Segunda, 23 Julho 2018 | Login
ConecTv promove debate entre os candidatos a prefeito de Pirapora do Bom Jesus

ConecTv promove debate entre os candidatos a prefeito de Pirapora do Bom Jesus Featured

No próximo dia 3 de junho, os eleitores de Pirapora irão às urnas para escolher o novo prefeito da cidade
 
Na próxima segunda-feira, 07/05, a ConecTV, de Osasco, promove um debate entre os candidatos a prefeito nas eleições suplementares de Pirapora do Bom Jesus, O debate será transmitido ao vivo e reprisado pela ConecTv, canal 10 da Cabonnet Megabit, e também através do site www.redeconectv.com.br e redes sociais. O debate será realizado a partir das 20 horas, na sede da emissora, cito à Rua Esther Rombenso, 349, 3º andar, Centro de Osasco.
A Eleição Suplementar direta para os cargos eletivos de prefeito e vice-prefeito em Pirapora do Bom Jesus acontecerá dia 3 de junho. As convenções partidárias já foram realizadas e definiram como candidatos.
 
Candidatos:
 
Alessandro Costa (Prefeito) – Sandra (vice-prefeito) –
Andréa Bueno (Prefeito) -Elias Araújo (vice-prefeito) –
Gregorio Maglio (Prefeito) – Bê (vice-prefeito) –
Marceneiro (Prefeito) – Marcone Muniz (vice-prefeito) –
Neno (Prefeito) – Dr. Alexandre Santos Famá (vice-prefeito) –
O ex-prefeito e candidato Gregorio Maglio já confirmou a sua presença. Os candidatos que não comparecerem ou não aceitarem o convite para o debate terão seus lugares preservados na mesa apenas com a identificação de seu nome.
O debate acontecerá no auditório da CONECTV, que será restrito para apenas 150 convidados, sendo 20 lugares reservados para a imprensa previamente cadastrada através de solicitação por e-mail e devida confirmação da ConecTv, sendo 2 profissionais por veículo.
O evento contará com a presença de um representante designado pela Justiça Eleitoral testemunhando o espírito democrático e de igualdade. O debate visa dar oportunidades iguais aos candidatos para apresentarem suas propostas e ideias e auxiliar a população na decisão do exercício de cidadania que é o ato do voto. (Matéria extraída do Jornal Metrópole - www.jornalmetropole.com.br)
000

About Author

Related items

  • DEBATE: Gelso Lima reúne especialistas para falar sobre Segurança Pública

    Falhas na Educação e no Planejamento foram apontadas como as principais causas dos problemas na área de segurança para a sociedade

     

    Com o objetivo de discutir as causas dos problemas na área de segurança pública e elaborar projetos futuros, o ex-secretário de Governo de Osasco e pré-candidato a deputado estadual pelo Podemos, Gelso Lima, promoveu na noite de quarta-feira, 18, um importante debate sobre o tema, na cidade Osasco.

    Realizado no auditório da ACEO (Associação Comercial e Empresarial de Osasco), o evento reuniu mais de 200 pessoas e os seguintes palestrantes: Benedito Mariano (Ouvidor das polícias Civil e Militar do Estado de São Paulo); Paulo Sérgio Maluf Barroso (Delegado Assistente da Ouvidoria); Alexandre Volpiani Carnelós (Presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB Osasco); Tenente Coronel Ricardo Tahara (Comandante do CPA/M-8); inspetor Rildo (GCM-Osasco); e o Tenente Coronel Marcos Abondanza Vitiello (Comandante do 36º BPM/M).

    Debate sobre Segurança Público

    Cada debatedor falou sobre as principais ações de suas instituições, destacando que todas as forças ligadas à segurança pública tem se empenhado no trabalho preventivo e de inteligência para combater a criminalidade. E todos apontaram, de um modo geral, que investimentos nas áreas da Educação e de Planejamento são essenciais para a solução dos problemas enfrentados na Segurnça Pública, como também o aumento do efetivo e a valorização dos policiais. (Fotos: Reinaldo Vaz)

    Principais trechos do debate:

    Cel. Tahara

    Em sua fala, o Ten. Cel. Tahara elencou os principais motivos pelos quais crimes continuam acontecendo, apesar dos esforços da polícia. Ele salientou que em 20 anos a população que compreende a região do CPAM-8 cresceu mais de 26%, enquanto que o efetivo da polícia cresceu apenas 4%. Além disso, as leis que regem o sistema prisional contribuem de certa forma para que criminosos estejam nas ruas, já que 5% dos presos liberados nos indultos em datas especiais não retornam à prisão. Tahara também citou a crise econômica, o desemprego, falhas na prevenção primária, falhas na ressocialização do preso e sistema educacional deficitário como fatores que ajudam o crescimento dos índices criminais.
    Cel. Vitiello
    Para o também Ten.Cel. Vitiello, a Educação é fator primordial para diminuição do crime na sociedade. “Segurança pública se faz com educação. Educação é fundamental e é nisso que os governos precisam investir porque é através da Educação que vamos rodear todos os outros fatores que culminam na prática do crime. Se investirmos em Educação teremos uma segurança pública sustentável”. Ele aproveitou a ocasião para agradecer Gelso Lima pela promoção do evento, explicando que “muita gente fala mal das polícias, e que uma oportunidade como essa é dada por gente que tem coragem”.
    Benedito Mariano
    Benedito Mariano, que já foi ouvidor da polícia de São Paulo de 1995 a 2000 e que agora retorna ao cargo, considera que o grande problema da instituição paulista hoje é a desvalorização profissional, cujos salários estão em 23º lugar no ranking das piores remunerações do Brasil, que tem 26 Estados, além da diminuição do efetivo tanto da PM como da Polícia Civil. “Para fortalecer a segurança pública, a polícia de São Paulo precisa de valorização profissional e a sociedade precisa cobrar essa questão de todos os candidatos ao Governo de São Paulo. Essa seria a primeira grande contribuição do governo para melhorar a segurança pública no Estado de São Paulo”.
    Entre outros fatores, Mariano também falou sobre a estrutura deficiente da polícia, lembrando que o Estados tem mais de 600 municípios e que cerca de 300 deles não tem delegados. “Um único delegado às vezes cobre 12, 15 cidades. Tem cidades em que a presença da polícia judiciária se faz com um único investigador. A polícia civil diminuiu de tamanho. Há 20 anos tínhamos 37 mil policiais e hoje temos 25 [mil]. O Estado cresceu, os problemas cresceram, e a polícia diminuiu de tamanho. É isso que temos que discutir na segurança pública”, salientou.
    Delegado Sérgio Maluf
    Paulo Sérgio Maluf Barroso defende a união das polícias para combater a criminalidade. “Quando o Estado, através dos seus aparatos trabalha em conjunto, o crime tende a perder”. Ele ratificou o que Mariano disse, e salientou a importância da valorização salarial do policial de São Paulo. “A polícia não vai ser forte se o policial não tiver tranquilidade para trabalhar”.
    Inspetor Rildo
    Por sua vez, o inspetor Rildo lembrou que a lei 13022, de 2014, regulamentou o papel da Guardas Municipais, e que isso foi de extrema importância no contexto da segurança pública dos municípios. “A lei quebra paradigmas, porque havia muito questionamento sobre a atuação das GCM’s. O artigo 3º diz que a GCM tem que preservar a vida. As pessoas pensam que nós estamos ligados ao cuidado do patrimônio, mas nós temos que preservar a vida. Está na lei”, explicou.
    Advogado Alexandre Carnelós
    Encerrando a primeira parte do evento, antes das perguntas dos jornalistas, o Dr. Alexandre Carnelós falou sobre a questão dos Direitos Humanos dentro do tema segurança pública e assim como os outros, defendeu a Educação e o Planejamento como pilares para todos os segmentos da sociedade.

    Notícias & Opinião esteve presente e registrou o evento. Veja aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1805355392888026

  • "Com o início da campanha na TV e rádio, subirei nas nas pesquisas", diz Márcio França

    Durante entrevista coletiva, na cidade de Osasco, o Governador de São Paulo falou sobre vários temas, como eleições, pesquisas eleitorais, saúde, educação, alistamento civil e segurança pública, dentre outros

     

    Nesta sexta-feira, 29/06, o governador de São Paulo e pré-candidato à reeleição, Márcio França (PSB), esteve na cidade de Osasco, onde participou do Ciclo de Entrevistas - Eleições 2018, promovido pelo jornal Diário da Região, AmeCom (Associção Metropolitana de Comunicação), e da ADJORI-SP (Associação dos Jornais do Interior do Estado de São Paulo). Estiveram presentes no evento diversas autoridades da região, como os prefeitos Rogério Lins, de Osasco, Marcos Neves, de Carapicuíba, Gregório Maglio, de Pirapora do Bom Jesus, e Josué Ramos, de Vargem Grande Paulista.

    Márcio França 1

    Durante a coletiva, que contou com a presença de vários jornalistas da imprensa regional e também de Roberto Cabrini, do SBT, Márcio França falou sobre diversos temas e do que pretende implantar no Estado de São Paulo, caso seja reeleito nas eleições de outubro deste ano, sobretudo,temas ligados às áreas da Educação e Segurança Pública.

    Márcio França 3

    Campanha na TV e rádio

    "As pesquisas eleitorais mostram o momento atual e eu sou ainda desconhecido pela maioria do eleitorado. Mas, com o início da campanha na TV e no rádio, quando teremos tempo para falar sobre que temos feito no governo do Estado, tenho certeza que iremos subir nas pesquisas e disputar o segundo turno das eleições. O povo está descontente com políticos tradicionais e, apesar da nossa longa experiência desde quando fomos prefeito de São Vicente, na política estadual somos ainda desconhecido. Com as coligações que estão sendo feitas pelo PSB, teremos tempo suficiente para nos apresentamos e falarmos do que estamos fazendo e dos planos que tempos investir em todas as demadas do governo".

    João Doria

    "Até o final da campanha muitas coisas vão mudar nessa campanha. O Doria não cumpriu o seu mandato de prefeito e tem muita gente que não gostou disso. É como você comprar um pizza grande e receber uma pequena. Então, 47% do eleitorado paulistano não votaram nele e aqueles que votaram o fizeram para ele administrar a cidade de São Paulo. Então, é evidente que ele vai ser cobrado por isso quando a campanha começar pra valer".

    Compromisso

    "Veja, o candidato do PSDB não cumpriu aquilo que prometeu quando fez campanha para prefeito de São Paulo. Estou aqui com vocês e não sou obrigado a fazer nenhum compromisso, mas, se faço tenho que ser verdadeiro e cumprir o compromiso firmado com os eleitores".

    Segurança Pública

    "O Governo do Estado tem a obrigação de continuar investindo na segurança pública, dando melhores condições de trabalho e de salário aos nossos policiais civis e militares. Mas, tudo isso tem que ser feito estudo e inteligência no trabalho preventivo e de investiação. E segurança para o cidadão não significa apenas aumento no efetivo de policiais e construção de novos presídios. Temos que investir em nossos jovens e adolescentes para tirá-lo do caminho da criminalidade".

    Alistamento Civil

    "O Alistamento Civil, programa social que atende jovens em vulnerabilidade social e que implantamos como prefeito em São Vicente com grande êxito, é o principal caminho para livrar os jovens da criminalidade. Fizemos um estudo em São Vicente e vericamos que 56% dos presos foram para a cadeia com 18 anos. Então, temos que evitar que o gelo seja formado para não termos que ficar apenas enxugando gelo depois. Atualmente, estamos implantando o Alistamento Civil nos 15 municípios mais violentos do Estado e esperamos poder implantar em todo o Estado de São Paulo. No Alistamento Civil, os jovens ficam no programa um ano estucanos e trabalhando e saem em condições de trabalhar na sociedade". 

    Educação

    "Investimos e melhoramos muito o ensino no Estado de São Paulo, mas, sem dúvida, estamos ainda muito atrasados e pecamos na qualidade. Veja, se um piloto de avião da primeira metade do século passado entrar, hoje, numa aeronave moderna, ele não saberá operá-la. O mesmo ocorreu em todas as áreas com as novidades tecnológicas. Mas, em termos de edução, infelizmente, nada mudou. Um professor de 1920 pode entrar hoje numa sala de aula e ele não vai sentir nenhuma mudança. O nosso compromisso é investir no ensino e também no sentido de que os professorem tenham menor carga horária e melhor salário".

    Comunicação

    O governador foi interrogado também sobre o distanciamento entre o setor de comunicação do governo e a imprensa regional e do interior do Estado. "REalmente, o governo precisa melhorar a sua comunicação com a população e isso, sem dúvida tem que passar pela imprensa regional. Hoje, ficamos apenas com os grandes anúncios de campanhas e não comunicamos corretamente com o povo que ficar sem saber ou conhecer muitas coisas boas que são feitas pelo governo. (Renato Ferreira)

     

  • Irritado, Ciro Gomes abandona congresso da AMM no Mineirão

     

    Conforme matéria publicada hoje no site do Jornal Estado de Minas, o pré-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT), confirmou, nesta terça-feira, 19/06, a fama de ser esquentado e brigão. Ele se irritou com o formato do painel com pré-candidatos promovido pela Associação Mineira de Municípios (AMM), no Estádio Mineirão, e abandonou o evento no meio de sua participação. Confira o vídeo!

    Ciro Gomes reclamou que não viajou até Belo Horizonte para falar poucos minutos e de forma fragmentada. O formato incluía breve apresentação de cinco minutos, seguido de duas perguntas, que podem ser respondidas em três minutos cada. Os candidatos também tinham tempo de cinco minutos para considerações finais.

    “Escuta, senão eu me retiro. Eu não sou demagogo, eu quero governar o Brasil para restaurar a autoridade dessa baderna que está acontecendo no nosso país. Eu vou consertar o Brasil restaurando a autoridade”, afirmou, depois de ser vaiado.

    De acordo com a organização, todos os pré-candidatos sabiam antecipadamente do formato, mas Ciro não concordou com a limitação de tempo de três minutos para responder às perguntas. Ele ficou incomodado por ter sido interrompido ao responder a primeira pergunta, em que falava sobre a necessidade de mudar o sistema tributário, depois que o tempo se esgotou.

    E ficou mais irritado ainda com o fato de a segunda pergunta, feita pelo mestre de cerimônia do evento, tratar sobre o mesmo assunto. "Não estou aqui de conversa fiada. Me interrompem pra depois perguntar sobre a mesma coisa", disse. A reação exaltada acabou levando uma parte da plateia a vaiá-lo.

    Ciro atribuiu as críticas a apoiadores do também candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), que não estava presente no evento. “Por que seu candidato não veio?”, questionou, entre vaias e aplausos. Ele saiu sem falar com a imprensa. Marcio Lacerda, cotado como vive de Ciro e saudado por ele como “futuro governador de Minas”, não quis comentar o episódio. (Extraído do site do Estado de Minas)

    Confira o vídeo aqui: https://www.facebook.com/orenatoferreira/posts/1757044551052444

Quem somos

Notícias & Opinião é um site de notícias gerais editado pela Empresa Jornalística Notícias de Paz Ltda - EPP, a partir da Capital e região Oeste da Grande São Paulo.

Como o próprio nome diz, aqui você vai encontrar notícias, entrevistas, artigos, crônicas e opinião sobre política, economia, educação, cultura e esporte, dentre outros temas do nosso dia-a-dia.