Sexta, 14 Dezembro 2018 | Login
MANUTENÇÃO: Prefeitura de Osasco nega risco em viaduto e descarta interdição

MANUTENÇÃO: Prefeitura de Osasco nega risco em viaduto e descarta interdição Featured

 

Segundo postagem do prefeito Rogério Lins em sua página do Facebook, nesta terça-feira, 20/11, a Prefeitura de Osasco descarta qualquer tipo de risco de queda na alça de um viaduto do Complexo Viário Fuad Auada, que apresenta fissura na junta de dilatação.

Conforme publicamos também nesta segunda-feira -https://bit.ly/2ziSjxu -, por solicitação do vereador Ralfi Silva, o engenheiro Marcio Stuani elaborou um laudo técnico recomendando a realização obras urgentes para evitar o agravamento do problema.

Rogério Lins no viaduto 3

Hoje, de manhã, acompanhado de engenheiros da Defesa Civil e da Secretaria de Obras do Município, Rogério Lins esteve no local, onde fizeram fazendo vistoria e constataram que "não há risco no viaduto".

Rogério Lins no viaduto

"Não há problema estrutural em suas vigas de sustentação, como no caso do viaduto de SP.

A borracha da junta de dilatação que teve desgaste natural, já está sendo licitada e será substituída nos próximos dias.

Segundo os engenheiros e laudo da Defesa Civil, o desgaste da junta não oferece risco à população, inclusive, afirmam não ser caso de interdição", afirma Rogério Lins. .

000

About Author

Related items

  • IMPASSE: Exército impede acesso de equipes da prefeitura de Osasco a conjunto habitacional
     
    Nessa terça-feira, às 9 horas, a Prefeitura de Osasco enviará, novamente, suas equipes para realizar as obras de recapeamento na via de acesso ao Conjunto Habitacional Miguel Costa, construído em área anexa ao Exército, no bairro de Quitaúna, zona Sul da cidade.
    Na semana anterior, homens do Exército impediram o acesso dos caminhões, alegando que a via, ao lado do quartel, é para uso exclusivo das unidades militares.
    Entenda o caso
    .O Conjunto Miguel Costa é um projeto do governo federal em parceria com a Prefeitura e teve início em 2016. Na área onde os prédios foram construídos, havia uma comunidade carente, vivendo em moradias muito precárias.
    Essas famílias chegavam ao terreno pelo acesso de nível da estação de trem – onde há uma cancela – que dá acesso a uma via pública (entre o Quartel do Exército e a linha férrea)
    . O Conjunto Habitacional, construído para atender a demanda habitacional, abrigará a população que já morava na área, além de moradores do Rochdale e do Jardim Santa Rita.
    .Foram realizadas inúmeras reuniões entre Prefeitura e integrantes do Exército. A última reunião entre as partes ocorreu em outubro, onde foram apresentados os estudos da Prefeitura para acesso dos futuros moradores ao Conjunto Habitacional Miguel Costa:
    1 – construção de um túnel,
    2 – viaduto transpondo a Avenida dos Autonomistas e passando sobre a linha férrea, e
    3 – nova saída pela extensão da avenida Marginal (Avenida das Nações Unidas)
    A extensão da avenida mostrou-se como a alternativa técnica e financeiramente mais viável e rápida. Para a extensão dessa via seria necessário a seção de área da União/Exército de aproximadamente 340 metros de comprimento e 15 metros de largura.
    Prefeitura e Exército ainda não entraram em acordo, pois o Exército está relutante, alegando que ocupar o Conjunto Habitacional comprometeria a segurança da unidade militar.
    Para a execução da obra, o projeto foi aprovado em todas as instâncias competentes.
    Serviço:
    Recapeamento de via de acesso ao Conjunto Miguel Costa
    Dia: 4/12
    Local: Avenida dos Autonomistas, em frente ao quartel do Exército, em Quitaúna, em Osasco.
    Contato: Simone Trino (99952-0517) ou Olga Liota (98839-6164).
  • SÃO PAULO: Prefeitura conclui elevação de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros
    Segundo o Prefeito Bruno Covas (PSDB), após término de macaqueamento, hipótese de demolição 'foi 100% descartada'. Circulação de trens em trecho da Linha-9 Esmeralda é liberada.
     
    "Já descartamos a hipótese de demolir o viaduto", diz prefeito de São Paulo
    A Prefeitura de São Paulo ergueu em 1,60 metro o viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste da cidade, e concluiu o processo de elevação da estrutura.
    Os trabalhos de macaqueamento começaram na manhã de sábado (1°). O encerramento foi anunciado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) por volta das 15h deste domingo (2). A Prefeitura acredita que, após essa etapa, em 15 dias será possível definir o cronograma da obra de recuperação.
    Bruno Covas
     
    "Concluímos 100% do macaqueamento. Agora vamos poder ter, em duas semanas, a noção clara de qual vai ser a obra necessária, e ter um prazo para dar às pessoas", afirmou Covas. "Hoje a gente descarta 100% a hipótese de demolir o viaduto", complementou o prefeito.
    Segundo Covas, a velocidade dos trabalhos superou as previsões da gestão municipal. A expectativa inicial era começar a fase de testes do macaqueamento no sábado. O bom andamento do processo, porém, permitiu que a elevação fosse encerrada na tarde deste domingo.
    "Ocorreu tão bem o teste que hoje mesmo ele já foi concluído. Estamos hoje no 18° dia fazendo aquilo que a gente esperava fazer entre o 25° e o 30° dia depois do incidente. Isso porque só nessas últimas 12 horas foram 2 mil homens/hora trabalhando aqui para poder entregar isso", disse Covas.
    O viaduto, localizado em frente ao Parque Villa-Lobos, cedeu na madrugada do dia 15 de novembro. Cinco carros passavam pelo local no momento do incidente. Os veículos foram danificados e duas pessoas ficaram levemente feridas.
    Macaqueamento
    Seis macacos hidráulicos foram acionados pela primeira vez por volta das 9h deste sábado. Os engenheiros calculam que o viaduto que cedeu estava recebendo uma carga de 550 toneladas e essa pressão foi aliviada quase pela metade com o apoio dos macacos hidráulicos.
    Cada macaco tem capacidade para erguer 300 toneladas. Eles foram instalados sobre o trecho do viaduto que está apoiado em dez estacas. (G1)
  • OSASCO: Exposição celebra os 50 anos da Escola de Artes César Antônio Salvi
     
     
    A Escola de Artes César Antônio Salvi está comemorando 50 anos de fundação. Para celebrar a data, a Prefeitura de Osasco, por meio da Secretaria da Cultura, preparou uma exposição especial que ficará em cartaz no hall do Teatro Municipal Glória Giglio. A abertura acontece neste sábado, 01/12, às 18 horas, e segue até 08/12, com entrada gratuita.
     
    O visitante da exposição terá a oportunidade de revisitar os principais momentos da Escola de Artes desde a sua fundação. A escola mantém cursos gratuitos de: Teatro adulto e infantil - Dança do Ventre - Dança Livre – Jazz – Ballet - Músicas Atuais - Artes Plásticas, Desenho (iniciação, intermediário e avançado para criança, adolescente e adulto) - Pintura em tela - Introdução à Pintura - Aquarela - Desenho da Figura Humana - Processos Criativos na Arte Contemporânea – Caricatura – Modelagem – Escultura – Abstracionismo - História da Arte - Arte para Educadores - Ateliê Avançado.
    Além dos espaços destinados às aulas, dispõe ainda de um hall para exposições e eventos, e o Teatro Nivaldo Santana que abriga as apresentações de seus alunos e docentes, bem como atividades da comunidade artística local.
    A Escola de Artes César Antonio Salvi é uma instituição pública mantida pela Prefeitura de Osasco, através da Secretaria da Cultura (SC) e está situada na Rua Tenente Avelar Pires de Azevedo nº 360, no Centro. (Texto: Samuel Sanches - Foto: Ismael Francisco)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.