Sexta, 28 Fevereiro 2020 | Login
Deputada Federal Renata Abreu recebe o vereador Dr. Lindoso e posta: "Juntos, Podemos". Ela é presidente nacional do Podemos; ele, pré-candidato a prefeito de Osasco pelo PSDB. Uma das perguntas geradas pela foto: Renata Abreu rompeu com o prefeito Rogério Lins?
Por Renato Ferreira -
No meio jornalístico esta frase ficou famosa: "Uma foto fala mais que mil palavra". E, realmente, por mais claro que possa ser um texto, ele jamais expressa os fatos com tanta fidelidade como uma boa foto. Porque, além da possibilidade do autor do texto emitir sua opinião, o que pode deturpar a realidade, a foto mostra e congela a imagem afastando quaisquer possibilidades de versões duvidosas.
E essa importância da foto pode ficar ainda mais evidenciada dependendo do contexto, das circunstâncias e dos personagens envolvidos. É o caso desta foto que publicamos, divulgada nas redes sociais na quinta-feira, 16 de janeiro, onde aparecem meus caros amigos, a deputada Federal e presidente nacional do Podemos, e o vereador Dr. Lindoso, presidente do diretório municipal do PSDB de Osasco. Nesse caso, mais do que mil palavras que esta foto fala, ela também gera mais de mil perguntas, por enquanto ainda sem respostas. Como não poderia deixar de ser, a foto caiu como uma bomba em Osasco.
Mas, por que esta foto com a Renata Abreu e o Dr. Lindoso fala tanta coisa e gera tantas indagações? É, justamente, devido ao contexto e às circunstâncias que a envolvem. Primeiro, não podemos esquecer que seus dois personagens são políticos, cada um com a sua importância nas Casas Legislativas onde atuam. E ainda mais: além dos dois políticos que aparecem na foto, com certeza, ela tem também grande impacto sobre um político que não aparece nela. É o prefeito de Osasco, Rogério Lins. As razões disso, eu explico mais à frente.
Contexto e circunstâncias
Antes de falarmos sobre os personagens diretos, destacamos a importância da data da foto. Ela foi divulgada pela Renata Abreu no dia 16 de janeiro de 2020. Portanto, na metade do primeiro mês de um ano eleitoral. Em outubro, serão realizadas as eleições municipais, quando os milhões de brasileiros vão às urnas para eleger prefeitos e vereadores nos mais de 5.500 municípios do país.
E no Brasil temos eleições a cada dois anos: as municipais e as gerais, quando elegemos deputados estaduais, federais, senadores e o Presidente da República. Assim, vamos eleger vereadores e prefeitos daqui a dez meses, e em 2022, voltaremos à urnas para votar novamente em candidatos de deputado a Presidente. Portanto, é dispensável falar sobre a ligação intrínseca que há entre os dois pleitos. E, se neste ano, teremos representantes de instâncias superiores como candidatos a prefeito, em 2022, serão prefeitos e vereadores que estarão em campanhas em busca de vôos mais altos em suas carreiras políticas.
Renata Abreu
Sendo assim, vamos falar primeiramente sobre a deputada Federal Renata Abreu. Como já dissemos, a simpática e competente deputada, que sempre atendeu a imprensa com muita atenção, é presidente nacional do Podemos, partido que deixou de ser PTN e que já nasceu grande. Hoje, o Podemos é a segunda bancada do Senado com 10 senadores. A primeira é a do MDB, com 13 representantes. Na Câmara dos Deputados,Federal, o partido não é um dos maiores, mas, é muito ativo com uma bancada de 11 parlamentares.
E a deputada Renata Abreu sempre teve uma grande ligação com a cidade Osasco, a 6ª economia do Brasil, superando muitas capitais, e a segunda do Estado. E esta ligação ficou ainda mais forte a partir das eleições de 2016, com a eleição de Rogério Lins (ainda no PTN), como o primeiro prefeito do Podemos na cidade.
Durante a campanha, Renata Abreu era presença constante nas ações de campanha de Lins. E foi uma das que mais vibrou com a vitória, no segundo turno, quando Rogério Lins venceu o ex-prefeito, então candidato à reeleição, Jorge Lapas (PDT). Renata Abreu reforça também a sua ligação com Osasco por meio de recursos de várias emendas parlamentares destinadas ao município.
Renata tem também uma forte influência junto a eleitorado nordestino em São Paulo. Ela é filha do ex-deputado José de Abreu, fundador do CTN (Centro de Tradições Nordestinas), espaço de referência, onde são realizados os mais diversos eventos ligados à cultura do povo do Nordeste na Capital paulista.
Dr. Lindoso
O jovem médico oftalmologista, Elissandro Lindoso, é um dos três vereadores osasquenses da atual legislatura. Em seu primeiro mandato foi eleito presidente da Câmara Municipal. Apesar de não ser ainda oficial. Lindoso é o principal pré-candidato a prefeito pelos tucanos. Assim, como Renata Abreu, Lindoso é um parlamentar que também sempre é muito atencioso com a imprensa. Pelo menos, sempre foi com este jornalista.
No mês de dezembro de 2019, após intervenção da Executiva Estadual, Lindoso assumiu a presidência do Diretório Municipal do PSDB, causando ainda mais incertezas no ninho tucano de Osasco, que já vinha dividido deste a morte do, então deputado estadual, e ex-prefeito por dois mandatos, Dr. Celso Giglio.
Sem a presença de Celso Giglio, a divisão do PSDB chegou a tal ponto em Osasco, que os três vereadores nunca falaram a mesma língua na Câmara Municipal, com alguns se declarando independentes em relação ao prefeito Rogério Lins por algum tempo, e oposição em outras ocasiões, o mesmo ocorrendo com os demais membros do Diretório. Antes da intervenção, o presidente era o ex-prefeito e braço direito de Giglio, Silas Bortolosso.
Mas, o ápice da desunião tucana em Osasco aconteceu durante a campanha das eleições gerais de 2018, quando alguns membros da Diretoria chegaram a fazer campanha para Márcio França, como foi o caso de José Carlos Vido, que sempre participou do governo de Rogério Lins. E foi essa suposta traição de Vido, que culminou no processo de intervenção da Executiva Estadual. Antes de ser expulso, Vido pediu desfiliação do partido. Após assumir a presidência, Lindoso afirma que principal missão é trabalhar pela união do PSDB em Osasco.
Título pra Doria e tumulto
Na campanha de 2018, Lindoso foi o parlamentar tucano que fez campanha explícita pra João Doria. Essa ligação entre os dois já vem de longe. Em 2017, inclusive, por iniciativa de Lindoso a Câmara aprovou a outorga de Título de Cidadão Osasquense ao, então, prefeito de São Paulo e atual governador do Estado.
A entrega do Título, no entanto, acabou se transformando num espetáculo dantesco nas dependências do Legislativo. Mas, não por culpa do jovem vereador e, sim, seus seus adversários na cidade.
Acreditando piamente que seus adversário fossem democráticos, Lindoso e seu grupo político prepararam a festa no plenário da Câmara desde a manhã para a entrega do Título programado para às 19h. Só que, candidamente, o vereador deixou todas as dependências abertas para a chegada do público, com certeza, pensando que as dependências fossem ocupadas por seus eleitores e correligionários. Ledo engano.
Quando Lindoso e Doria chegaram à Câmara quase não conseguiram entrar no prédio. Cabos eleitorais de partidos adversários, principalmente, do PT, já haviam tomados todas as cadeiras na plateia, além de muita gente no hall e na rua, com faixas e gritando palavras de ordem contra Doria e Lindoso.
Depois de muito sufoco, os dois conseguiram chegar à sala da Presidência e, sem condições de adiar o evento, resolveram entregar o Título ali mesmo. Como sempre foi um dos tucanos que mais critica Lula e o PT, Doria não perdeu a oportunidade para, mais uma vez, não medir palavras para detonar os petistas de Osasco. Em minha opinião, aquele clima de guerra acabou prejudicando muito mais a imagem de uma oposição inconsequente do que a do vereador Lindoso, que acreditava na democracia e educação de seus adversários políticos.
Renata, Lindoso e Lins
Para fechar este texto, abordaremos a seguir, o que esta foto representa para Renata Abreu, Dr. Lindoso e Rogério Lins, como também as dúvidas que ela deixou no ar. Primeiro, o fato de que Abreu preside o Podemos, mesmo partido do prefeito Lins. E a mais intrigante dúvida: Por que a deputada convidou Lindoso, possível adversário de Lins nas eleições de outubro? Ela teria rompido com o prefeito, temendo uma possível derrota?
Em sua postagem no dia 16, logo após falar da primeira reunião daquele dia, sob o título: "Juntos, Podemos", Renata Abreu falou da segunda reunião: "Depois, recebi meu amigo vereador Dr. Elissandro Lindoso. Discutimos eleições municipais e formas de contribuir mais com a cidade de Osasco. Adorei a nossa conversa".
Neste sábado, conversamos com o Dr. Lindoso, que também foi sucinto ao falar sobre o encontro com a deputada Federal. "Meu amigo Renato, foi um encontro muito bom com a grande deputada Renata Abreu, que tanto tem trabalhado pelo povo de Osasco. Falamos de um modo geral sobre o momento político de Osasco, de São Paulo e do Brasil e de cooperação para o bem do município. Sobre definições com relação às eleições municipais, tudo acontecerá mesmo a partir de abril. Sou grato pelo convite da Renata e eu também gostei muito da nossa conversa", afirmou Lindoso. É bom desacar também que a Renata Abreu continua muito de João Doria. Nesta semana mesmo, ela participou de um evento de prestação de contas do Governador paulista.
Perguntas sem respostas
Mas, como fica a situação de Rogério Lins com esse encontro da deputada Renata Abreu, presidente do seu partido, com um de seus possíveis adversários na campanha pela reeleição? Os boatos que já corriam na cidade e ficaram ainda mais fortes após a divulgação do encontro, dão conta de que Rogério Lins, que apoiou a candidatura à reeleição de Márcio França, sendo um dos responsáveis pela derrota de João Doria em Osasco, estaria de malas prontas para sari do Podemos. Não conseguimos contato com o prefeito para saber sua opinião a respeito desse assunto.
Mas, e se ele continuar no Podemos? Poderia haver uma aliança entre ele e Lindoso para as eleições? Apesar de presidir o PSDB local, a situação futura de Lindoso podeira ainda ser revertida, uma vez que o grupo de Bortolosso afirmou que iria recorrer contra a intervenção estadual? Caso Lindoso vá para o Podemos, ele poderia abrir mão da candidatura a Prefeito para ser vice de Lins? Sobre esse assunto, Lindoso não comentou e disse que o tema não fez parte da pauta dos assuntos com Renata Abreu.
Há poucos meses, Rogério Lins fez uma aliança que também gerou e ainda gera muitos comentários na imprensa e nos bastidores políticos. Apesar de terem sido adversários ferrenhos na campanha de 2016, com trocas mútuas de acusações e até agressões verbais, com apreensões de jornais falsos e prisões de cabos eleitorais, Lins se aproximou de Jorge Lapas. Essa aproximação resultou na nomeação do engenheiro Waldyr Ribeiro Filho, braço direito de Lapas, para a Secretaria de Obas de Osasco. Em 2018, Waldyr Ribeiro deixou o PDT e se filiou ao Podemos, quando trabalhou na campanha vitoriosa do deputado Estadual, Ataíde Teruel.
Então, vejam que, além das verdades que a foto escancara, ela também gerou muitas dúvidas; Se nem tanto para os eleitores, que não acompanham de perto os bastidores políticos, muito mais para os meios políticos e na imprensa. Ou seja, todos querem saber os motivos e as consequências política/eleitorais dessa foto que denota muita proximidade entre Renata Abreu e Lindos, logo no início deste eleitoral, que promete ferver no Brasil inteiro. E pelo jeito, em Osasco não será diferente. (Renato Ferreira é editor do Portal Notícias & Opinião)
Published in Política
Partido convida população para inscrever-se para pré-candidatura de vereador.
 
Nesta quinta-feira, 12/12, o Partido Novo em Osasco realizou uma coletiva para lançar seu pré-candidato a Prefeito, Cacildo Nunes. Representando a legenda estavam o presidente do diretório em Osasco, Flávio Pedro, e a ex-candidata à deputada federal Mônica Rosenberg entre militantes do partido e imprensa regional.
Durante a coletiva foi explanado sobre a escolha do pré-candidato de Osasco, Cacildo Nunes dentre os demais inscritos. Uma das inovações do partido é que pré-candidatos passam por um processo seletivo para integrarem a legenda e disputarem as eleições.
O presidente Flávio Pedro explicou sobre o plano de expansão de filiação do partido, falou sobre a abertura para inscrições de candidatos a vereador e justificou a cobrança da taxa de filiação no valor de R$ 29,80 para novos filiados, entre outros temas partidários. A taxa foi justificada como uma das principais mantenedoras do partido, e que para este início de existência e coexistência com as demais siglas nacionais, seria preciso manter o valor da mensalidade.
Durante sua apresentação, Cacildo Nunes, empresário do ramo da construção de Osasco, destacou a importância de estar alinhado com o partido para candidatar-se. “Antes eu não via nenhum partido para me alinhar. Um partido que não usasse dinheiro público e trabalhasse com seus próprios filiados era algo que me fascinava bastante. Foi por isso que me identifiquei com o NOVO e me filiei em abril do ano passado”, afirmou Nunes.
Nunes relatou que uma das metas propostas pelo partido era que, para participar de uma eleição, seria preciso conquistar 150 filiados ativos para Osasco. Outra meta era arrecadar recursos entre filiados e simpatizantes para gerir o diretório e somente depois disputar o cargo. Foram apresentados dois postulantes à pré-candidatura e Cacildo Nunes se sobressaiu pelas propostas apresentadas para o município entre outros critérios.
O processo seletivo para a pré-candidatura foi realizado em três etapas e a oficialização da pré-candidatura será durante a Convenção do Partido que acontece no primeiro semestre de 2020.
Outro ponto destacado durante a coletiva foi o posicionamento do partido em relação a NÃO UTILIZAÇÃO DE DINHEIRO PÚBLICO advindo do Fundo Partidário ou de qualquer outra origem, para manter-se e para financiar suas campanhas.
“Somos contra o financiamento de campanhas políticas e partidos com recursos públicos. Acreditamos que partidos políticos devem ser financiados por aqueles que compartilham de seus valores e ideais”, reforçou Nunes.
SAIBA MAIS
O pré-candidato Cacildo Nunes, 48 anos é empresário do ramo da construção civil. É casado e pais de duas filhas. Morador de Osasco, atua em movimentos sociais. É voluntário de grupos catequéticos de apoio aos jovens e famílias na igreja católica. Membro voluntário do Partido Novo. Criador de projetos de capacitação de mão de obra para construção civil com dependentes químicos e ex-detentos, visando a reintrodução no mercado de trabalho. Nunes realiza estudos com especialistas para melhorar a gestão pública de Osasco e com isso buscar melhorias para qualidade de vida da cidade e de toda a população. (Raquel Duarte - Assessoria de Imprensa)
Published in Política
Desde 2005, com a vitória de Emídio na onda vermelha, o Executivo osasquense nunca perdeu seu vínculo com a cúpula petista. As fotos mostram os fatos. Veja no final do texto.
 
Com certeza, nenhuma outra grande cidade brasileira tem tanta ligação com o Partido dos Trabalhadores como Osasco, na Grande São Paulo. Isto porque, a cidade, com aproximadamente 800 mil habitantes, jamais perdeu o DNA petista desde 2005, quando o então vereador, Emídio de Souza tomou posse em seu primeiro mandato. Era o primeiro governo petista na cidade, que até aquele ano sempre fora governada por prefeitos de outros partidos como MDB, PTB e PSDB.
E essa ligação de Osasco com o PT vem de longa data, mas, ficava apenas na área sindical por meio das greves comandadas por Lula. Com grandes indústrias e forte atividade sindicalista, essa ligação acabou refletindo no Poder Legislativo com a eleição de diversos vereadores petistas desde os anos 1980 até a eleição de 2016, quando a Câmara Municipal acabou ficando sem representante do partido.
No Executivo, apesar de várias tentativas, o PT só chegou a poder em 2005, com a vitória do Emídio, eleito na onda vermelha que já havia levado Lula à Presidência da República, em 2002. Nessa mesma onda, Lula foi reeleito em 2006, elegeu Dilma Rousseff em 2010 e a reelegeu em 2014.
Mas, já sob forte pressão popular desde os escândalos do mensalão e depois do petrolão e ainda os processos e prisões da Lava Jato, Dilma acabou sofrendo impeachment em 2015 e o PT começou a cair em desgraça. Assim, em 2016, os candidatos a vereadores pelo PT acabaram também sendo derrotados em Osasco.
Mas, ao contrário do Legislativo que ficou sem vereadores petistas, o Executivo osasquense nunca perdeu o DNA petista. Para isso, basta analisar os candidatos eleitos e o grupo que permaneceu orbitando junto à Prefeitura desde o primeiro mandato do Emídio, seja na chefia do Executivo, como também nos primeiro, segundo e terceiro escalões da administração municipal.
João Paulo e Emídio
Em Osasco, como todos sabem, o ex-deputado João Paulo Cunha sempre foi a maior liderança petista. Foi pela força de João Paulo que a Câmara sempre manteve uma bancada de 2 ou 3 vereadores, como também pela sua liderança que o partido chegou à Prefeitura em 2005.
Mas, desde que foi eleito prefeito pela primeira vez, o atual deputado Estadual, Emídio de Souza vem rivalizando com João Paulo. Essa rivalidade ficou ainda mais escancarada após a condenação de João Paulo no processo do mensalão. Preso em Brasília, João Paulo foi, praticamente, abandonado por Emídio e por Jorge Lapas.
A mágoa de João Paulo é tanta que, após a sua liberdade, ele disse a este jornalista que jamais esqueceria o desprezo de Emídio e de Jorge Lapa. JP alega que na prisão em Brasília, recebeu telefonema de seus "adversários" políticos de Osasco, como Celso Giglio, e a visita de Francisco Rossi. "Do Emídio e do Lapas nenhum telefonema", afirmou João Paulo. Durante a campanha de Dilma Rousseff, João Paulo foi também ignorado num comício em Osasco. Porém, mesmo com a ascensão política de Emídio, João Paulo continua sendo o maior nome petista da região.
E, mesmo com os escândalos envolvendo as principais lideranças do PT, uma coisa é certa. Depois dos dois mandatos do Emídio, a marca petista foi plantada e ficou enraizada no Executivo osasquense. Tanto é assim, que Emídio de Souza elegeu o seu sucessor Jorge Lapas, que teve também total apoio do ex-presidente e da então presidente Dilma Rousseff.
 
Lapas, Lins e o PT
Na eleição de 2016, quando surgiu a candidatura do até então desconhecido vereador Rogério Lins (Podemos, antigo PTN), as relações de Jorge Lapas com o PT já não estavam como antes. Isso acabou com a saída de Lapara que foi para o PDT, fato que acabou dividindo mais ainda o o PT na cidade.
Já no PDT, Lapas e seu grupo não mediam forças para criticar o adversário Lins, que era chamado de moleque. E, sem saída, o PT também criticava o adversário de Lapas. A campanha ficou ainda mais acirrada e de baixo nível, quando Lins conseguiu o apoio de todos os demais candidatos a prefeito, como Francisco Rossi, Cláudio Piteri (PPS), Délbio Teruel e do tucano Celso Giglio, a maior liderança do PSDB de Osasco, cujo apoio foi fundamental para a surpreendente vitória de Rogério Lins.
Mas, voltando ao DNA petista na Prefeitura de Osasco, lembramos que além de Jorge Lapas, o próprio Rogério Lins é considerando como cria política de Emídio de Souza, em cujo governo, ele chegou a fazer parte como secretário de Esporte.
Agora, depois de 15 anos da primeira vitória de Emídio, a presença de petistas na administração de Osasco ainda é grande e, recentemente, foi fortalecida com a chegada do engenheiro Waldyr Ribeiro Filho, braço direito de Jorge Lapas, que se tornou secretário de Obras do governo Lins.
 
Gelso Lima
E uma dessas ligações transversais entre o PT e o Poder Executivo de Osasco, pode ser lida também por meio de Gelso Lima, amigo e cria de João Paulo Cunha e que já foi articulador e secretário de várias pastas, desde os governos de Emídio de Souza, passando por Jorge Lapas e também por Rogério Lins, do qual foi um dois principais articuladores na campanha de 2016.
Ainda no Podemos, hoje, Gelso Lima faz parte da administração tucana do prefeito Bruno Covas, na Capital paulista, mas, mantém forte ligação com a política osasquense. Nos bastidores políticos, o nome de Gelso é sempre citado para uma possível volta, principalmente, em ano eleitoral, graças à sua competência como articulador. Apesar de hoje fazer parte de uma administração tucana, não é recomendável fazer críticas ao Lula ou ao PT perto do Gelso. O que ele não esconde de ninguém é a sua fidelidade ao seu líder político João Paulo Cunha. Dizem até que Gelso Lima não dá um passo sequer, sem consultar João Paulo Cunha.
E apesar dos eleitores osasquenses terem varrido o PT da Câmara Municipal, em 2016, devido aos mais diversos casos de corrupção envolvendo praticamente todas grandes lideranças do partido, como a prisão do ex-presidente Lula, para 2020, esse quadro pode mudar, inclusive, com eleição de vereadores petistas.
E esta esperança nos meios petistas tem razão de ser. Com Lula solto, eles esperam que o maior cabo eleitoral do partido faça campanha para o Emídio na cidade. Poucos minutos depois de deixar a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, Lula garantiu a Emidio, que estava ao seu lado, que irá fazer campanha para ele em 2020.
E se isso acontecer, Lula se sentirá em casa, até mesmo na Prefeitura, onde encontrará velhos amigos e correligionários. Sem dúvida, uma grande força para a candidatura do ex-prefeito Emídio de Souza.
Diante de toda essa onda petista que poderá se repetir com a presença de Lula, resta saber como seus adversários irão se posicionar e encarnar o antipetismo. Em minha opinião, até hoje no Brasil, existem apenas quatro políticos que são radicalmente anti PT, pregam isso e já chegaram a tirar proveito eleitoral dessa posição. São eles, o Presidente da República, Jair Bolsonaro, o governador de São Paulo, João Doria; o prefeito de Barueri, Rubens Furlan;,e o ex-prefeito de Osasco, Francisco Rossi. (Renato Ferreira).
 
Fotos e fatos:
Osasco DNA Petista Dilma e Alexandre Padilha
 
Osasco DNA Petista Lapas e Lula
 
Osasco DNA Petista Lins e Emidio
 
Osasco DNA Petista Lins e Lapas
 
Osasco DNA petista Gelso Lima
 
Osasco DNA Petista Waldyr Ribeiro e Emidio
 
Osasco DNA Petista Lins e Waldyr Ribeiro
Published in Política
A determinação é da Executiva Nacional de que o partido tenha candidaturas próprias em todas as cidades com mais de 200 mil habitantes.
 
Após as reuniões entre o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos) e seu ex-adversário de 2016, Jorge Lapas (PDT), culminando com a indicação do engenheiro Waldyr Ribeiro Filho, amigo e braço direito de Lapas, para compor o secretariado de Lins, como titular da Secretaria de Obras, surgiram comentários na cidade de que além do grupo de Lapas, o PDT poderia também vir a apoiar a candidatura à reeleição de Lins, em 2020.
Nesta tarde, no entanto, conversando com este jornalista e com o nosso colega Alessando Belcorso, na Câmara Municipal de Osasco, a vereadora Dra. Régia Sarmento, afirmou que isso não passa de boatos. "O PDT terá candidato próprio para prefeito em Osasco, como também em outros municípios brasileiros, principalmente, naqueles com mais de 200 mil habitantes. Essa é uma determinação da Executiva Nacional", disse a Dra. Régia, que foi eleita vereadora pelo PDT, em 2016, ao lado de Alex Sá que, segundo informações, está de saída do partido. As informações são de que Alex ingresse no DEM.
Atualmente, o PDT de Osasco é comandado pelo ex-prefeito Jorge Lapas, que seria o candidato natural do partido. Porém, o Lapas teve as suas contas rejeitadas pelo Legislativo que acatou as recomendações de irregularidades apontadas pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado). Lapas entrou com pedido de revisão do processo junto ao TCE e o caso está em tramitação.
Caso o TCE reveja o processo dando orientação diferente, o ex-prefeito pedetista e seus correligionários esperam que os vereadores de Osasco voltem a analisar e aprovem suas contas. Segundo a Dra. Régia, independentemente, do caso Lapas e seguindo a determinação do PDT Nacional, em Osasco o partido terá o seu candidato em 2020. "O PDT terá o seu candidato a prefeito de Osasco e vamos trabalhar pela sua eleição", enfatizou a vereadora, que foi secretária de Educação no governo Lapas. Indagada se ela poderia vir como candidata, Dra. Régia descartou essa possibiidade. (Renato Ferreira)
 
Published in Política

Adversários ferrenhos em 2026 deverão estar no mesmo palanque em 2020.

 

Estamos a menos de um ano das eleições municipais e em cidades importantes do Brasil, como Osasco, na Grande São Paulo, os políticos e partidos estão fazendo de tudo (coisas imagináveis e inimagináveis) para se fortalecerem na campanha, que promete ser uma das mais acirradas.

Pelos acordos (muitos até absurdos), a gente pode prevê que muita água (e lama também), ainda vai passar por debaixo da ponte eleitoral. São acordos que até a um atrás nenhum político ou eleitor poderia imaginar que pudesse acontecer.

Por exemplo, é quase certo que adversários ferrenhos em 2016, como o prefeito eleito Rogério Lins (Podemos), e Jorge Lapas (PDT), que disputaram o segundo turno, vão estar no mesmo palanque em 2020. Resta saber se eles combinaram isso com seus cabos eleitorais, dos quais muitos saíram até no tapa durante a campanha para eleger o seu candidato. (Renato Ferreira)

 

 
Published in Política

A 11 meses ainda das eleições municipais de 2020, quando os brasileiros vão eleger novos prefeitos e vereadores, os partidos políticos não perdem tempo na reestruturação e novas composições para chegar ainda mais fortes e com novas lideranças para as disputas em outubro.

Em Osasco, por exemplo, a segunda economia do Estado e a oitava do Brasil, isto não é diferente. São legendas mudando de mãos e outras se reforçando. É o caso do DEM, partido comandando no Estado pelo vice-governador, Rodrigo Garcia, que, sem dúvida, vai chegar nas eleições com nova estrutura partidária em Osasco.

E uma dessas lideranças é o dinâmico vereador Alex Sá, o Alex da Academia (PDT), vice-presidente da Câmara Municipal, que já está de malas prontas para o DEM. Mas, segundo os bastidores políticos da cidade, o partido de Rodrigo Garcia deverá atrair também outras lideranças osasquenses, como outros vereadores.

Nada é oficial ainda, mas, os comentários dão conta de que já há conversações no sentido de até mesmo o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), poderá também ingressar no DEM. Será? O PSD de Kassab já levou para os seus quadros o presidente do Legislativo osasquense, Ribamar Silva. Vamos aguardar os próximos capítulos.
(Renato Ferreira).

Published in Política
O médico e vereador continua articulando a sua pré-candidatura no PSDB, agora, com apoio de mais uma legenda. Atualmente, o Rebuplicanos tem um vereador em Osasco, Ricardo Silva.
 
A pouco mais de um ano das eleições municipais, os principais partidos continuam agitados em busca de suas candidaturas ao pleito de 2020. É o caso do PSDB de Osasco. Com três vereadores eleitos em 2016 - Dr. Lindoso, De Paula e Didi - e com novo comando no Diretório Municipal, os tucanos de Osasco ainda continuam divididos quanto ao seu candidato para prefeito. O novo presidente dos tucanos em Osasco é o ex-prefeito Silas Bortolosso, eleito no primeiro semestre deste ano.
Mas, nessa corrida pela pré-candidatura tucana numa das mais importantes cidades do Estado e do Brasil, quem sai na frente é o médico Dr. Lindoso, vereador de primeiro mandato e que já foi presidente da Câmara Municipal. Dos três vereadores eleitos, até agora, somente o Didi ainda não postulou a pré-candidatura. Ao lado de Lindoso, o vereador De Paula afirma que pretende também ser pré-candidato a prefeito.
Há poucos dias, o Dr. Lindoso conseguiu uma importante conquista em sua corrida rumo à candidatura para prefeito. O Republicanos 10 (antigo PRB), que já foi adversário do do prefeito Rogério Lins, mas, que vinha tratando de se aproximar e apoiar a reeleição do atual prefeito, por meio de seu ex-presidente, Silvio Neves, acaba de passar para as mãos do grupo de apoio ao Dr. Lindoso.
Há 15 dias, o vereador osasquense esteve em Brasília, onde se reuniu com o deputado Federal e presidente nacional do Republicanos, Marcos Pereira, quando definiram a troca de comando do partido em Osasco, que passa a ser presidido pela esposa de Lindoso, Loraine Malagueta Lindoso. Pela nova formação da diretoria que foi divulgada, o ex-presidente Silvio Neves ocupa a vaga de vice-presidente do Diretório Municipal.
Oficialmente, o vereador Dr. Lindoso continua no PSDB. Para não ter problema com o mandado, caso ela venha deixar o partido para se candidatar pelo Republicanos, só deverá fazê-lo na janela eleitoral dentro do prazo legal da Justiça Eleitoral. Por enquanto, os três vereadores tucanos falam apenas que a pré-candidatura do partido será disputada nas prévias em 2020.
Apoio Estadual
Conforme matéria publicada pelo Jornal Giro no dia 27 de agosto deste ano, durante um evento político em Osasco, o presidente estadual do PSDB, Marco Vinholi, confirmou que o candidato do partido para prefeito em Osasco, será vereador Dr. Lindoso. "Temos plena confiança na sua candidatura e na sua vitória. Espero que Osasco possa ter um prefeito como você, que sempre está preocupado com as causas mais essenciais da cidade" disse Vinholi.
Na ocasião, segundo o jornal, Vinholi ainda lembrou o apoio do parlamentar na eleição de 2018, na qual, João Doria foi eleito governador do Estado de São Paulo. "Como vereador o senhor tem construído um mandato de excelência e como candidato a deputado estadual o senhor foi um grande parceiro do governador e pode ter certeza que não esqueceremos disso e nem da sua lealdade levantando nossa bandeira em um momento difícil", enfatizou, Vinholi. Ele ainda acrescentou que a executiva estadual dará todo apoio ao nome de Lindoso. "Estaremos de mãos dadas para construir sua vitória, e também, um grande mandato de prefeito", afirmou.
Tentamos falar com Silvio Neves para saber se o Republicanos seguirá unido sob o comando do grupo do Dr. Lindoso, mas, ainda não obtivemos retorno.
Atualmente, o partido tem um vereador em Osasco, Ricardo Silva que, segundo comentários de bastidores, estaria pensando em deixar o partido para ingressar no PSD. Na semana passada, no entanto, em conversa com jornalistas na Câmara, ele disse que tudo continua em fase de estudo e que não descarta também a hipótese de continuar no Republicanos. "Meu objetivo no momento, é estudar a melhor proposta partidária, visando a minha reeleição como vereador", disse Ricardo Silva.
Outras candidaturas
Além do prefeito Rogério Lins (Podemos), mas que, segundo os bastidores poderá trocar de legendas, outros partidos também virão com candidaturas fortes para disputar a Prefeitura de Osasco. É o caso do PT, cujo candidato deverá ser mesmo o ex-prefeito e atual deputado Estadual Emídio de Souza, inclusive, agora, com o Lula em liberdade. Os petistas acreditam que o ex-presidente, em liberdade, será o principal cabo eleitoral de Emídio de Souza.
O que não é novidade também para ninguém ligado à política é que o candidato que conseguir apoio do Presidente Jair Bosonaro, deverá ser um páreo duro para os demais concorrentes, não somente em Osasco, como em outras cidades do país. Esse candidato poderá ser do Aliança pelo Brasil, caso os organizadores consigam oficializar o partido até abril junto ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral), ou de outra legenda com apoio de Bolsonaro. (Renato Ferreira)
Published in Política

O convite foi feito publicamente pelo presidente da sigla em Osasco, Silvio Neves, que descartou qualquer tipo de convite ao vereador Dr. Lindoso (PSDB), como correu boato na cidade.

 

Faltando praticamente ainda um ano para as eleições municipais de 2020 (primeiro turno será em 04/10/2019), o assunto no país não é outro senão o pleito de 2020, quando 146 milhões de eleitores brasileiros irão às urnas para eleger os novos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nos 5.570 municípios desse gigante chamado Brasil.

E, claro, isso não é diferente em Osasco, na região Oeste da Grande São Paulo. Nesta que é uma das maiores cidades em termos de população e uma das mais importantes do Brasil - 8ª economia do país e a segunda do Estado - o assunto principal nos meios políticos/eleitorais e nos corredores de Prefeituras e Câmaras - gira, praticamente, em torno de chapas e candidatos tanto ao Executivo como para o Legislativo. Se publicamente muitos partidos tentam esconder seus possíveis pré-candidatos, nos bastidores a coisa já anda fervendo.

Convite para Ribamar

E em Osasco, não será por falta de legenda que o presidente da Câmara Municipal, Ribamar Silva (sem partido), deixará de concorrer nas eleições de 2020. Pois, convite para ele é que não falta, desde que deixou o extinto PRP.

Na última quarta-feira, 09, Ribamar Silva foi o nosso entrevistado no quadro "Falando em Política", no programa Estúdio Aberto, da ConecTv, e confirmou que tem conversado e analisado os diversos convites que tem recebido. "Fico muito honrado, pois, fui convidado pessoalmente para ingressar no DEM, pelo vice-governador, Rodrigo Garcia, presidente estadual do partido. Estamos analisando e, na hora certa, vamos informar qual será o nosso destino partidário", disse Ribamar. Mas, ele já foi convidado também para se filiar ao PL, PSB e PSD.

E na última quinta-feira, 10, o convite foi direto e público. Como sempre faz antes do início das sessões ordinárias, Ribamar foi cumprimentar os jornalistas, quando cumprimentou também o Pastor Silvio Neves (foto), presidente há 14 anos do Republicano 10 (ex-PRB), em Osasco, que o convidou para ingressar na legenda

Falando para Notícias & Opinião, Silvio Neves disse que o convite é oficial e que o faz em seu nome e em consonância com a Executiva Nacional, na pessoa do deputado Federal, Marcos Pereira. "O nosso objetivo é reforçar sempre o partido em Osasco e seria uma honra para nós termos o Ribamar, um dos mais competentes políticos de Osasco, conosco para as eleições de 2020", disse Silvio Neves.

O presidente local do Republicanos 10 distribuiu também uma nota oficial à imprensa, onde fala sobre a mudança de nome do partido e também descarta qualquer tipo de convite ao vereador e ex-presidente da Câmara, Dr. Lindoso (PSDB). (Renato Ferreira)

Íntegra da nota:

"O Republicanos 10 (ex-PRB) , teve a homologação de seu novo nome pelo TSE no dia 15 de agosto de 2019, mês esse que comemorou seus 14 anos de fundação , passando de PRB - Partido Republicano Brasileiro - para Republicanos 10, e tem como principio o diálogo, bom trato com a coisa publica e com todos os cidadãos.

Na pessoa de seu presidente municipal Silvio Neves, membro do diretório municipal em Osasco há 14 anos, esclarece que em nenhum momento foi tratado qualquer assunto com o vereador Dr. Lindoso a respeito das eleições 2020 para prefeito de Osasco. E que o fato em primeiro lugar deveria passar pela executiva municipal, o que não aconteceu e desconhecemos.

O boato divulgado na última semana sobre o vereador Dr. Lindoso 'voltar de Brasilia com a executiva municipal no “bolso” causa estranheza. pois, a postura do Republicanos 10 é pautada pela transparência e diálogo entre as executivas municipal, estadual e nacional, e em hipótese alguma se sujeitaria a ser tratado com tamanha falta de respeito com sua história e militância. Entendemos assim ser a noticia apenas uma busca de gerar fato novo na corrida eleitoral, com o que não compactuamos, e esclarecemos que nas próximas eleições o Republicanos 10 será protagonista de um projeto que venha contribuir com nossa grande e querida Osasco, apresentando propostas que responda aos anseios da sociedade osasquense.

Afirmamos que o vereador Ricardo Silva (Republicanos 10) será candidato à reeleição pelo partido em conjunto com uma chapa relevante ao projeto 2020, e que o Dr. Lindoso deva estar filiado a algum partido que acredite em seus projetos".

Republicanos 10 - Osasco

Silvio Neves - Presidente

Published in Política
 
Nas eleições gerais de 2016, os políticos corruptos, em conluio com parte da imprensa corrupta e com os institutos de pesquisas, não acreditavam na vitória de Bolsonaro. Felizmente, eles foram derrotados para o bem do Brasil.
Essa banda corrupta contava com a impunidade, no entanto, esqueceu de combinar seus esquemas e escândalos com os eleitores. Assim, mais de 57 milhões de brasileiros, cansados de serem roubados, jogaram as pesquisas por terra e mudaram o quadro eleitoral no país.
Elegeram um presidente anti sistema e colocaram na Presidência um Deputado Federal do baixo clero para romper com o coronelismo dos partidos tradicionais. Bolsonaro é humano e pode falhar, mas, foi eleito com um discurso contra a corrupção, anti PT e a favor da instituição familiar.
E com nove meses de governo, tem cumprido o que prometeu. Escolheu um ex-juiz Federal para o Ministério da Justiça com a missão de combater o crime organizado . e a corrupção. Escolheu seu Ministério sem indicações dos caciques partidários; e por fim nomeou um PGR fora da lista tríplice para acabar com com as panelinhas no Ministério Público Federal.
E como ocorria em 2016, hoje, de norte a sul do país, têm muitos prefeitos e vereadores já contando com a reeleição, sem levar em conta seus telhados de vidro e seu passado como gestor político. Esses politicos esquecem que o Brasil mudou e que as redes sociais são, hoje, as ferramentas essenciais para os eleitores definirem também os próximos eleitos para as Prefeituras e para as Câmaras Municipais.
Portanto, fiquem atentos, senhores prefeitos e vereadores candidatos à reeleição! Não confiem apenas em seus discursos vazios, pois, as redes sociais e a imprensa independente não permitirão que continuem enganando o eleitorado.
Assim, como aconteceu em 2016, grande renovação virá também em 2020. O Brasil mudou e quanto menor for o telhado de vidro dos candidatos, maior será a sua chance de ser eleito ou reeleito em outubro de 2020.
Se você, candidato, não sabe a direção a seguir, saiba, porém, que os eleitores terão as ferramentas certas e necessárias para definirem o seu destino. Com certeza, os eleitores estarão atentos se os candidatos pertencem a partidos que estão, por exempo, contra a Reforma da Previdência e contra o Projeto Anti-Corrupção do Ministro Sérgio Moro. (Renato Ferreira)
Published in Política

 

Uma coisa é certa: Doria não vai querer perder a cidade.

E, para isso, vai investir pesado no candidato mais forte para vencer as eleições em 2020.

E esse candidato só não ganhará se não quiser, ou seja, só perderá pra ele mesmo.

Daqui até outubro de 2020, o mais importante para os candidatos é saber se comunicar com inteligência com a população.

Fugir da imprensa pode ser um tiro no pé.

Hoje, com a Internet, com as redes sociais, com o povo antenado e o Ministério Público ligado, já não se faz mais política e nem se ganha eleição como 20 anos atrás.

Verdade e transparência são essenciais! Isso serve não somente para Osasco, mas, pra todos os municípios brasileiros. (rf)

Published in Cidade
Página 1 de 2

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.