Sábado, 25 Janeiro 2020 | Login
Só o Neymar que não pode chorar?

Só o Neymar que não pode chorar? Featured

 

Em 1958, aos 17 anos, Pelé estreou na Copa. Chorou copiosamente e voltou a chorar em 1970. Tostão, outro gênio do futebol, também chorou em 70. Em 1994, o craque Romário chorou, ao lado de Bebeto e outros atletas.

Pelé

Tostão

Romário

Oscar quase desmaiou de tanto chorar na conquista do Pan de 1977 em cima dos Estados Unidos. Gustavo Kuerten, o Guga, que brilhou nas quadras de tênis, também chorou. O Rei das pistas, Ayrton Senna, também chorou.

Oscar

Guga

Senna

Agora, após brilhar no futebol ainda menino, Neymar, é massacrado nas redes sociais, ao desabafar chorando, depois de marcar o seu primeiro gol na Copa da Rússia sob a maior pressão. Já vi até postagens afirmando que isso é marketing.

Será que foi marketing de Pelé, Tostão, Romário, Oscar Senna e Guga?

Sendo ou não hexacampeões, a glória ou a culpa será de todos os atletas e não de um somente.

Por que só o Neymar não pode chorar?

Pense nisso! (Renato Ferreira)

000

About Author

Related items

  • CIDADE: Calçadão de Copacabana ganha estátua em homenagem a Ayrton Senna
    Mario Pitanguy esculpiu tricampeão da Fórmula 1 em tamanho real.
     
     
    Há alguns anos, quem passeia pela orla da zona sul do Rio de Janeiro costuma se deparar com estátuas de algumas celebridades da cultura brasileira que já estão falecidas. Entre elas estão Carlos Drumond de Andrade e Dorival Caymmi, em Copacabana; Tom Jobim, em Ipanema; e Clarice Lispector; no Leme.
     
    Neste fim de 2019, esse time de escritores e músicos ganhou a companhia de mais um compatriota, mas dessa vez famoso pelos feitos no mundo esportivo: o piloto Ayrton Senna. A estátua de bronze do tricampeão da Fórmula 1 está instalada desde a sexta-feira (27) no calçadão de Copabacana, em frente ao Hotel Copacabana Palace. A novidade chama a atençao de cariocas e turistas e muitos deles não perdem a oportunidade de posar para fotos.
    A escultura foi doada pela agência de viagens virtual Hurb - Hotel Urbano. "Só queria dizer que preparamos um presente pra cidade! Uma estátua em tamanho real do Ayrton Senna para homenagear um dos maiores brasileiros de todos os tempos", anunciou a empresa pelas redes sociais.
    O artista responsável pelo trabalho é o escultor Mario Pitanguy. Ele retratou Senna em tamanho real trajando uma macacão. O piloto está no degrau mais alto de um pódio e celebrando uma vitória com a bandeira do Brasil nas mãos.
    Na tarde de hoje (28), Pitanguy compartilhou em suas redes sociais uma foto de vários turistas interagindo com a estátua. "Para mim, esse é o verdadeiro significado desta foto: 'Acredite nos seus sonho! Invista em seu trabalho, estude duro! No final tudo valerá a pena!'", escreveu.
    História
    Ayrton Senna foi campeão da Fórmula 1 nos anos de 1988, 1990 e 1991. Ele morreu em 1994 após um acidente no Grande Prêmio de San Marino. Seu funeral e velório provocaram uma grande comoção em todo o Brasil.
    Sua morte completou 25 anos em maio deste ano. Ainda hoje, ele detém recordes na principal categoria do automobilismo. Ao todo, o piloto brasileiro participou de 161 corridas da Fórmula 1, alcançando 41 vitórias, 80 pódios, 65 pole positions e 19 voltas mais rápidas. (Agência Brasil)
  • VÔLEI MASCULINO: Brasil bate Japão e é tricampeão da Copa do Mundo
     
    A Seleção Brasileira masculina de vôlei garantiu nesta segunda-feira, 14/10, com antecipação de uma rodada, o título da Copa do Mundo. O troféu foi assegurado com uma vitória num complicado duelo contra o anfitrião Japão, por 3 sets a 1, com parciais de 25/17, 24/26, 25/14 e 27/25, na cidade de Hiroshima.
    O terceiro título brasileiro na Copa do Mundo - os anteriores foram em 2003 e 2007 - foi conquistado nesta segunda, faltando ainda um jogo para a seleção na competição, graças à grande campanha brasileira na disputa de pontos corridos. Foram 10 vitórias em 10 jogos. A equipe nacional perdeu apenas cinco sets no torneio até agora.
    Nesta terça, 15, a Seleção Brasileira, atual campeã olímpica vai encerrar sua campanha na Copa do Mundo de Vôlei masculino contra a Itália. na tentativa de coroar a conquista com uma campanha invicta. A Copa do Mundo é considerada a terceira maior competição da modalidade, atrás apenas dos Jogos Olímpicos e do Mundial. Os brasileiros, agora, são tricampeões também nestes dois grandes eventos.
    A conquista desta segunda marca o maior título do técnico Renan Dal Zotto à frente da equipe desde que assumiu o comando, em janeiro de 2017, quando substituiu o multicampeão Bernardinho. Antes, sob a orientação de Renan, o Brasil faturou o Sul-Americano e a Copa dos Campeões, ambos em 2017. E foi vice-campeão da Liga Mundial (atual Liga das Nações) no mesmo ano e do Campeonato Mundial, em 2018.
    Em sua trajetória rumo ao título, a seleção obteve sua maior vitória no domingo, quando bateu a poderosa Polônia. A equipe europeia se sagrou bicampeã mundial em duas finais em que venceu o Brasil. Com o triunfo desta segunda, a seleção alcançou os 29 pontos na tabela, sem poder ser alcançado justamente pela Polônia, que tem 25 e um jogo a menos.
    O JOGO
    Na partida desta segunda-feira, Renan escalou a seleção com apenas uma mudança em relação ao jogo anterior, contra a Polônia. Colocou Lucão em quadra, no lugar de Maurício Souza. O restante da equipe foi mantida, com Alan, Leal, Lucarelli, Flávio, Bruninho e o líbero Thalles. No decorrer do jogo, o treinador colocou Maurício Borges, Cachopa e Felipe Roque.
    Com esta formação, o Brasil fez um bom início de jogo. Abriu 6/4 e não demorou para ampliar a vantagem para 20/15, antes de fechar a parcial com oito pontos de frente. Leal foi um dos destaques do set inicial, no ataque e também nos bloqueios, ao lado de Lucão.
    O segundo set começou com o Japão na frente. O Brasil virou o marcador em 11/8, mas passou a oscilar em praticamente todos os fundamentos e viu os anfitriões crescerem em quadra. Os japoneses viraram para 12/11 e acabaram fechando a parcial, empatando a partida. Depois do susto, a seleção passeou no terceiro set. Começou fazendo 4/0, depois 10/2. A retomada da liderança do jogo veio com vantagem de 11 pontos na parcial.
    Na sequência, mais tranquilo após a forte performance no terceiro set, o Brasil manteve o alto nível, mas encarou um Japão mais eficiente. Como consequência, as duas equipes transformaram o quarto set no mais equilibrado do jogo. Sem conseguirem abrir dois pontos de vantagem, os dois times fizeram 7/7, depois 10/10. O empate persistiu até 22/22. Na sequência, o Brasil desperdiçou dois match points antes de confirmar a vitória diante da empolgada torcida japonesa. (Estado de Minas)

  • COPA DO MUNDO FEMININA: Com três gols de Cristiane, Brasil estreia com vitória no Mundial da França

    As meninas do Brasil correm atrás de seu primeiro título mundial de futebol.

    Ainda sem Marta, que se recupera de lesão muscular na coxa, a Seleção Brasileira Feminina contou com o talento da osasquense Cristiane para vencer a Jamaica por 3 a 0 na estreia do Mundial da França. A atacante, uma das mais experientes do elenco brasileiro, assumiu o protagonismo na estreia e fez os três gols da vitória tranquila no Stade des Alpes, em Grenoble.

    A vitória brasileira encerra encerra uma sequência de nove derrotas da Seleção e um jejum de vitórias que já durava quase um ano. O último triunfo do time do treinador Vadão havia sido conquistado em 29 de julho do ano passado, quando superou o Japão por 2 a 1, em amistoso na Inglaterra.

    Com a vitória, o Brasil assume a liderança do Grupo C por ter saldo de gols superior ao da Itália, que também venceu na primeira rodada. A Austrália, uma das favoritas ao título, ocupa o terceiro lugar enquanto a Jamaica fica com a lanterna. O próximo compromisso do time brasileiro é contra a Austrália, na quinta-feira, às 13 horas, em Montpellier.

    As brasileiras contaram com o brilhantismo de Cristiane, que se tornou a segunda maior goleadora brasileira em Mundiais, agora com oito gols, atrás apenas de Marta, que tem 15, e se aproveitaram da fragilidade das jamaicanas para largar bem no Mundial. O time comandado por Vadão, mesmo sem Marta, dominou as ações na partida, de modo que teve mais posse de bola (62%), finalizou mais vezes - 19, sendo sete ao gol - e foi pouco ameaçado.

    O jogo

    Seleção feminina de futebol 1

    Mostrando superioridade desde o início da partida, o gol brasileiro não demorou sair. E foi logo aos 15 minutos, quando Cristiane recebeu cruzamento de Andressa e cabeceou no canto esquerdo para abrir o placar. Com 1 a 0, as brasileiras tiveram oportunidades para construir uma goleada ainda no primeiro tempo, mas desperdiçaram muitas chances, entre elas um pênalti, que Andressa Alves bateu mal, no canto direito, para defesa da goleira Schneider. A Jamaica foi ao ataque poucas vezes e mesmo assim esbarrou na excelente a goleira Bárbara do Brasil.

    Na segunda etapa, a Seleção Brasileira, voltou ainda com mais fome de gol e muita vontade de Cristiane. A atacante do São Paulo balanço as redes mais duas vezes. Aos quatro minutos, ela completou cruzamento da direita e viu Plummer cortar, mas a bola já havia ultrapassado a linha e o gol foi validado. Aos 18, Cristiane completou o show com uma bela cobrança de falta. Ela bateu com força, a bola explodiu no travessão e pingou dentro do gol.

    Após o terceiro gol, Vadão substituiu Cristiane por Ludmilla. Com a saída da estrela da partida, o ritmo caiu um pouco, mas o Brasil conseguiu administrar o placar sem ser incomodado pelas adversárias. Assim, depois de várias derrotas nos últimos amistosos, a Seleção Feminina do Brasil, a vitória na estreia eleva o moral da equipe para a sequência no Mundial da França. (Com informações do Estado de Minas).

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.