Terça, 19 Fevereiro 2019 | Login
CAOS IMINENTE: Como ficará São Paulo a partir de 4ª feira sem a pista expressa da Marginal Pinheiros?

CAOS IMINENTE: Como ficará São Paulo a partir de 4ª feira sem a pista expressa da Marginal Pinheiros? Featured

 

Na madrugada deste sábado, 17/11, após uma breve estabilidade, o viaduto que cedeu na pista expressa da Marginal Pinheiros, sobre o Rio Pinheiros e a Linha da CPTM, voltou a ceder, e continua o risco de desabamento. Todo o trânsito no sentido Interlagos/Rodovia Castelo Branco foi deslocado para a pista local da Marginal Pinheiros. 
O incidente aconteceu na madrugada do feriado de quinta-feira, 15, por volta das 3h, quando um trecho do viaduto cedeu quase dois metros. Alguns veículos que passavam pelo local sofreram danos e algumas pessoas feridas sem gravidade.

Ainda neste sábado, 75 funcionários continuam trabalhando nas obras de escoramentos. E só depois é que os engenheiros e especialistas terão condições de avaliar a alça que cedeu e tipo de obras deverão ser realizadas para recuperar o viaduto na Marginal Pinheiros. De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura Urbana e Obras Vitor Aly, a movimentação de cerca de 1 centímetro na estrutura aconteceu devido à queda na temperatura registrada durante a madrugada.

O prefeito da capital, Bruno Covas, criou um comitê de crise com integrantes de diferentes secretarias para acompanhar as ações. O tráfego na região, porém, pode demorar para ser normalizado.

Neste sábado, Notícias & Opinião esteve no local. Veja como está o trânsito nesse trecho da pista local da Marginal neste feriadão prolongado.

Mas, como ficará São Paulo na quarta-feira, 21, quando a Capital Paulista voltará à sua vida normal e com todo o trânsito da pista expressa da Marginal tendo que ser desviado para outras vias públicas? (Renato Ferreira)

Veja vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/2041012662655630?

000

About Author

Related items

  • OSASCO: Prefeito vistoria obras em andamento na cidade
     
    Na terça-feira, 15/1, o prefeito de Osasco, Rogério Lins, visitou algumas obras públicas em andamento na cidade. Ele esteve no Poliesportivo da Vila Ayrosa e no Ginásio Municipal de Ginástica Artística e a pista de skate do Bela Vista, acompanhado pelos secretários Carmônio Bastos (Esporte, Recreação e Lazer) e Cláudio Monteiro (Serviços e Obras).
    No Poliesportivo da Vila Ayrosa, as equipes executam trabalho de drenagem no campo de futebol para dar vazão a água de chuva. Elas também já iniciaram a colocação de manta de pedras como preparação para a grama sintética. O campo ainda ganhará alambrado, vestiários, reforma da quadra, telhado e banheiros, além de pintura.
    Lins visita obras 1
     
    O poliesportivo, que será entregue por ocasião das comemorações pelo aniversário da cidade, em fevereiro, será o primeiro a ganhar a grama sintética. Outros 13 campos da cidade serão beneficiados com a melhoria: 7 de Setembro, Aliança, CEU Bonança, Corintinha, Eucaliptos, Flamenguinho, Ford, Metalúrgicos, Osasquinho, Pestana, Petrolhão, Santa Cruz e São Pedro.
    No Ginásio Municipal de Ginástica Artística, Lins conversou com o técnico de ginástica artística, Clayton Xavier, sobre os equipamentos que precisam ser trocados e os materiais necessários. Ele também vistoriou o espaço para verificar se havia necessidade de novas manutenções, já que o espaço não passa por reformas há 11 anos.
    Na pista de skate, o prefeito conversou com frequentadores do local, que deram sugestões de melhorias. Os frequentadores sugeriram reparos simples de alvenaria. (Texto: Talita Castro - Imagem: Sergio Gobatti)
  • IMPASSE: Exército impede acesso de equipes da prefeitura de Osasco a conjunto habitacional
     
    Nessa terça-feira, às 9 horas, a Prefeitura de Osasco enviará, novamente, suas equipes para realizar as obras de recapeamento na via de acesso ao Conjunto Habitacional Miguel Costa, construído em área anexa ao Exército, no bairro de Quitaúna, zona Sul da cidade.
    Na semana anterior, homens do Exército impediram o acesso dos caminhões, alegando que a via, ao lado do quartel, é para uso exclusivo das unidades militares.
    Entenda o caso
    .O Conjunto Miguel Costa é um projeto do governo federal em parceria com a Prefeitura e teve início em 2016. Na área onde os prédios foram construídos, havia uma comunidade carente, vivendo em moradias muito precárias.
    Essas famílias chegavam ao terreno pelo acesso de nível da estação de trem – onde há uma cancela – que dá acesso a uma via pública (entre o Quartel do Exército e a linha férrea)
    . O Conjunto Habitacional, construído para atender a demanda habitacional, abrigará a população que já morava na área, além de moradores do Rochdale e do Jardim Santa Rita.
    .Foram realizadas inúmeras reuniões entre Prefeitura e integrantes do Exército. A última reunião entre as partes ocorreu em outubro, onde foram apresentados os estudos da Prefeitura para acesso dos futuros moradores ao Conjunto Habitacional Miguel Costa:
    1 – construção de um túnel,
    2 – viaduto transpondo a Avenida dos Autonomistas e passando sobre a linha férrea, e
    3 – nova saída pela extensão da avenida Marginal (Avenida das Nações Unidas)
    A extensão da avenida mostrou-se como a alternativa técnica e financeiramente mais viável e rápida. Para a extensão dessa via seria necessário a seção de área da União/Exército de aproximadamente 340 metros de comprimento e 15 metros de largura.
    Prefeitura e Exército ainda não entraram em acordo, pois o Exército está relutante, alegando que ocupar o Conjunto Habitacional comprometeria a segurança da unidade militar.
    Para a execução da obra, o projeto foi aprovado em todas as instâncias competentes.
    Serviço:
    Recapeamento de via de acesso ao Conjunto Miguel Costa
    Dia: 4/12
    Local: Avenida dos Autonomistas, em frente ao quartel do Exército, em Quitaúna, em Osasco.
    Contato: Simone Trino (99952-0517) ou Olga Liota (98839-6164).
  • SÃO PAULO: Prefeitura conclui elevação de viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros
    Segundo o Prefeito Bruno Covas (PSDB), após término de macaqueamento, hipótese de demolição 'foi 100% descartada'. Circulação de trens em trecho da Linha-9 Esmeralda é liberada.
     
    "Já descartamos a hipótese de demolir o viaduto", diz prefeito de São Paulo
    A Prefeitura de São Paulo ergueu em 1,60 metro o viaduto que cedeu na Marginal Pinheiros, na Zona Oeste da cidade, e concluiu o processo de elevação da estrutura.
    Os trabalhos de macaqueamento começaram na manhã de sábado (1°). O encerramento foi anunciado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) por volta das 15h deste domingo (2). A Prefeitura acredita que, após essa etapa, em 15 dias será possível definir o cronograma da obra de recuperação.
    Bruno Covas
     
    "Concluímos 100% do macaqueamento. Agora vamos poder ter, em duas semanas, a noção clara de qual vai ser a obra necessária, e ter um prazo para dar às pessoas", afirmou Covas. "Hoje a gente descarta 100% a hipótese de demolir o viaduto", complementou o prefeito.
    Segundo Covas, a velocidade dos trabalhos superou as previsões da gestão municipal. A expectativa inicial era começar a fase de testes do macaqueamento no sábado. O bom andamento do processo, porém, permitiu que a elevação fosse encerrada na tarde deste domingo.
    "Ocorreu tão bem o teste que hoje mesmo ele já foi concluído. Estamos hoje no 18° dia fazendo aquilo que a gente esperava fazer entre o 25° e o 30° dia depois do incidente. Isso porque só nessas últimas 12 horas foram 2 mil homens/hora trabalhando aqui para poder entregar isso", disse Covas.
    O viaduto, localizado em frente ao Parque Villa-Lobos, cedeu na madrugada do dia 15 de novembro. Cinco carros passavam pelo local no momento do incidente. Os veículos foram danificados e duas pessoas ficaram levemente feridas.
    Macaqueamento
    Seis macacos hidráulicos foram acionados pela primeira vez por volta das 9h deste sábado. Os engenheiros calculam que o viaduto que cedeu estava recebendo uma carga de 550 toneladas e essa pressão foi aliviada quase pela metade com o apoio dos macacos hidráulicos.
    Cada macaco tem capacidade para erguer 300 toneladas. Eles foram instalados sobre o trecho do viaduto que está apoiado em dez estacas. (G1)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.