Sexta, 17 Agosto 2018 | Login

 

Guilherme Boulos diz que se vencer as eleições, vai aumentar impostos para os ricos e derrubar medidas de Temer, como a reforma trabalhista

 

Nesta terça-feira, 12/06, o pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, Guilherme Boulos, esteve em Osasco, na região Oeste da Grande São Paulo, onde participou do Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018. O evento é uma realização do Jornal Diário da Região em conjunto com a AmeCom(Associação Metropolitana de Comunicação) e ADJORI-SP (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo).

Durante a coletiva, Boulos não apresentou novidades em relação ao que vem pregando em termos de propostas, caso seja eleito presidente da República nas eleições de outubro. O pré-candidato do PSOL reiterou que se chegar ao Palácio do Planalto, uma de suas primeiras medidas será convocar um plebiscito para revogar as medidas tomadas pelo governo de Michel Temer, como a reforma trabalhista.

Guilherme Boulos disse também que é a favor do financiamento público de campanha e que vai propor uma reforma tributária para aumentar os impostos dos ricos e diminuir a carga tributária para os brasileiros mais pobres. "Mas, não basta apenas o financiamento público para acabar com os problemas da corrupção no Brasil. Temos que mudar o sistema político, separando o público do privado. Caso eu seja eleito, convocarei um plebiscito para revogar todas as medidas tomadas pelo governo golpista de Temer, principalmente, essa reforma trabalhista, um verdadeiro retrocesso para os trabalhadores brasileiros", disse o pré-candidato.

Mesmo sendo uma das principais lideranças da esquerda, Guilherme Boulos não se considera um candidato das esquerdas e nem mesmo um plano B do Partido dos Trabalhadores. "A nossa candidatura não depende de outras. Primeiro, acho legítima a candidatura do Lula. Ele foi preso sem provas e o Judiciário não pode impedir que ele seja candidato. Então, o PT tem as suas propostas e a nossa candidatura representa um novo projeto do PSOL e é isso que estamos levando a toda a população do país, participando de debates, entrevistas e palestras em Universidades".

Fundador e coordenador do MTST (Movimento dos Trabalhadores sem Teto), Guilherme Boulos, negou que o MTST promova e cobre aluguel dos sem teto. Ele criticou ainda os rumos tomados pelo programa Minha Casa, Minha Vida. "As pessoas invadem os prédios, não porque elas querem e, sim, porque elas não têm outra opção oferecida pelo governo. Quanto ao Minha Casa, Minha Vida, ele teve o seu mérito em apresentar recursos para moradias populares, que o brasileiro não tinha desde os anos 1980 pelo BNH. Só que esses recursos foram repassados para as construturas sem um planejamento, por isso, elas construíram as casas em locais que não atendiam à demanda e nem as necessidades das pessoas. Isso tem que ser modificado e vamos mudar", afirmou Boulos. (Renato Ferreira)

Published in Política

Fundador e coordenador do MTST, Guilherme Boulos participará do Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018, em Osasco

Na próxima quinta-feira, 10/05, o Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018, em Osasco, recebe o pré-candidato à Presidência da República, Guilherme Boulos, pré-candidato do PSOL. O evento é uma realização do Jornal Diário da Região, com co-realização da AMECOM (Associação Metropolitana de Comunicação) e da ADJORI-SP (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo). O Ciclo de Entrevistas reunirá até as eleições, os principais pré-candidatos nas eleições deste ano. Rogério Chequer (Novo) abriu a séries de entrevistas em abril.

Este ciclo se repete após o sucesso das coletivas realizadas com os candidatos ao governo do Estado de São Paulo e presidência da República no ano de 2014. Diversos candidatos, como Paulo Skaff (PMDB), Alexandre Padilha (PT), Geraldo Alkmin (PSDB), Gilberto Kassab (PSD) e Aécio Neves (PSDB), entre outros, participaram e tiveram a oportunidade de expor seus projetos, sendo livremente questionados pelos profissionais de imprensa de Osasco e região.

O primeiro convidado deste ano foi o pré-candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo Novo, Rogério Chequer, que participou da coletiva no dia 09/04.

Todos os eventos do Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018, serão realizados na sede do Jornal O Diário da Região. As coletivas terão duração de até 1 hora e respeitarão os padrões usuais de eventos similares.
Os interessados deverão efetuar o credenciamento através do e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo whatsapp (11) 94287-5797 (Rodolfo Andrade).

Quem é Boulos
Guilherme Castro Boulos é um ativista, político e escritor brasileiro. É membro da Coordenação Nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).
Boulos é reconhecido como uma das principais lideranças da esquerda no Brasil e pré-candidato a presidente pelo PSOL nas eleições gerais no Brasil em 2018.


Serviço
Ciclo de Entrevistas – Eleições 2018  - com Guilherme Boulos (PSOL)
Quinta-feira, 10 de maio,  às 14h. 
Local: Jornal Diário da Região/Auditório da ConecTv
Edifício Agávni Sanazar 
Rua Esther Rombenso, 349, 3° andar, Centro, Osasco, SP.

 

Atualizado às 23h de quarta-feira

Boulos cancela entrevista em Osasco

 

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSOL, que iria participar do Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018 em Osasco, cancelou o compromisso hoje à tarde.

Conforme Notícias & Opinião publicou nesta quarta-feira, a entrevista, promovida pelo Jornal Diário da Região, AmeCom e ADJORI, seria realizada nesta quinta-feira, 10, às 14h, e já estava marcada há um mês.

Conforme correspondência enviada aos organizadores, a assessoria de Boulos informou que o pré-candidato cancelou a entrevista devido a um compromisso com outros presidenciáveis no Rio Grande do Sul.

Published in Política
 
Outro crime bárbaro choca a cidade do Rio de Janeiro na noite desta quarta-feira, 14/03. A vereadora Marielle Franco (PSOL) foi morta a tiros na Rua Joaquim Palhares, Região Central do Rio.
 
Segundo a GloboNews, fontes da polícia dizem que todos os indícios, até o momento, indicam que o crime se trata de um assalto. Mas, a polícia não descarta também a possibilidade de crime político. Lembramos que a segurança pública do Estado do Rio está sob intervenção Federal.
De acordo com policiais do 4° BPM (São Cristóvão), ela foi baleada dentro de um carro. A vereadora e o motorista morreram no local. Por volta das 22h15, o deputado Estadual Marcelo Freixo (PSOL) efoi para o local do crime.
 
Segundo Freixo, havia uma terceira pessoa no carro, a assessora Fernanda Chaves., que trabalha no gabinete da vereadora. Fernanda não foi atingida pelos tiros, somente por estilhaços. (Fonte: G1)
 

Atualizado à 0h15 de 15/03

A principal linha de investigação da Polícia do Rio indica para crime de execução. Os atiradores aparelharam o carro com o da vereadora e dispararam cerca de nove tiros.

 
Published in Política

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.