Uruguai 1 X 0 Egito
Irã 1 X 0 Marrocos 
Portugal 3 X 3 Espanha 
Argentina 1 X 1 Islândia 
França 2 X 1 Austrália
Dinamarca 1 X 0 Peru
Croácia 2 X 0 Nigéria
Sérvia 1 X 0 Costa Rica
México 1 X 0 Alemanha
Brasil 1 X 1 Suíça
Suécia 1 X 0 Coreia do Sul
Bélgica 3 X 0 Panama
Inglaterra 2 X 1 Tunísia
Senegal 2 X 1 Polônia 
Japão 2 X 1 Colômbia

2ª rodada
Rússia 3 X 1 Egito
Portugal 1 X 0 Marrocos
Uruguai 1 X 0 Arábia Saudita
Espanha 1 X 0 Irã
Dinamarca 1 X1 Austrália
França 1 X 0 Peru
Croácia 3 X 0 Argentina
Brasil 2 X 0 Costa Rica
Suíça 2 X 1 Sérvia
Nigéria 2 X 0 Islândia 
Bélgica 5 X 2 Tunísia
México 2 X 1 Coreia do Sul
Alemanha 2 X 1 Suécia
Inglaterra 6 X 1 Panamá 
Japão 2 X 2 Senegal 
Colômbia 3 X 0 Polônia

3ª rodada
Uruguai 3 X 0 Rússia 
A.Saudita 2 X 1 Egito 
Portugal 1 X 1 Irã
Espanha 2 X 2 Marrocos 
França 0 X 0 Dinamarca 
Peru 2 X 0 Austrália
Argentina 2 X 1 Nigéria 
Croácia 2 X 1 Islândia 
Coreia do Sul 2 X 0 Alemanha 
Suécia 3 X 0 México 
Brasil 2 X 0 Sérvia
Suíça 2 X 2 Costa Rica
Colômbia 1 X 0 Senegal 
Polônia 1 X 0 Japão 
Bélgica 1 X 0 Inglaterra 
Tunísia 2 X 1 Panamá

Confrontos das Oitavas de final

França 4 X 2 Argentina - Sábado, 30/06 - às 11h, em Kazan 
Uruguai 2 X 1 Portugal - Sábado, 30/06 - às 15h, em Sochi
Rússia 1(4) X 1(3) Espanha - Domingo, 01/07 - às 11h, em Moscou 
Croácia 1(3) X 1(2) Dinamarca - Domingo, 01/07 - às 15h, em Nishny
Brasil X México - Segunda-feira - 02/07 - às 11h, em Samara
Bélgica X Japão - Segunda-feira - 02/07 - às 15h, em Rostov
Suíça X Suécia - Terça-feira - 03/07 - às 11h, em S.Petersburgo
Inglaterra X Colômbia - Terça-feira - 03/07 - às 15h, em Moscou (Spartak)

Confrontos das Quartas de final

França X Uruguai - Sexta-feira, 06/07 - às 11h
Rússia X Croácia - Sábado, 07/07 - às 15h

000

About Author

Related items

  • TRAGICÔMICO: Libertadores da América é decidida na Espanha

    No Estádio Santiago Bernabéu, River venceu o Boca por 3 a 1 e conquistou mais um título sul-americano

     

    Como todos sabem a colonização espanhola na América  começou com a chegada de Cristóvão Colombo às Antilhas em 1492, quando ele procurava um novo caminho para as Índias. E para consolidarem o seu domínio em territórios americanos, os espanhóis tiveram que travar muitas batalhas contra os habitantes nativos do continente, como, por exemplo, os impérios Inca, Asteca e dos Maias.

    Depois de vários séculos de lutas das colônias, muitos países da região foram se libertando e nesse contexto aparecem verdadeiros heróis, como Simón Bolivar, um militar liberal e líder político venezuelano, reconhecido como o "Libertador da América", do domínio espanhol.

    História desta Libertadores atípica

    Torcida do River

    Mas, em 2018, depois de 58 anos de disputa, a Libertadores foi decidida fora da América do Sul. Curiosamente, o título foi decidido na Espanha, depois de uma verdadeira batalha campal em Buenos Aires, que poderia lembrar até as batalhas espanholas para dominar a América.

    No primeiro jogo, em La Bombonera, dia 11/12, houve empate entre dois maiores rivais argentinos, no jogo que é conhecido como o Super Clássico. Esse primeiro jogo já havia ficado tenso, uma vez, que foi adiado de sábado, 10, para domingo, devido ao verdadeiro temporal sobre a capital argentina.

    A segunda partida, dentro das condições normais de um povo civilizado, estava marcada para o dia 24, no Monumental de Nuñes, a casa do River Plate. Só que o que se viu naquele sábado, foi uma verdadeira batalha nas ruas de Buenos Aires. Os torcedores do River atacaram o ônibus do Boca com pedradas e atingiram diversos jogadores.

    Diante da pancadaria, a polícia foi obrigada a entrar e o que não faltou foi também pancadaria por parte dos policiais e bombas de gás lacrimogênio por toda a região do Monumental, e claro, inviabilizando a realização da partida.

    Posteriormente, houve várias idas e vindas da Conmebol no sentido de encontrar um outro local para a decisão da Libertadores 2018, desde que não fosse em território argentino.

    Diversas Arenas do Brasil, como o Mineirão, Maracanã, e de outros estados, como também de outros Continentes, se ofereceram para sediar a partida final entre os dois rivais argentinos.

    Por fim, a Confederação Sul-Americana de Futebol resolveu aceitar a oferta do Real Madrid e, então, o jogo foi realizado no último domingo, 9, em terras espanholas.

    De virada, o River, conhecido como "o time millonario" venceu o Boca Juniors por 3 a 1, no Santiago Bernabéu. Os gols do campeão foram marcados por Pratto, Quintero e Pity Martínez, enquanto Benedetto fez o único gol do Boca. Este foi o quarto título do River na competição.

    Assim, depois de tantas batalhas entre os povos de lá e de cá para dominar e para se libertar, os times da ex-colônia disputaram a Libertadores da América em terras dos ex-colonizadores. (Renato Ferreira)

    TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras. Excepcionalmente, publicamos a desta semana nesta quinta-feira, 13 de dezembro.

  • MUNDIAL DE VÔLEI: Minas faz partida histórica e vai decidir título neste domingo

    Brasileiras vencem por 3 a 2 e estão na final. O time de Belo Horizonte vai disputar o título contra o Istambul que derrotou o Praia Clube

     

    O Minas está jogando muito na primeira semifinal do Mundial de Vôlei, na manhã deste sábado, na China.

    As mineiras perderam o primeiro set para o timaço Eczacibasi, da Turquia, mas, se reabilitaram no segundo e venceram por 26 a 24 depois de estarem perdendo por 24 a 19.

    No terceiro set houve um atropelo do time de Belo Horizonte, que venceu por 25 a 14.

    Minas 2

    Agora, vence o quarto set por 8 a 6 e pode se classificar para a final.

    Daqui a pouco o Praia Clube fas a outra semifinal contra o Istambul, também da Turquia.

    Atualizado às 9h30

    Minas vence por 3 a 2 e está na final

    Após perder o quarto set por 25 a 23, o Minas TC venceu o quinto set por 15 a 12.

    Agora as mineiras esperam o segundo jogo das semifinais entre o Praia Clube e Istambul. E o Mundial de Clube poder ter uma final entre os dois clubes de Minas Gerais.

    O Praia Clube jogou muito bem, mas, foi derrotado por 3 sets a 1. O Istambul, sob o comando do brasileiro Marco Aurélio Mota, vai fazer a final contra o Minas Tênis Clube. (Renato Ferreira)

    Atualizado no domingo, dia 11 às 14h

    Minas perde e é vice campeão mundial

    O time mineiro fez uma excelente campanha na competição e ficou com o vice campeonato mundial, depois de perder para o Istambul por 3 a 0, com parciais de (25/23, 25/21 e 25/19), em Shaoxing, na China. Parabéns ao Minas Tênis Clube!

  • RÚSSIA 2018: A França é bicampeã mundial

     

    Na final da Copa, os croatas pressionaram, mas, os franceses foram superiores e venceram por 4 a 2. O croata Modric foi eleito o melhor jogador do Mundial

    Acabou a Copa 2018! E parabéns aos franceses bicampeões do mundo! Numa partida emocionante, a França venceu a Croácia por 4 a 2 e conquistou o seu segundo título em 20 anos.

    Neste domingo, 15/07, a Arena Luzniki, em Moscou, se transformou na Casa da França. Com um time jovem, a equipe de Didier Deschamps fechou com chave de ouro a sua bela campanha na Copa da Rússia. Apesar da pressão inicial da experiente seleção da Croácia, os jovens franceses mostraram mais técnica e mais tranquilidade para vencer por 4 a 2 e chegar ao grupo dos bicampeões mundiais de futebol.

    E a festa que começou em Moscou não tem hora para terminar em Paris, onde milhares de torcedores  se reuniram na Champs Élysées e nos arredores da Torre Eiffel. Infelizmente, alguns torcedores provocaram também atos de vandalismo na Cidade Luz.

    França é bicampeã 3 Mbappé

    O jovem Mbappé foi eleito o craque revelação da Copa. Ele fez o quarto gol francês e, aos 19 anos, se tornou o segundo jogador mais jovem a fazer gol numa final da Copa. Ele fica atrás apenas do "Rei" Pelé, que, aos 17 anos, marcou dois gols no Mundial de 1958, na Suécia, na decisão contra os donos da casa. E quem também fez história nesta Copa foi o técnico Deschamps. Ele é o terceiro futebolista a se tornar campeão como jogador e como treinador. Antes, só o brasileiro Zagallo e o alemão Franz Beckembauer tinham acalçado tal glória.

    O jogo

    França é bicampeã 4 jogadores e torcida

    A expectativa de todos era de que a Croácia chegaria bem mais cansada para a final, uma vez que vinha de três decisões com prorrogação. Nas semifinais, inclusive os croatas, mostraram muita raça e coração na vitória contra a Inglaterra.

    E foram os croatas, realmente, que começaram pressionando o time francês. Tomaram a iniciativa do jogo desde o início, mas, não conseguiram abrir o placar.

    E para decepção dos croatas, aos 18 minutos, após cobrança de falta de Griezmann, o atacante Mandzukic, de costa, acabou desviando para as próprias redes, fazendo 1 a 0 para a França, e o primeiro gol contra de uma final do Mundial.

    Os croatas não desanimaram e, aos 28 minutos, Modric bateu falta pelo lado esquerdo do ataque. E após um desvio do lateral Vrsaljko, o zagueiro Vida ajeitou a bola para Persic, que fez um golaço empatando a partida.

    A sorte, no entanto, não estava do lado croata. Aos 33 minutos, na tentativa de cortar a bola, Perisic acabou colocando a mão. E, após consultar o VAR (árbitro de vídeo), o bom árbitro argentino, Néstor Pitana, marcou pênalti, convertido por Griezmann. E o primeiro tempo terminou em 2 a 1 para os franceses.

    Na segunda etapa, os croatas voltaram também pressionando, mas, a história se repetia. As oportunidades croatas não se transformavam e gols.

    Até que aos 13 minutos, Mbappé desceu com velocidade pela direita e passou a bola para Griezmann na área. O melhor jogador da final, ajeitou para Pogba que chutou forte e a bola rebateu na zaga. No rebote, Pogba chutou pela segunda vez para fazer 3 a 1.

    Aos 20 minutos, os franceses fizeram 4 a 1 com o craque Mbappé, O jovem atacante do PSG recebeu de Hernández e chutou rasteiro sem chance para o bom goleito Subasic.

    A Croácia continuou tentando diminuir a diferença, mas, claramente, seus jogadores já demonstravam cansaço. As tentativas eram de chutes mais logos e sem direção.

    Aos 24 minutos, no entanto, Umtiti atrasou a bola para Lloris e o goleiro francês tentou driblar Mandzukic e errou feio. A bola bateu no pé do croata e foi morrer nas redes francesas. Mas, ficou nisso: 4 a 2 e o título merecido para a França.

    Vice de ouro para a Croácia

    Croácia

    A Croácia não conseguiu o tão sonhado primeiro título do Mundial, mas, sem dúvida, essa geração está de parabéns. O vice-campeonato é um feito inédito para a história do futebol desse jovem país, que pertencia à antiga Ioguslávia.

    A melhor colocação na Copa do Mundo dos croatas havia sido na estreia do país na competição, em 1998. Justamente, na Copa da França, quando eles chegaram à semifinal, sendo eliminados pelos anfitriões, que conquistariam também o primeiro título da Copa do Mundo.

    Agora, em 2018, a geração de Modric, Rakitic, Perisic e Mandzukic, não chegou ao título, mas, superou seus ídolos da adolescência. Eles saem triste por terem perdido o jogo final, mas, felizes pela brilhante campanha que realizaram nos gramados da Rússia.

    Modric: o melhor da Copa

    Lucas Modric é o melhor da Copa

    Vice-campeão da Copa do Mundo, o croata Luka Modric, 32, foi escolhido pela Fifa como o melhor jogador da Copa do Mundo da Rússia. Modric concorreu com o belga Eder Hazard, 27, que ficou em segundo lugar, e com francês Antoine Griezman, 27, terceiro colocado.

    Presidente e simpatia

    Presidentes da Croácia e da França

    Além da belíssima campanha no campo, a Croácia deixou também uma outra marca na Copa da Rússia: a simpatia do seu povo. E essa simpatia croata teve uma personagem de grande destaque: a presidente do país, Kolinda Grabar-Kitarović.  Como um dos maiores símbolos da política mundial, Kolinda é a primeira mulher presidente da Croácia,. E nesta Copa ela fez a diferença. Viajou por conta própria para a Rússia, onde fazia questão de assisitr às partidas ao lado dos torcedores e também de ir ao vestiário cumprimentar os jogadores e a comissão técnica.

    E, hoje, na partida final não foi diferente. A presidente Kolinda estava lá no Estádio Lujniki, onde festejou o vice-campeonato e depois de cumprimentar o técnico e todos os atletas croatas, ela permaneu na cerimônia de premiação. Debaixo de uma forte chuva, ela ficou ao lado do presidente da França, Emmanuel Macron, do presidente da Federação Croata, Suker, e cumprimentou também todos os campeões franceses.  

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.