Domingo, 21 Abril 2019 | Login
ARAÇARIGUAMA: Nova empresa já está operando o transporte público na cidade com a menor tarifa da região

ARAÇARIGUAMA: Nova empresa já está operando o transporte público na cidade com a menor tarifa da região Featured

 

Uma nova empresa concessionária já está operando o transporte público e escolar na cidade de Araçariguama. Trata-se da empresa Vertion Transportes, que substitui a Benfica/Ralip. E com uma excelente novidade para os munícipes. Araçariguama passa a ter a menor tarifa da região: R$ 4,05.

A apresentação da nova empresa de ônibus de Araçariguama foi realizada na quarta-feira, 27/03, pela prefeita Lili Aymar.qie fez questão de agradecer à antiga concessionária. "Nossas homenagens e gratidão à Benfica/ Ralip que por mais de 27 anos prestou relevantes serviços a Araçariguama".

"Hoje, temos mais uma excelente notícia para população de Araçariguama e para Região. A partir da meia-noite de domingo, 31, entra em operação a nova empresa concessionária do Transporte Público Municipal, com a menor tarifa da região, que será de R$ 4,05", enfatizou a Prefeita

A empresa Vertion Transportes foi a vencedora do processo licitatório 94/2018, oriundo da Concorrência Pública 06/2018. O Contrato de Concessão de Prestação de Serviços de Transporte Coletivo 05/2019 que terá vigência de 10 anos.

Dentre as conquistas estão a menor tarifa da região e uma das menores do Estado de São Paulo, que passará R$ 4,35 para R$ 4,05. Essa redução gerará um grande custo benefício para a população, além da melhoria na qualidade e eficiência nos serviços.

A nova frota padronizada conta com Wi-Fi, além de um sistema de monitoramento integrado com GPS e novas rotas e horários que serão divulgados nos próximos dias.

Araçariguama nova empresa de ônibus autoridades

Estiveram presentes na apresentação da frota, a Prefeita Lili Aymar, os vereadores Moisés Arruda, Lili Marques e Marcelinho, os secretários Israel Silva (Governo), Raimundo Lopes (Tilápia), Leandro Augusto (Habitação), Iriana Rodrigues – Nina (saúde), Marinaldo de Deus (Obras), Rosimeire Moraes (Educação), o Controlador Geral do Município, Luiz Fiorito Neto, além dos diretores Helton Santos e Ricardo Limoeiro (Demuttrans), André Fabiano (Transportes) e os diretores da empresa Vertion, representada pelos sócios Lima e Alan.

“Araçariguama ganha um novo modelo de transporte, para atender a população, com a garantia de melhorias e de correções ao que ainda é deficitário. Assim, vamos oferecer qualidade, com ônibus bem equipados, com estudo de linhas novas, ampliação e horários que atendam da melhor forma possível e dentro do que se espera para a melhor mobilidade no Município.”, disse a Prefeita Lili Aymar. (Comunicação da PMA)

000

About Author

Related items

  • ARAÇARIGUAMA: Prefeita Lili Aymar se reúne na Superintendência da Caixa Econômica Federal .

    Desde que retomou seu cargo na Prefeitura de Araçariguama, em Fevereiro, a Prefeita Lili Aymar tem trabalho diuturnamente no sentido de regularizar todos os serviços públicos prejudicados durante o mandato do prefeito interino. Na manhã desta segunda- feira, 18/03, acompanhada da equipe do Projetos Especiais, ela se reuniu com representantes da Superintendência da Caixa Econômica Federal para tratar da continuidade das Obras da Rua Sandra , Viçoso , Igavetá e Avenida Aparecidinha , dentre outrras obras que foram prejudicadas pelas chuvas e pela inoperância de empresas que ganharam a Licitação e não fizeram as obras necessárias.

    Lili Aymar 1

    Conforme destacou Lili Aymar, a reunião com a Caixa se fez necessária e visa não perder nenhum recurso das emendas, que foram conquistadas em 2017 e 2018 .

    Lili Aymar 3

    A Prefeita Lili informou à Caixa também que a equipe de Projetos Especiais que havia sido extinta pelo prefeito interino , voltou às atividades e a Prefeitura não perderá mais prazos que estavam prejudicados pela interinidade na Prefeitura. (Departamento de Comunicação da Prefeitura)

  • ARAÇARIGUAMA: Justiça anula cassação e Lili Aymar reassume o cargo de Prefeita

    Em tempo recorde, a Justiça reconheceu irregularidades e indícios de fraudes no processo de cassação, anulou a sessão da Câmara e reconduziu a prefeita ao seu cargo na Prefeitura de Araçariguama. Para a Justiça, o motivo da cassação foi a atitude da prefeita em não liberar a construção de um lixão na cidade.

     

    Renato Ferreira - 

    Nesta segunda-feira, 25/02, a prefeita Lili Aymar, de Araçariguama, concedeu entrevista coletiva à imprensa da região para falar sobre a cassação de seu mandato e a liminar da Justiça que a reconduziu ao cargo de Prefeita. Durante a entrevista, Lili Aymar deu detalhes sobre os prejuízos causados durante os 14 dias em que o vice-prefeito, João Batista Júnior, conhecido como Joca, assumiu o cargo interinamente, e sobre as ações que ela já tomou para regularizar os serviços públicos prejudicados durante a sua ausência.

    Entenda a cassação

    Lili Aymar entrevista 3

    Prefeita Lili Aymar durante a coletiva na Prefeitura

    Tudo teve início na gestão anterior, quando a empresa multinacional Proactiva adquiriu uma grande área em Araçariguama para instalar ali um aterro sanitário, que receberia lixo de 17 cidades da região. O futuro aterro acabou ficando conhecido como "Lixão".

    Como ficou comprovado, inclusive, com ações da Cetesb, a área onde se pretendia construir o Lixão é de proteção ambiental. Nessa área fica a nascente do rio que abastece a cidade e que segue para outros municípios da região. Hoje, durante a coletiva, a Prefeita salientou que, se não bastassem os danos ao meio ambiente e às nascentes de Araçariguama, o terreno é vizinho da fazenda que fabrica as vacinas do Instituto Butantã.

    Ao ser eleita com mais de 80% dos votos válidos, em 2016, Lili Aymar assumiu a Prefeitura com a bandeira de sua campanha, que é de trabalhar pelo bem da população, tendo como destaque o compromisso de não permitir a instalação do Lixão na cidade. Inclusive, ela e a maioria dos vereadores foram eleitos defendendo esse compromisso.

    No entanto, após a eleição, alguns vereadores mudaram de lado e passaram a ser, supostamente, financiados pela empresa para aprovar as licenças ambientais e, consequentemente, o Lixão na cidade, mesmo em desacordo com Prefeita Lili. Importante ressaltar que há áudios no processo da Justiça, deixando claros indícios que havia um acordo entre a empresa e esses vereadores.

    Sob a liderança do Presidente da Câmara Municipal, Moacyr Godoy, esses vereadores passaram a insistir junto à Prefeita para que ela cedesse e aceitasse uma oferta (propina) da multinacional francesa. Como ela resistiu, os vereadores, então, passaram a ameaçar afirmando que iriam retirá-la do cargo."Tudo isso é uma grande perseguição política. Mas, estamos com a consciência tranquila e cremos nas providências divinas. Nada acontece sem a permissão de Deus", disse a Prefeita que é cristã evangélica.

    No ano passado, sob essas suspeitas, os vereadores iniciaram o processo de impeachment, com base em denúncias de que a Prefeita teria causado prejuízo aos cofres públicos de R$ 40 mil com alocação de dois imóveis para creches públicas que não chegaram a funcionar. Esse dinheiro foi devolvido aos cofres da Prefeitura, segundo informou a Prefeita. No entanto, mesmo repleto de fraudes e nulidades, o processo seguiu até o dia 7 de fevereiro deste ano, culminando na edição do Decreto Legislativo de cassação do mandato de Lili Aymar.

    Reviravolta

    Lili Aymar entrevista capa

    Em menos de 24, a Justiça concedeu liminar à prefeita Lili Aymar que retornou à Prefeitura de Araçariguama

    No dia 21 de fevereiro, de posse de vários documentos e vídeos, o escritório Delmanto & Cristaldi apresentou à Justiça - Comarca de São Roque - uma ação anulatória contra os atos da Câmara. Os advogados levaram ao Judiciário gravações que revelam as ameaças de Moacyr Godoy e o suposto recebimento de "mensalinho" por alguns vereadores, além de provas incontestáveis de fraudes no processo de cassação.

    Entre essas provas está o vídeo da TV Câmara, onde pode-se verificar a marcação das cédulas dos vereadores que foram escolhidos para compor a comissão processante e o sorteio. Houve até busca por cédulas marcadas dentro das urnas.

    Além desses vídeos e documentos comprobatórios, a ação de anulação ganhou força com o parecer técnico do dr. Molina, perito reconhecido nacionalmente, que confirma a fraude.

    Assim, em menos de 24 horas, a Justiça concedeu a liminar, na sexta-feira, 22. A liminar é assinada pelo juiz Diego Ferreira Mendes da Comarca de São Roque. Ao reconhecer os graves indícios de crime e as nulidades do processo, o juiz decretou, em tutela de emergência, a suspensão do Decreto de Cassação, ordenando o imediato retorno de Lili Aymar ao cargo de Prefeita.

    O dr. Diego pediu também a intervenção do MP na ação. "Tendo em vista a sensibilidade do interesse público em discussão, determino a anotação da intervenção do Ministério Público nos autos, o qual poderá requerer o que necessário se restar convencido da existência de indícios suficientes de crime de corrupção por parte dos senhores vereadores", afirma o juíz.

    Em entrevista à TV TEM de Sorocaba, o presidente da Câmara Municipal, Moacir Godoy, disse que respeita a decisão judicial, afirmando, porém, que não concorda com ela. A Câmara deverá recorrer da decisão para derrubar a liminar dentro de 15 dias, determinado na decisão judicial.

    Vida normal

    Lili Aymar entrevista cidade

    Na coletiva, Lili Aymar disse que durante esses 14 dias de afastamento, ela foi procurada por centenas de pessoas e também recebeu milhares de mensagens pelas redes sociais de pessoas querendo saber como estava a situação e quando ela iria voltar. "São munícipes manifestando seu apoio e também reclamando de falhas nos atendimentos públicos, principalmente, na rede municipal de saúde", afirmou a Prefeita.

    Segundo Lili Aymar, além de alterar os horários nos atendimentos públicos, o prefeito interino suspendeu também alguns serviços e revogou contratos e emendas, causando um prejuízo em torno de R$ 10 milhões ao município.

    Ela disse que já retomou alguns desses serviços suspensos e regularizou os horários de atendimento ao público, dentre outras medidas. O Departamento Jurídico Prefeitua vai também instaurar uma sindicância para apurar os atos do Executivo durante esses 14 dias de interinidade.

    "Vamos revogar o ato do prefeito interino que reduziu de 400 para 100 cestas básicas para pessoas carentes, o que será regularizado no próximo mês, dentre outros serviços, como o transporte gratuito para universitários e cursos técnicos dentro dos critérios dos editais sem nenhum prejuízo aos 277 inscrito. Vamos reabrir também a Casa da Cultura que foi fechada prejudicando 2.500 alunos de projetos educacionais. E assim, graças a Deus, a vida vai voltando ao normal em nossa cidade", destacou Lili Aymar.

    Projetos sociais

    A prefeita afirmou ainda que vai tentar reatar o diálogo e a harmonia com o Legislativo para que a cidade não sofra por decisões equivocadas. Com grande apoio popular, a Prefeita disse que vai encaminhar projetos de interesses sociais para Câmara, como os projetos de reajuste de 14,68% para os servidores municipais e de 54,40% para a Guarda Civil Municipal, que passará a ser a quarta mais bem remunerada do Estado de São Paulo. Outro projeto a ser enviado pela Prefeita Lili Aymar é o que cria um eco-ponto para recolhimento de entulhos na cidade. "Acreditamos que nenhum vereador vá votar contra esses projetos que são de interesse da sociedade e do funcionalismo público", salientou a Prefeita.

    O ex-prefeito de Araçariguama e marido de Lili, Carlos Aymar, conversando com este jornalista, afirmou que a situação política da Prefeita ainda não pode ser considerada estável. "Mas, com o grande apoio da população e com os projetos sociais que ela enviará ao Legislativo, esperamos que essa situação vai se estabilizar, como também o diálogo com os vereadores para o bem do município", disse Carlos Aymar (Renato Ferreira)

  • CASO VITÓRIA: Cães farejadores levam Justiça a decretar prisão temporária de casal suspeito
    Hoje também, a perícia informou que encontrou material genético do servente de pedreiro Julio César Lima Ergesse sob as unhas da menina Vitória
     
     
     - Nesta sexta-feira, 29/06, a Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária de um casal suspeito no sequestro e morte da menina Vitória Gabrielly Guimarães Vaz, de 12 anos, em Araçariguama, interior de São Paulo. O pedido da prisão temporária foi feito com base em provas conseguidas por cães farejadores numa palmiha de calçado, fato que levou o casal à cena do crime. Vitória desapareceu no último dia 8 de junho, depois de sair de casa para andar de patins próximo à sua residência.
    Conforme a polícia informou, "a garota foi assassinada pelo casal Bruno Marcel de Oliveira, de 33 anos, e Mayara Borges de Abrantes, de 24 anos". Eles foram presos na manhã de hoje, em Mairinque, na mesma região de Araçariguama. "As diligências empregadas com cães farejadores, treinados para situações como as aqui tratadas, identificaram a presença de Bruno no local em que o corpo da vítima foi localizado", afirmou a polícia no pedido de prisão temporária.
    Antes, Burno e Mayara já tinham sido apontados como autores do crime pelo servente de pedreiro Julio César Lima Ergesse, que também encontra-se preso. Para a polícia, Julio Cesar ajudou o casal a matar Vitória, por isso ele também foi indiciado por homicídio doloso, juntamente com o casal.
    Cães
    Na manhã desta sexta-feira, a polícia levou os cães farejadores à casa de Bruno, em Mairinque, para a coleta de novas provas. Segundo o delegado seccional de Sorocaba, Marcelo Carriel, Bruno e Mayara negam o crime, mas, em seus depoimentos, ele teriam entrado em em contradição diversas vezes.
    No pedido à Justiça, a polícia afirmou ser necessária a prisão temporária "para se resguardar o sucesso das investigações, pois é imprescindível e urgente o esclarecimento dos fatos, principalmente, diante das novas evidências surgidas" e "diante do clamor popular que o caso alcançou". A prisão foi decretada pela Justiça pelo prazo de 30 dias.
    Segundo o advogado da família da menina Vitória, Roberto Guastelli, a perícia feita nos celulares dos suspeitos havia apontado que Bruno estava em Araçariguama no dia do crime, o que ele vinha negando desde o início da investigação. O carro do casal também foi periciado, porém, nenhum indício foi encontrado na época.
    Na opinião do dvogado, as provas contra o casal, envolvido com tráfico de drogas, passaram a ser importantes e contundentes. Para ele, as prisões do casal reforçam a tese de que Vitória foi morta por engano, em possível vingança por dívidas de drogas. "Além da vítima, tem duas meninas de nome Vitória em Araçariguama, uma que o irmão já foi ouvido pela polícia e uma terceira, que tem um irmão preso por tráfico. Essa, inclusive, também costuma andar de patins pela cidade."
    Relembre o caso
    No dia 8 de maio, Vitória saiu de casa, para andar de patins e desapareceu. O corpo dela foi encontrado oito dias depois, numa mata à margem da Estrada de Aparecidinha, a 6 quilômetros do Centro de Araçariguam. Os patins estavam ao lado do corpo.
    A perícia mostrou que Vitória foi morta por estrangulamento. Marcas e ferimentos nos braços e pernas revelaram que ela tentou se defender do agressor e teria sido amarrada. A Secretaria da Segurança Pública do Estado chegou a oferecer uma recompensa de até R$ 50 mil por informações concretas sobre os assassinos.
     
    DNA de suspeito no corpo da vítima
     
    Na tarde desta sexta-feira, a perícia informou que encontrou material genético do servente de pedreiro Julio César Lima Ergesse sob as unhas da menina Vitória. De acordo com a Polícia Civil, o exame do DNA dessas amostras revelou compatibilidade com o material genético colhido do suspeito. Ainda segundo a polícia, não é possível dar mais informações porque, nesta sexta-feira, 29, a Justiça manteve o sigilo sobre o caso.
    O resultado do exame comprovaria a participação de Julio César no assassinato da garota. Os laudos da perícia no corpo da vítima indicam que ela lutou contra seu agressor e pode tê-lo arranhado. O servente de pedreiro está preso desde o dia 15 e teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ele foi indiciado por homicídio doloso qualificado. (Fonte: Conteúdo Estadão e Terra)
     

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.