Domingo, 18 Novembro 2018 | Login
FEBRE AMARELA: Prefeitura de São Paulo leva vacinação à estação Butantã do Metrô

FEBRE AMARELA: Prefeitura de São Paulo leva vacinação à estação Butantã do Metrô Featured

Ação preventiva ocorre nos próximos dias 13, 20 e 27 de julho, com atendimento das 10h às 16h
 
A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), em parceria com a ViaQuatro, concessionária responsável pela operação e manutenção da Linha 4-Amarela do metrô, irá instalar um posto volante para a vacinação contra febre amarela na Estação Butantã neste mês de julho. A ação preventiva acontecerá sempre às sextas-feiras, dias 13, 20 e 27, com atendimento das 10h às 16h.
A iniciativa faz parte da estratégia da SMS de elevar a cobertura vacinal no município, atualmente em torno de 57%, enquanto que a meta é atingir 95%. É importante salientar que a dose segue disponível em todas as unidades básicas de saúde (UBS) da capital paulista.
A pasta orienta os munícipes que ainda não se imunizaram que procurem a UBS mais próxima para receber a vacina, uma vez que o vírus da febre amarela segue em circulação no município.
Por isso, é importante que aqueles que irão se deslocar para áreas com risco de contaminação recebam a vacina com, no mínimo, dez dias de antecedência da data de viagem.
Outros pontos de vacinação
 
Para receber a vacina na capital é preciso levar documento de identificação e, se possível, carteira de vacinação e cartão SUS. Para saber qual a unidade básica de saúde de referência de seu endereço, basta consultar o Busca Saúde (http://buscasaude.prefeitura.sp.gov.br/).
É importante lembrar que a vacina contra a febre amarela não é indicada para crianças menores de nove meses de idade, gestantes, mulheres amamentando crianças com até seis meses e pacientes com imunodepressão de qualquer natureza como neoplasia (câncer), HIV, tratamento com drogas imunossupressoras (corticosteroides, quimioterapia, radioterapia, imunomoduladores) e pessoas submetidas a transplante de órgãos. Em caso de dúvida, é importante consultar a equipe de saúde da UBS ou seu médico antes de se vacinar. (Secretaria Especial de Comunicação)
000

About Author

Related items

  • ELEIÇÕES 2018: Em Osasco, Márcio França anuncia obras e reforça criticas a Dória

     

    Nesta terça-feira, 09/10, o governador de São Paulo e candidato à reeleição, Márcio França (PB), esteve em Osasco, região Oeste da Grande São Paulo, onde autorizou o início de obras na cidade e também reiterou suas críticas ao tucano João Dória, seu adversário no segundo turno das eleições. Acompanhado do prefeito de Osasco, Rogério Lins, de outros prefeitos da região e de vereadores, França visitou o Hospital Regional, no bairro de Presidente Altino.

    França em Osasco 3

    Os prefeitos Lili Aymar, de Araçariguama, e Rogério Lins (Osasco), durante visita de Márcio França ao Hospital Regional

    Dentre outras melhorias para a cidade, Márcio França anunciou o funcionamento de 100 novos leitos no Hospital Regonal, sendo 21 de UTI, a implantação de uma AME (Ambulatório Médicos de Especialidades), antiga reivindicação da cidade, e também anunciou a aprovação da construção da uma nova entrada de Osasco pela rodovia Castelo Branco.

    Sobre o segundo turno em São Paulo, em coletiva fora do hospital, Márcio França disse que confia numa vitória e que ficará neutro na disputa presidencial entre Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). "O nosso compromisso é trabalhar pela união e pelo desenvolvimento do Estado de São Paulo sempre com a verdade e cumprindo a palavra", disse França. Por outro lado, o tucano João Doria declarou apoio para Jair Bolsonaro.

    França em Osasco 2

    Além de Rogério Lins, estiveram também acompanhando o governador em Osasco, os prefeitos Marcos Neves (Carapicuíba), Paulo Barufi (Jandira), Gregório Maglio (Pirapora do Bom Jesus), Josué Ramos (Vargem Grande Paulista), e Lili Aymar (Araçariguama), além dos vereadores Mário Luiz Guide, Batista Comunidade, Antonio Toniolo, Daniel Matias e Ribamar Silva. (Renato Ferreira)

  • Skaf declara apoio a Bolsonaro em eventual 2º turno contra o PT
    Candidato do MDB ao governo de São Paulo afirma que o país precisa de um governo "com seriedade absoluta, sem corrupção e que pense no Brasil"
    O candidato do MDB ao governo de São Paulo, Paulo Skaf, declarou nesta quinta-feira, 04/10, seu apoio à candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência em um eventual segundo turno contra Fernando Haddad (PT).
    "Não tenho dúvida nenhuma de que em um segundo turno entre o PT e o Bolsonaro eu apoiarei o Bolsonaro", afirmou o presidente licenciado da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).
    Neste momento, Skaf diz sentir a possibilidade de vitória de Bolsonaro já no próximo domingo (7). “Se der o resultado em um primeiro turno, eu vejo com bons olhos, porque o Brasil não correria riscos”, avalia ele, que garante seguir ao lado de Henrique Meirelles, candidato à Presidência pelo MDB, neste primeiro turno.
    Ao defender Bolsonaro, Skaf avalia ter um plano de governo semelhante ao do militar da reserva. "Da mesma forma que eu não aceitei nenhum tipo de coligação para estar totalmente desimpedido de montar um governo com pessoas sérias e competentes, o Bolsonaro também não aceitou e está com a mesma liberdade", completa.
    Skaf ainda classifica a possibilidade de vitória de Haddad como "um risco" para o país. "O PT já teve a oportunidade e nós já vimos o resultado. Neste momento, eu creio que o que o Brasil está precisando é um governo diferente, com seriedade absoluta, sem corrupção e que realmente pense no Brasil", afirma.(Fonte: Conteúdo R7)
  • "Febre Amarela nunca mais", disse Osvaldo Cruz em 1903

    Hoje, em 2018, no entanto, graças ao descaso dos governantes, essa frase é apenas um quadro histórico no Museu da República. A febre amarela voltou a matar brasileiros. Triste realidade!

     

    Nesta tarde de sábado, 25/08, fazendo mais uma visita ao Museu da República, no Palácio do Catete (RJ), depois de cinco anos, chamou-me a atenção esse quadro, com uma frase de Osvaldo Cruz, onde o grande cientista e médico sanitarista preconizava o fim da febre amarela no Brasil. Não sabia ele, no entanto, que mesmo depois da erradicação dessa terrível doença, a má gestão, a falta de comprometimento e a corrupção dos governantes brasileiros fariam com que a peste voltasse em pleno Século 21.

    Na época do Império e também no início dos anos 1900,o Rio de Janeiro vivia o auge da riqueza brasileira brasileira. Na cidade mais conhecida do Brasil, moravam os grande Barões do Café e a nata da sociedade brasileira. Só que, mesmo concorrendo com outras cidades do mundo, o Rio era conhecida também como o "Cemitério dos Estrangeiros", pois aqui, além dos brasileiros, ricos e pobres, os visitantes eram vítimas fatais de graves doenças, dentre elas, a febre amarela, transmitida por mosquitos.

    Médicos de renome, como Osvaldo Cruz, estudavam e pesquisavam diariamente uma forma de combater a terrível doença. Mas isso, como ele fala nesse texto, teria que ser uma luta travada pelos governantes e pelo Congresso, pois, dependeria de recursos e de leis.

    Em 1903, quando se iniciou o grande combate à doença, Osvaldo Cruz afirmou: "A febre amarela cessará no Rio de Janeiro, desde que o Congresso forneça os meios, que dele dependem. Disponha o Governo do dinheiro e das leis que julga necessárias, e a febre amarela, no Rio, será, em breve, um mito".

    E, realmente, com o trabalho do incansável Osvaldo Cruz e de outros grandes nomes da República, em 1942, a febre amarela urbana foi erradicada no Brasil.

    Mas, infelizmente, com o passar dos anos, tudo mudou para pior. Nas últimas décadas, congressistas e governo foram deixando de lado o pedido de Osvaldo Cruz. Os recursos para a saúde preventiva foram sendo desviados para os ralos da corrupção.

    E, hoje, em pleno Século 21, a frase do cientista é apenas um quadro no Museu da República. A febre amarela, como outras doenças que já haviam sido erradicadas, voltaram a matar brasileiros no campo e nas cidades. Pobre Brasil! (Renato Ferreira)

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.