Domingo, 18 Novembro 2018 | Login
Os dias de Cesar Batisti, condenado à prisão perpétua na Itália, podem estar com os dias contados no Brasil
 
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse nesta segunda-feira, 06/10 que, da parte dele, o italiano Cesare Battisti, 63 anos, voltará para a Itália. "Tudo o que for legal, da minha parte, nós faremos para devolver esse terrorista para a Itália", disse o presidente em entrevista, na noite desta segunda-feira, a José Luiz Datena, da TV Bandeirantes. Segundo Bolsonaro, isso foi o que disse ao embaixador da Itália, Antonio Bernardini, durante encontro pela manhã.
Condenado na Itália por terrorismo e quatro assassinatos, Battisti vive em São Paulo. Em dezembro de 2010, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou a extradição de Battisti, em decisão no último dia do mandato do ex-presidente petista.
Durante a campanha, Bolsonaro disse que pretendia extraditá-lo, como deseja o governo da Itália.
“O caso Batistti é muito claro. A Itália está pedindo a extradição. O caso está sendo discutido agora no Supremo Tribunal Federal. Esperamos que o Supremo tome uma decisão no tempo mais curto possível”, disse o embaixador.
Após a vitória de Bolsonaro, o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS) disse que o presidente eleito mantém a determinação em favor da extradição de Battisti. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, já pediu que o STF (Supremo Tribunal Federal), julgue o caso o mais rápido possível.
 
No fim de semana, Cesare Batisti, que responde a outros processos no Brasil, disse que confia nas instituições brasileiras e espera poder continuar vivendo no Brasil.
Conversa
No encontro com Bolsonaro, o embaixador entregou uma carta enviada pelo presidente da Itália, Sergio Mattarella. O diplomata lembrou que Bolsonaro é de origem italiana e que ambos tiveram uma conversa “muito simpática”.
“Nós temos uma presença no Brasil que é histórica. Claro que a perspectiva para o futuro é aumentar essa presença italiana no Brasil”, disse o embaixador. (Fonte: Agência Brasil)
 
Com quase 2h30 de jogo, o Liberatti completamente lotado assistiu a uma batalha decidida somente no tie break. Na segunda-feira (2), a equipe de Osasco precisa de uma dupla vitória para conquistar o heptacampeonato
Vôlei Osasco 1
Mari foi decivisa no ataque e nos bloqueios para o time de Osasco
Mesmo com todo o incentivo dos torcedores, que lotaram o Liberatti com quatro mil pessoas, e da luta em quadra, o Vôlei Osasco-Audax não conseguiu largar na frente das finais e acabou superado pelo Sesi Vôlei Bauru, na noite desta sexta-feira (2), por 3 sets a 2, parciais de 26/24, 25/22, 21/25, 17/25 e 17/15 em 2h35min.
Com o resultado, o adversário abre 1 a 0 na série e depende de uma vitória simples para levantar o título. Já a equipe de Osasco precisa de uma vitória dupla na segunda-feira (5), na casa do adversário, para conquistar o heptacampeonato. O objetivo é ganhar o segundo confronto da série final e levar a decisão para o Golden Set (até 25 pontos), que será disputado na sequência da rodada de segunda-feira, que terá transmissão do Sportv 2.
 
 Vôlei Osasco 2
A levantadora Claudinha foi outro destaque de Osasco
Além de todo o clima da decisão, os fãs de Osasco viveram fortes emoções diante do reencontro com Destinee Hooker, que chegou ao Brasil na quarta-feira (31) e acompanhou a partida no José Liberatti. A atleta retorna ao clube seis anos após a vitoriosa passagem pelo clube e que culminou no título da Superliga 2011/12. Ela chega para manter alta a potência ofensiva de um dos mais tradicionais times do mundo. "Estou muito feliz por voltar a Osasco e receber o carinho dessa torcida no ginásio é muito bom", disse.
O Vôlei Osasco-Audax jogou com Claudinha (4), Lorenne (19), Walewska (11), Nati Martins (14), Mari Paraíba (17), Angela Leyva (8) e a líbero Camila Brait. Entraram: Paula Pequeno (11), Vivi, Domingas. Técnico: Luizomar de Moura.
O Sesi Bauru jogou com Fabíola (2), Valentina (27), Valquíria (21), Saraelen (11), Vanessa (2), Palácio (5) e a líbero Tássia. Entraram: Arlene (1), Tifanny (2), Gabi Candido (2), Edinara (7) e Naiane, Andressa (3). Técnico: Anderson Rodrigues.
(ZDL Sports
Doro Jr. - MTb 13209 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - F: 11 984579723
Rafael De Marco - Mtb.: 27556 - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. - Cel: 11 976022986
WhatsApp: 19 997912108 - Fotos: João Pires/Fotojump)

Participantes do tradicional programa cívico realizado pela Secretaria Municipal da Cultura recebem certificado de participação no evento

 

O Programa Nossa História, idealizado e realizado pela Secretaria da Cultura de Osasco - às terças-feiras no dispositivo do Paço Municipal e às quartas-feiras no dispositivo do Osasco Plaza Shopping, no Calçadão da Rua Antônio Agú - está em sua 63ª edição. O programa que tem por finalidade resgatar valores e história de Osasco e sua gente, conta sempre com a participação de convidados ligados à história da cidade de Osasco, que participam do hasteamento das bandeiras do Brasil, do Estado de São Paulo, da cidade de Osasco e de famílias e de entidades que ajudam o município em seu dia-a-dia.

Cultura 4 RL Aline e Bognar

Prefeito Rogério Lins, a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Aline Lins, e o secretário da Cultura, Sebastião Bognar

 

Cultura 3 Neta de Antonio Agu

Agnes Agú (à dir), sobrinha neta de Antônio Agu, fundador de Osasco, foi uma das homenageadas


Na última quinta-feira (25/10) a Secretaria da Cultura realizou solenidade de entrega de certificados aos participantes das oito (8) primeiras edições dos dois dispositivos. O evento aconteceu na “Sala Luiz Roberto Claudino da Silva” (antiga Sala Osasco) no Paço Municipal, e contou com a presença do prefeito Rogério Lins, da primeira dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Aline Lins, de secretários, vereadores, do presidente da Ordem dos Emancipadores de Osasco, José Geraldo Setter, os homenageados e demais convidados.

Cultura 1

O prefeito Rogério Lins fez a entrega do certificado ao estudante Vinícius Lopes Ramos, representante da EMEF General Antônio Sampaio 

 

Cultura 3 Setto e Josias

José Geraldo Setter (à esquerda), presidente da Ordem dos Emancipadores de Osasco, foi um dos homenageados. Na foto com o vereador Josias da Juco

Em seu pronunciamento, o prefeito ressaltou “o espírito cívico do evento e sua importância no resgate da história da cidade”. O secretário da Cultura e idealizador do programa, Sebastião Bognar, por sua vez, falou da importância do programa e a sua finalidade, que é “resgatar valores e a história de Osasco e sua gente”. (Secretaria da Cultura - Texto: Samuel Sanches - Fotos: Ismael Francisco)m dos homenageados. Na foto com o vereador Josias da Juco

Com o pacar de 2 a 2, o Boca Juniors vai enfrentar o seu arquirrival River Plate na decisão
 
Jogando nesta quarta-feira, 31/10, no Allianz Parque, o Palmeira acabou empatando como o Boca Juniors e foi desclassicado nas semifinais da Copa Libertadores. O time paulista até que esteve perto de conseguir uma histórica virada sobre os argentinos, mas não saiu do empate por 2 a 2 e deu adeus à competição diante de mais de 40 mil torcedores. Agora, o Boca vai decidir o título contra o seu maior rival, também argentino: River Plate.que superou o Grêmio.
O carrasco do Palmeiras nestas semifinais tem nome: Benedetto. O atacante marcou dois gols no primeiro jogo, em Buenos Aires, e ontem, marcou novamente, na Arena do Palmeira. Nos dois jogos, Benedetto saiu do banco de reservas para desclassificar o time paulista.
 
Com a decisão do juiz federal Sergio Moro de aceitar o convite do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para assumir o Ministério da Justiça, a juíza substituta Gabriela Hardt, da 13ª Vara Federal, de Curitiba, é que vai ficar responsável, pelo menos de forma provisória, por todos os processos do magistrado, que ficou conhecido por comandar a maior operação de combate à corrupção: a Lava Jato.
Hardt nasceu em Curitiba, mas foi registrada em São Mateus do Sul (cerca de 155 quilômetros da capital). Maratonista aquática, se formou em Direito pela Universidade Federal do Paraná depois de passar dois anos estudando engenharia química. Em 2007, prestou concurso para juíza e, em 2009, foi designada para a Justiça Federal Paranaguá, no litoral paranaense.
Apenas em 2014, depois de passar também para Umuarama, Hardt voltou para Curitiba, onde passou a atuar como substituta na 13ª Vara Federal e quando começou a acompanhar o trabalho de Moro.
Ao substituir o magistrado pela primeira vez, em 2015, a juíza determinou a quebra dos sigilos bancário e fiscal do ex-ministro José Dirceu, acusado de receber R$ 4 milhões de construtoras envolvidas na Lava Jato. Em maio deste ano, foi Gabriela quem expediu um mandado de prisão contra Dirceu para ele começar a cumprir a pena de 30 anos, 9 meses e 10 dias a que foi condenado, já que Moro estava fora do país. (Jovem Pan)
Com carta branca, ele disse que vai implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado no Brasil
O juiz federal Sergio Moro, que comanda as investigações da Operação Lava Jato, aceitou nesta quinta-feira, 01/11, o convite do presidente eleito Jair Bolsonaro e será o ministro da Justiça. O anúncio foi feito por Moro, em nota. "Após reunião pessoal, na qual foram discutidas políticas para a pasta, aceitei o honrado convite", afirmou.
O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou o nome de Moro no ministério. "Sua agenda anticorrupção, anticrime organizado, bem como o respeito à Constituição e às leis será o nosso norte", escreveu o presidente eleito. Em suas redes sociais, Bolsonaro anunciou a fusão das pastas da Justiça e da Segurança Pública.
Sergio Moro ficou cerca de uma hora e meia com o presidente eleito. Ao sair da reunião, acenou para as pessoas que se aglomeravam em frente à casa, mas não deu entrevista.
O juiz lamentou abandonar 22 anos de magistratura. "No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Para ele, na prática o cargo significa "consolidar os avanços contra o crime e a corrupção e afastar riscos de retrocessos por um bem maior".
Segundo Moro, a Operação Lava Jato continuará em Curitiba. "Para evitar controvérsias desnecessárias, devo, desde logo, afastar-me de novas audiências, acrescentou.
Natural de Maringá (PR), Sergio Fernando Moro, além de magistrado é escritor e professor universitário. Graduado em Direito pela Universidade Estadual de Maringá, tem mestrado e doutorado pela Universidade Federal do Paraná. É juiz federal desde 1996, com especialização em crimes financeiros.
No julgamento do mensalão, Moro auxiliou a ministra Rosa Weber, no Supremo Tribunal Federal (STF).
Veja a íntegra da nota divulgada por Sergio Moro:
"Fui convidado pelo Sr. presidente eleito para ser nomeado ministro da Justiça e da Segurança Pública na próxima gestão. Apos reunião pessoal, na qual foram discutidas politicas para a pasta, aceitei o honrado convite. Fiz com certo pesar, pois terei que abandonar 22 anos de magistratura. No entanto, a perspectiva de implementar uma forte agenda anticorrupção e anticrime organizado, com respeito à Constituição, à lei e aos direitos, levaram-me a tomar esta decisão. Na prática, significa consolidar os avanços contra o crime e a corrupção dos últimos anos e afastar riscos de retrocessos por um bem maior. A Operação Lava Jato seguirá em Curitiba, com os valorosos juízes locais. De todo modo, para evitar controvérsias desnecessárias, devo desde logo afastar-me de novas audiências. Na próxima semana, concederei entrevista coletiva com maiores detalhes". (Agência Brasil)


Presidente eleito fez um discurso emocionado e disse que chorou muito após a eleição

 

O presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, compareceu, nesta terça-feira (30), à Assembleia de Deus Vitória em Cristo no bairro da Penha, no Rio de Janeiro. Ele foi recebido pelo pastor Silas Malafaia durante um culto.

Bolsonaro falou emocionado como se sentiu após a eleição, agradeceu a Deus, comentou a facada que levou e disse como chorou após o resultado das eleições.

– Eu tenho certeza que não sou o mais capacitado, mas Deus capacita os escolhidos. Também é um momento especial estar aqui com o pastor Silas Malafaia ao meu lado. Foi quem realizou o meu casamento há 11 anos. Chorei muito aquele dia e também chorei muito depois das eleições – lembrou.

O presidente eleito também apontou sobre os desafios que irá enfrentar e disse que está comprometido com os valores da família cristã.

– Isso é para comemorar ou é para a gente cada vez pensar com mais profundidade o tamanho dos desafios que temos pela frente. Quero agradecer a esse povo de Deus pela confiança depositada em meu nome. O que os senhores podem esperar de mim é uma pessoa comprometida com os valores da família cristã – ressaltou.

https://pleno.news/…/bolsonaro-agradece-a-deus-na-igreja-de…

Monstro. Não há outra palavra definir esse homem, que tinha a missão de defender, mas, acabou estuprando e a jovem que desejava ir para a sua casa
Nesta terça-feira, 20/10, o Setor de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) de Mogi das Cruzes prendeu o responsável pelo estupro e morte da jovem Rayane Paulino, de 16 anos. O segurança Michel Flor da Silva, de 28 anos, em Guararema. Para o delegado Rubens José Ângelo, responsável pelo caso, o homem matou a jovem asfixiada com um cadarço, com medo de ser denunciado pelo ato sexual. A Justiça expediu mandado de prisão temporária (30 dias) contra o suspeito.
A prisão de Michel foi anunciada, durante coletiva de imprensa, na sede da Delegacia Seccional de Mogi das Cruzes. Segundo a investigação, o estupro seguido de morte foi um crime de oportunidade. Conforme explicou o delegado Rubens Ângelo, o segurança responderá pelos crimes de estupro e homicídio quadruplamente qualificado (por motivo torpe, recurso que dificultou a defesa, asfixia e assegurar impunidade).
rayane jovem desaparecida em mogi
Na coletiva, o delegado também falou sobre os últimos passos de Rayane. E os detalhes do momento em que ela foi enganada pelo segurança, com a falsa promessa de que seria levada de volta para Mogi das Cruzes. "Depois de sair da festa, ela acabou errando o caminho e seguiu pela rodovia sentido Guararema, ao invés do município mogiano. No trájeto, um motorista de aplicativo a viu e lhe deu carona até a rodoviária. Pediu que ela tomasse cuidado e esperasse o primeiro ônibus para, enfim, voltar para casa".
A vítima foi morta depois que saiu de uma festa em um sítio na zona rural de Mogi das Cruzes. Segundo a investigação, Rayane ficou andando pela rodoviária de Guararema, para onde foi levada por um motorista de aplicativo, até que, o segurança a viu e se aproximou. "Num primeiro momento, ele ofereceu a blusa e, depois, um copo com água. A Rayane não aceitou. Segundo o depoimento do Michel (acusado), eles conversaram um pouco e firmaram que ele daria carona para ela chegar em Mogi", explicou.
O segurança, porém, fez outro trajeto, depois que Rayane disse que gostaria de 'curtir a noite'. O homem seguiu para Jacareí, alegando que iria para uma casa noturna. Mas, para a polícia, a afirmação foi montada pelo suspeito. "Isso é o depoimento dele. O que sabemos é que ele foi para Jacareí e parou, justamente, aonde o celular dela foi achado. Ali, às margens da rodovia, ele a estuprou", disse Ângelo.
No depoimento do acusado, ele diz que, após um ato sexual consensual com a garota, ela 'surtou' e afirmou que o denunciaria por estupro. Segundo a polícia, foi este o ponto em que a jovem tentou ligou ao 190 - número da Polícia Militar. "Na alegação dele (segurança acusado do crime), a Rayane o chutou e falou que iria denunciar o fato. Ele a agrediu e ela desmaiou. Como tem conhecimentos de socorrista, ele chegou a verificar a pulsação. Depois, viu a bota dela e pegou o cadarço para matá-la", revelou Rubens. Em clima de comoção, Rayane foi sepultada na segunda-feira.
Provas
Durante a coletiva de imprensa, o delegado Jair Barbosa Ortiz (delegado seccional) não quis revelar quais provas foram cruciais para identificar e prender o segurança. No entanto, eles apresentaram o que pode ter sido uma das principais para levar ao autor do crime. "Depois do corpo dela ser encontrado, a gente continuou no local. Fizemos uma varredura e achamos uma caneta. Coincidentemente, eu falei que seria do assassino. Para vocês terem ideia, o mesmo tipo foi encontrado na casa dele. Isso, claro, é uma das provas", adiantou Rubens, que não quis mais detalhar outras provas.
Agora, Michel será encaminhado à Cadeia Pública de Mogi. Lá, ele permanecerá até que seja transferido a um Centro de Detenção Provisória. A hipótese é que a prisão dele seja revertida para preventiva ainda nos próximos dias. (Fonte: Diário de Suzano)
Time argentino fez gol da classificação aos 49 minutos do segundo tempo depois de marcação polêmica do árbitro de vídeo, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. Renato Gaúcho, técnico do Grêmio, ficou revoltado com a arbitragem
 
Nesta terça-feira, 30/10, o atual campeão, o Grêmio caiu na semifinal da Copa Libertadores. O time gaúcho chegou a estar vencendo a partida, mas perdeu de virada para o River Plate por 2 a 1, na Arena, em Porto Alegre. O gol da classificação argentina saiu só aos 49 minutos, de pênalti, após marcação do VAR (assistente de árbitro de vídeo, na sigla em inglês).
O time do técnico Marcelo Gallardo agora espera o vencedor do duelo entre Palmeiras e Boca Juniors. As duas equipes se enfrentam nesta quarta, no Allianz Parque — os argentinos têm a vantagem de terem vencido a primeira partida por 2 a 0.
A situação do Grêmio só parecia fácil. O time não se deixou levar pela aparente tranquilidade já que havia vencido por 1 a 0 no Monumental de Núñez, em Buenos Aires. Sempre muito perigoso mesmo fora de casa, o River brigou literalmente até o final. A coisa bem que parecia controlada para o Grêmio a partir dos 35 minutos do primeiro tempo, quando Leonardo abriu o placar.
Preocupado com as investidas dos atacantes Lucas Pratto e Borré, Gaúcho ainda que jogou o time para frente e tratou de promover a entrada do artilheiro Everton. O jovem saiu cara a cara com o goleiro Armani, mas perdeu o gol que acabou fazendo falta. Pouco tempo depois, aos 36 minutos do segundo tempo, Borré marcou de cabeça.
Os argentinos tanto insistiram que conseguiram um pênalti aos 41 minutos. Não sem uma dose extra de polêmica. O árbitro Andres Cunha entendeu que Bressan colocou a mão na bola depois de chute a queima-roupa de Scocco. O jogador foi expulso já que havia recebido o primeiro cartão amarelo logo que entrou em campo na metade da etapa complementar. Na cobrança, depois de oito minutos de indefinição, Gonzalo Martínez marcou o gol da classificação para a improvável festa argentina em Porto Alegre.
A Conmebol ainda não oficializou, mas as finais devem acontecer em 7 e 28 de novembro. (Fonte: R7)

 

No sábado, 27 de outubro, portanto, um dia antes do segundo turno das eleições presidenciais, o ex-ministro e ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Joaquim Barbosa, surpreendeu o Brasil com a sua declaração de apoio ao candidato petista Fernando Haddad.

E não foi uma declaração simples de voto. Ela veio acompanhada de críticas a Bolsonaro e com esta afirmação "Pela primeira vez em 32 anos de exercício do direito de voto, um candidato me inspira medo. Por isso, votarei em Fernando Haddad”.

Essa declaração de "medo" chega, inclusive, a surpreender partindo de um homem que, durante o processo do mensalão, demonstrou muita coragem ao denunciar, jugar e condenar figurões do PT, dando o primeiro golpe de morte ao partido de Lula, que acabou sendo preso e condenado a mais de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro na operação Lava Jato.

Só que essa reviravolta em cima da hora de Joaquim Barbosa, passando de algoz para eleitor do PT, não resultou em êxito para Joaquim Barbosa. Jair Bosonaro foi eleito com quase 58 milhões de votos.

E, agora, com a eleição de Bolsonaro, ou o ex-ministro do STF cria coragem ou morrerá de medo. (Renato Ferreira).

 

TRAGICÔMICO é uma publicação de Notícias & Opinião todas às quartas-feiras.

Se você desejar rever outros casos tragicômicos já publicados e rir um pouco mais, basta entrar no site - www.noticiaseopiniao.com.br - e pesquisar pela palavra: TRAGICÔMICO.

Mande-nos também sugestões de casos tragicômicos para publicação nesta coluna

Contato: Renato Ferreira - Whatsapp (11) 95771-7077 ou e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.